Miquéias Vitorino (GELIT – UFPB)
operadores argumentativos
O que são?
 São marcas linguísticas (expressões ou
verbos) que expressam enunciadores
(pontos de vista, posicionamentos)....
Como funcionam no texto
CASO 1 – argumentos de igual peso
José foi muito persistente e merece parabéns.
(conclusão R)
Agor...
Como funcionam no texto
CASO 2 – argumentos mais fortes
A descriminalização da maconha é nociva à sociedade.
(conclusão R)...
Como funcionam no texto
CASO 3 – argumentos mais fortes (negativados)
O show foi um fracasso total. (conclusão R)
Agora pe...
Como funcionam no texto
CASO 4 – introdução de conclusão relativa a
argumentos que foram apresentados em
enunciados anteri...
Como funcionam no texto
CASO 5 – introdução de argumentos
alternativos que levam a conclusões
diferentes ou opostas.
A bai...
Como funcionam no texto
CASO 6 – Comparação de argumentos que levam a
uma conclusão R.
Tanto a baixa remuneração como as p...
Como funcionam no texto
CASO 7 – Introdução de justificativa ou
explicação de algo que foi dito antes.
Os professores tem ...
Como funcionam no texto
CASO 8 – Introdução de oposição entre argumentos
_______ os professores estejam hoje se preparando...
Bibliografia
 KOCH, I. V. A inter-ação pela linguagem. 10ed.
São Paulo: Contexto, 2010. p.29-44.
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Operadores argumentativos

3,427

Published on

Um pouco sobre os conectivos e operadores argumentativos, que servem para incrementar a argumentação de um texto.

Published in: Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,427
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
108
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Operadores argumentativos

  1. 1. Miquéias Vitorino (GELIT – UFPB) operadores argumentativos
  2. 2. O que são?  São marcas linguísticas (expressões ou verbos) que expressam enunciadores (pontos de vista, posicionamentos). Koch chama de marcas linguísticas da enunciação ou da argumentação (2010, p.29).  São usados para endossar/valorizar um texto de caráter argumentativo.
  3. 3. Como funcionam no texto CASO 1 – argumentos de igual peso José foi muito persistente e merece parabéns. (conclusão R) Agora pense nos seguintes argumentos:  Lutou muito tempo para largar o cigarro;  Fez o tratamento seguindo todas as orientações médicas;  Não teve nenhuma recaída. Veja que os três argumentos são usados para levar a conclusão R Como ficaria então os enunciados todos juntos? O que você usaria para conectá-los, pensando que cada argumento tem igual peso?
  4. 4. Como funcionam no texto CASO 2 – argumentos mais fortes A descriminalização da maconha é nociva à sociedade. (conclusão R) Agora pense nos seguintes argumentos:  Não encerraria o tráfico de drogas  O país não está maduro o suficiente para essa mudança  Pode aumentar o número de dependentes químicos (+ forte) Veja que os três argumentos são usados para levar a conclusão R, contudo podemos optar por um argumento mais forte. Como ficaria então os enunciados todos juntos, porém dando ênfase o último argumento, deixando-o como principal e mais forte?
  5. 5. Como funcionam no texto CASO 3 – argumentos mais fortes (negativados) O show foi um fracasso total. (conclusão R) Agora pense nos seguintes argumentos:  As autoridades locais não compareceram ;  A população da cidade não compareceu;  Os fãs não compareceram (+ forte) Veja que, quando no sentido negativo, há uma inversão de escala. O que seria o argumento mais fraco se torna o argumento mais forte. Como ficaria então os enunciados todos juntos, porém dando ênfase o último argumento, deixando-o como principal e mais forte? (nem mesmo)
  6. 6. Como funcionam no texto CASO 4 – introdução de conclusão relativa a argumentos que foram apresentados em enunciados anteriores A baixa remuneração, as prescrições do trabalho, a desvalorização da profissão e as péssimas condições de trabalho tem sido motivos para que os professores sofram de estresse. ____________ é necessário investir em cada área citada para que a educação sofra uma transformação positiva. Você vê diferença na interpretação entre ter ou não um dos operadores abaixo? (portanto, logo, por conseguinte)
  7. 7. Como funcionam no texto CASO 5 – introdução de argumentos alternativos que levam a conclusões diferentes ou opostas. A baixa remuneração, as prescrições do trabalho, a desvalorização da profissão e as péssimas condições de trabalho tem sido motivos para que os professores sofram de estresse. Ou ___argumento 1__ ou então ___argumento 2__. Como você colocaria os dois argumentos? (ou, ou então, quer... quer, seja... seja)
  8. 8. Como funcionam no texto CASO 6 – Comparação de argumentos que levam a uma conclusão R. Tanto a baixa remuneração como as péssimas condições de trabalho tem sido motivos para que os professores sofram de estresse. O desrespeito é mais estressante que às exigências do trabalho para um professor. A descriminalização traria menos problemas à sociedade que a permanência da proibição do uso da maconha. Você consegue formular outros exemplos? (tão... quanto, tanto... quanto, mais/menos... que, maior/menor... que, etc)
  9. 9. Como funcionam no texto CASO 7 – Introdução de justificativa ou explicação de algo que foi dito antes. Os professores tem sido foco das reportagens sobre agressão dentro da escola porque / pois / já que  a baixa remuneração  a desvalorização da profissão  as péssimas condições de trabalho Você consegue complementar o enunciado?
  10. 10. Como funcionam no texto CASO 8 – Introdução de oposição entre argumentos _______ os professores estejam hoje se preparando mais e melhor, ainda falta muito a ser aperfeiçoado. O projeto de legalização da maconha tem ganhado cada vez mais repercussão, ________________________________ _ O novo código florestal já completa anos de existência, _________ __________________________________________ Você consegue complementar os enunciados? (mas [contudo, porém, todavia] e embora [mesmo que, ainda que, apesar de)
  11. 11. Bibliografia  KOCH, I. V. A inter-ação pela linguagem. 10ed. São Paulo: Contexto, 2010. p.29-44.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×