Juscelino Kubitschek plano de metas

  • 7,284 views
Uploaded on

Esse side apresenta uma breve introdução sobre a biografia de JK, dando ênfase ai seu plano de metas.

Esse side apresenta uma breve introdução sobre a biografia de JK, dando ênfase ai seu plano de metas.

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
7,284
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
186
Comments
0
Likes
2

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Plano de metas
  • 2. IntroduçãoCom o suicídio de Getúlio Vargas,em 24 de Agosto de 1954, abriu-se um buraco no poder e tambémna herança política, perseguidapor seus simpatizantes eadversários. Para substituí-lotentaram lançar uma candidaturade “união nacional”, com a adesãode dois dos maiores partidospolíticos da época: o PartidoSocial Democrático (PSD) e aUnião Democrática Nacional(UDN). Eles teriam um candidatoúnico, que uniria a direita e ocentro e evitaria uma novacandidatura radical como era a “getulista”.
  • 3. Em 10 de Fevereiro de1955, o PSD homologou onome de JuscelinoKubitschek comocandidato à presidênciada República. JK sabia queprecisava do apoio deuma base sólida e daaceitação popular, comotinha o PTB, partido deVargas e que tinha JoãoGoulart como candidato àpresidência. Poucos diasapós a homologação de JKcomo candidato do PSD, oPTB selou acordo tendoJoão Goulart (Jango)concorrendo como vice-presidente.
  • 4. O governo de JK é lembrado como de grande desenvolvimento, incentivando oprogresso econômico do país por meio da industrialização. Ao assumir suacandidatura, ele se comprometeu a trazer o desenvolvimento de forma absoluta parao Brasil, realizando 50 anos de progresso em apenas cinco de governo,o famoso: “50 em 5”.
  • 5.  Um dos períodos mais festejados de nossa história econômica foi o de Juscelino Kubitschek (1956 a 1961). Sustentado por um competente esquema de comunicação, JK entusiasmou o país com a promessa de modernização, traduzida em seu lema "50 anos em 5".
  • 6. Projetoeconômico de Juscelino foiapresentado em seu Planode Metas, que focalizava:
  • 7. Ampliação do fornecimento.
  • 8. •Ampliação e melhoria das estradas de rodagem e estímulo às montadoras deautomóveis.
  • 9. •maiores investimentos no setor dealimentos para aumentar a oferta.
  • 10. • maiores investimentos no setor.
  • 11. melhoria eampliaçãodo ensinopúblico.
  • 12. Incentivo aodesenvolvimento do Brasil Central.
  • 13.  Além do desenvolvimento do Sudeste, a região Centro-Oeste também cresceu e atraiu um grande número de migrantes nordestinos. A grande obra de JK foi a construção de Brasília, a nova capital do Brasil. Com a transferência da capital do Rio de Janeiro para Brasília, JK pretendia desenvolver a região central do país e afastar o centro das decisões políticas de uma região densamente povoada. Com capital oriundo de empréstimos internacionais, JK conseguiu finalizar e inaugurar Brasília, em 21 de abril de 1960.
  • 14. Sem conseguir cumprirsatisfatoriamente a maior parte desuas propostas, o Governo JKpermitiu anos de intenso crescimentoeconômico e favoreceu aconsolidação da face industrial doBrasil. Hidrelétricas gigantescas,indústria automobilística e estradasque cortavam o país anunciavam ummodelo de progresso que depositavana tecnologia as esperanças daresolução dos males do país.
  • 15. Invasão do capital  As multinacionais estrangeiro  No Brasil, a entrada de empresas multinacionaisO Governo JK investiu começou a ganhar importância durante o governo decom convicção na Juscelino Kubitschek (1956-1961). Neste governoatração de capitaisexternos para equipar instalaram fábricas no Brasil as seguintes empresas:as indústrias locais. Ford, Volkswagen, Willys, GM.Com medidas queprivilegiavam essesempréstimos, como aadoção de uma taxacambial favorável e defacilidades na remessade lucros para oexterior, o Brasilassistiu a uma invasãoveloz do capitalestrangeiro em áreasestratégicas.
  • 16. O alto preço dessaeuforia começou a serpercebido durante opróprio GovernoKubitschek. A dívida externadobrou de valor,tornando-se um temacada vez mais polêmiconas discussõesnacionais. A inflação atingiuníveis altíssimos e odéficit da balançacomercial alcançou umaproporção que se tornoupreocupante para oscredores internacionais. Eles já nãoacreditavam que o paísteria condições de pagarsuas dívidas.
  • 17. 8 Há um aumento7 expressivo e6 consistente da54 alfabetização da Taxa de população durante3 alfabetização2 todo o século XX.1 Principalmente a0 partir de sua metade 1920 1940 1950 1960 1970 onde as taxas cresceram aproximadamente 10 % na década.Fonte: IBGE, Anuário Estatístico do Brasil. Sendo umas da*Taxa calculada sobre a população total. metas de JK a**Taxa para a população com 7 anos ou mais. Escala de 1 a 10 melhoria e ampliação da educação.
  • 18. 7 Nota-se um descaso6 por5 rede de agua Parte do governo JK nessa4 rede de esgoto área.Principalmente3 rede de esgoto e2 coleta de lixo rede de causando assim1 iluminação Várias doenças.0 1960 1965 1970 1975Fonte: IBGE, Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios.
  • 19. Entre 1950 e 1970 o60 índice variou entre50 20 e 60, enquanto a partir de 1980 o40 patamar de30 PIB variação é de 90 a20 100. Apesar do PIB ter crescido10 muito, A divida 0 externa em 1950 1955 1960 1965 1970 decorrência de empréstimo duplicou,e a Fontes: IBGE, Anuário Estatístico do Brasil e Estatísticas Históricas do Brasil, vol. 3. inflação se elevou.
  • 20.  Lançada em 2002, no Brasil, comemorativas do centenário de seu nascimento, a moeda de 1 real.
  • 21.  Juscelino Kubitscheck foi Presidente do Brasil, responsável pela construção e inauguração de Brasília e manteve um romance secreto e proibido durante dezoito anos.O filme "Bela Noite Para Voar" narra essa história, dando ênfase ao relacionamento que se inicia durante uma viagem de avião, num dia fictício de 1958.O Brasil passa por um momento político delicado e confuso, porque um grupo de oficiais da Aeronáutica quer derrubar o Presidente (José de Abreu).Em meio ao tumulto da situação, JK conhece e se envolve com Maria Lúcia ( Mariana Ximenes),uma mulher mineira inteligente e bonita, cujo apelido é Princesa.Ela é esposa do deputado José Pedroso.Esse envolvimento com a amante continua até a morte do Presidente JK num acidente automobilístico em 1976.
  • 22.  Sustentada na urbanização e um modelo industrial, a modernização da economia Brasileira é conservadora.apesar de deixar de ser um país agrário, exportador de alimentos e matérias- primas, e se desenvolver uma apreciável base industrial e tecnológica há uma grande distorção de renda onde poucos tem muito e muitos tem pouco.
  • 23. • Milena• Daiane• Evandro• Romário• Camila