I Mba Marcas No Mundo Colaborativo Aula2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

I Mba Marcas No Mundo Colaborativo Aula2

on

  • 1,136 views

Segunda aula dada no I-MBA, do I-Group/FIT, sobre marcas em mundo colaborativo.

Segunda aula dada no I-MBA, do I-Group/FIT, sobre marcas em mundo colaborativo.

Statistics

Views

Total Views
1,136
Views on SlideShare
1,136
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
19
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

I Mba Marcas No Mundo Colaborativo Aula2 I Mba Marcas No Mundo Colaborativo Aula2 Presentation Transcript

  • Curso de Especialização em nível de Pós-Graduação “Lato Sensu” em: Planejamento Estratégico e Marketing Interativo Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos - I-MBA Marcas em um Mundo Colaborativo Daniel Miura Aula 2
  • Agenda
    • Recapitular é preciso;
    • Definição dos clientes;
    • Levantamento de informações para construção da marca;
    • Estabelecendo o elo e promessa de marca;
    • Diagnóstico Externo;
    • Resumo Final.
  • RECAPITULANDO A NOSSA ÚLTIMA AULA
  • PONTOS ESTRATÉGICOS ATÉ O MOMENTO
    • O marketing de hoje é igual ao marketing de ontem;
    • O mercado deve trabalhar o desejo e não mais o produto;
    • A credibilidade está no relacionamento;
    • Marcas são feitas de histórias;
    • O futuro do marketing está no boca a boca;
    • Produto bom é produto bom e útil ao seu público;
    • A informação virou de domínio público e não existe mais diferenças entre o emissor e o receptor;
    • Fórmulas para o sucesso não existem. Cada experiência é única.
  • PREPARADOS? Chegou a hora de colocarmos a mão na massa!
  • ESCOLHA O CLIENTE
  • ENTRE AS EMPRESAS ABAIXO, ESCOLHA A QUE MAIS AGRADA
  • BRIEFING TIME!
  • PONTAPÉ PARA A CONSTRUÇÃO DA MARCA
    • O início de um projeto de construção de marcas deve levar alguns aspectos importantes. São eles:
    • Pesquisa;
    • Entendimento dos desejos;
    • Conhecimento profundo do produto e do serviço;
    • Conhecimento do mercado em que ele quer atuar;
    • Concorrência.
  •  
  • PERGUNTA RELEVANTE : ESTRATÉGIAS DE CONSTRUÇÃO DE MARCAS EM UM MUNDO COLABORATIVO ESTÃO RESUMIDOS À WEB?
  • PERGUNTA RELEVANTE : ESTRATÉGIAS DE CONSTRUÇÃO DE MARCAS EM UM MUNDO COLABORATIVO ESTÃO RESUMIDOS À WEB? A resposta é NÃO!
    • Isso tem a ver com o consumidor e com a sua personalidade;
    • Não se trata apenas de Web: pense em ações interativas – mesmo que sejam via Internet, celular, revista etc;
    • Integre experiência usando tudo o que estiver ao seu alcance;
    • A forma mais prática de alinhar a promessa com o desejo pela mesma é trabalhando o zeitgeist.
  • ZEIT(+)GEIST = ESPÍRITO DO TEMPO
  • ZEIT(+)GEIST = ESPÍRITO DO TEMPO - Sintonia com o espírito de uma época; - É a expressão dos valores, medos e aspirações coletivas da sociedade ; - É o que está por trás do desejo das pessoas em um determinado momento; - Na comunicação das marcas são identificados pelos valores comuns que despertam ( mesmo tipo de impulso e emoções, por exemplo) sendo semelhantes em qualquer lugar da Terra. Isso se dá por terem valores conectados ao seu tempo.
  • RELACIONAMENTO E MIDIAS SOCIAIS: O ZEITGEIST DO SÉCULO XXI
  • AGORA, VOLTEMOS AO PONTO CENTRAL
    • Quando se conhece a fundo os temas apresentados, é possível construir aquilo que chamamos de Matriz Criativa, que vai:
    • - Sintetizar os desejos da marca;
    • Potencializar as histórias existentes em torno da marca
    • A promessa de oferecer o que o usuário mais deseja;
    • Cumprir a missão de maneira absoluta.
  • MATRIZ CRIATIVA?
  • MATRIZ CRIATIVA! Trata-se de uma promessa que sintetiza todo o discurso institucional para um grupo de clientes, gerando um forte desejo deles consumirem experiências proporcionadas pela marca.
  • PORTANTO, VAMOS MONTAR A MATRIZ CRIATIVA DOS CLIENTES ESCOLHIDOS. ENTRETANTO, ANTES, É NECESSÁRIO TOMAR ALGUNS CUIDADOS...
  • Passo 1: vamos criar o tag map da marca. Elabore uma tabela dividida em duas partes, sendo que ao lado esquerdo estão os pontos positivos e ao lado direito estão os pontos negativos. Depois de listá-los, enumere por ordem de prioridade. Vocês tem cinco minutos.
  • Perceba que ao estabelecer “notas”, na prática, o que estamos fazendo é criando uma nuvem de tags (tag cloud).
  • Passo 2: vamos criar o tag map das personas. Da mesma maneira que vocês fizeram para a marca, vamos elaborar o tag map para as personas, ou seja, os diferentes públicos que a marca atinge. Vamos pensar em três indivíduos. Não deixe de pensar com a cabeça de consumidor! Vocês tem dez minutos. Jessica, 35 anos, grávida de oito meses Na fase final da gestação, ela aguarda com ansiedade a hora do parto, e já tomou todos os cuidados para que parentes e amigos possam curtir com ela esse momento tão especial, que é o nascimento de Caio, seu primeiro filho.
  • Passo 3: estudando os concorrentes. Não deixe de prestar atenção e levantar detalhadamente o que os concorrentes estão fazendo, sobretudo se os objetivos a serem alcançados por eles trarão perigos imediatos ao cliente atendido. É necessário tomar rotas seguras para impedir o combate direto.
  • ESTABELECENDO O ELO
  • Como falamos anteriormente, é necessário estabelecer elos entre a marca e os públicos se a intenção for construir uma estratégia sólida. Para isso, é necessário estudar os tag maps e estabelecer um perfil claro do público e do posicionamento da empresa.
  • PROMESSA DE MARCA
  • PROMESSA DE MARCA
    • Exprime a essência dos sentimentos traçados;
  • PROMESSA DE MARCA
    • Exprime a essência dos sentimentos traçados;
    • Slogan;
  • PROMESSA DE MARCA
    • Exprime a essência dos sentimentos traçados;
    • Slogan;
    • Cria identificação;
  • PROMESSA DE MARCA
    • Exprime a essência dos sentimentos traçados;
    • Slogan;
    • Cria identificação;
    • Convida à troca de histórias;
  • PROMESSA DE MARCA
    • Exprime a essência dos sentimentos traçados;
    • Slogan;
    • Cria identificação;
    • Convida à troca de histórias;
    • Permite a efetivação do lovemark.
  • Passo 4: crie a sua promessa de marca Pense numa frase que exprima por completo o sentimento do consumidor e que ao mesmo tempo contemple em 100% a expectativa do cliente. Seja criativo para isso. Você tem três minutos!
  • PARABÉNS, VOCÊS ACABARAM DE MONTAR UMA MATRIZ CRIATIVA
  •  
  • CHEGOU A HORA DO DIAGNÓSTICO EXTERNO
  • Nós sabemos onde a marca quer estar e quem ela quer atingir, mas como ela está inserida nos meios? Toda estratégia deve ser precedida por uma premissa básica:
  • Nós sabemos onde a marca quer estar e quem ela quer atingir, mas como ela está inserida nos meios? Toda estratégia deve ser precedida por uma premissa básica:
  • AMBIENTES DE ATUAÇÃO
  • Passo 6: monitoramento Utilizem o mapa de ambientes de atuação para levantar o máximo de informações que vocês conseguirem. Utilizem os perfis de vocês em diferentes redes, sistemas de busca, a memória para levantar aspectos do mundo real e anotem tudo que possa identificar oportunidades ou crises. Vocês tem dez minutos para isso!
  • DEFINIÇÃO DA ESTRATÉGIA
  • Ao identificar pelo diagnóstico pontos fortes e fracos da marca, é possível estabelecer as linhas gerais que nortearão a estratégia. Para tanto, mesmo que cada plano seja único e pessoal, é possível estabelecer órbitas de atuação claras quando o assunto é construção de planos em ambientes colaborativos.
  • ECOSSISTEMA SOCIAL E ÓRBITAS DE ATUAÇÃO
  • AS ÓRBITAS DE ATUAÇÃO Relacionar Informar Testar Vender Repercutir Ensinar Ouvir
  • O Quartel-General Social é a base para todo o trabalho de social media da empresa, podendo ser um site, um blog ou até mesmo uma rede social. AS ÓRBITAS DE ATUAÇÃO Relacionar Informar Testar Vender Repercutir Ensinar Ouvir
  • O Quartel-General Social é a base para todo o trabalho de social media da empresa, podendo ser um site, um blog ou até mesmo uma rede social. As Orbitas definem os segmentos de atuação inseridos dentro do Projeto, definidos a partir do TagMap e da Matriz Criativa do cliente. AS ÓRBITAS DE ATUAÇÃO Relacionar Informar Testar Vender Repercutir Ensinar Ouvir
  • EXEMPLO DE ECOSSISTEMA SOCIAL... Sites Widgets Encontros Programa Benefícios Cursos Focus Group Imprensa RP 2.0 Eventos Atendimento Monitoramento Pesquisa PDV
  • Passo 6: Construção da estratégia Vamos identificar as órbitas de atuação necessárias para o cliente e definir como ele deve trabalhar em cada uma delas utilizando como ferramentas não só as redes sociais e o mundo digital, mas também tudo aquilo que ele pode fazer no mundo real. Vocês tem quinze minutos!
  • Passo 7: Aplicação tática O plano tático de aplicação da estratégia requer amplo acompanhamento e tem como objetivo entregar o que se prometeu. Já nessa fase é necessário criar um amplo processo de monitoramento e garantir que o mesmo alcance os objetivos traçados.
  • Avaliação: Seu planejamento é viável?
  • PERGUNTAS? Esta é realmente a sua última chance!
  • RESUMINDO
  • NÃO ESQUEÇAM DOS CONTATOS Daniel Miura Twitter: @miuradaniel Twitter 2: @igroupbr Blog: http://blogs.abril.com.br/ibrands [email_address] cel. (11) 8289.6887
  • www.i-group.com.br Tel: 11 3816 4881 azambuja@i-group.com.br - cel 11 9261 9649 ralmeida@i-group.com.br - cel 11 9499 5936 Obrigado!