A Escravidão no Brasil Colonial
1. Contexto Histórico <ul><li>Ao longo de mais de trezentos anos (1559-1888), os escravos negros foram responsáveis pela p...
 
2. Tipos de Escravidão <ul><li>Existem diversos tipos de escravidão mais os três principais são: </li></ul><ul><li>Escravi...
3. A Escravidão Indígena <ul><li>O trabalho escravo indígena foi usado sobretudo na exploração do pau-brasil,já que (1) o ...
4. A Escravidão Negra Africana <ul><li>O tráfico de escravos foi, durante séculos, uma das atividades mais lucrativas do c...
5. O Comércio de Escravos Negros <ul><li>Na África, os escravos eram adquiridos por traficantes a preços baixos e revendid...
 
6. Origem dos Escravos Negros <ul><li>A maioria dos africanos trazidos à colônia portuguesa como escravos pertencia a dois...
 
7. O Cotidiano do Trabalho Escravo <ul><li>Os escravos começavam o trabalho ao raiar o dia e só paravam ao escurecer. Seu ...
8. Os Castigos Físicos <ul><li>Os principais castigos físicos sofridos pelos escravos eram: </li></ul><ul><li>Tronco  – Os...
 
 
9. Os Conflitos Culturais <ul><li>As principais mudanças culturais impostas aos escravos negros africanos eram: </li></ul>...
10. Os Quilombos <ul><li>Grande parte do escravos negros fugitivos reuniram-se em comunidades chamadas de  quilombos.  A m...
 
Zumbi Domingos Jorge Velho
11. O Movimento Abolicionista <ul><li>Evolução das leis </li></ul><ul><li>Lei Eusébio de Queirós (1850)  – Proibia o tráfi...
 
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Escravidão no Brasil

5,321 views
5,225 views

Published on

Published in: Education, Technology
1 Comment
3 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
5,321
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
198
Comments
1
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Escravidão no Brasil

  1. 1. A Escravidão no Brasil Colonial
  2. 2. 1. Contexto Histórico <ul><li>Ao longo de mais de trezentos anos (1559-1888), os escravos negros foram responsáveis pela produção de boa parte das riquezas no Brasil, no qual milhões de africanos foram tirados de suas terras para uma viagem na qual aproximadamente a metade morria de fome, doenças e maus-tratos, ou, já em terras americanas de banzo . </li></ul>
  3. 4. 2. Tipos de Escravidão <ul><li>Existem diversos tipos de escravidão mais os três principais são: </li></ul><ul><li>Escravidão por raça; </li></ul><ul><li>Escravidão por dívida; </li></ul><ul><li>Escravidão por guerra. </li></ul>
  4. 5. 3. A Escravidão Indígena <ul><li>O trabalho escravo indígena foi usado sobretudo na exploração do pau-brasil,já que (1) o trabalho nos engenhos de açúcar era muito diferente daquele que os indígenas estavam acostumados e (2) ao governo português interessava mais que os indígenas continuassem a se dedicar à coleta das riquezas naturais da terra, como o pau-brasil. </li></ul>
  5. 6. 4. A Escravidão Negra Africana <ul><li>O tráfico de escravos foi, durante séculos, uma das atividades mais lucrativas do comércio internacional, com a África sendo duramente disputadas pelas principais potências da Europa. </li></ul>
  6. 7. 5. O Comércio de Escravos Negros <ul><li>Na África, os escravos eram adquiridos por traficantes a preços baixos e revendido a preços altos na América. Muitas vezes, o açúcar, o tabaco, a aguardente e outros produtos serviam de moeda de troca. Quando chegavam à América portuguesa, os escravos eram colocados à venda em mercados. Ficavam a mostra em exposição sendo tratados como mercadorias. </li></ul>
  7. 9. 6. Origem dos Escravos Negros <ul><li>A maioria dos africanos trazidos à colônia portuguesa como escravos pertencia a dois grandes grupos étnicos: os bantos , originários de Angola, Moçambique e Congo, e que se tornaram mais numerosos no centro-sul e no Nordeste; e os sudaneses , provenientes da Guiné, da Nigéria e da Costa do Ouro, e que foram levados principalmente para a região da Bahia. </li></ul>
  8. 11. 7. O Cotidiano do Trabalho Escravo <ul><li>Os escravos começavam o trabalho ao raiar o dia e só paravam ao escurecer. Seu principal alimento era a mandioca. Os escravos viviam e trabalhavam vigiados por capatazes e feitores. Quando fugiam, eram perseguidos pelos capitães-do-mato, que recebiam certa quantia por escravo capturado e devolvido ao senhor. </li></ul>
  9. 12. 8. Os Castigos Físicos <ul><li>Os principais castigos físicos sofridos pelos escravos eram: </li></ul><ul><li>Tronco – Os escravos ficavam presos imobilizados por horas e as vezes dias, o que provocava inchaço das pernas, formigamento e forte dores; </li></ul><ul><li>Bacalhau – Espécie de chicote de couro cru, que rasgava a pele; muitas vezes os feitores passavam sal nos ferimentos, tornando a dor ainda maior; </li></ul><ul><li>Vira-mundo – Instrumento de ferro que prendia mãos e pés; </li></ul><ul><li>Gargalheira – Colar de ferro com várias hastes em forma de gancho. </li></ul>
  10. 15. 9. Os Conflitos Culturais <ul><li>As principais mudanças culturais impostas aos escravos negros africanos eram: </li></ul><ul><li>Alimentação – Eles comiam o que o senhor lhes dava; </li></ul><ul><li>Roupas – Eram obrigados a vestir grossos panos de algodão; </li></ul><ul><li>Língua – Eram obrigados a aprender a língua local dos portugueses; </li></ul><ul><li>Religião – Eram obrigados a adotarem o catolicismo como religião. </li></ul>
  11. 16. 10. Os Quilombos <ul><li>Grande parte do escravos negros fugitivos reuniram-se em comunidades chamadas de quilombos. A maior parte dos quilombos organizaram-se no Nordeste (Sergipe, Alagoas e Bahia). Os habitantes do quilombos eram chamados de quilombolas. </li></ul><ul><li>Dentre os quilombos mais conhecidos, destacam-se os da Serra da Barriga, região situada entre os atuais estados de Alagoas e Pernambuco. Eram cerca de dez quilombos, unidos sob o nome de Palmares, que resistiram durante quase todo o século XVII aos ataques do governo e dos senhores de escravos. Palmares chegou a ter entre 20 mil e 30 mil habitantes e seu líder mais importante foi Zumbi. </li></ul>
  12. 18. Zumbi Domingos Jorge Velho
  13. 19. 11. O Movimento Abolicionista <ul><li>Evolução das leis </li></ul><ul><li>Lei Eusébio de Queirós (1850) – Proibia o tráfico de escravos no Brasil; </li></ul><ul><li>Lei do Ventre Livre (1871) – Determinava que os filhos de mulher escrava nascidos a partir daquela data seriam livres, mas continuariam na condição de propriedade do senhor até os 21 anos de idade; </li></ul><ul><li>Lei do Sexagenário (1885) – Declarava livres os escravos com mais de 65 anos de idade; </li></ul><ul><li>Lei Áurea (1888) – Declarava extinta a escravidão no Brasil. </li></ul>

×