Your SlideShare is downloading. ×
Avaliação de Empresas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Avaliação de Empresas

549
views

Published on

Material preparado para a disciplina de Gestão Financeira e Orçamentária III. …

Material preparado para a disciplina de Gestão Financeira e Orçamentária III.
Avaliação de Emnpresas, Valuation, métodos de precificação de um negócio.

Published in: Economy & Finance

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
549
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
40
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Prof. Milton Henrique mcouto@catolica-es.edu.br
  • 2. Motivos para Avaliação • Entrada de um novo sócio • Fusão de duas empresas • Dissolução de empresa concordatária • Abertura de capital • etc
  • 3. Objetivo • alcançar o valor justo de mercado, ou seja, aquele que representa, de modo equilibrado, a potencialidade econômica de determinada companhia
  • 4. Dificuldade - Subjetividade • A dificuldade dá-se, principalmente, pelo fato do valor percebido de uma empresa para um indivíduo não necessariamente ser o mesmo para outro.
  • 5. Conclusão: Não existe um valor único e exato As previsões são cheias de incertezas Incerteza na Estimativa Incerteza da Empresa Incerteza Macroeconômica Erro ao converter os dados brutos em inputs para o modelo Erros sobre como será o caminho da empresa no futuro Mudanças no ambiente macroeconômico
  • 6. Quanto vale? Depende do objeto Depende de quem avalia Depende do momento
  • 7. • Contabilidade • Economia • Finanças • Marketing • Estratégia Empresarial • Psicologia Combinação entre várias disciplinas
  • 8. Fontes de Informações • A empresa • O setor • O mercado
  • 9. Fatores Chaves para Uma Boa Avaliação  Utilize modelos simples;  Siga os princípios econômicos;  Minimize os viéses no processo de avaliação;  Analise o ciclo do negócio;  Se possível, faça a análise por vários métodos;  Justifique o modelo de negócio e as premissas chaves;  Comprove as informações;  As avaliações são suscetíveis a julgamentos quando apenas baseadas em julgamentos profissionais sem a utilização de métodos quantitativos adequados.
  • 10. Onde as coisas podem dar errado  Quando há dinheiro em excesso e muitos ativos não operacionais;  Quando há dúvidas sobre a transparência da empresa e a governança corporativa;  Quando há dúvidas sobre as práticas contábeis;  Quando há holdings envolvidas sem clareza nas informações;  Ambiente Legal e Implicações Fiscais;  Quando há muitos intangíveis;  Dúvidas sobre eventos subsequentes;  Quando há itens fora do balanço patrimonial;  Taxa de desconto não adequada.
  • 11. Métodos Clássicos de Avaliação 1. Valor Patrimonial A avaliação é feita com base nos dados dos balanços da empresa. É a metodologia indicada para empresas de grande porte e com grandes valores em seus ativos 2. Análise de Transações Comparáveis (comparação entre empresas) - Múltiplos A avaliação toma por base a comparação da empresa/transação (compra, venda ou fusão) objeto com outras que sejam semelhantes em termos de seu “core business”, market share, tecnologia empregada, desempenho financeiro e porte. 3. Fluxo de Caixa Descontado A avaliação é feita a partir da capacidade de geração de valor (resultados) da empresa em um período de tempo representativo de suas operações. São levados em conta as necessidades de investimentos, capital de giro, as dívidas e, principalmente, as metas estratégicas da empresa.
  • 12. Método do Valor Patrimonial
  • 13. Valor Patrimonial • É medido pela diferença entre o valor de seus ativos e o montante de suas obrigações (passivo)
  • 14. Avaliação de Ativos • Valor Histórico • Valor Histórico Corrigido • Valor de Realização de Mercado • Valor de Realizado Líquido • Valor de Liquidação • Valor de Reposição
  • 15. Valor Histórico • Considera o valor registrado no momento de sua aquisição ou elaboração
  • 16. Limitação do Valor Histórico • Baseado em valores passados e não em expectativas futuras de resultados
  • 17. Valor Histórico Corrigido • Restabelece o poder aquisitivo dos desembolsos verificados no passado para determinada data- base, permitindo uma avaliação patrimonial com valores monetariamente comparáveis
  • 18. Valor de Realização de Mercado • Determina o valor possível dos ativos da empresa de serem realizados individualmente em condições normais de transações dentro de um mercado organizado, ou seja, o preço razoável que se pode obter na alienação de cada um deles
  • 19. Limitação do Valor de Realização • Não leva em consideração a possível sinergia dos ativos e possui dificuldades naturais de avaliação
  • 20. Valor Realizado Líquido • É medido pela diferença entre o valor corrente de venda do ativo e todos os custos e despesas incrementais previstos relacionados com a transação de venda e entrega (comissões, fretes, produção, embalagens, etc.), exceto os de natureza fiscal
  • 21. Valor de Liquidação • Representa o resultado que se obteria de um eventual encerramento das atividades da empresa, e sujeitos os ativos aos preços de realização vigentes no mercado
  • 22. Limitação do Valor de Liquidação • O custo de liquidação é estabelecido em condições desvantajosas de mercado, valorando os ativos a preços reduzidos e abaixo de seus custo
  • 23. Valor de Reposição • Equivale ao preço corrente de repor todos os ativos em uso da empresa, ou seja, o custo baseado nos valores de mercado dos diversos ativos em avaliação, admitindo-se que se encontram em estado de novo
  • 24. Ativos Tangíveis e Ativos Intangíveis Até aqui só falamos em ativos tangíveis, mas há também os intangíveis que devem ser levados em conta por que afetam a avaliação
  • 25. Alguns Exemplos de Ativos Intangíveis Bom Relacionamento com os Clientes Empregados Motivados Empregados Bem Treinados Ponto Comercial Importante Marca Tradicional Número de Telefone Bem Conhecido Etc. G O O D W I L L
  • 26. Característica de Inseparabilidade Uma das características do Goodwill é a inseparabilidade, ou seja, não é possível separar o goodwill da empresa, ou mesmo identifica-lo em uma máquina ou em um imóvel, pois asso, já deixaria de sê-lo
  • 27. Característica de Sinergia Outra característica do Goodwill é ser gerado a partir da sinergia dos ativos
  • 28. O GOODWILL difere dos demais ativos identificáveis e separáveis que podem ser transacionados individualmente, pois tem sua existência vinculada a existência da empresa, dela não podendo ser separado e vendido.
  • 29. Também é Goodwill Empresa A Lucros normais e razoáveis para seu setor de atividade Empresa B Lucros classificados acima do normal Paga-se aproximadamente o valor necessário para monta-la Paga-se um valor bem acima do necessário para monta-la A empresa vale mais que a soma de seus ativos
  • 30. Exemplo de Goodwill • Quando uma empresa tem seu valor de mercado fixado acima do valor de reposição de seu patrimônio líquido
  • 31. Fatores que geram o Goodwill  Administração superior  Organização ou gerente de vendas proeminente  Fraqueza na administração do competidor  Propaganda eficaz  Processos secretos de fabricação  Boas relações com os empregados  Crédito proeminente como resultado de uma sólida reputação  Excelente treinamento para os empregados  Alta posição perante a comunidade, conseguida através de ações filantrópicas e participação em atividades cívicas por parte dos administradores da empresa  Desenvolvimento desfavorável nas operações do competidor  Associações favoráveis com outra empresa  Localização estratégica  Descoberta de talentos ou recursos  Condições favoráveis com relação aos impostos  Legislação favorável
  • 32. Método dos Múltiplos
  • 33. Avaliação Baseada em Múltiplos De forma simplificada: Empresa A Empresa B Clientes da Empresa A = 3x Clientes da Empresa B Valor de A = 3x Valor de B Lucro da Empresa A = 3x Lucro da Empresa B Valor de A = 3x Valor de B Tradição da Empresa A = 3x Tradição da Empresa B Valor de A = 3x Valor de B ou ou
  • 34. Alguns Exemplos de Múltiplos • Múltiplo de Lucro • Múltiplo de EBIT • Múltiplo de EBITDA • Múltiplo de receita • Múltiplo de valor contábil • Múltiplo de patrimônio líquido • Múltiplos setoriais –Ex. Empresas de internet podem ter múltiplos por quantidade de acessos, visitas, etc.
  • 35. Método do Fluxo de Caixa Descontado
  • 36. Modelo de Criação de Valor • possibilita o conhecimento e mensuração do desempenho empresarial
  • 37. O real valor de um ativo • O valor de um ativo é função da sua capacidade futura de gerar riqueza, e não: – de seus resultados acumulados em exercícios anteriores – do custo de seus ativos
  • 38. Fluxo de Caixa Descontado • se baseia no desconto dos fluxos futuros de caixa para a obtenção do valor justo de uma empresa, partindo da premissa de que o valor da empresa deve ser obtido por meio de sua potencialidade em gerar caixas futuros
  • 39. Fluxo de Caixa Descontado Capta todas as variáveis que impactam na geração de valor com mais precisão que os outros métodos.  Efeito dos investimentos passados Efeito dos investimentos planejados Peso e efeito das dívidas Efeito das reservas contingenciais
  • 40. Fluxo de Caixa Descontado • Uma empresa é avaliada por sua riqueza econômica expressa a valor presente, dimensionada pelos benefícios de caixa esperados no futuro e descontados por uma taxa de atratividade que reflete o custo de oportunidade dos vários provedores de capital
  • 41. Etapas do Cálculo do Fluxo de Caixa Descontado Analisar desempenho histórico Projetar desempenho Estimar custo de capital Estimar valor da perpetuidade Calcular e interpretar resultados • Calcular o lucro operacional e o capital investido; • Desenvolver a perspectiva histórica; • Analisar a saúde financeira da empresa. • Compreender as estratégias; • Desenvolver cenários de desempenho; • Projetar rubricas individuais; • Checar a razoabilidade das previsões. • Estabelecer pesos para as fontes de capital; • Estimar custo das dívidas; • Estimar custo das ações/cotas. • Selecionar o horizonte das previsões; • Estimar parâmetros; • Trazer a perpetuidade a valor presente. • Calcular e testar resultados; • Interpretar os resultados.
  • 42. Vantagens do Método do Fluxo de Caixa Descontado 1. Dispensa a avaliação dos estoques de matéria prima e produtos acabados, pois os mesmos já se encontram presentes nos históricos e projeções e vendas e de custos; 2. Na maior parte das vezes também elimina a avaliação técnica de imóveis e bens do ativo fixo pois seus valores estão implícitos nas rubricas de investimentos, depreciações e amortizações que compõem os resultados de caixa livre. 3. A avaliação pode ser desmembrada pelas unidades de negócios das empresas, facilitando a negociação destes elementos separadamente. 4. É o método que melhor expressa o real valor de uma empresa (o fluxo de caixa livre para seus proprietários).
  • 43. Compra / Venda de Empresas É um processo e não um evento; Cautela e segurança; Precisa ser controlado e conduzido; Precisa ser avaliado e entendido; Todas as questões devem ser resolvidas antes do inicio do processo; Ninguém compra possibilidades, compra realidade.
  • 44. Por que se vende uma empresa?  Necessidade de capitalização do negócio;  Envelhecimento das pessoas envolvidas e falta de sucessão;  Perdas econômicas;  Desentendimentos entre sócios;  Planos para empreender outros negócios em outro setor;  Falta de tempo para acompanhar devidamente o negócio;  Mudança de residência;  Problemas familiares;  Problemas de saúde;  Cansaço, aborrecimento, desinteresse pelo negócio;
  • 45. Por que se compra uma empresa? • Não começa do zero, rentabilidade em menor tempo; • Já existem clientes conhecidos e fornecedores testados; • Ganho de tempo (ponto comercial, documentação); • Pessoal treinado e capacitado no negócio; • Maior facilidade de acesso a crédito (histórico de vendas); • Empreendedor recebe um treinamento a custo praticamente zero; • Estabelecimento de uma rede de contatos em curto período; • Desembolso para pagamento da transação pode sair do próprio negócio.
  • 46. Pontos de Atenção • Sigilo deve ser mantido, informando apenas as pessoas que realmente são necessárias e importantes; • Empresa deve ser mantida limpa, organizada e em plena atividade; • Definir o preço de venda através de critérios técnicos para sustentação do valor; • Preparação de um Plano de Negócios para o processo de Venda; • Definição das Estratégias para a Venda; • Apontar quem deverá conduzir o processo de Venda; • Evitar a exposição da Empresa no Mercado.
  • 47. Dificuldades Encontradas • Falta de um Plano de Negócios para o processo; • Envolvimento emocional com a negociação; • Apresentação informal e desencontrada do negócio; • Avaliação sem critério técnico; • Negócio sem viabilidade ou negócio sem maturação necessária.
  • 48. Cláusulas Restritivas • No shop – impedimento de venda do negócio para terceiros ou período de tempo; • Não concorrência – impedir que o vendedor exerça a mesma atividade por um período de tempo; • Earn out – pode vincular parte do preço final aos resultados futuros da companhia alvo ou a atribuição de um papel gerencial aos vendedores na mesma empresa vendida; • Escrow – para assegurar a aplicação de penalidades em razão do descumprimento de obrigações ou o pagamento de indenizações.