Your SlideShare is downloading. ×
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

GCS - Aula 08 - GCS x MPSBr

2,443

Published on

Aula de Gestão de Configuração de Software: GCS x MPSBr - Como os conceitos de GCS são abordados no Modelo MPSBr. …

Aula de Gestão de Configuração de Software: GCS x MPSBr - Como os conceitos de GCS são abordados no Modelo MPSBr.

Curso de Especialização em Engenharia de Software

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,443
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Gestão de Configuração de Software - GCS x MPS.BR - ES06 – Especialização em Engenharia de Software Prof.: Misael Santos (misael@gmail.com) Ago/2010
  • 2. Objetivo
    • Introduzir alguns conceitos sobre a estrutura do MPS.BR
    • Apresentar como a Gestão de Configuração é abordada dentro do MPS.BR
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 3. MPS.BR
    • Melhoria do Processo de Software Brasileiro
    • Lançado em 2003 pela SOFTEX – Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro
      • Entidade privada, sem fins lucrativos, que visa aumentar a competitividade da indústria de software brasileira.
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 4. MPS.BR: Objetivos
    • Desenvolvimento e aprimoramento do Modelo MPS
      • baseado nas melhores práticas da Engenharia de Software
      • em conformidade com as normas ISO/IEC 12207 e ISO/IEC 15504
      • compatível com o modelo CMMI, do SEI/CMU
      • adequado à realidade das empresas brasileiras
    • Disseminação e adoção do Modelo MPS , a um custo razoável, em todas as regiões do país
      • tanto em pequenas e médias empresas (PME)
      • como em grandes organizações públicas e privadas
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 5. Modelos Gestão de Configuração de Software ISO/IEC 12207 ISO/IEC 15504 CMMI MPS.BR MODELO DE REFERÊNCIA (MR-MPS) MÉTODO DE AVALIAÇÃO (MA-MPS) MODELO DE NEGÓCIOS (MN-MPS) Guia Geral Guia de Aquisição Documento do Projeto Guia de Avaliação Guia de Implementação Copyright © 2010 Misael Santos
  • 6. MPS.BR: Modelo de Referência MR-MPS Gestão de Configuração de Software MPS.BR MODELO DE REFERÊNCIA (MR-MPS) MÉTODO DE AVALIAÇÃO (MA-MPS) MODELO DE NEGÓCIOS (MN-MPS) Guia Geral Copyright © 2010 Misael Santos
  • 7. MPS.BR: MR-MPS – Guia Geral
    • Objetivo
    • Descreve o Modelo de referência para Melhoria de Processo de Software (MR-MPS) e fornece uma visão geral sobre os demais guias que apóiam os processos de avaliação e de aquisição
    • Público alvo
    • Instituições interessadas em aplicar o MR-MPS para melhoria de seus processos de software
    • Instituições implementadoras e avaliadoras segundo o MR-MPS
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 8. MPS.BR: MR-MPS – Estrutura Gestão de Configuração de Software Níveis de maturidade Processo Capacidade Propósito Atributo Resultado Resultado Copyright © 2010 Misael Santos
  • 9. MPS.BR: MR-MPS – Estrutura Gestão de Configuração de Software Níveis de maturidade Processo Capacidade Propósito Atributo Resultado Resultado Copyright © 2010 Misael Santos
  • 10. MPS.BR: MR-MPS – Níveis de Maturidade Gestão de Configuração de Software
      • A - Em Otimização
      • B - Gerenciado Quantitativamente
      • C - Definido
      • D - Largamente Definido
      • E - Parcialmente Definido
      • F - Gerenciado
      • G - Parcialmente Gerenciado
    Copyright © 2010 Misael Santos
  • 11. MPS.BR: MR-MPS – Níveis de Maturidade
    • Para cada um desses níveis de maturidade foram atribuídas áreas de processo , com base nos níveis 2, 3, 4 e 5 do CMMI em estágios.
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 12. MPS.BR: MR-MPS – Níveis de Maturidade
    • O progresso e o alcance de um determinado nível de maturidade do MR-MPS se obtém quando são atendidos os propósitos e todos os resultados esperados dos respectivos processos e dos atributos de processo estabelecidos para aquele nível.
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 13. MPS.BR: MR-MPS – Estrutura Gestão de Configuração de Software Níveis de maturidade Processo Capacidade Propósito Atributo Resultado Resultado Copyright © 2010 Misael Santos
  • 14. MPS.BR: MR-MPS – Processos
    • Os Processos são descritos em termos de propósito e resultados .
      • O propósito descreve o objetivo geral a ser atingido durante a execução do processo.
      • Os resultados esperados do processo estabelecem os resultados a serem obtidos com a efetiva implementação do processo. Estes resultados podem ser evidenciados por um artefato produzido ou uma mudança significativa de estado ao se executar o processo.
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 15. MPS.BR: Processo: Gerência de Configuração - GCO
    • Propósito
      • Estabelecer e manter a integridade de todos os produtos de trabalho de um processo ou projeto e disponibilizá-los a todos os envolvidos
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 16. MPS.BR: Processo: Gerência de Configuração - GCO
    • Resultados Esperados
      • GCO 1. Um Sistema de Gerência de Configuração é estabelecido e mantido;
      • GCO 2. Os itens de configuração são identificados ;
      • GCO 3. Os itens de configuração sujeitos a um controle formal são colocados sob baseline ;
      • GCO 4. A situação dos itens de configuração e das baselines é registrada ao longo do tempo e disponibilizada ;
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 17. MPS.BR: Processo: Gerência de Configuração - GCO
    • Resultados Esperados
      • GCO 5. Modificações em itens de configuração são controladas e disponibilizadas ;
      • GCO 6. Auditorias de configuração são realizadas objetivamente para assegurar que as baselines e os itens de configuração estejam íntegros, completos e consistentes ;
      • GCO 7. O armazenamento , o manuseio e a liberação de itens de configuração e baselines são controlados .
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 18. MPS.BR: MR-MPS – Estrutura Gestão de Configuração de Software Níveis de maturidade Processo Capacidade Propósito Atributo Resultado Resultado Copyright © 2010 Misael Santos
  • 19. MPS.BR: MR-MPS – Capacidade
    • Capacidade do Processo
      • É representada por um conjunto de atributos de processo descritos em termos de resultados esperados
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 20. MPS.BR: MR-MPS – Atributos
    • Atributo de Processo
      • Uma característica mensurável da capacidade do processo aplicável a qualquer processo [Guia Geral].
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 21. MPS.BR: MR-MPS – Atributos
    • Atributos de Processo
      • AP 1.1 - O processo é executado
      • AP 2.1 - O processo é gerenciado
      • AP 2.2 - Os produtos de trabalho do processo são gerenciados
      • AP 3.1 - O processo é definido
      • AP 3.2 - O processo está implementado
      • AP 4.1 - O processo é medido
      • AP 4.2 - O processo é controlado
      • AP 5.1 - O processo é objeto de inovações
      • AP 5.2 - O processo é otimizado continuamente
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 22. MPS.BR: MR-MPS – Atributos
    • AP 2.2 - Os produtos de trabalho do processo são gerenciados
    • Resultados do Atributo de Processo
      • RAP 10 . Requisitos para documentação e controle dos produtos de trabalho são estabelecidos;
      • RAP 11 . Os produtos de trabalho são documentados e colocados em níveis apropriados de controle;
      • RAP 12 . Os produtos de trabalho são avaliados objetivamente com relação aos padrões, procedimentos e requisitos aplicáveis e são tratadas as não conformidades.
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 23. MPS.BR: MR-MPS – Níveis de Maturidade Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos Nível Processo Capacidade (Atributo do Processo) F - Gerenciado Medição AP 1.1 AP 2.1 AP 2.2 Garantia da Qualidade Gerência de Configuração Aquisição G - Parcialmente Gerenciado Gerência de Requisitos AP 1.1 AP 2.1 Gerência de Projetos
  • 24. MPS.BR: MR-MPS – Níveis de Maturidade Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos Nível Processo Capacidade (Atributo do Processo) C - Definido Gerência de Riscos Gerência de Reutilização (evolução) Desenvolvimento para Reutilização Análise de Decisão e Resolução AP 1.1 AP 2.1 AP 2.2 AP 3.1 AP 3.2 D - Largamente Definido Desenvolvimento de Requisitos Integração do Produto Projeto e Construção do Produto Verificação Validação AP 1.1 AP 2.1 AP 2.2 AP 3.1 AP 3.2 E - Parcialmente Definifo Avaliação e Melhoria do Processo Organizacional Definição do Processo Organizacional Gerência de Recursos Humanos Gerência de Reutilização AP 1.1 AP 2.1 AP 2.2 AP 3.1 AP 3.2
  • 25. MPS.BR: MR-MPS – Níveis de Maturidade Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos Nível Processo Capacidade (Atributo do Processo) A - Em Otimização Análise de Causas de Problemas e Resolução AP 1.1, AP 2.1, AP2.2, AP 3.1, AP 3.2, AP 4.1, AP 4.2, AP 5.1 e AP 5.2 B - Gerenciado Quantitativamente Gerência de Projetos (evolução) AP 1.1, AP 2.1, AP 2.2, AP 3.1, AP 3.2, AP 4.1 e AP 4.2
  • 26. MPS.BR: MR-MPS – Guia de Implementação Gestão de Configuração de Software MPS.BR MODELO DE REFERÊNCIA (MR-MPS) MÉTODO DE AVALIAÇÃO (MA-MPS) MODELO DE NEGÓCIOS (MN-MPS) Guia de Implementação Copyright © 2010 Misael Santos
  • 27. MPS.BR: MR-MPS – Guia de Implementação
    • Composto de 7 partes descreve como implementar cada um dos níveis do MR-MPS.
      • Guia de Implementação – Parte 1: Nível G
      • Guia de Implementação – Parte 2: Nível F
      • Guia de Implementação – Parte 3: Nível E
      • Guia de Implementação – Parte 4: Nível D
      • Guia de Implementação – Parte 5: Nível C
      • Guia de Implementação – Parte 6: Nível B
      • Guia de Implementação – Parte 7: Nível A
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 28. MPS.BR: Modelo de Avaliação - MA-MPS Gestão de Configuração de Software MPS.BR MODELO DE REFERÊNCIA (MR-MPS) MÉTODO DE AVALIAÇÃO (MA-MPS) MODELO DE NEGÓCIOS (MN-MPS) Copyright © 2010 Misael Santos
  • 29. MPS.BR: Modelo de Avaliação - MA-MPS
    • Objetivo do Guia de Avaliação
      • Orientar a realização de avaliações, em conformidade com a norma ISO/IEC 15504, em empresas e organizações que implementaram o MR-MPS
    • Público-alvo do Guia de Avaliação
      • Empresas e organizações que queiram ser avaliadas segundo o MA-MPS
      • Instituições Avaliadoras do Modelo MPS (IA-MPS)
      • Instituições Implementadoras do Modelo MPS (II-MPS)
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 30. MPS.BR: Modelo de Avaliação - MA-MPS Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 31. MPS.BR: Modelo de Avaliação - MA-MPS Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 32. MPS.BR: Modelo de Negócios - MN-MPS Gestão de Configuração de Software MPS.BR MODELO DE REFERÊNCIA (MR-MPS) MÉTODO DE AVALIAÇÃO (MA-MPS) MODELO DE NEGÓCIOS (MN-MPS) Copyright © 2010 Misael Santos
  • 33. MPS.BR: Modelo de Negócios - MN-MPS
    • O Modelo de Negócio para melhoria de processo de software prevê duas situações:
      • a implementação do MPS-BR de forma personalizada para uma empresa (MNE – Modelo de Negócio Específico);
      • a implementação do MPS-BR de forma cooperada em grupos de empresas (MNC – Modelo de Negócio Cooperado), com custo mais acessível às micro, pequenas e médias empresas por dividir proporcionalmente parte dos custos entre as empresas e por se buscar outras fontes de financiamento.
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 34. Integração entre Processos
    • O processo Gerência de Projetos (GPR) pode apoiar no planejamento do processo Gerência de Configuração
    • O processo Análise de Decisão e Resolução (ADR) pode apoiar na atividade de avaliação de solicitações de modificação
    • O processo Análise de Causas de Problemas e Resolução (ACP) pode apoiar na atividade de análise de impacto do processo de GC
    • O processo GC pode apoiar o processo Gerência de Requisitos (GRE), no que diz respeito ao controle de modificações sobre os requisitos e o processo Integração do Produto (ITP), no que diz respeito ao controle da evolução de interfaces.
    Copyright © 2010 Misael Santos Gestão de Configuração de Software
  • 35. Os diferenciais do MPS.BR
    • 7 níveis de maturidade (possibiltam uma implantação mais gradual e adequada à micro, pequena e média empresa; além disto, as avaliações considerando mais níveis permitem uma maior visibilidade dos resultados de melhoria de processo, com prazos mais curtos)
    • Compatibilidade com CMMI e ISO/IEC 15504 (2 em 1)
    • Criado para a realidade da empresa Brasileira (foco na micro, pequena e média empresa de softtware)
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 36. Os diferenciais do MPS.BR
    • Custo acessível (em R$)
    • Avaliação periódica das empresas (de 2 em 2 anos)
    • Grande potencial de replicabilidade no Brasil
    • Forte interação Universidade-Empresa (catalizador do desenvolvimento tecnológico e de negócios)
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos
  • 37. Referências
    • ASSOCIAÇÃO PARA PROMOÇÃO DA EXCELÊNCIA DO SOFTWARE BRASILEIRO – SOFTEX. MPS.BR – Guia Geral , versão 1.2 , junho 2007. Disponível em: www.softex.br.
    • SANCHES, R. Projeto mpsBr, Melhoria de Processo do Software Brasileiro , 2005.
    • WEBER, K. MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro: Resultados 2004-2006 e Metas 2007-2009 , VI Simpósio Brasileiro de Qualidade de Software, Porto de Galinhas, PE, 2007.
    Gestão de Configuração de Software Copyright © 2010 Misael Santos

×