Slides ciborgue lit
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Slides ciborgue lit

on

  • 561 views

 

Statistics

Views

Total Views
561
Views on SlideShare
561
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as OpenOffice

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Slides ciborgue lit Slides ciborgue lit Presentation Transcript

    • v Ciborgue na literatura
      • O que é ciborgue.
      • Ciborgues no início da literatura.
      • Ciborgues na literatura moderna.
      • Relações da ficção ciborgue em literatura moderna no desenvolvimento contemporâneo.
      • Ciborgues em Quadrinhos.
      • Relações da ficção ciborgue em quadrinhos no desenvolvimento contemporâneo.
      Considerações finais.
    • Introdução
        O que é ciborgue?
                • Manfred E. Clynes Nathan S. Kline
          • Cybernetics (cibernético) + Organism (organismo)
    • v Introdução
      • O que é ciborgue?
      Segundo Donna Haraway: “ A era do ciborgue é aqui e agora, onde quer que haja um carro, um telefone ou um gravador de vídeo. Ser um ciborgue não tem a ver com quantos bits de silício temos sob nossas peles ou quantas próteses nosso corpo contém. Tem a ver com o fato de Dona Haraway ir à academia de ginástica, observar uma prateleira de alimentos energéticos para bodybuilding, olhar as máquinas para malhação e dar-se conta de que ela está em um lugar que não existiria sem a ideia do corpo como uma máquina de alta performance. Tem a ver com calçados atléticos. ” (HARAWAY, 2009, p. 23)” Donna Haraway
    • v Ciborgues além da literatura
      • Invenções tecnológicas
      • Dependência dos meios tecnológicos
      Roberto Carlos Andy Clark
    • v Ciborgues além da literatura Tecnofobia
      • “ não há sentimento mais natural do que desconfiar de tudo que é novo e apegar-se ao que foi “testado e aprovado”, ou seja, aquilo que já nos acostumamos. “
      (ASIMOV, 2005, p. 07) Memex Vannevar Bush
    • v Ciborgues no início da literatura
      • Religião
      • Magia
      • Tecnologia antiga
      • Alquimia
      • Mitos
    • v Ciborgues no início da literatura
      • Golem
      • Mitologia judaica
      Criado para proteger gueto de Praga
      • de anti-semitas
      • Tecnologia baseada em magia
    • v Ciborgues no início da literatura
      • Ícaro
      • Mitologia grega
      Levanta vôo através de uma prótese
      • de asa criada por seu pai
    • v Ciborgues no início da literatura
      • Homúnculo
      • Mitologia grega
      Ligado ao Renascentismo
      • Pensamento científico sobrepondo
      • religião
      • Alquimia
    • v Ciborgues no início da literatura
      • Pigmaleão/Galatea
      • Mitologia grega
      • Criado para atender sonhos
      • de seu criador.
      • Alta tecnologia de escultura e magia
    • v Ciborgues no início da literatura
      • Frankenstein
      • Romance de horror
      Mais importante mito da literatura
      • de ficção
      Cenário gótico criou grande tendência para visão pessimista em torno
      • da tecnologia
    • v Ciborgues na literatura moderna
      • Futuro da humanidade e as novas definições de vida.
      • Seres humanos estão virando máquinas e máquinas adquirindo características humanas.
    • v Ciborgues na literatura moderna
      • A literatura aborda isso desde tempos atrás em livros e contos.
      Cyborg Martin Caidin O homem bicentenário Isaac Asimov Neuromancer William Gibson Eu, robô Isaac Asimov
    • v Ciborgues na literatura moderna
      • 3 leis da robótica:
      • Um robô não pode ferir um ser humano ou, por omissão, permitir
      que um ser humano sofra algum mal.
      • Um robô deve obedecer às ordens que lhe sejam dadas por seres
      humanos, exceto nos casos em que tais ordens contrariem a primeira lei.
      • Um robô deve proteger sua própria existência, desde que tal proteção
      • não entre em conflito com a primeira e a segunda leis.
      (ASIMOV, 1976, p.10)
    • v Ciborgues na literatura moderna
      • Futuristas e transhumanistas discutem a aplicabilidade
      das Leis da Robótica de Isaac Asimov em organismos inteligentes.
      • Neil Jacobstein, presidente da Singulary University:
      -As máquinas podem, no futuro, adquirir consciência de si e dos outros e que caso os humanos não possuam uma capacidade de interação entre esses sistemas, uma guerra entre robôs e a humanidade passa a ser uma possibilidade real.
    • v Relações da ficção ciborgue em literatura moderna no desenvolvimento contemporâneo
      • Criação de máquinas e comparações com os robôs do conto de Isaac Asimov.
      -Robôs que demonstrarão emoções como: raiva, alegria e solidão possuem semelhanças com os robôs Herbie e Robbie.
    • v Relações da ficção ciborgue em literatura moderna no desenvolvimento contemporâneo
      • Geminoid DK e uma comparação com o robô Gnut de um dos contos de Harry Bates.
      A obra aborda os mitos da criação. O livro deu origem ao filme “O dia em que a terra parou” da década de 50 e a sua refilmagem em 2008. O dia em que a terra parou Geminoid DK Geminoid DK
    • “ Não havia quem não conhecesse robôs articulados, de grotesca semelhança humana, mas os olhos terrestres nunca tinham visto um autômato comparável. Pois Gnut apresentava uma figura quase idêntica à do homem.” (BATES, 2005, p. 110) http:// www.youtube.com/watch?v= eZlLNVmaPbM
    • v Ciborgues nos quadrinhos
      • Ciborgues e comics
      • Surgimento de robôs na ficção científica
      • Termo “Robô” - R.U.R. (Rossum's Universal Robots)
      Josef e Karel Capek
    • v Ciborgues nos quadrinhos Earl and Otto Binder – Humanização dos robôs Otto Binder Janeiro de 1939
    • v Ciborgues nos quadrinhos
        The Iron Skull x Bozo the Robot x Robotman
      George Brenner
    • v Ciborgues nos quadrinhos
        The Iron Skull x Bozo the Robot x Robotman
      Primeiro personagem ciborgue - Iron Skull ou Robotman ? … e Leo Nowak
    • v Ciborgues nos quadrinhos
      • Iron Man (1963)
    • v Ciborgues nos quadrinhos
      • Robocop e Superman ciborgues no mundo dos comics.
    • Gunnm – Battle Angel Alita Bartholomew Kuma e Franky – One Piece v Ciborgues nos quadrinhos
      • Ciborgues no mundo dos animes e mangás japoneses.
    • v Relações da ficção ciborgue em quadrinhos no desenvolvimento contemporâneo Roupa de Invisibilidade Referência: Mulher invisível Camuflagem que reflete 360 graus do ambiente em volta do agente Exige centenas de bons computadores e grande consumo de energia
    • v Relações da ficção ciborgue em quadrinhos no desenvolvimento contemporâneo Campo elétrico de força Referência: Os Incríveis Tanque com armadura elétrica capaz de deter jatos de cobre derretido de uma granada Ainda não se consegue fazer campos elétricos em pessoas
    • v Relações da ficção ciborgue em quadrinhos no desenvolvimento contemporâneo Telepatia Referência: Charles Xavier Hospitais já sabem o que se passa na mente humana através de ressonância magnética e tomografia O obstáculo ainda é ler a cabeça de uma pessoa quando não está conectada à aparelhos
    • v Relações da ficção ciborgue em quadrinhos no desenvolvimento contemporâneo Super força Referência: Coisa Lee Sweney realiza experimentos com distrofia muscular através de engenharia genética Está em desenvolvimento um traje com função de exoesqueleto multiplicando a força
    • v Relações da ficção ciborgue em quadrinhos no desenvolvimento contemporâneo Fator de cura Referência: Wolverine Se apoiam no desenvolvimento de células-tronco capazes de assumir qualquer tecido. Grupos religiosos e antiaborto são contra pois consideram o embrião um ser humano.
    • v Considerações Finais Concluindo, podemos observar que a literatura principalmente na ficção trás grandes contribuições para análises do que é um ciborgue. Suas histórias e seus personagens nos fazem refletir a relação de homem-máquina.
        Especialmente na literatura mais clássica onde temos a escrita como único recurso midiático, a ficção nos permite uma abertura mair para a imaginação.