Your SlideShare is downloading. ×
Inovação Centrada no Usuário
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Inovação Centrada no Usuário

346
views

Published on

Published in: Design

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
346
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. INOVAÇÃO CENTRADA NO USUÁRIO CONHECER, MATERIALIZAR E COMPROVAR
  • 2. 02QUEM SOMOS? 03 O QUE FAZEMOS? 05 CONHECER 07 MATERIALIZAR 12 COMPROVAR 15 COMO 20 FAZEMOS? PARA QUEM 25 FAZEMOS?
  • 3. 03QUEM SOMOS?
  • 4. 04A CERTI O Centro de Convergência DigitalA Fundação Centros de Referência em Tecnologias Ino- O Centro de Referência em Convergência Digital (CCD)vadoras (CERTI) é um instituto de Ciência, Tecnologia e atua no desenvolvimento de produtos e serviços inova-Inovação localizado em Florianópolis (Santa Catarina), que dores para a sociedade nas áreas de software, internet,oferece um conjunto de competências como solução para sistemas embarcados, televisão digital, telecomunicações,diferentes demandas de instituições privadas, governa- redes, comunicação móvel, inclusão digital, estratégia dementais e do terceiro setor. negócios, análise de mercado e tecnologia. O CCD aplica visão multidisciplinar e trabalha, de maneira colaborativa,A excelência dos projetos que executamos e dos serviços atuando em três áreas:e produtos que desenvolvemos são resultado de um crite-rioso e sistemático trabalho em rede, iniciado há mais de • Pesquisa e avaliação de tecnologias.25 anos, por meio de parcerias técnico-científicas mantidas • Desenvolvimento de software e plataformas.com universidades e centros de pesquisas do país e do ex- • Desenvolvimento de hardware.terior.
  • 5. 05 O QUEFAZEMOS?
  • 6. 06 AVALIAÇÃO E EXPLORAÇÃO IDEAÇÃO VALIDAÇÃO PLANO DE INTERPRETAÇÃO, CONCEPÇÃO IMPLEMENTAÇÃOANÁLISE E SÍNTESE E LANÇAMENTOCONHECER MATERIALIZAR COMPROVAR
  • 7. 07CONHECER
  • 8. 08Exploração“PERGUNTAS SOBRE NECESSIDADES E DESEJOSENCONTRAM RESPOSTA NAS PESSOAS”Soluções adequadas surgem quando existe um conheci- visão do cliente e dos usuário, em toda a sua extensão.mento profundo e bem direcionado de um problema e suas Observar os usuários e conhecer o que eles pensam, fazem,variáveis. Soluções inovadoras surgem quando existem usam e sentem em um contexto real, aumenta as chancesesforços direcionados para a compreensão do domínio, da de sucesso de uma solução.
  • 9. 09Técnicas e Artefatos de Exploração• Briefing.• Benchmarking.• Entrevista com usuários.• Entrevista contextual.• Grupos focais.• Product Vision Box.• Elevator Statement.• Análise de documentação.• Estudos em literatura especializada.• Estudos em acessibilidade e design universal.• Estudos em usabilidade e sustentabilidade.• Estudos em padrões de interface e interação.• Observação sistemática.• Estudo etnográfico.• Netnografia.• Enquetes.• Questionários.• Análise de registros e banco de dados.
  • 10. 10Interpretação, Análise e Síntese“OPORTUNIDADES PARA NOVASTECNOLOGIAS SÃO IDENTIFICADAS EMOBJETIVOS, MOTIVAÇÕES E LIMITAÇÕES”Reconhecemos que para o entendimento, maturação e talentosos nas áreas de negócios, análise de sistemas, usa-transformação de informações em conhecimento, uma bilidade, design, psicologia e engenharia, para assim alcan-equipe multi-disciplinar de especialistas é peça fundamen- çarmos melhores resultados na compreensão de problemastal. Nosso time é composto por profissionais experientes e e sín- tese da informação.
  • 11. 11Técnicas e Artefatos deInterpretação, Análise e Síntese• Análise de tarefas.• Fluxogramas.• Mapas mentais.• Goalstorming.• Personas.• Cenários.• Casos de uso.• Matriz de funcionalidades.• Documentos de especificação.• Infográficos.• Storyboards.• Workshops.
  • 12. 12MATERIALIZAR
  • 13. 13Ideação e Concepção“NO PROJETO DA SOLUÇÃO, DADOS DOS USÚARIOSSÃO MATÉRIA-PRIMA PARA A INOVAÇÃO”Temos consciência de que o efetivo sucesso de uma solu- nar tangíveis as aspirações e os desejos de pessoas porção está profundamente atrelado à conversão de achados meio do conhecimento de suas necessidades. Em sua es-obtidos com estudos e interpretações em soluções únicas sência, criar é materializar ideias, interpretar necessidadese adequadas ao usuário. Idealizar e conceber significa tor- e problemas para criar hipóteses e soluções.
  • 14. 14Técnicas e Artefatos deIdeação e Concepção• Storyboards e Ilustração.• Sketches e Wireframes.• Geração de alternativas.• Design participativo.• Design de interface gráfica.• Design de interação.• Arquitetura de informação.• Card Sorting.• Copywriting.• Prototipação em papel e não funcional.• Prototipação funcional de alta e baixa fidelidade.• Projeto de produto em CAD.• Projeto de acessibilidade e design universal.• Projeto de usabilidade e sustentabilidade.• Redesign de soluções.
  • 15. 15COMPROVAR
  • 16. 16Avaliação e Validação“AVALIAÇÃO ESPECIALIZADA PARA GARANTIREFICIÊNCIA, EFICÁCIA E SATISFAÇÃO”O principal objetivo das avaliações, sejam elas de usabili- das em projetos piloto durante etapas de desenvolvimento,dade, ergonomia ou acessibilidade, é validar a solução com garantem consistência e aumentam os índices de sucessobase em preceitos e padrões consolidados, ampliando sua de uma solução após o seu lançamento no mercado.efetividade frente ao usuário. Etapas de avaliação realiza-
  • 17. 17Técnicas e Artefatosde Avaliação e Validação• Teste de usabilidade.• Inspeções de usabilidade.• Avaliações ergonômicas.• Avaliações heurísticas.• Observações sistemáticas.• Teste A/B.• Percurso cognitivo.• Questionários.• Entrevistas.
  • 18. 18Plano de Implementação e Lançamento“BOAS IDEIAS GANHAM CORPO QUANDOAPRESENTADAS PARA O MUNDO”A divulgação de uma solução em conjunto com a elabora- ção. Nossa atuação de ponta a ponta em projetos nos per-ção de um plano de implementação, contendo documentos mite compreender quais serão as necessidades de equipesde especificação e padrões de interface e interação, são de desenvolvimento e marketing durante o ciclo de vidaetapas fundamentais na materialização de uma nova solu- das soluções.
  • 19. 19Técnicas e Artefatosempregados no Plano deImplemenação e Lançamento• Padrões de interface gráfica.• Padrões de interação.• Documentos de especificação.• Infográficos.• IIustrações.• Animações (motion graphics).• Materiais de comunicação.• Identidade visual.• Naming.
  • 20. 20 COMOFAZEMOS?
  • 21. 21 CONHECER MATERIALIZAR COMPROVAR MATERIALIZAR COMPROVARMapeamento de Concepção Observação de uso Ajustes Documentação etecnologias de produto e protótipos finais prototipação Pesquisa de ergo-Pesquisa socioedu- nomia e usabilidadecacional nas escolas Projetor ProInfo O desenvolvimento do Projetor ProInfo envolveu intensa pesquisa para a definição do conceito de um projetor e computador integrados em um único equipamento para uso em sala de aula.
  • 22. 22 CONHECER MATERIALIZAR CONHECER MATERIALIZAR COMPROVARSetup inicial da pesquisa Sketches, Observação sistemática Sketches, wireframes, Workshop e análise wireframes, presencial e online projeto gráfico de resultadosObservação sistemática projeto gráficopresencial e online Entrevistas, questionários Protótipos funcionais Protótipos e testes de usabilidade de alta fidelidadeEntrevistas, questionários funcionais dee testes de usabilidade alta fidelidadePersonas e cenários Piloto Portal do Estudante * Projeto em Avaliação do Portal do Estudante em fase de desen- andamento volvimento em ambiente real de uso em 12 escolas e diferentes estados do Brasil.
  • 23. 23 CONHECER MATERIALIZAR COMPROVAR MATERIALIZARColeta de informações Ideação e Validação Ideação e concepção concepçãoEntrevistasInterpretaçãoe análiseModelagem Educação Especial Desenvolvimento do conceito, protótipos e especificações de * Projeto em um dispositivo de acessibilidade para alunos com deficiência andamento visual. Enfoque no processo pedagógico.
  • 24. 24 CONHECER MATERIALIZAR COMPROVAREntendimento Brainstorming Especificação, padrõesdo problema e workshop de interface e interaçãoEstudos em litera- Arquiteturatura especializada de informaçãoBenchmarking e Sketches,inspeção de wireframes,usabilidade protótipos Projeto OiTV HD Desenvolvimento conjunto entre a OiTV e a CERTI para o embasamento de soluções propostas por meio do estudo e identificação de melhores práticas de mercado e inspeção de usabilidade.
  • 25. Fundação CERTI Campus Universitário UFSC, Setor C | Florianópolis, SC, BrasilCEP: 88040-970 | Tel: 55 (48) 3239-2000 | www.certi.org.br Centro de Convergência Digital Marcelo Otte - Diretor Executivo Tel: 55 (48) 3239-2171 mot@certi.org.br Luciano B. Roncalio - Gerente Tel: 55 (48) 3239-2158 lrn@certi.org.br
  • 26. Copyright © 2011 Fundação CERTI