PROJETO VEREDAS PARA O GRANDE SERTÃO desenvolvimento tecnológico e agrícola para produção de oleaginosa de alta produtivid...
<ul><li>BioVale Energia & Logística </li></ul><ul><li>Fundada em 1993 com a razão social de Docas Navegação, a empresa tev...
<ul><li>O principal objetivo do Projeto  é congregar capacitações e interesses de vários agentes envolvidos na cadeia prod...
Biosfera da energia social “  A gente tem de sair do sertão! Mas só se sai do sertão é tomando conta dele a dentro...” (Gu...
<ul><li>BIOVALE ENERGIA –  empresa mineira de produção, comercialização e consultoria na cadeia produtiva do biodiesel </l...
<ul><li>Um dos principais benefícios dos bio-combustíveis é o seu potencial de aumentar a receita agrícola e fortalecer as...
<ul><li>O Lado de Venda ( Sell Side) de importantes mercados financeiros reconhece a materialidade da responsabilidade soc...
<ul><li>Na condição de empreendedores socialmente responsáveis, temos o dever de priorizar e defender os interesses de lon...
<ul><li>A organização atual dos produtores não é suficiente para viabilizar um negócio do porte necessário ao suprimento d...
<ul><li>No desenvolvimento do arranjo produtivo, um conjunto de fatores facilitadores vão representar o conceito de eficiê...
Foco: entorno da UHE de Irape da CEMIG Um dos quatro pólos para produção de óleo vegetal produzida pela  agricultura famil...
<ul><ul><li>Área de influência e sua caracterização </li></ul></ul>
Produtividade agrícola
<ul><li>Preparação d os agricultores familiares  . Esta preparação consiste em informar sobre todas as etapas do Projeto, ...
Objetivo estratégico   Investir o desprovido produtor rural de tecnologia e capacitação para produção de oleaginosas produ...
<ul><li>Os resultados a serem obtidos com a consecução deste arrojado projeto só vêm a reforçar as expectativas que o merc...
DESCRIÇÃO SUMÁRIA METAS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>A multiplicação das mudas por cultura de tecidos  gar...
<ul><li>A produção de biocombustível tem se tornado substancialmente mais eficiente nos últimos 25 anos com a escala cresc...
<ul><ul><li>Desenvolvimento mais rápido e uniforme das lavouras; </li></ul></ul><ul><ul><li>Possibilidade de controle de e...
DESCRIÇÃO SUMÁRIA METAS resíduos agrícola indústria pesquisa Utilização de torta do pinhão-manso para produção de composto...
<ul><li>O grande desafio é assegurar a produção em grande escala, cumprindo requisitos mínimos de qualidade e exigência re...
DESCRIÇÃO SUMÁRIA METAS resíduos Agrícola indústria pesquisa <ul><ul><ul><ul><li>Produção de 12.000 ts de biomassa para pr...
<ul><li>Parte significativa do Nordeste é semi-árida, com   evaporação   média anual superior   a 2.000mm, temperatura méd...
<ul><li>Para Purcino e Drummond (1986) o pinhão   manso é uma planta produtora de óleo   com   todas as qualidades necessá...
Custo estimativo do módulo agrícola Assistência técnica e outros custos não estão incluídos
DESCRIÇÃO SUMÁRIA METAS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>Instalação de unidades descentralizadas de extração d...
Sistema de extrusão e extração do óleo
<ul><li>O cultivo de pinhão-manso reúne diversas vantagens comparativas para a produção de biodiesel: </li></ul><ul><li>Tr...
<ul><li>A implantação de florestamento de pinhão-manso, que tem um ciclo de vida maior do que 50 anos, com raízes profunda...
IMPACTO SOCIAL <ul><ul><ul><ul><li>Implantação  de lavouras familiares de alta produtividade de  pinhao manso  micorrizado...
<ul><li>Sua área, que é de 1.219.021,50 Km2, equivale a aproximadamente um quinto de superfície total do Brasil e abrange ...
RESULTADOS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>Pesquisa e desenvolvimento de semente e muda de qualidade de pinhã...
DESCRIÇÃO SUMÁRIA RESULTADOS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>comercialização da torta de pinhão manso como fe...
DESCRIÇÃO SUMÁRIA RESULTADOS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>Implantação de empreendimento agrícola no Norte ...
DESCRIÇÃO SUMÁRIA RESULTADOS resíduos agrícola indústria micorriza <ul><li>comercialização da produção de óleo vegetal par...
<ul><li>O projeto  pode trazer substantivo fortalecimento econômico criando renda e oportunid ad es de emprego tanto às co...
<ul><li>O mundo está prestes a ter um crescimento sem precedente na produção e uso de bio-combustíveis. RAZÕES: </li></ul>...
O preço do petróleo triplicou entre 2002  e 2005 enquanto o gás natural atinge um nível seis vezes maior do que os últimos...
<ul><li>as companhias de energia não investiram em construir refinarias o suficiente para atender o nível crescente da dem...
&quot; Não existem projetos em larga escala  em desenvolvimento no momento suficientes para contrapor a produção decrescen...
<ul><li>A demanda global por óleo cresce  mais de 2% ao ano.  </li></ul><ul><li>Este aumento da demanda, somado à lacuna s...
<ul><li>As únicas fontes de energia genuinamente sustentável são aquelas baseadas no fluxo de energia do sol: solar, hídri...
FONTE: MME <ul><li>A lei 11 097/2005 estabelece o uso obrigatório de mistura de biodiesel ao diesel fóssil , com demanda a...
Vis ão de mercado Estrutura e Capacitaç ões Alianças Estrat égicas RECURSOS GESTÃO EFICIENTE Estrat égias e Metodologias I...
“ Uma coisa é pôr idéias arranjadas, outra é lidar com país de pessoas, de carne e sangue, de mil-e-tantas Misérias...”  T...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Biovale project overview 1

891 views
747 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
891
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Biovale project overview 1

  1. 1. PROJETO VEREDAS PARA O GRANDE SERTÃO desenvolvimento tecnológico e agrícola para produção de oleaginosa de alta produtividade e óleo vegetal destinado à indústria de biodiesel Inovação e sustentabilidade
  2. 2. <ul><li>BioVale Energia & Logística </li></ul><ul><li>Fundada em 1993 com a razão social de Docas Navegação, a empresa teve início de suas atividades em logística internacional e por meio de vários spin-offs expandiu para expressivos empreendimentos de trading & shipping com base operacional na Inglaterra. </li></ul><ul><li>Descontinuando suas atividades de shipping em 2002, a empresa é focada atualmente em empreendimentos na cadeia produtiva do biocombustível e logística na condição de investimento socialmente e ambientalmente responsável. Sócia fundadora da MinasInvest Aliança de Desenvolvimento e TEIAS – Teia de Empreendedores e Executivos de Impacto Ambiental e Social, em parceria com Net Impact, EUA </li></ul><ul><li>Termo de Outorga com FAPEMIG para o adensamento tecnológico de oleaginosa de alta produtividade (pinhão-manso), em parceria com Universidade Federal de Viçosa </li></ul><ul><li>Acordos de Cooperação Técnica com: Centro Tecnológico de Minas Gerais, CETEC, BIOERG]Escritório de Bioenergia de Minas Gerais, Secretaria de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais e EPAMIG. </li></ul><ul><li>Associada à D1 Oils PLC da Inglaterra, empresa em sociedade com British Petroleum, maior organização em pesquisa, desenvolvimento e plantio de pinhão-manso do mundo </li></ul>BioVale - Perfil
  3. 3. <ul><li>O principal objetivo do Projeto é congregar capacitações e interesses de vários agentes envolvidos na cadeia produtiva do bio-diesel aportando recursos e difundido conhecimento e tecnologia. </li></ul><ul><li>Os benefícios das parcerias são de grande importância em função da complementariedade de capacitações entre os diversos agentes, conferindo eficiência e celeridade em sua execução. </li></ul><ul><li>Parcerias com Centros de Conhecimento e organizações internacionais podem dinamizar, diminuir a curva de aprendizagem, aportando competitividade e acelerando o programa de bio-diesel de Minas e do Brasil. </li></ul>reunião de competências “ Por que é que todos não se reúnem, para sofrer e vencer juntos, de uma vez?” (Guimarães Rosa) INOVAÇÃO DESEMPENHO AMBIENTE DE NEGÓCIOS COLABORAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO COMPOSIÇÃO ECONÔMICA PRODUTIVIDADE ESTRATÉGIA AGLOMERAÇÃO PRODUTIVA (CLUSTER)
  4. 4. Biosfera da energia social “ A gente tem de sair do sertão! Mas só se sai do sertão é tomando conta dele a dentro...” (Guimarães Rosa)
  5. 5. <ul><li>BIOVALE ENERGIA – empresa mineira de produção, comercialização e consultoria na cadeia produtiva do biodiesel </li></ul><ul><li>MINASINVEST ALIANÇA DE DESENVOLVIMENTO – Organização Social Civil de Interesse Público – OSCIP – de fomento do desenvolvimento sustentável de Minas Gerais </li></ul><ul><li>UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA – BIOAGRO/FUNARBE </li></ul><ul><li>EPAMIG – EMPRESA DE PESQUISA DE AGROPECUÁRIA DE MG </li></ul><ul><li>CONAB – COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO </li></ul><ul><li>BIOERG-Escritório de Bioenergia de Minas Gerais]Secretaria deEstado de Ciência e Tecnologia e Ensino Superior </li></ul><ul><li>CETEC – Centro Tecnológico de Minas Gerais </li></ul><ul><li>EMATER </li></ul>reunião de agentes “ Por que é que todos não se reúnem, para sofrer e vencer juntos, de uma vez?”(Guimarães Rosa)
  6. 6. <ul><li>Um dos principais benefícios dos bio-combustíveis é o seu potencial de aumentar a receita agrícola e fortalecer as economias rurais. Relatório do Banco Mundial atesta que as indústrias de biocombustíveis precisam de cerca de 100 vezes a mais de trabalhadores por unidade de energia produzida do que a indústria de petróleo. </li></ul><ul><li>A natureza dispersa da agricultura faz com que, provavelmente, a produção de biocombustíveis não se torne tão centralizada quando a indústria de óleo fóssil. </li></ul><ul><li>Os projetos focados pela BIOVALE priorizam as regiões mais pobres do país (principalmente, o semi-árido) onde o acesso a formas modernas de energias é limitado ou inexistente. </li></ul><ul><li>Um “pool” de competências que integram a cadeia produtiva do biodiesel pode ser instrumental para promover renda e energia limpa e acessível fundamental no desenvolvimento rural e alívio da pobreza. </li></ul>Biocombustíveis: perspectivas para as comunidades rurais
  7. 7. <ul><li>O Lado de Venda ( Sell Side) de importantes mercados financeiros reconhece a materialidade da responsabilidade social corporativa. </li></ul><ul><li>As questões sociais e de meio ambiente afetam materialmente os preços da bolsa de valores, principalmente a longo-prazo e, até mesmo, no curto prazo. </li></ul><ul><li>“ O negócio faz parte da sociedade, e não está fora dela. Quando falamos de responsabilidade social corporativa, não a enxergamos como algo que o negócio faz para a sociedade , mas como algo fundamental integrado a tudo que fazemos… não como filantropia ou investimento comunitário, mas o impacto que exerce sobre nossas operações e produtos assim como a interação que temos com as sociedades que servimos. Responsabilidade social corporativa não é tema banal ou favor que prestamos por conta dos resultados do negócio. É central no ato empresarial. Seu gerenciamento é desafiador e difícil.” (expresso pela gigante Unilever na London business School) </li></ul>Responsabilidade social corporativa
  8. 8. <ul><li>Na condição de empreendedores socialmente responsáveis, temos o dever de priorizar e defender os interesses de longo prazo de nossos parceiros e sócios. </li></ul><ul><li>No exercício deste papel, acreditamos que temas como meio ambiente, desenvolvimento social e governança corporativa (MDSG) podem afetar o desempenho de nossa gestão e capacidade de atração de investimento. </li></ul><ul><li>Também reconhecemos que a aplicação desses Princípios pode melhor alinhar nossos parceiros aos objetivos mais amplos da sociedade. Ao aderir aos Princípios, na condição de empreendedores socialmente responsáveis, comprometemo-nos publicamente a adotá-los e implementá-los. </li></ul><ul><li>Também nos comprometemos a avaliar sua eficácia e aprimorar seu conteúdo ao longo do tempo. </li></ul><ul><li>Acreditamos que isto irá melhorar nossa habilidade de cumprir nossos compromissos com nossos sócios e parceiros, bem como melhor alinhar nossas atividades com os mais amplos interesses da sociedade, na crença de que não pode haver empreendimento de êxito em uma sociedade falida. </li></ul>Princípios e compromisso
  9. 9. <ul><li>A organização atual dos produtores não é suficiente para viabilizar um negócio do porte necessário ao suprimento da demanda de usinas de processamento de biodiesel. </li></ul><ul><li>Agentes demais na cadeia produtiva e falta de coordenação </li></ul>o desafio
  10. 10. <ul><li>No desenvolvimento do arranjo produtivo, um conjunto de fatores facilitadores vão representar o conceito de eficiência coletiva que envolve a provisão de serviços, infra-estrutura, treinamento e tecnologia, tais como: </li></ul><ul><li>Pesquisa : melhora o desempenho do sistema produtivo com a pesquisa e desenvolvimento de pacote tecnológico, voltado a variedades adaptadas às condições locais, utilização de insumos, processo de produção; </li></ul><ul><li>Gestão Agrícola e Assistência Técnica : difundi insumos e tecnologia para o produtor rural, introduzindo processos sustentáveis de produção. </li></ul><ul><li>Sistema Financeiro : disponibiliza recursos financeiros necessários à execução das atividades, observados os mecanismos governamentais e de entidades privadas envolvidas e com interesse no desenvolvimento das ações específicas. </li></ul><ul><li>Organização Não Governamental : contribui com ações que resultem na sustentabilidade e diversificação da produção nas comunidades envolvidas </li></ul><ul><li>Comercialização : atua como catalisadora das ações inerentes aos processos de identificação, recebimento e distribuição dos produtos, para que a atividade obtenha resultado econômico. </li></ul><ul><li>Logística : executa as atividades de movimentação dos produtos das zonas de produção para as zonas de armazenamento e/ou processamento. </li></ul>Desenvolvimento do arranjo produtivo
  11. 11. Foco: entorno da UHE de Irape da CEMIG Um dos quatro pólos para produção de óleo vegetal produzida pela agricultura familiar para suprimento à Refinaria de biodiesel da Petrobras em Montes Claros
  12. 12. <ul><ul><li>Área de influência e sua caracterização </li></ul></ul>
  13. 13. Produtividade agrícola
  14. 14. <ul><li>Preparação d os agricultores familiares . Esta preparação consiste em informar sobre todas as etapas do Projeto, objetivos e os resultados esperados usando técnicas de empreendedorismo, motivação, conscientização. </li></ul><ul><li>O rganização em formas associativas/cooperativas de produção e comercialização. Todo o processo será desenvolvido em sistema de co-gestão, para que os produtores rurais/grupo familiar assumam o processo à medida que os trabalhos forem sendo implantados </li></ul><ul><li>Os associados e cooperados participam na elaboração do plano de desenvolvimento local </li></ul><ul><li>O plantio e produção d o óleo observa um projeto de conservação ambiental </li></ul><ul><li>Todos os passos do Projeto são apoiados pela educação para a convivência com o semi-árido </li></ul><ul><li>Criar condições para que os agricultores familiares participem da cadeia produtiva da oleaginosa até à fase da produção do óleo, melhorando a sua lucratividade e estimulando a sua capacidade empreendedora. </li></ul>Modelo de gestão
  15. 15. Objetivo estratégico   Investir o desprovido produtor rural de tecnologia e capacitação para produção de oleaginosas produtivas com vistas à produção de óleo vegetal para comercialização às indústrias de biodiesel. PARA ALCANÇAR ESTE OBJETIVO, O PROJETO BIOVALE SE PROPÕE A Aumentar o seu acesso às tecnologias avançadas de sementes e mudas de alta qualidade, técnicas agrícolas avançadas e sistema industrial eficiente, intermediando o fortalecimento de suas capacidades e suas organizações e acesso justo aos recursos naturais produtivos.
  16. 16. <ul><li>Os resultados a serem obtidos com a consecução deste arrojado projeto só vêm a reforçar as expectativas que o mercado está demonstrando em relação ao biodiesel, em especial ao proveniente do óleo extraído do pinhão-manso. Ou seja, a atividade é economicamente viável além de ser socialmente e ambientalmente correta. </li></ul><ul><li>A implantação de unidades descentralizadas de produção de Biodiesel, deve orientar-se pelos novos paradigmas do desenvolvimento econômico e social que privilegiam uma forte articulação entre a comunidade e os mais diferentes agentes locais de desenvolvimento. </li></ul><ul><li>A compra de matéria prima da agricultura familiar possibilita ainda o acesso ao selo combustível social que dá acesso ao produtor de biodiesel de reduções em impostos federais e a melhores condições de financiamento junto ao BNDES. </li></ul><ul><li>Outras potencialidades na implementação do projeto é o mercado de crédito de carbono, comercializando bônus de sequestro de carbono por tratar-se de planta perene e de quantificação mensurável. </li></ul><ul><li>Comercialização dos subprodutos do biodiesel, tais como a torta de pinhão manso para ser usada como fertilizante de qualidade e como ração animal de alto teor protéico quando destoxificada com o processo desenvolvido pela BioVale. </li></ul>Benefícios gerais
  17. 17. DESCRIÇÃO SUMÁRIA METAS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>A multiplicação das mudas por cultura de tecidos garante a produção de mudas uniformes. </li></ul><ul><li>A inoculação das mudas com fungos “micorrízicos arbusculares”, assegura o afloramento em até 7 meses. Além da aceleração do crescimento, essa técnica in vitro de produção de mudas de pinhão manso micorrizado conduz à uma produtividade e biomassa mais elevadas, da ordem de 30%. </li></ul><ul><li>A associação de mudas com fungos “micorrízicos arbusculares” (FMAs) contribui para o desenvolvimento vegetal, refletindo não apenas no aumento da biomassa e na morfogênese radicular, mas também no controle biológico às pragas e doenças. </li></ul><ul><li>Elminação dos compostos anti-nutricionais da torta por meio de mecanismos biológicos e segregação das toxinas durante o processo de extração do óleo </li></ul>
  18. 18. <ul><li>A produção de biocombustível tem se tornado substancialmente mais eficiente nos últimos 25 anos com a escala crescente das indústrias Americanas e Brasileiras </li></ul><ul><li>Os ganhos incrementais possivelmente vão continuar pelos próximos anos. </li></ul>novas tecnologias: novos ganhos Entretanto, o maior potencial para os biocombustíveis está no desenvolvimento de novas tecnologias que vão expandir significativamente a gama de insumos de biomassa, aumentar as eficiências de conversão e baratear os custos de produção.
  19. 19. <ul><ul><li>Desenvolvimento mais rápido e uniforme das lavouras; </li></ul></ul><ul><ul><li>Possibilidade de controle de eventuais ataques inesperados de pragas e doenças; </li></ul></ul><ul><ul><li>Facilitará futuras pesquisas e atividades técnicas, cuja finalidade sejam aprimorar ainda mais a atividade. </li></ul></ul><ul><ul><li>Solo doente e fraco torna-se fértil e saudável </li></ul></ul><ul><ul><li>95% taxa de sucesso de germinação da sementes versus 50% com sementes não micorrizadas </li></ul></ul><ul><ul><li>Fruição e florescimento precoce—a partir do sétimo mês contra um ano com a plantação clonada </li></ul></ul><ul><ul><li>Produtividade mais elevada (20%–30%) com inoculação micorrizal em relação a plantação não inoculada amplamente testada </li></ul></ul>Vantagens do pinhão-manso micorrizado
  20. 20. DESCRIÇÃO SUMÁRIA METAS resíduos agrícola indústria pesquisa Utilização de torta do pinhão-manso para produção de composto, cogumelos e ração animal. BioVale está desenvolvendo pesquisas com vistas a avaliar o potencial da utilização de fungos de podridão-branca na destoxificação de resíduos de torta de pinhão manso para posterior utilização como ração animal ou produção de cogumelos comestíveis. A bioconversão transformará o resíduo, hoje considerado tóxico e somente aplicado diretamente no solo, em produtos com alto valor agregado.
  21. 21. <ul><li>O grande desafio é assegurar a produção em grande escala, cumprindo requisitos mínimos de qualidade e exigência regulamentares. </li></ul><ul><li>Organizar a base da cadeia produtiva, a fim de assegurar a competitividade da pequena produção e consequente acesso a condições tributárias e financeiras favoráveis e aproveitamento e agregação de valor aos resíduos. </li></ul><ul><li>As dimensões do mercado consumidor, impostas por Lei, tornam imperativa a articulação com diversos atores no Brasil e no exterior. </li></ul><ul><li>O principal caminho para a sua viabilização econômica e sua produção em grandes volumes está na descoberta de matérias-primas oleaginosas mais baratas e de maior rendimento físico por unidade de área, com maior percentual de óleo. </li></ul><ul><li>Ponto crítico é a necessidade de compatibilizar os ganhos de produtividade em todas as etapas da cadeia produtiva. Como a participação dos custos industriais de processamento é relativamente pequena (estimada em 15 a 20%), </li></ul><ul><li>deve-se dar ênfase à pesquisa agronômica, aportando precocidade de produção agrícola, qualidade e uniformidade das oleaginosas, produtividade e aproveitamento de resíduos . </li></ul><ul><li>AQUI RESIDE O DIFERENCIAL MARCANTE DO PROJETO BIOVALEBR </li></ul>o desafio
  22. 22. DESCRIÇÃO SUMÁRIA METAS resíduos Agrícola indústria pesquisa <ul><ul><ul><ul><li>Produção de 12.000 ts de biomassa para produção 4.800 l]ano de óleo vegetal de mamona para possibilitar a produção de 63,504 milhões de litros de biodisel/ano </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Educação, treinamento, capacitação de 1000 mil famílias para o plantio sustentável de 3 hectares por família de pinhão-manso em municípios no entorno da UHE Irapé, Vale do Jequitinhonha </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>produção de feijão consorciado para subsistência e comercialização do excedente para CONAB]MA </li></ul></ul></ul></ul>
  23. 23. <ul><li>Parte significativa do Nordeste é semi-árida, com evaporação média anual superior a 2.000mm, temperatura média elevada (23 a 27 ºC), grande insolação (média d e 2.880 h/ano) e precipitações pluviais bastante irregulares, em torno de 500 a 600 mm/ano, tendo assim poucas opções agrícolas rentáveis, que sustentem os produtores nas áreas rurais (SUDENE, 1996). </li></ul><ul><li>O Pinhãomanso ( Jatropha curcas L.) está sendo considerado uma opção agrícola para esta região por ser uma espécie nativa, exigente em insolação e com forte resistência a seca. </li></ul><ul><li>Atualmente, essa espécie não está sendo explorada comercialmente no Brasil,mas segundo Carnielli (2003) é uma planta oleaginosa viável para a obtenção do biodiesel, pois produz, no mínimo, duas toneladas de óleo por hectare, levando de três a quatro anos para atingir a idade produtiva, que pode se estender por 40 anos. </li></ul><ul><li>Segundo Cortesão (1956) e Peixoto (1973), sua distribuição geográfica é bastante vasta devido a sua rusticidade, resistência a longas estiagens, bem como às pragas e doenças, sendo adaptável a condições edafoclimáticas muito variáveis </li></ul><ul><ul><li>Pinhao manso: a oleaginosa do biodiesel </li></ul></ul>
  24. 24. <ul><li>Para Purcino e Drummond (1986) o pinhão manso é uma planta produtora de óleo com todas as qualidades necessárias para ser transformado em óleo diesel. </li></ul><ul><li>Além de perene e de fácil cultivo, apresenta boa conservação da semente colhida. </li></ul><ul><li>esta é uma cultura que pode se desenvolver nas pequenas propriedades, com a mão-de-obra familiar disponível, sendo mais uma fonte de renda para as propriedades rurais d o semi-arido . </li></ul><ul><li>como é uma cultura perene, segundo Peixoto (1973), pode ser utilizado na conservação do solo, pois o cobre com uma camada de matéria seca, reduzindo,dessa forma, a erosão e a perda de água por evaporação, evitando enxurradas e enriquecendo o solo com matéria orgânica decomposta. </li></ul><ul><li>O plantio do pinhão já é tradicionalmente utilizado como cerca viva para pastos no Norte de Minas Gerais, coma vantagem de não ocupar áreas importantes para outras culturas e pastagens e favorecer o consórcio nos primeiros anos, pois o espaçamento entre plantas é grande (PURCINO e DRUMMOND, 1986). </li></ul><ul><ul><li>Pinhao manso: a oleaginosa do biodiesel </li></ul></ul>
  25. 25. Custo estimativo do módulo agrícola Assistência técnica e outros custos não estão incluídos
  26. 26. DESCRIÇÃO SUMÁRIA METAS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>Instalação de unidades descentralizadas de extração de óleo vegetal e sub-produtos mediante processos de extrusão e extração mecânicos. </li></ul><ul><li>Comercialização do óleo bruto para indústrias de produção de biodiesel , com foco na Refinaria da Petrobras, em Montes Claros. </li></ul>
  27. 27. Sistema de extrusão e extração do óleo
  28. 28. <ul><li>O cultivo de pinhão-manso reúne diversas vantagens comparativas para a produção de biodiesel: </li></ul><ul><li>Trata-se de planta perene, rústica, de fácil manejo, com óleo de qualidade para biodiesel em alto teor nas sementes (38%) </li></ul><ul><li>Adequada ao consórcio com cultivos alimentares (feijão, por exemplo) ou outro cultivo agro-energético (amendoim, por exemplo) por ser arbustiva e plantada em espaçamentos largos. O consórcio com amendoim aumentaria a produção de óleo por área </li></ul><ul><li>Tais vantagens credenciam o pinhão-manso como espécie apropriada para cultivo em pequenas propriedades com mão-de-obra familiar, gerando renda e fixando o homem no campo </li></ul><ul><li>Portanto, antes que o plantio empírico, com o uso de sementes de origem desconhecida, ganhe escala, é fundamental que a pesquisa se inicie com ações de pré-melhoramento genético visando ofertar sementes de genótipos superiores em produção de óleo por área. </li></ul>Vantagens do pinhão-manso
  29. 29. <ul><li>A implantação de florestamento de pinhão-manso, que tem um ciclo de vida maior do que 50 anos, com raízes profundas e que podem ser cultivadas no semi-árido. Pode ser usada em ações de contenção de processos de erosão, atuar contra a desertificação, além de fertilizar o solo com húmus produzidos a partir das folhas que caem. </li></ul><ul><li>O cultivo de pinhão-manso pode gerar alterações microclimáticas, sendo que o seu cultivo como cultura permanente lucrativa serve para uma revitalização sustentável e o reflorestamento em terrenos degradados. </li></ul><ul><li>A utilização de energia renovável poderá diminui a renovação de CO2 (Protocolo de Quioto). </li></ul><ul><li>O uso de biodiesel e biolubrificantes aumenta a durabilidade dos motores e os biolubrificantes uma vez que são biodegradáveis serão destruídos rapidamente por bactérias. </li></ul><ul><li>A qualidade do biodiesel faz aumentar a vida útil de filtros de partículas de carbono bem como os catalisadores. O uso de biodiesel com design ecológico nos grandes centros urbanos diminuirá sensivelmente os problemas de saúde de origem respiratória. </li></ul>Impacto ambiental
  30. 30. IMPACTO SOCIAL <ul><ul><ul><ul><li>Implantação de lavouras familiares de alta produtividade de pinhao manso micorrizado nas regiões do semi-árido brasileiro, com ênfase nos Vales do Jequitinhonha e Mucuri </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>disponibilização de insumos necessários para a Instalação de parques industriais de extração de óleo vegetal e sub-produtos </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>M elhoraria dos níveis de segurança alimentar, promovendo a adoção de tecnologias dirigidas ao manejo sustentável dos cultivos no modelo agroflorestal </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Educação dos agricultores familiares sobre métodos alternativos de convivência com o semi-árido </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Reforço às organizações comunitárias para sua autogestão sobre a base do processo participativo, de autodiagnose e priorização das necessidades e potencialidades locais </li></ul></ul></ul></ul>
  31. 31. <ul><li>Sua área, que é de 1.219.021,50 Km2, equivale a aproximadamente um quinto de superfície total do Brasil e abrange nove Estados (Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia e Minas Gerais). População de 1/3 do Brasil. </li></ul><ul><li>As condições geo-ambientais contribuíram de modo decisivo para a estruturação precária dos quadros regionais, limitando as atividades econômicas. </li></ul><ul><li>Principais condicionantes e limitações de recursos: </li></ul><ul><li>grande extensão de área submetida ao clima semi-árido; </li></ul><ul><li>pequena proporção e dispersão relativa das áreas dotadas de solos e topografia favoráveis; </li></ul><ul><li>pequena proporção de manchas de terra favoráveis, ao mesmo tempo por condições climáticas e edáficas; </li></ul><ul><li>escassez de potencial hidro-energético. </li></ul>FOCO: SEMI-ÁRIDO BRASILEIRO
  32. 32. RESULTADOS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>Pesquisa e desenvolvimento de semente e muda de qualidade de pinhão-manso (jatropha-curcas) micorrizado . Resultados esperados: </li></ul><ul><li>1) obtenção de Proteção de Cultivares nos termos da Lei 9.456/1977 e patente de ”criação” de cultivar derivada de desenvolvimento tecnológico, nos termos da Lei da Inovação (no. 10.973/2004) </li></ul><ul><li>2) Aplicações ambientais como recuperação de áreas degradas e afluentes de destilaria. </li></ul>
  33. 33. DESCRIÇÃO SUMÁRIA RESULTADOS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>comercialização da torta de pinhão manso como fertilizante e ração animal de alto teor protéico </li></ul>
  34. 34. DESCRIÇÃO SUMÁRIA RESULTADOS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>Implantação de empreendimento agrícola no Norte de Minas com aporte integral de agricultura familiar, viabilizando as vantagens tributárias e de financiamento para Grupos industriais no cumprimento de exigências regulamentares (50% de agricultura familiar). </li></ul><ul><li>Mercado de crédito de carbono, comercializando bônus de sequestro de carbono ( planta perene e quantificação mensurável) </li></ul>
  35. 35. DESCRIÇÃO SUMÁRIA RESULTADOS resíduos agrícola indústria micorriza <ul><li>comercialização da produção de óleo vegetal para indústria de biodiesel na região com grande demanda de matéria-prima em vista das dificuldades na cadeia de suprimento e necessidade de aporte de agricultura familiar para obtenção do selo social. </li></ul><ul><li>Cliente potencial: PETROBRAS, Montes Claros, inaugurada em abril de 2009 </li></ul>
  36. 36. <ul><li>O projeto pode trazer substantivo fortalecimento econômico criando renda e oportunid ad es de emprego tanto às comunidades rurais como aos empreendedores. </li></ul><ul><li>O projeto pode ser utilizado como um elemento crucial para estimular um sistema circular combinando efeitos ecológicos, econômicos e de geração de renda (HEN. 1994), principalmente as comunidades rurais susceptíveis a seca nas regiões semi-áridas do Brasil. </li></ul>sustentabilidade <ul><li>O projeto promove os principais aspectos do desenvolvimento com vistas a alcancar um modo de vida sustentável para os pequenos agricultores em termos de energia renovável, controle da erosão, fortalecimento e desenvolvimento socio-econômico. </li></ul>Trata-se, portanto, de projeto com todos os ingredientes (ESG) para valoração de ações no índice Down Jones de sustentabilidade
  37. 37. <ul><li>O mundo está prestes a ter um crescimento sem precedente na produção e uso de bio-combustíveis. RAZÕES: </li></ul><ul><li>Os preços do petróleo em alta vertiginosa traz preocupações nacionais de segurança, interesses agrícolas e uma série de novas tecnologias. </li></ul><ul><li>Os dois bio-combustíveis mais prevalecentes são o etanol e o biodiesel. </li></ul><ul><li>A produção do etanol mais do que dobrou entre 2000 e 2005, enquanto a produção do biodiesel quadruplicou. </li></ul>cenário e perspectivas
  38. 38. O preço do petróleo triplicou entre 2002 e 2005 enquanto o gás natural atinge um nível seis vezes maior do que os últimos dez anos cenário e perspectivas Fonte: GTZ/WorldWatch Institute
  39. 39. <ul><li>as companhias de energia não investiram em construir refinarias o suficiente para atender o nível crescente da demanda mundial </li></ul><ul><li>A produção de óleo fóssil cresceu 40% nos últimos 20 anos enquanto a capacidade de refinaria cresceu apenas 15%. </li></ul><ul><li>As reservas de petróleo descobertas entre 1950 e 1980 estão esgotando! </li></ul><ul><li>As companhias não conseguiram achar reservas de petróleo e gás para substituir as que se exauriram. </li></ul><ul><li>O petróleo está sendo extraído do sólo três vezes mais rápido do que está sendo substituído por novos poços. </li></ul>a lacuna crescente Fonte: GTZ/WorldWatch Institute
  40. 40. &quot; Não existem projetos em larga escala em desenvolvimento no momento suficientes para contrapor a produção decrescente em poços de petróleo maduros e atender o crescimento da demanda global além de 2007 &quot;. (Chris Skrebowski, editor do Petroleum Review ) A quantidade total de energia que o mundo obtém do petróleo e do gás começará a declinar depois de 2010 tendência de alta dos preços Fonte: GTZ/WorldWatch Institute
  41. 41. <ul><li>A demanda global por óleo cresce mais de 2% ao ano. </li></ul><ul><li>Este aumento da demanda, somado à lacuna sendo criada pelo declínio do fornecimento, implica em novas fontes de energia a cada ano equivalente a 4-5% da produção mundial atual de petróleo: </li></ul><ul><li>cerca de 1.800 milhões de barris por ano! </li></ul><ul><li>Em 2015, quando cessa a produção de gás capaz de atender a demanda crescente , as novas fontes de energia teriam de aumentar a taxa anual que vinha crescendo </li></ul><ul><li>em mais 900 milhões de barris! </li></ul>alternativas para preencher a lacuna Source: GTZ/WorldWatch Institute
  42. 42. <ul><li>As únicas fontes de energia genuinamente sustentável são aquelas baseadas no fluxo de energia do sol: solar, hídrica, aeólica, onda, biomassa. </li></ul><ul><li>Portanto, fontes renováveis podem atender todas as necessidades de energia do mundo, agora e no futuro. </li></ul><ul><li>A quantidade de energia fornecida por fontes renováveis poderiam ser 120 vezes o nível atual </li></ul><ul><li>Estima-se que o mercado por tecnologias limpas chegue a valer US$1.9 trilhões até 2020 </li></ul>Alternativas para preencher a lacuna O problema é desenvolver estas fontes o rápido suficiente para preencher a lacuna à medida que se abre. Fonte: GTZ/WorldWatch Institute
  43. 43. FONTE: MME <ul><li>A lei 11 097/2005 estabelece o uso obrigatório de mistura de biodiesel ao diesel fóssil , com demanda atual de 43 bilhões de litros ao ano!! </li></ul>PROJEÇÃO DO MERCADO BRASILEIRO 2012 5% Autorizativo Mercado potencial: 860 milhões litros/ano 2% Autorizado 2% obrigatório 5% autorizado Mercado firme: 860 milhões litros/ano Mercado Potencial: 1.3 bilhões/ano Mercado firme ( base demanda atual): 2.2 bilhões litros/ano 5% obrigatório 20% 2020 Projeção: 12,4 bilhões Litros/ano
  44. 44. Vis ão de mercado Estrutura e Capacitaç ões Alianças Estrat égicas RECURSOS GESTÃO EFICIENTE Estrat égias e Metodologias Inovação tecnológica Planejamento Visão a longo prazo Competitividade e Sustentabilidade Viabilidade do empreendimento
  45. 45. “ Uma coisa é pôr idéias arranjadas, outra é lidar com país de pessoas, de carne e sangue, de mil-e-tantas Misérias...” Tanta gente – e dá susto de saber; e nenhum se sossega: todos nascendo, crescendo, se casando, querendo colocação de emprego, comida, saúde, riqueza, ser importante, querendo chuva e negócios bons.” (*)

×