Gestao  Rede  Minas é  Inovacão
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Gestao Rede Minas é Inovacão

on

  • 1,518 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,518
Views on SlideShare
1,517
Embed Views
1

Actions

Likes
1
Downloads
23
Comments
0

1 Embed 1

http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Gestao  Rede  Minas é  Inovacão Gestao Rede Minas é Inovacão Presentation Transcript

  • REDE “MINAS É INOVACÃO” CONVERGÊNCIA DE ACÕES NA NOVA ECONOMIA DA INOVACÃO
  • INTRODUÇÃO
    • Inovação é um processo de responsabilidades compartilhadas e requerer motivação e integração de diferentes recursos dentro e entre organizações, na iniciativa privada e na Administração.
    • A Rede “Minas é Inovação” tem como objetivo organizar e gerir uma convergência de conhecimentos e negócios abrangendo todos os setores da sociedade Mineira: Público, produtivo, força de trabalho e acadêmico.
    • O propósito é disponibilizar um mecanismo contínuo de tratar as necessidades de políticas e métricas de inovação capaz de refletir a dinâmica economia de rede globalizada.
    • Inovação será a principal força-motriz do crescimento econômico, padrão de vida e vantagem competitiva. A Política de Inovação não é uma iniciativa isolada. Ela faz parte de um conjunto de ações que compõem a estratégia de desenvolvimento apresentada no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI) 2007-2023.
  • ECOSISTEMA DA INOVAÇÃO
    • Para otimizar o desempenho mineiro da inovação todos os agentes precisam perceber-se como parte de um ecosistema – o que significa não apenas otimizar os processos de inovação internos, mas também otimizá-los externamente, implicando em intersecções e conexões entre todos eles.
    • O que se propõe é a criação de uma nova plataforma, com gerenciamento e governança robustos e eficientes, capaz de avançar a agenda da inovação no Estado de Minas durante os próximos anos, atuando como vetor de “uma reestruturação radical da institucionalidade mineira da inovação.” (PMDI)
    • A Rede “Minas é Inovação” congregaria os principais agentes no ecosistema para discutir caminhos “Peabirus” para melhorar o ambiente de inovação e medir, perceber, analisar e informar os formuladores de políticas, mídia e público em geral sobre a situação da inovação a nível Estadual, nacional e global.
  • ATIVIDADES PRINCIPAIS
    • Criar e gerenciar a Rede “Minas é Inovação” para sustentar respaldo público a longo-prazo para a inovação, construir colaborações dinâmicas dentro do ecosistema da inovação e assumir os papéis de divulgação e formulação de conceitos com vistas a informar permanentemente a mídia, o público e os formuladores de políticas acerca dos benefícios da inovação e estratégias para atingir esses benefícios.
    • 2. Produzir um Painel da Inovação bienal avaliando o desempenho da inovação no Estado e no país na economia global.
    • 3. Criar uma plataforma de comercialização da inovação – UILO (University/industry Liaision Office)e Central de Projetos
    • Estas iniciativas devem ser holisticamente arquitetadas e gerenciadas entre todos os agentes e coordenadas empresarialmente, com respaldo de outras organizações nacionais e internacionais.
    • A Rede deve ser lançada como uma iniciativa Público-privada, com o reconhecimento de que desenvolvimento é missão de todos.
  • JUSTIFICATIVA
    • A implementação da agenda de inovação proposta pelo SIMI- Sistema Mineiro de Inovação exige um esforço colossal de divulgação e participação públicas.
    • O desafio é nada menos do que a transformação radical da cultura da inovação, de atitudes e estratégias e de políticas Públicas.
    • Um dos principais temas a ser encarado pelo Fórum Mineiro de Inovação é a falta de uma plataforma nacional para formulação de conceitos no campo da inovação e de uma arena arejada para colaboração nas questões de inovação.
    • Uma relação funcional orquestrada e dinâmica entre os principais agentes de desenvolvimento pode aportar governança a longo-prazo e um comprometimento contínuo com a inovação.
  • JUSTIFICATIVA
    • O conceito central é conceber a Rede “ Minas é Inovação” - um novo modelo de infra-estrutura para construir colaborações criativas, compartilhamento de informações, formação de consenso, divulgação pública e espaço aberto para explorar todas as facetas da inovação.
    • Para a maioria dos brasileiros e mineiros, inovação, avanço tecnológico, globalização, produtividade e economia de serviço não são termos que ressoam com sua segurança econômica futura. Para mudar essa situação os integrantes da Rede “Minas é Inovação” estão lançando uma iniciativa arrojada de divulgação e elaboração de conceitos com vistas a expandir a compreensão pública dos benefícios da inovação.
    • A Rede objetiva dar proeminência ao papel e obrigação de lideres de todos os setores da sociedade, estimulando-os a perseguir a inovação como um instrumento de gerar oportunidades econômicas e prosperidade para todos os mineiros.
    • As atividades de divulgação têm por meta desobstruir uma onda de potencial criativo que inclua todos os setores: econômico, governamental e social e incuta a inovação visceralmente nas percepções da competitividade mineira, tornando Minas destaque da inovação e gerando trabalho e renda. Apoio Público em combinação com colaborações inteligentes e ágeis dentro do ecosistema da inovação vão acelerar a transição para uma economia da inovação
  • DESAFIOS
    • O PMDI – Programa Mineiro de Desenvolvimento Integrado- reconhece que “ um sistema de inovação, ainda que pujante, é incapaz de fornecer incrementos para a competitividade sistêmica da economia se não estiver totalmente de acordo com as demandas do setor produtivo, e com ele operacionalmente articulado.”
    • Destaca o PMDI que para a superação de tais desafios, é preciso que a sociedade mineira persiga, nos próximos anos, os seguintes Objetivos Estratégicos:
    • Fortalecer a rede de inovação tecnológica em todo o território mineiro;
    • Fortalecer a articulação entre a rede de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) e o setor produtivo.
  • METODOLOGIA
    • Sem atitudes e compreensão pública positivas e proativas a transição para a economia orientada pela inovação ficará confinada aos níveis da micro e das macro políticas.
    • A pesquisa da inovação tem reconhecido, cada vez mais, o papel poderoso das “ redes cívicas e sociais” na atração do respaldo público e como capacidade de inovação.
    • A arquitetura da infra-estrutura da Rede “Minas é Inovação” precisa ser flexível, adaptável e expansível para que uma ampla gama de indivíduos e organizações possa participar e tornar-se, assim, em uma plataforma de formulação de conceitos para políticas e práticas proveitosas.
    • A meta é que todos os setores da sociedade dêem os ombros nesta empreitada, virtualmente e presencialmente, alinhando as mentes mais ativas, brilhantes e férteis no campo da inovação.
    • A Rede utiliza uma combinação de técnicas virtuais e presenciais para expandir a interatividade e a influência dos agentes da inovação.
    • O componente central da rede é um sistema de transmissão e intercâmbio de conhecimento ancorado na Internet que enseja a colaboração, compartilhamento de informações, parceirização com os recursos da inovação, divulgação pública e acesso ao processo de elaboração de políticas.
  • SISTEMAS DE INOVAÇÃO REGIONAIS
    • Há que se conceber oportunidades no nível local e integrá-lo a níveis superiores. O sistema Estadual de inovação pode ser raciocinado como uma soma de diversos sistemas regionais.
    • Esses sistemas regionais de inovação podem ser fortes em algumas áreas do Estado, mas fracos em outras em função de falta de rede de liderança e conexões organizacionais eficientes.
    • A Rede “Minas é Inovação” visa fortalecer essas redes regionais gerando mais acesso eficiente aos mercados de inovação, formulações de políticas e recursos.
    • Reconhecendo a importância da inovação regional, a Rede prioriza o fortalecimento dos Arranjos Produtivos Locais e inclusão digital.
  • SISTEMAS ABERTOS
    • Um modelo de redes, sub-redes e comunidades de intercâmbio de conhecimento e negócios no campo da inovação tem o potencial de ser mais adaptável e robusto do que os sistemas baseados na hierarquia tradicional. A inovação, por sua própria natureza, muda e quebra relações institucionais convencionais.
    • Uma organização de sistemas abertos pode lidar com estratégias de inovação incremental em tempos de estabilidade relativa e criar estratégias de inovação revolucionárias em tempos efervescentes.
  • DIVULGACÃO PÚBLICA
    • Os participantes da Rede “Minas é Inovação” podem se constituir em força influente na elucidação e implementação da gama extraordinária de oportunidades da economia da inovação. A partir da percepção e compreensão adequadas, a atitude pública se tornará mais adaptável às exigências de uma economia orientada pela inovação, facilitando:
    • A melhor aceitação pública das iniciativas relativas à inovação
    • A conscientização mais elevada da necessidade de melhorar os sistemas de inovação em Minas
    • A transformação da economia tradicional na nova economia baseada na inovação e na criatividade.
  • FUNCÕES DA REDE
    • Periodicamente, revisar as tendências da inovação global, o painel da inovação e priorizar os temas mais viáveis para se abordar os desafios estratégicos futuros.
    • Avaliar o progresso do conhecimento em relação a esses temas, apontar lacunas de pesquisa e contornar barreiras às políticas e estratégias da inovação.
    • Criar redes de formulação de conceitos no entorno das prioridades de pesquisa, capital humano, desenvolvimento de força de trabalho e mobilidade, financiamento à inovação, globalização do capital intelectual, coesão da inovação .
    • Identificar formas inovadoras de compartilhar descobertas, práticas e propostas e atuar como uma fonte de informações de inovação para a Administração Pública, jornalistas, educadores, público em geral e demais agentes.
    • Fortalecer o capital intelectual Estadual por meio do diálogo, trabalho em equipe e parcerias entre os participantes da Rede.
    • Aportar visão, liderança, apoio, incentivos, visibilidade e motivação para a próxima geração de inovadores de classe mundial .
    • Conectar o mercado com as inovações, fomentando a criação de “spin-offs”
  • CONVERGÊNCIA DE ACÕES
    • A Rede “Minas é Inovação” se propõe a atuar como plataforma de infra-estrutura e gestão na implementação da finalidade do SIMI- Sistema Mineiro de Inovação, de “ promover convergência de ações governamentais, empresariais, acadêmicas de pesquisa e tecnologia para, de forma cooperada, desenvolver a inovação no Estado de Minas Gerais.”
  • Inovação Competitividade Educação Agronegócio Central de Projetos Oportunidades Comércio Exterior INVESTIMENTO PROJETO ESTADUAL INCLUSÃO DIGITAL REDE “ MINAS É INOVAÇÃO “ Sub-redes Comunidades de Colaboração Comunidades de Negócios Comunidades de Conhecimento Pauta das comunidades de colaboração alinhada com os objetivos estratégicos de cada sub-rede INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS - MG ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS
    • A ções Públicas são mais eficazes se realizadas em parceria com a sociedade civil, posto que suas organizações acumulam infra-estrutura,conhecimento e recursos humanos de qualidade.
    • “ Ao convidar estas entidades para a execução de políticas públicas, o Estado reconhece, a um só tempo, as limitações inerentes às normas que regem a atuação estatal, e o importante papel da sociedade civil para o desenvolvimento social .” (SEPLAG)
    • A instituição das Organizações Sociais Civis de Interesse Público possui sentido estratégico no contexto do Plano Estruturador do Choque de Gestão:permite o fortalecimento da sociedade civil, aumenta a sua capacidade de influenciar as decisões públicas e alavanca recursos a serem destinados ao desenvolvimento estadual.
    “ Para se alcançar este macro objetivo, impõe-se a adoção de metodologia baseada em indicadores de resultados, com gerenciamento intensivo, mediante clara responsabilização dos partícipes pelas metas, projetos e atividades.” (Governo de MG) PARCERIA DE ESFORÇOS
    • Considerando que:
    • Compete ao SIMI – Sistema Mineiro de inovação, promover a integração e a articulação entre órgãos,entidades, empresas de direito público e privado, organizações da sociedade civil de interesse público - OSCIP, universidades e centros universitários (Art. 3º. Decreto 44.318/2006)
    • O SIMI é a união de empresas, institutos de pesquisa e governo orientados e coordenados de forma a gerar um ambiente propício do desenvolvimento da inovação no Estado de Minas Gerais.
    • MinasInvest é reconhecida OSCIP Estadual e Federal e tem demonstrado suas capacitações no fomento de negócios e investimentos sustentáveis, nos termos e prerrogativas da Lei Estadual 14.870/2003.
    • Parceria... é estratégia da MinasInvest, propondo-se a “atuar como agente catalisador da Parceria para a Inovação, entre o setor privado, Universidade, Governo e Organismos financiadores para a gestão do conhecimento aplicado à cadeia produtiva.”
    • O Instituto PEABIRUS disponibiliza uma robusta rede em Internet com ferramentas para a rearticulação e o reordenamento dos processos políticos, econômicos e sociais numa perspectiva dos interesses locais em função da globalização.
    • MINASINVEST/INSTITUTO PEABIRUS propõem à Secretaria de Ciência e Tecnologia, como Secretaria de coordenação do SIMI a celebração de um Convênio com vistas a articular, implantar e gerenciar o ambiente da Rede “ MINAS É INOVAÇÃO .
    UMA PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA PROPOSTA
  • AMBIENTE DA INOVACÃO FORMULADORES DE POLÍTICAS REDE “MINAS É INOVAÇÃO” – GOVERNO DE MINAS FORUM MINEIRO DA INOVACÃO ACÕES DE GOVERNO ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA SECTES/SIMI SECRETÁRIO PORTUGAL TI INSTITUTO PEABIRUS GOVERNANÇA MINASINVEST GESTÃO MINASINVEST SETOR PRODUTIVO SOCIEDADE CIVIL CENTORS DE PESQUISA