Michelle Reis Araujo
TST 30
SENAC 2013
1
2
Barcelona Comercio Varejista e Atacadista S/A
CNPJ: 07.170.943/0071-14
CNAE: 47.11-3
Comércio Varejista de mercadorias e...
3
Estudo entre o relacionamento do
homem e o seu
trabalho, equipamentos, e meio
ambiente, visando a adaptação do
homem ao tr...
Tem como por objetivo atender a NR 17, conforme a legislação, fica
a critério da empresa cumprir as sugestões no que diz r...
•Assaí Atacadista é uma rede
de fundada em 1974 e em
novembro de 2007 foi comprada...
A rede tem seus projetos de
Sustenta...
7
4211-25 - Operador de caixa
Atendente de pedágio, Caixa
(supermercado), Caixa de
bar, lanchonetes e
restaurantes, Caixa ...
Pegar o produto no início da bancada para ser realizada a leitura
óptica.
Digitação dos números dos códigos de barra, quan...
9
Apresenta os Checkout com um balcão / bancada em formato de L, onde são
colocadas as mercadorias, uma esteira elétrica aci...
11
12
Item 2 - Posto de trabalho
2.0- a) atender às características antropométricas de 90% dos
Trabalhadores, desde a sua alt...
13
D) Garantir um espaço adequado para livre movimentação do
operador e colocação da cadeira, a fim de permitir a alternân...
14
Fonte : NR 17 – anexo I – Norma Regulamentadora Comentada
15
2.2. Em relação aos
Equipamento e às ferramentas utilizadas pelos
operadores de Checkout
para o cumprimento de seu trab...
16
Com base no anexo I da NR 17
4.1. A disposição física e o número de Checkout em atividade
(abertos) e de operadores dev...
17
Concluo que o Assai está conseguindo administrar as
metas da empresa sempre preservando a integridade física
dos seus f...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Analise Ergonômica do Trabalho de Operadores de Check out

11,308 views

Published on

A.E.T de Operadores de Check Out de supermercados, na rede Assai Atacadista
Elaborada por Michelle Reis Araujo, prévia do Plano de Melhoria na competência de Ergonomia NR 17 anexo I

Published in: Education
0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
11,308
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
22
Actions
Shares
0
Downloads
413
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Analise Ergonômica do Trabalho de Operadores de Check out

  1. 1. Michelle Reis Araujo TST 30 SENAC 2013 1
  2. 2. 2 Barcelona Comercio Varejista e Atacadista S/A CNPJ: 07.170.943/0071-14 CNAE: 47.11-3 Comércio Varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios - supermercados. Abertura : 31/10/2012 ESTRADA DOM JOÃO NERY, 822 GUAIANASES – 08110-000 TELEVENDAS: (11) 3052-1347 / 3052-1349
  3. 3. 3
  4. 4. Estudo entre o relacionamento do homem e o seu trabalho, equipamentos, e meio ambiente, visando a adaptação do homem ao trabalho, com o foco principal na prevenção, segurança, saúde, satisfaç ão, e eficiência do trabalhador. Analisando os padrões de comportamento: gestos, posturas, verbalizações, comu nicações e dos processos mentais, ou seja tudo que ocorre durante as atividades de trabalho. Ciência do Conforto. 4
  5. 5. Tem como por objetivo atender a NR 17, conforme a legislação, fica a critério da empresa cumprir as sugestões no que diz respeito a essa Analise Ergonômica, tendo em vista a verificação das conformidades ergonômicas e adequação de mobiliário do local; passando um melhor ambiente de trabalho aos funcionários. Foi feito um estudo detalhado do posto de trabalho dos operadores de caixa do Assai em questão,com uso de questionario, onde foram analisadas e relatadas as maneiras pelos quais os operadores realizam suas funções, quais movimentos realizados, a fim de identificar os possíveis movimentos que possam prejudicar a saúde do trabalhador. 5
  6. 6. •Assaí Atacadista é uma rede de fundada em 1974 e em novembro de 2007 foi comprada... A rede tem seus projetos de Sustentabilidade. 6
  7. 7. 7 4211-25 - Operador de caixa Atendente de pedágio, Caixa (supermercado), Caixa de bar, lanchonetes e restaurantes, Caixa de loja, Caixa no comércio, Caixa no serviço de alimentação, Fiscal de caixa Descrição Sumária Recebem valores de vendas de produtos e serviços; controlam numerários e valores; atendem o público em agência postal na recepção e entregam objetos postais; recebem contas e tributos e processam remessa e pagamento de numerários por meio postal; vendem bilhetes e ingressos em locais de diversão; processam a arrecadação de prestação de serviço nas estradas de rodagem; vendem bilhetes no transporte urbano e interurbano; fazem reserva e emissão de passagens aéreas e terrestres; prestam informações ao público, tais como itinerários, horários, preços, locais, duração de espetáculos, viagens, promoções e eventos etc.. Preenchem formulários e relatórios administrativos.
  8. 8. Pegar o produto no início da bancada para ser realizada a leitura óptica. Digitação dos números dos códigos de barra, quando não lidos pelo leitor óptico. Manutenção da ordem e higienização do posto de trabalho. Cobrança (passagem do cartão de crédito; passagem do cheque; pega do dinheiro e entrega do troco) Outras atividades que podem ser realizadas pelos operadores de caixa é a observação para que todos os produtos sejam registrados; troca de produtos a solicitação do cliente; entrega do dinheiro existente no caixa ao fiscal; solicitação de troco de dinheiro com outros caixas ou com o fiscal. 8
  9. 9. 9
  10. 10. Apresenta os Checkout com um balcão / bancada em formato de L, onde são colocadas as mercadorias, uma esteira elétrica acionada pelo operador de caixa, teclado pra digitação de preço e ou código de barras, balança eletrônica, leitor de cartões de crédito, equipamento que emite o cupom fiscal, gaveta com dispense para colocação de dinheiro e cheques, monitor para os clientes visualizarem o preço da mercadoria, caixa ou suporte para sacolas plásticas e a cadeira. O foco do movimento repetitivo do operador de caixa de supermercado está no momento de passar as compras pela máquina de leitora ótica. Estas máquinas fazem com que os operadores de caixas necessitem levantar peso para passar no leitor ótico, num ritmo cansativo, o que acaba provocando doenças e lesões em função do serviço realizado. 10
  11. 11. 11
  12. 12. 12 Item 2 - Posto de trabalho 2.0- a) atender às características antropométricas de 90% dos Trabalhadores, desde a sua altura, peso, comprimento dos braços e pernas. b) assegurar a postura para o trabalho na posição sentada e em pé, e as posições confortáveis dos membros superiores e inferiores. c) Devem-se evitar movimentos que “estiquem” e flexione os membros superiores como os braços e ombros.
  13. 13. 13 D) Garantir um espaço adequado para livre movimentação do operador e colocação da cadeira, a fim de permitir a alternância do trabalho na posição em pé com o trabalho na posição sentada; E) Manter uma cadeira de trabalho com assento e encosto para apoio lombar, com estofamento, ajustáveis à estatura do trabalhador e à natureza da tarefa; F) Colocar apoio para os pés, independente da cadeira; G) Colocar esteiras H) Disponibilizar sistema de comunicação com pessoal de apoio e supervisão; I) Manter o mobiliário sem quinas para evitar acidentes. E preferir materiais opacos para evitar reflexos que incomodem o trabalhador.
  14. 14. 14 Fonte : NR 17 – anexo I – Norma Regulamentadora Comentada
  15. 15. 15 2.2. Em relação aos Equipamento e às ferramentas utilizadas pelos operadores de Checkout para o cumprimento de seu trabalho, deve-se: a) Escolhê-los de modo a favorecer os movimentos, sem exigência de força, pressão, preensão, flexão, extensão ou torção dos segmentos corporais; b) Posicioná-los no posto de trabalho dentro dos limites de alcance manual e visual do operador, permitindo a movimentação dos membros superiores e inferiores c) Garantir proteção contra acidentes de natureza mecânica ou elétrica nos Checkout, com base no que está previsto nas normas regulamentadoras do MTE ou em outras normas d) Mantê-los em condições adequadas de funcionamento
  16. 16. 16 Com base no anexo I da NR 17 4.1. A disposição física e o número de Checkout em atividade (abertos) e de operadores devem ser compatíveis com o fluxo de clientes, de modo a adequar o ritmo de trabalho às características psicofisiológicas de cada operador, a) Pessoas para apoio ou substituição, quando necessário; b) Filas únicas por grupos de Checkout; c) Caixas especiais (idosos, gestantes, deficientes, clientes com pequenas quantidades de mercadorias); d) Pausas durante a jornada de trabalho; e) Rodízio entre os operadores de Checkout com características Diferentes f) Outras medidas que ajudem a manter o movimento adequado de atendimento sem a sobrecarga do operador de Checkout.
  17. 17. 17 Concluo que o Assai está conseguindo administrar as metas da empresa sempre preservando a integridade física dos seus funcionários, conciliando um bom relacionamento entre todos, mantendo um bom ambiente de trabalho, e atendendo as normas solicitadas, lembrando que é sempre bom ressaltar que todos os funcionários Devem receber treinamento adequado Para um bom cumprimento de sua função, E evitar futuros stress do funcionário por Má adequação no setor.

×