Rede de pesquisa jatrophanet

  • 382 views
Uploaded on

 

More in: Technology , Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
382
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
2
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. PLANO DE TRABALHO EM EQUIPE DA REDE jatrophanet: inovação e sustentabilidade na cadeia produtiva do biodiesel A B 1Figura 3. Pinhão-manso: (A) Crescimento in vitro de mudas a partir de sementes e (B) Explantes de parte aérea obtidos de plantas micropropagadas.
  • 2. PROGRAMA DE PESQUISA AGRONÔMICA: Adensamento tecnológico do Pinhão-manso como fonte de proteína à ração animal e aumento da produtividade do óleo viabilizando a cadeia produtiva do biodiesel com sustentabilidade.Apoio:BIOERG]Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia e Ensino Superior Rede de colaboração: www.jatrophanet.ning.com
  • 3. reunião de competências para acelerar resultadoBIOVALE ENERGIA – empresa mineira de pesquisa, produção, comercialização econsultoria na cadeia produtiva do biodieselUNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA – BIOAGRO/FUNARBEUNIVERSIDADE DE MONTES CLAROS - UNIMONTESEPAMIG – EMPRESA DE PESQUISA DE AGROPECUÁRIA DE MGCONAB – COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTOBIOERG-Escritório de Bioenergia de Minas Gerais]Secretaria de Estado de Ciência eTecnologia e Ensino SuperiorEMBRAPAEMATER “ Por que é que todos não se reúnem, para sofrer e vencer juntos, de uma vez?”(Guimarães Rosa)CETEC
  • 4. inovação tecnológica para a produtividade A produção de biocombustível tem se tornado substancialmente mais eficiente nos últimos 25 anos com a evolução crescente das indústrias Americanas e Brasileiras Os ganhos incrementais possivelmente vão continuar pelos próximos anos.Entretanto, o maior potencial para os biocombustíveis está nodesenvolvimento de novas tecnologias que vão expandir significativamente agama de insumos de biomassa, aumentar as eficiências de conversão ebaratear os custos de produção.ESSE É O FOCO DO GRUPO DE TRABALHO: P&DI PARA A PRODUTIVIDADE EVIABILIDADE ECONÔMICA DO PINHÃO-MANSO 4
  • 5. desafios TECNOLÓGICOS PRODUTIVOSDe um lado, há um grande interessepor parte de produtores no cultivo do Além de afetar negativamente aspinhão-manso. Por outro lado, as culturas de oleaginosas destinadasinformações de pesquisa e extensão ao consumo humano, o preço dessasestão basicamente limitadas àquelas “commodities” para produção defeitas pelos Centros experimentais da biodiesel (como a soja) tem seEPAMIG e UFV. mostrado economicamente inviável. As indústrias recentementeDo que se conclui que há forte implantadas de biodiesel estãopressão por resultados de pesquisa sofrendo sérias dificuldades em terque suportem a intenção de plantio o insumo para industrialização.em escala comercial. A obrigatoriedade legal de usoAs sementes e/ou mudas dos escassos mínimo de biodiesel e pressõesplantios existentes são de ambientais para redução na emissãoprocedência e constituição genética de carbono forçarão os preços dodesconhecidas. óleo para cima. 5
  • 6. desafiosO grande desafio é assegurar a produção em grande escala, cumprindo requisitosmínimos de qualidade e exigência regulamentares.Organizar a base da cadeia produtiva, a fim de assegurar a competitividade dapequena produção e consequente acesso a condições tributárias e financeirasfavoráveis e aproveitamento e agregação de valor aos resíduos. As dimensões do mercado consumidor, impostas por Lei, tornam imperativa aarticulação com diversos atores no Brasil e no exterior.O principal caminho para a sua viabilização econômica e sua produção em grandesvolumes está na descoberta de matérias-primas oleaginosas mais baratas e de maiorrendimento físico por unidade de área, com maior percentual de óleo.Ponto crítico é a necessidade de compatibilizar os ganhos de produtividade emtodas as etapas da cadeia produtiva. Como a participação dos custos industriais deprocessamento é relativamente pequena (estimada em 15 a 20%), deve-se dar ênfase à pesquisa agronômica, aportando precocidade de produçãoagrícola, qualidade e uniformidade das oleaginosas, produtividade eaproveitamento de resíduos. AQUI RESIDE A INOVAÇÃO DO PROJETO DA REDE JATROPHANET 6
  • 7. reunião de competênciasO principal objetivo do Programa é ESTRATÉGIAcongregar capacitações e interesses devários agentes envolvidos na cadeia INOVAÇÃO PRODUTIVIDADEprodutiva do bio-diesel aportandorecursos e difundido conhecimento etecnologia.Os benefícios da rede são de grande AGLOMERAÇÃO COMPOSIÇÃO DESEMPENHO PRODUTIVAimportância em função da (CLUSTER) ECONÔMICAcomplementariedade de capacitaçõesentre os diversos agentes, conferindoeficiência e celeridade em sua execução. AMBIENTE DE ESPECIALIZAÇÃO Parcerias com Centros de Conhecimento NEGÓCIOSe organizações internacionais podemdinamizar, diminuir a curva de COLABORAÇÃOaprendizagem, aportando competitividadee acelerando o programa de bio-diesel deMinas e do Brasil. JUNTE-SE AO GRUPO FAZENDO PARTE DA REDE WWW.REDEJATROPHANET.NING.COM
  • 8. Programa - Minas Gerais1: Ensaios de Pesquisa Agronômica (Desenvolvimento de Produto) Mapas de aptidão agrícola: Definição de locais para plantio de Jatropha Ensaios de campo: Definição de tecnologia de plantio Ensaios para Zoneamento: Definição de o que plantar Micorrização arbuscular2: Avaliação Técnica e Comercial de pinhão de diversas origens como ração animal usando diferentes métodos3: Desenvolvimento de Fábrica de processamento de óleo e ração animal4: Pesquisas laboratoriais de Alta Tecnologia Análises de óleo Análises químicas da ração Identificação de micro-organismos para remoção das toxinas da torta e incrementar o valor econômico na cadeia produtiva micorrização arbuscular 8
  • 9. 1: Ensaios de Pesquisa Agronômica 9
  • 10. Pesquisa Agronômica - AptidãoMetas: Avaliar melhores locais para instalação deJatropha em Minas Gerais e áreas de menoraptidão sob a perspectiva teórica.Atividades de pesquisa: Definição de condições climáticas em Minas Emprego de dados de solos locais Emprego de conhecimento global da plantaParceiros locais chaves: Embrapa/ EpamigResultados e acompanhamento: Mapas necessitarão de validação futura, utilizando dados coletados nas fazendas 10
  • 11. Pesquisa Agronômica - Aptidão Meta Paralela: Avaliar melhores locais para plantio em Minas Gerais e áreas de menor aptidão sob a perspectiva teórica. Mapa inicial para o Norte de Minas Dados históricos de vários pontos: Dados climáticas em MG Temperaturas, Max e Min/ mês Dados de precipitação/ mês Dados: outros Parceiros locais chaves: Embrapa/ EpamigBaseado em conhecimento existente, definir calendário agrícola, sob perspectiva teórica, para a cultura de jatropha em Minas Gerais. Promover workshop sobre o tema com especialistas da Embrapa, Epamig e outros parceiros. 11
  • 12. Pesquisa Agronômica – Ensaios de CampoMetas: Avaliar práticas agronômicas em uma única propriedade centralizada, emensaio com aproximadamente 5-6 hectares, com um material genético caracterizado.Duração do ensaio: 5 anosAtividades de pesquisa: Manejo de cobertura Utilização de água Outros fatores de crescimento Ensaios Multi-fatoriais de fertilizantes Avaliações utilizando outros protocolos (Brasil e exterior)Parceiros locais chaves: Embrapa/Epamig/UFV/ Emater/UNIMONTESResultados e acompanhamento: Definição das melhores práticas agronômicas para o estado de MG Definição de calendário agrícola para a cultura de pinhão-manso em Minas Gerais 12
  • 13. Pesquisa Agronômica – Zoneamento Agrícola Metas: Avaliar diferentes acessos de Jatropha curcas, usando materiais da redede centros de desenvolvimento no Brasil e no exterior, em áreas de 2ha em diversos centros de pesquisas. Banco de Germoplasma 200 Duração : 5 anos 180 160Atividades de pesquisa: Average yield in gram per tree 140 120 08-0010 Ensaios controlados de crescimento 100 08-0011 07-0014 80 07-0009 Definição das áreas de plantio 60 08-0013 08-0015 Avaliações utilizando diferentes protocolos 40 20 Parceiros chaves: 0 Embrapa Epamig UNIMONTES Agricultores familiares Resultados e acompanhamento: Definição dos melhores materiais plantados, em diferentes locais e melhores modelos de plantio Identificação de materiais promissores para uso em outros lugares Feedback para os mapas de avaliação de aptidão agrícola 13
  • 14. Alimentação Animal – Produção de GrãosMetas: 1) Produção de Grãos de material caracterizado (testemunha) para usoposterior em ensaios de alimentação animal 2) remoção dos compostos anti-nutricionais da torta.Atividades de Pesquisa: fazendas comerciais de observação 20 x 5ha em condições controladas pequenas propriedades de agricultores familiar Nos centros de pesquisa da UFV]Bioagro e EmbrapaParceiros chaves: Embrapa Epamig Biovale]Universidade Federal de ViçosaResultados e acompanhamento: Comparação de material testemunha em diferentes locações geográficas Material suficiente para ensaios de alimentação animal (Produtividade, Palatabilidade e Digestibilidade) Emprego de fazendas comerciais referênciais como modelos e base para expansões futuras Feedback para mapas de zoneamento agrícola 14
  • 15. 3: Desenvolvimento de Fábrica de processamento de óleo e ração animal 15
  • 16. Fábrica – Ensaios de alimentação AnimalMetas: Desenvolvimento de Planta pilotoDesenvolvimento de Atividades: Definição e adequação da tecnologia Financiamento, Licenças e autorizações Produção da Tecnologia Construção da Fábrica Operação da FábricaParceiros Locais, chaves: CETEC, Biovale Plantações comerciais de Jatropha curcas Petrobras Investidores Produtores e/ou Fornecedores de Technologias, Instituições de financiamentoResultados e acompanhamento: Desenvolvimento das operações da planta piloto para produção de óleo e proteína, para emprego em ensaios de alimentação animal em larga escala. 16
  • 17. vantagens do pinhão-mansoO cultivo de pinhão-manso reúne diversas vantagens comparativas para a produção de biodiesel:Trata-se de planta perene, rústica, de fácil manejo, com alto teor de óleo(38%) de qualidade para biodiesel nas sementes.Adequada ao consórcio com cultivos alimentares (feijão, por exemplo) ououtro cultivo agro-energético (amendoim, por exemplo) por ser arbustiva eplantada em espaçamentos largos.Tais vantagens credenciam o pinhão-manso como espécie apropriada paracultivo em pequenas propriedades com mão-de-obra familiar, gerandorenda e fixando o homem no campo.Portanto, antes que o plantio empírico, com o uso de sementes de origemdesconhecida, ganhe escala, é fundamental que a pesquisa se inicie comações de pré-melhoramento genético visando ofertar sementes degenótipos superiores em produção de óleo por área. 17
  • 18. vantagens do pinhão-manso micorrizadoo Desenvolvimento mais rápido e uniforme das lavouras;o Possibilidade de controle de eventuais ataques inesperados de pragas e doenças;o Facilitará futuras pesquisas e atividades técnicas, cuja finalidade sejam aprimorar ainda mais a atividade.o Solo doente e fraco torna-se fértil e saudávelo 95% taxa de sucesso de germinação da sementes versus 50% com sementes não micorrizadaso Frutificação e florescimento precoce—a partir do sétimo mês contra um ano com a plantação clonadao Produtividade mais elevada (20%–30%) com inoculação micorrízica em relação a plantação não inoculada, amplamente testada em diferentes terras degradadas 18
  • 19. Pesquisa: micorrização arbuscular METASInstalar bancos de germoplasma de pinhão-manso nos municípos deJanaúba e Acauã]Leme do Prado e outros..Instalar um laboratório para micropropagação de plantas de pinhão-mansona extensão do campus da Unimontes, em Janaúba;Caracterizar os acessos por meio de descritores morfo-agronômicos emarcadores molecularesSelecionar genótipos de pinhão-manso com alto teor de óleo, visando aprodução de biodiesel.Avaliação da biodiversidade microbiana em solos com cultivo de pinhão-manso para avaliar a sua sustentabilidade;Produção de mudas de pinhão-manso micorrizadas; 19
  • 20. UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE MICROBIOLOGIA BIOAGRO A produção de mudas micropropagadas micorrizadas de pinhão-manso representa uma alternativa viável para produção de mudas dequalidade, aumentando o potencial biotecnológico no processo produtivo.Embora cientificamente comprovado o papel da associação micorrizica no incremento nutricional e necessidade de água das plantas emlaboratório, o principal gargalo para sua aplicação ampla consiste na sua produção massiva para atender a vasta necessidade. A A B C Figura 3. Pinhão-manso: (A) Crescimento in vitro de mudas a partir de sementes e (B) Explantes de parte B aérea obtidos de plantas micropropagadas.Figura 1. (A) Viveiro; (B) Área com cultivo de Pinhão-manso; (C) planta com 1 ano hi a he e hi B 0,5 mm D 100 m v a NI I A 2 mm C 10 m E 2 mm Figura 4. Desenvolvimento de plantas de pinhão-manso (Jatropha curcas L.) Figura 2. Micorriza e esporos de Fungos Micorrízicos Arbusculares (FMAs) em pinhão-manso. A: vesículas (v) e hifas intra- inoculadas (I) e não inoculadas (NI) com Glomus clarum (fungo radiculares (hi); B e C: arbúsculos(a); D e E: esporos de FMAs. micorrízico arbuscular) em casa de vegetação.
  • 21. resultados esperadosO Brasil e Minas Gerais possuindo Bancos de germoplasma de pinhão-mansoBioprospecção: Isolar, caracterizar e avaliar a diversidade demicrorganismos em plantios de pinhão-mansoProdução e comercialização em escala de mudas micorrizadas pormicropropagacao de tecido para a) fins ambientais como recuperação deáreas degradas e afluentes de destilaria e b) produção de óleo vegetal paraprodução de biodiesel.Desenvolvimento de tecnologias para destoxificação eficiente da torta depinhão-manso como substrato para produção de outros alimentos e raçãoanimalAvaliação do impacto potencial do pinhão-manso na produção agropecuáriae na cadeia produtiva do biodieselObtenção de patentes dos processos desenvolvidos 21
  • 22. 2: Avaliação Técnica e Comercial de Jatropha como ração animal 22
  • 23. Programa de pesquisaEmpresas e entidades de pesquisa no Brasil (como BioVale Energia, UniversidadeFederal de Viçosa e Embrapa) estão desenvolvendo pesquisas com vistas a eliminar oscompostos anti-nutricionais do pinhão-manso e permitir a produção tanto de óleo dealta qualidade como alimentação para ração animal. Os objetivos são:Desenvolver variedades factíveis de controlar ou eliminar a produção de toxinasEliminar a toxicidade da torta por meio de inoculação de microorganismosDesenvolver pesquisa para conseguir uma nova tecnologia para processar pinhão-manso. Esseprocesso vai incorporar um procedimento único de extração tanto do óleo como dos ésteresforbois (toxicinas) que permitirá a separação do óleo (biocombustivel) e das toxicinas .Identificar acessos de pinhão-manso que não produzem o forbol Ester, embora as curcinas (outratoxicina) sejam produzidas.Identificar técnicas analíticas para quantificar os fatores anti-nutricionais encontrados no resíduodo pinhão-manso. Em escala de laboratório, a extração tanto do óleo como dos compostos tóxicosda torta do pinhão-manso num mesmo processo tem demonstrado ser viável 23
  • 24. ração animal da tortaProcesso 1: Utilização de torta do pinhão-manso paraprodução de compostos, cogumelos e ração animal.OBJETIVO Estudar os processos de tratamento biológico da torta de pinhãomanso e avaliar o potencial da utilização de microorganismos nadestoxificação de resíduos de torta de pinhão manso para posteriorutilização como ração animal ou produção de cogumelos comestíveis. Construir no Norte de Minas Gerais uma indústria piloto em escalacomercial com capacidade de processamento de dez (10) toneladas pordia, capaz de demonstrar a viabilidade econômica de processar osprodutos de pinhão-manso em alimentação animal de alta qualidadenutritiva e cogumelos comestíveis para comercialização. 24
  • 25. Gestão do projetoImportaç-ão de Importaç- Importaç-acessos ao. de torta ao. de torta 3014 3014 processada processadaAcessosbrasileiros PP1:Acessos PP3: testes PP4: testes PP5: teste de 3014 e de em vitro de palatabilidade e acessos comparação ruminantes digestibilidade brasileiros de processos em pequena escalaPlantio de PP2:multiplic PP6: PP7: testessemente -ação em implantação de ração3014 fazenda de planta animal emimportada modelo de piloto larga escala acesso 3014
  • 26. sub-projetosO grupo visa desenvolver projetos de pesquisa (PP) com vistas a testar suasdescobertas e desdobrar no desenvolvimento de aplicações comerciais de suapesquisa e melhorar a viabilidade econômica do pinhão-manso no Brasil.Assim sendo, propõe os seguintes projetos de pesquisas individuais para seremdesenvolvidos em conjunto com diversas organizações parceiras.PP:1 Avaliação de uma série de diferentes acessos cultivados sob condições epráticas rigorosamente controladasPP:2 Produção de material controlado para testes em escala de alimentação animalem fazenda experimental de pinhão-manso.PP:3Teste de diferentes acessos cultivados localmente sob condições rigorosamentecontroladas usando diferentes métodos de destoxificaçãoPP:4Testes in vitro para ruminantesPP:5 Testes em pequena escala de palatibilidade e digestibilidade para ruminantes eavesPP:6 Implantação de um indústria piloto de processamento comercialmente viávelpara processar grãos produzidos em condições controladas.PP:7 Testes de ração animal em larga escala usando o produto da indústria piloto deprocessamento 26
  • 27. sub-projeto de pesquisa 1PP:1 Avaliação de uma série de diferentes acessos cultivados sob condições epráticas rigorosamente controladasPrincipais atividades necessárias para concluir essa área de pesquisa :• Iniciação de Análise de Risco de Peste para importação de semente do exterior• Definição das exigências regulatórias para introdução da torta do pinhão-manso comouma nova ração animal• Avaliação do mercado brasileiro para introdução de uma nova fonte de proteína paraa indústria de ração animal (por região)• Importação de sementes sem toxicinas• Seleção de 2 fontes de semente brasileiras interessantes• Outras fontes de semente importadas para Avaliações de Fileiras Solteiras (AFS)• Definição de experimento• Seleção dos locais para 5 plantios isolados e AFS• Preparação dos locais e plantio, incluindo áreas isoladas e AFS• Manutenção e colheita dos experimentos• Avaliação do experimento e relatórios 27
  • 28. sub-projeto de pesquisa 2PP:2 Produção de material controlado para testes em escala de alimentaçãoanimal em fazenda experimental de pinhão-mansoPrincipais atividades principais necessárias para concluir essa áreas de pesquisa :• Importação de 500 kg de sementes sem toxicinas do exterior• Seleção de áreas para multiplicação em larga escala e implantação de fazendasmodelos• Definição de experimento• Preparação da área• Implantação de experimento de plantio e agronomia• Treinamento e extensão agrícola• Manutenção e colheita dos experimentos• Avaliações dos experimentos, análise e relatóriosResultados esperados:• Produção desse material para experimentosDefinição das melhores práticas agrícolas para os agricultores familiars, assimcomo para plantios extensivos 28
  • 29. sub- projeto de pesquisa 3PP:3Teste de diferentes acessos cultivados localmente sob condições rigorosamentecontroladas usando diferentes métodos de destoxificaçãoPrincipais atividades necessárias para concluir essa área de pesquisa :Recepção de 50kg de cada acessoExportação de 5 acessos brasileiros para centros de pesquisa no exterior para processamentoexperimentalProcesso de destoxificação da BioVale]UFV de cada acesso no BrasilTestes de destoxificação de cada acesso usando extração com solvente padrãoProcesso de dextoxificação de acessos do exteriorAnálise química dos diferentes produtos em termos de fatores nutricionais e anti-nutricionaisAvaliação e publicação de resultadosResultados esperados:Panorama da viabilidade de destoxificar diferentes acessos de pinhão-manso usando diversosprocessos (testados no Brasil e no exterior)Análise dos compostos nutricionais e anti-nutricionais de ambos os processos, que ajudará adeterminar o valor econômico de cada uma das abordagens de processo 29
  • 30. sub-projeto de pesquisa 4PP:4Testes in vitro para ruminantesPrincipais atividades principais para concluir essa área de pesquisa :• Definição dos experimentos de alimentação dos ruminantes para aceitação comonova fonte de proteína• Produção de farelo de proteína do exterior e exportação para o Brasil• Iniciação de experimento de alimentação de ruminantes In vitro• Avaliação e publicação de resultados• Fornecimento de material dos experimentos do PP3• Avaliação e publicação dos resultadosResultados esperados:• Definição clara das exigências regulatórias para introdução de uma nova fonte deproteína para a indústria de ração animal• Viabilidade de usar o produto tratado de pinhão-manso como ração de ruminantes 30
  • 31. sub- projeto de pesquisa 5PP:5 Testes em pequena escala de palatibilidade e digestibilidade pararuminantes e avesPrincipais atividades necessárias para concluir essa área de pesquisa :• Definição dos experimentos de alimentação dos ruminantes para palatabilidade edigestibilidade• Definição dos experimentos de alimentação para palatabilidade e digestibilidade• Produção de torta sem toxinas produzida no Brasil• Importação de torta proteíca sem toxinas para o Brasil• Teste da torta no ensaio de palatabilidade das aves e ruminantes• Avaliação e publicação de resultadosResultados esperados:• Definição clara das exigências regulatórias para introdução de uma nova fonte deproteína para a indústria de ração animal• Viabilidade do produto tratado de pinhão-manso como ração de ruminantes e de aves 31
  • 32. sub-projeto de pesquisa 6PP:6 Implantação de um indústria piloto de processamento comercialmente viável paraprocessar grãos produzidos em condições controladasPrincipais atividades necessárias para concluir essa etapa:• Definição do projeto e seleção do local de implantação• Pacote de projetos da planta industrial• Base do Projeto, pacote de engenharia• Estudo de viabilidade de construção da planta no local selecionado• Construção da planta e integração das facilidades existentes• Testes de funcionamento• Análise da torta da corrida de teste e avaliação de qualidade• Operação de teste e produção de pelo menos 20 ts de tortaResultados esperados• Implantação de uma planta comercial em Minas demonstrando a sua viabilidade econômica• Produção de 25-30 ts de torta destoxificada para ser usada no PP7Inovação:Pela primeira vez uma planta comercial de dextoxificação de pinhão-manso estarásendo construída no mundo 32
  • 33. projeto de pesquisa 7PP:7 Testes de ração animal em larga escala usando o produto da indústria pilotode processamentoPrincipais atividades necessárias para concluir essa área de pesquisa:• Instalação e definição dos quesitos legais de experimentos de crescimento deruminantes e aves• Produção de torta de proteína a partir do projeto PP6• Garantia de qualidade da torta para ser usada em testes de alimentação• Experimentos de crescimento de ruminantes e aves com a torta• Avaliação de dados e relatórios• Avaliação e publicação de resultadosResultados esperados:• Registro do produto tratado do pinhão-manso como ração animalInovação:• Pela primeira vez experimentos de ração animal com torta de pinhão-manso em largaescala estarão sendo realizados mundialmente. 33
  • 34. justificativa institucional DAR SUSTENTAÇÃO E CRIAR CONDIÇÕES DE VIABILIZAÇÃO DO PROGRAMA DE BIODIESEL DO ESTADO DE MINAS GERAIS A Lei nr 15.976/2006 institui a Política Estadual de Apoio à Produção e à utilização do biodiesel e óleosvegetais A Política Estadual do Biodiesel tem os seguintes objetivos (ART.2º.):Apoiar a produção e a utilização do biodiesel e de óleos vegetais como fonte de energia renovável;Integrar o Estado no esforço de introdução do biodiesel e de óleos vegetais na matriz energética nacionalGarantir os benefícios sociais, ambientais e econômicos decorrentes da utilização do biodiesel;Buscar o aumento da produtividade e da melhoria da qualidade das oleaginosas produzidas no Estado. Para implementar a política da Lei, as seguintes diretrizes serão observadas: (art.3º.):Articulação com os setores produtivo e agroindustrial relacionados à produção de óleos vegetais,especialmente aqueles que utilizam matéria-prima oriunda do Estado;Integração das ações públicas e privadas para o setorEstímulo à agricultura familiar Na implantação da política , o Poder Executivo assume as seguintes competências (art.4º.):Realizar um zoneamento agronômico, social e ambiental, para orientar o desenvolvimento do cultivo deoleaginosas e a produção do biodiesel nas diversas regiões do Estado,Destinar recursos para o financiamento de projetos de pesquisa e desenvolvimento voltados para aprodução de oleaginosas, extração de óleos vegetais e processamento do biodiesel; As metas que orientam o desenvolvimento do Programa Mineiro de Biodiesel até 2007/2008 são:Plantio aproximado de 250.000 hectares de oleaginosas até 2008 para produção de B2 (Diesel aditivado com2% de biodiesel), passando a 625.000 para a produção de B5 (5% de biodiesel), em 2013;Ocupação aproximada de 75.000 h/ano no campo para a produção de óleo B2, passando a 187.500 para aprodução de B5;Geração de renda direta para 100 mil famílias, correspondendo a 400[ 500 mil postos de trabalho até 2007. 34