Your SlideShare is downloading. ×
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Apresentação Cgp Ao SecretáRio
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Apresentação Cgp Ao SecretáRio

1,837

Published on

Apresentação ao Sec Saúde Mun.Rio - Ações CGP

Apresentação ao Sec Saúde Mun.Rio - Ações CGP

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,837
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. COORDENADORIA DE GESTÃO DE PESSOAS
  • 2. COORDENADORIA DE GESTÃO DE PESSOAS
  • 3. COORDENADORIA DE GESTÃO DE PESSOAS Em setembro/2009 a estrutura da Coordenadoria de Gestão de Pessoas – S/SUBG/CGP – foi alterada objetivando uma melhor forma de interação com os seus diversos colaboradores, abrangendo as áreas de Administração de Pessoas, Planejamento, Recrutamento e Seleção, Desenvolvimento de Pessoas, Acompanhamento Sócio-Funcional, e Avaliação de Desempenho no âmbito da SMSDC-RIO. A SMSDC-RIO conta hoje com 25 mil servidores efetivos e ativos , que são acompanhados desde a posse até a aposentadoria. A Coordenadoria de Gestão de Pessoas é a grande parceira do servidor no seu processo de inserção na Administração Pública e conseqüente integração nas relações de trabalho. A política de Gestão de Pessoas pretende contribuir para que a gestão da Administração Pública seja mais ágil, eficiente e flexível, fortalecendo as funções de planejamento e de gestão administrativa. O servidor precisa ser estimulado por cursos, avaliações de desempenho, política de planos de carreira para que ele busque informações que o conduzam a ações que se convertam em resultados positivos dentro da Prefeitura e na vida social dos agentes públicos.
  • 4. I – DA FORÇA DE TRABALHO DA SMSDC-RIO No município do Rio de Janeiro, a gestão do trabalho em saúde vem enfrentando profundas mudanças, buscando responder aos desafios em melhorar a qualidade dos serviços prestados aos cidadãos, fazer o melhor uso dos recursos disponíveis e prestar conta de suas ações. O Quadro a seguir apresenta a distribuição geral dos servidores por tipo de vínculo (regime jurídico). Constata-se que a grande concentração da nossa força de trabalho é formada por servidores municipais efetivos, conforme distribuição abaixo. 100% 35.531 TOTAL 0,5% 177 FIOTEC 3,6% 1.252 ONG 2,6% 935 COOPERATIVA 6,5% 2.297 ESF / ONG 15,0% 5.338 FEDERAIS 70,3% 25.000 EFETIVO SMSDC 1,5% 532 CELETISTA SMSDC PERCENTUAL QUANTITATIVO REGIME JURÍDICO
  • 5. ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA – ESF Atuação no recrutamento e seleção de profissionais, a fim de atender as equipes de Estratégia de Saúde da Família – ESF. Atualmente contamos com 228 equipes da ESF, 29 equipes do Programa de Agente Comunitário de Saúde, 87 equipes da Estratégia de Saúde Bucal modalidade I e 21 equipes modalidade II. SERVIDORES DO QUADRO EFETIVO Distribuição de servidores municipais por nível de escolaridade do cargo efetivo . 25.000 TOTAL 14.695 NÍVEL MÉDIO / FUNDAMENTAL 5.324 NÍVEL SUPERIOR NÃO MÉDICO 4.981 NÍVEL SUPERIOR MÉDICO TOTAL
      • EFETIVOS
  • 6. ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA – ESF 266 51 52 66 5 19 1 45 11 6 10 TOTAL 10 3 3 1 0 2 0 0 1 0 0 THD 13 0 2 5 0 0 0 4 1 1 0 ACD 28 0 6 8 0 2 1 8 2 1 0 CIRURGIÃO DENTISTA 131 41 26 27 2 11 0 17 3 0 4 AUX. / TEC. ENFERMAGEM 73 6 13 25 2 4 0 13 2 2 6 ENFERMEIRO 11 1 2 0 1 0 0 3 2 2 0 MÉDICO LOTAÇÃO DE SERVIDORES 2297 288 484 256 89 285 10 538 109 77 161 TOTAL 1719 188 332 216 54 209 6 425 90 65 134 ACS 6 0 2 0 2 2 0 0 0 0 0 THD 84 19 27 4 4 11 1 13 1 1 3 ACD 73 18 24 7 4 8 0 8 0 1 3 CIRURGIÃO DENTISTA 94 3 25 4 10 19 1 20 4 4 4 AUX. / TEC. ENFERMAGEM 176 31 36 12 7 27 1 40 9 4 9 ENFERMEIRO 145 29 38 13 8 9 1 32 5 2 8 MÉDICO LOTAÇÃO DE PROFISSIONAIS CONTRATADOS ATRAVÉS DE ONG 365 55 74 58 13 44 2 78 11 12 18 TOTAL 21 3 6 2 2 3 0 4 1 0 0 Nº EQUIPES SAÚDE BUCAL - MOD II 87 15 18 15 2 9 1 20 1 3 3 Nº EQUIPES SAÚDE BUCAL - MOD I 228 35 44 37 9 31 1 49 7 7 8 Nº EQUIPES ESF 29 2 6 4 0 1 0 5 2 2 7 Nº EQUIPES PACS TOTAL AP 5.3 AP 5.2 AP 5.1 AP 4.0 AP 3.3 AP 3.2 AP 3.1 AP 2.2 AP 21 AP 1.0 EQUIPES
  • 7. TERCEIRIZAÇÃO Atuação no planejamento e controle de recursos humanos para exercer junto à rede da SMSDC. Contamos hoje com 935 cooperativados, a partir de uma redução dos 1.006 iniciais. Está prevista redução de 95 médicos, quando da próxima chamada do banco de concursados, reduzindo assim em 10% o quantitativo atual. Temos também profissionais que atuam na Saúde Mental, contratados através de ONG e profissionais médicos atuando nas quatro grandes Emergências através da Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde – FIOTEC . 935 270 137 124 106 82 75 35 8 17 53 28 TOTAL 4 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 4 NÍVEL MÉDIO/FUNDAMENTAL – N. CENTRAL 9 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 9 NÍVEL SUPERIOR NÃO MÉDICO – N. CENTRAL 15 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 15 NÍVEL SUPERIOR MÉDICO – N. CENTRAL 131 58 33 19 3 3 8 2 0 2 3 0 NÍVEL MÉDIO/FUNDAMENTAL - BÁSICA 192 101 44 29 7 3 2 3 0 1 2 0 NÍVEL SUPERIOR NÃO MÉDICO - BÁSICA 336 111 60 76 5 33 35 9 2 2 3 0 NÍVEL SUPERIOR MÉDICO – BÁSICA 73 0 0 0 31 12 14 0 4 0 12 0 NÍVEL MÉDIO/FUNDAMENTAL - HOSPITALAR 27 0 0 0 15 3 2 0 0 2 5 0 NÍVEL SUPERIOR NÃO MÉDICO - HOSPITALAR 148 0 0 0 45 28 14 21 2 10 28 0 NÍVEL SUPERIOR MÉDICO - HOSPITALAR TOTAL AP 5.3 AP 5.2 AP 5.1 AP 4.0 AP 3.3 AP 3.2 AP 3.1 AP 2.2 AP 2.1 AP 1.0 N.C
      • COOPERATIVA
  • 8. TERCEIRIZAÇÃO MÉDICOS DA FIOTEC NAS GRANDES EMERGÊNCIAS 1.252 TOTAL 819 NÍVEL MÉDIO/FUNDAMENTAL 185 NÍVEL SUPERIOR NÃO MÉDICO 248 NÍVEL SUPERIOR MÉDICO TOTAL
      • ONG
    560 TOTAL 238 NÍVEL MÉDIO/FUNDAMENTAL 84 NÍVEL SUPERIOR NÃO MÉDICO 238 NÍVEL SUPERIOR MÉDICO TOTAL
      • PROJETO INFLUENZA A H1N1 - TERCEIRIZAÇÃO
    177 TOTAL 34 HOSPITAL MUNICIPAL LOURENÇO JORGE 51 HOSPITAL MUNICIPAL MIGUEL COUTO 55 HOSPITAL MUNICIPAL SALGADO FILHO 37 HOSPITAL MUNICIPAL SOUZA AGUIAR TOTAL
      • UNIDADE
  • 9. PLANO DE VIGILÂNCIA, INFORMAÇÃO E ACOLHIMENTO A PACIENTES DE INFLUENZA A – H1N1 A SMSDC visando a vigilância, informação e acolhimento à população na epidemia de influenza A – H1N1 em virtude do número crescente de casos suspeitos e confirmados da doença e do aumento da procura à rede municipal de saúde pela população, através de suas áreas técnicas, elaborou o plano de ação para extensão de carga horária dos servidores, a fim de ampliar a força de trabalho nas Unidades de Saúde. Para honrar com o pagamento dos servidores envolvidos neste plano, foi autorizado o montante de R$ 1.200.000,00 para o período de julho/2009 a outubro/2009. 26.146 TOTAL 8.016 NÍVEL MÉDIO/FUNDAMENTAL 7.240 NÍVEL SUPERIOR NÃO MÉDICO 10.890 NÍVEL SUPERIOR MÉDICO TOTAL PROJETO INFLUENZA A H1N1 – EXTENSÃO DE CARGA HORÁRIA COM SERVIDOR (EM HORAS SEMANAIS)
  • 10. PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DA GESTÃO DAS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS DA SMSDC-RIO No início de 2009 a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil em parceria com o Ministério da Saúde – Fundação Oswaldo Cruz , deu início a um projeto inovador, para melhorar a gestão da saúde, atuando na assistência hospitalar. O Projeto prevê a reorganização estrutural da rede pública de saúde a partir de uma gestão focada nos princípios da ¨melhoria contínua¨. Serão realizados estudos de fluxos de pacientes, adequação de Recursos Humanos, elaboração e implantação de protocolos clínicos baseados em evidências, formatação de critérios para encaminhamentos e internação, implementação da triagem sistematizada e integração com a Rede SUS por meio da chamada ¨ordenação da alta do paciente¨. Desde a sua efetiva implantação, a Coordenadoria de Gestão de Pessoas participa ativamente deste processo, colaborando na confecção do PACTO DE RESULTADOS , operacionalizando o pagamento de gratificação aos servidores municipais envolvidos, e, principalmente, atuando no controle efetivo dos indicadores e metas no atendimento de urgência e emergência nos quatro grandes hospitais, através de visitas permanentes (semanais) às Unidades, nos dias e horários mais variados possíveis, a fim de acompanhar, in loco , o desenvolvimento efetivo desse serviço.
  • 11. QUANTITATIVO DAS VACÂNCIAS NO ANO DE 2009 Os fatos que levam um cargo público a ficar vago são: exoneração, demissão, aposentadoria e falecimento. A exoneração é a dispensa do servidor por interesse deste ou da Administração. Assim, o servidor dispensado pela exoneração deixará vago o seu cargo. A exoneração difere da demissão porque esta é uma forma de punição ao servidor faltoso enquanto que aquela não é. Preocupa-nos o grande número de desligamentos de servidores em decorrência de aposentadorias, pedidos de exoneração e falecimentos, principalmente as aposentadorias, em que pese o aumento da nossa rede assistencial. 658 33 257 8 360 TOTAL 185 3 101 4 77 SUPERIOR MÉDICO 91 5 54 1 31 SUPERIOR 66 6 21 1 38 MÉDIO 242 14 79 2 147 FUNDAMENTAL 74 5 2 0 67 ELEMENTAR TOTAL FALECIDOS EXONERADOS DEMITIDOS APOSENTADOS CARGO POR ESCOLARIDADE
  • 12. II – DO DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS Programas de capacitação tem sido desenvolvidos através de demandas do servidor e dos Programas de Saúde, bem como através de ofertas planejadas por esta Coordenadoria. Dentre as formas de capacitação destaca-se a utilização de tecnologia educacional à distância. Na EAD/SMSDC-RIO estão disponibilizados fóruns de livre acesso, como Manejo Clínico da Dengue, Influenza H1N1 e Amamentação e fóruns de acesso restrito, apenas para pessoas registradas, como Ética em Pesquisa, Medicina Oral, Unida pela Cura, Supervisão Clínica, Tutoria em saúde: educação para adultos e Telemedicina. Até agosto/09 foram realizados em torno de 48.000 acessos a página. O total de recursos previstos no Programa de Trabalho para Treinamento no ano de 2009, englobando as naturezas de despesas “Passagem, Serviço, e Diária” (total de R$ 400.000,00) nos dá uma verba mensal média de R$ 34.000,00. TREINAMENTOS REALIZADOS POR TIPO DE EVENTO * Cursos, palestras e encontros. 354.008,64 2019 84 TOTAL GERAL 181.734,65 238,18 763 55 * Outros 172.273,99 1256 29 Subtotal 1.485,00 371,25 4 02 Simpósio 27.645,23 79,89 346 11 Seminário 143.143,76 157,99 906 16 Congresso QUANTIDADE TIPO INVESTIMENTO TOTAL (R$) INVESTIMENTO MÉDIO / SERVIDOR Nº. TREINANDOS
            • EVENTO
  • 13. II – DO DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS Em setembro de 2008 com a publicação da Lei Federal n.º 11.788/08 ocorreu uma mudança na normatização dos estágios obrigatórios e não obrigatórios o que impossibilitou a realização do Processo Seletivo para Acadêmico Bolsista, uma vez que as Instituições de Ensino não conseguiram se adequar. O quadro a seguir refere-se ao demonstrativo da despesa realizada com pagamento de bolsas por modalidade e recursos financeiros. Legenda: Fonte 100 – Tesouro Municipal; Fonte 102 – Contrapartida; Fonte 108 – Convênio MS/SMSDC. 7.756.848,53 516 1.799.899,24 142 480.581,79 72 5.476.377,50 302 TOTAL GERAL 0,00 0 0,00 0 0,00 0 0,00 0 ACADÊMICO BOLSISTA 97.738,95 9 0,00 0 0,00 0 97.738,95 9 ESP. FARMÁCIA 582.537,00 38 107.065,68 30 0,00 0 475.471,32 8 ESP. ENFERMAGEM 513.499,29 35 480.055,70 33 0,00 0 33.443,59 2 ESP. SAÚDE MENTAL 6.563.073,29 434 1.212.767,86 79 480.581,79 72 4.869.723,64 283 RESIDÊNCIA MÉDICA VALOR (R$) BOLSAS VALOR (R$) BOLSAS VALOR (R$) BOLSAS VALOR (R$) BOLSAS TOTAL GERAL FONTE 108 Convênio MS/SMSDC FONTE 102 Contrapartida FONTE 100 Tesouro MODALIDADE
  • 14. III – DA AMBIÊNCIA E DAS RELAÇÕES COM O TRABALHO As organizações modernas estão cada vez mais sensíveis para programas de atenção aos seus trabalhadores. Percebem a relevância em facilitar, criar e manter um clima organizacional produtivo e agradável, levando a uma maior adesão dos funcionários as suas metas e resultados. As mudanças tecnológicas e sociais impõem um novo paradigma holístico, exigindo cada vez mais a adoção de um papel mais ativo das organizações públicas na prevenção e promoção da saúde do servidor, bem como na ampliação dos mecanismos de participação do agente público na gestão do negócio. Assim, além do foco no atendimento ao servidor, a recolocação, a integração, bem como o papel de intermediação de conflitos, a S/SUBG/CGP remodela sua imagem, incorporando uma postura mais rápida, apoiadora e inovadora na proposta de programas e projetos voltados para as atuais linhas de ação em qualidade de vida no trabalho. Dentro destas perspectivas e cultivando uma política de valorização do servidor através dos programas de qualidade de vida no trabalho, espera-se que este movimento estimule um processo de mudança que envolva não só as pessoas, mas também transforme a cultura das organizações.
  • 15. PROGRAMAS E PROJETOS Evento realizado em 07/10/2009. PROJETO FUNCIONÁRIO PADRÃO. Prêmio, que já acontece há 13 anos com o objetivo de incentivar e homenagear os servidores públicos que se destacam pelo empenho, assiduidade e competência. Parceria com a Secretaria Especial de Qualidade de Vida. PROJETO GAIVOTA. Preparação do servidor para a aposentadoria e o pós-trabalho. Estudo de legislação visando a regularização do convênio junto a Justiça Estadual. PROJETO PRESTAÇÃO DE SERVIÇO À COMUNIDADE. Penas alternativas e aplicação de medidas sócio-educativas, alternativa às penas privativas de liberdade (Secretaria de Justiça do Estado do Rio de Janeiro). Fomento ao intercâmbio com: Unidades de Saúde, Perícia Médica, Centra-rio, CPRJ e CEPRAL. Encaminhamento de Servidores para tratamento. PROJETO ARCO ÍRIS. Atendimento para prevenção ao uso e abuso de drogas lícitas e ilícitas. Reuniões para intercâmbio, acompanhamento e monitoramento. PROGRAMA DE AMBIENTAÇÃO E REAMBIENTAÇÃO. Suporte aos servidores e gerentes em casos de transtornos mentais, stress, inadaptação à tarefa, dificuldades no desempenho funcional, relacionamento interpessoal, insatisfação profissional e algumas situações de cunho Jurídico e Social. LINHAS DE AÇÃO PRIORITÁRIAS PROGRAMA/ PROJETO
  • 16. IV – DO MONITORAMENTO DE INFORMAÇÕES Tem como objetivo executar e monitorar os atos de Cargos em Comissão e Funções Gratificadas da SMSDC, bem como elaborar e publicar os atos do Secretário Municipal de Saúde e Defesa Civil, Subsecretários e da Coordenadoria da Gestão de Pessoas. No ano de 2009, executamos e publicamos os atos, conforme gráficos abaixo: PERCENTUAL DOS ATOS PUBLICADOS DE JANEIRO A SETEMBRO DE 2009 1% (66) 0% (24) 16% (791) 16% (782) 50% (2.413) 8% (414) 9% (420) SINDICÂNCIA NORMATIVA APOSENTADORIA DISP.PONTO CARGO EM COMISSÃO FUNÇÃO GRATIFICADA MOVIMENTAÇÃO DE PESSOAL NA REDE
  • 17. V – DOS PROJETOS ESPECIAIS A Coordenadoria também participa/colabora com Grupos de Trabalho visando implantar e implementar as ações estratégicas propostas para a SMSDC. Recrutamento e seleção de servidores da rede para atender: S/SUBPAV, S/GAB, S/ASCOM e PGM. SELEÇÃO DE SERVIDORES NA REDE Elaboração de Projeto Básico com previsão de aumento de atendimentos no período de verão. PROJETO DENGUE Elaboração de Projeto Básico para formalização de convênio visando a substituição de profissionais que atuam em sistema de cooperativa. SUBSTITUIÇÃO DE COOPERATIVA Elaboração de organograma, estrutura e definição de competências dos órgãos da S/SUBG. ESTRUTURA DA S/SUBG Participação no Grupo de Trabalho para definição de Recursos Humanos do Projeto. SAÚDE PRESENTE Participação no Grupo de Trabalho para identificação dos blocos de financiamento por área de atuação. BLOCOS DE FINANCIAMENTO ATUAÇÃO PROJETOS COM PARTICIPAÇÃO E/OU ELABORAÇÃO
  • 18. PARTICIPAÇÃO NO 35º CONGRESSO NACIONAL DE RECURSOS HUMANOS – CONARH ABRH 2009 São Paulo / SP – 18 a 21/08 DA REALIDADE QUE TEMOS PARA O FUTURO QUE QUEREMOS – “Oportunidades e Tendências” Representantes da Coordenadoria no Evento: 1. Fatima Soares – S/SUBG/CGP/CPRS 2. Leonardo Castilho – S/SUBG/CGP/CAP 3. Tatiana Silva – S/SUBG/CGP/CDT 4. Vanessa Morais – S/SUBG/CGP/GMI Soluções para execução Liderança mobilizadora Educação para desenvolver Relações produtivas Resultados sustentáveis Transformação
  • 19. OUTROS CURSOS, OFICINAS E SEMINÁRIOS RELEVANTES Seminário Nacional Urgência e Emergência – O Olhar da Gestão do Trabalho Realização: MINISTÉRIO DA SAÚDE Local: Centro de Desenvolvimento Social e Cultural de Campo Grande – MS Período: de 17 a 19 de novembro Participou do Evento: MARCO ESSER Oficina de Dimensionamento de Trabalhadores na Saúde: Aplicação do Workload Indicators Staffing Needs – WISN Realização: INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL DA UERJ Local: Best Western Sol Ipanema Hotel Período: de 27 a 29 de outubro Participaram do Evento: MARCO ESSER e FÁTIMA SOARES Atualização do Programa de Qualificação e Estruturação da Gestão do Trabalho e da Educação no SUS Local: LACEN-Rio Período: de 16 a 20 de novembro Participou do Evento: MARCIO CRISTIANO Seminário de Gestão do Trabalho: Avanços e Desafios no Pacto pela Saúde no SUS Realização: COSEMS RJ Local: Hotel Alpina, em Teresópolis, no dia 09 de dezembro Participou do Evento: FÁTIMA SOARES
  • 20. OUTROS CURSOS, OFICINAS E SEMINÁRIOS RELEVANTES Denise Oliveira Lopes dos Santos e Vânia Lucia Monteiro de Carvalho 05 a 09 de maio 8º Congresso da Rede Unida Jucema Fabrício Vieira 09 a 12 de dezembro IV Congresso Brasileiro de Telemedicina e Telesaúde Jucema Fabrício Vieira 31 a 04 de novembro ABRASCO Liliane Maria Bornéo de Almeida 01 e 02 de outubro Sindicância e Processo Administrativo Disciplinar Cristiane Teixeira, Dario Coutinho Cabral e Jorge Luiz Pontes, Eliete Terezinha R. Cupelo 10,12 e 14 de agosto Curso de Sindicância Administrativa Fátima Regina Vasconcelos de Lima 17 a 20 de Junho Curso de Capacitação de RH Desenvolvimento de Gestores na Administração Pública Flávio Malcher Martins de Oliveira 22 a 25 de abril Sages IPEG 2009 Surgical Spring Week SERVIDORES DATAS EVENTOS
  • 21. PROJETO FUNCIONÁRIO PADRÃO 2009 “ANJOS DA SMSDC”
  • 22. PROJETO FUNCIONÁRIO PADRÃO 2009 “ANJOS DA SMSDC”
  • 23. INAUGURAÇÃO DA SALA DE TREINAMENTO “PROF. ALFREDO MACHADO DA CUNHA”
  • 24. PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO “DESCONCENTRAÇÃO ORÇAMENTÁRIA 2010” DE 29/09 A 09/12/2009
  • 25. I ENCONTRO DE SUPERVISORES / PRECEPTORES DA SMSDC
  • 26. INTEGRAÇÃO E ENCONTROS PERIÓDICOS COM OS DIRETORES DE RH DAS UNIDADES E CAPs
  • 27. OBJETIVOS, METAS, PRIORIDADES E PREOCUPAÇÕES PARA 2010
    • Pautar as ações e decisões da Coordenadoria de Gestão de Pessoas com base nas diretrizes do Plano Plurianual ( PPA ), no Plano Municipal de Saúde ( PMS ) e na Lei Orçamentária Anual ( LOA );
    • Reativar a Mesa Municipal de Negociação Permanente do SUS;
    • Disponibilizar aos servidores da SMSDC a participação no Censo sobre Recursos Humanos;
    • Acompanhar e dar suporte às Unidades de Saúde na alimentação e atualização do aplicativo ESCALA ONLINE , que permitirá a divulgação das Escalas de Serviços de todas as Unidades de Saúde no site da SMSDC;
    • Implantar um sistema unificado de informações da força de trabalho da SMSDC;
    • Promover encontros, seminários e outros meios que possibilitem a troca de experiências na gestão;
    • Realizar concurso público para substituição de vínculos precários;
    • Dimensionar 100% das nossas Unidades de Saúde;
  • 28. OBJETIVOS, METAS, PRIORIDADES E PREOCUPAÇÕES PARA 2010
    • Suscitar, sob a ótica jurídica-administrativa-previdenciária, como se dará a participação do servidor municipal nas Organizações Sociais;
    • Planejamento Estratégico: Garantir a continuidade dos projetos e das ações, definir os resultados a serem atingidos e aliá-los a objetivos, atividades estratégicas e metas institucionais;
    • Capacitação continuada e permanente: Possibilitar o desenvolvimento dos servidores públicos, alinhados com os objetivos da Instituição, de forma a atender às demandas da sociedade;
    • Programa de Preparação para Aposentadoria – Projeto Gaivota : Preparar os servidores públicos ante as mudanças ocorridas com a chegada da aposentadoria, visando manter a qualidade de vida nessa nova etapa;
    • II Encontro de Gestão de Pessoas da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil : Aumentar a eficácia na interação do Órgão Central com os Órgãos locais de Recursos Humanos. Divulgar aos servidores da área as melhores políticas e práticas pertinentes à Gestão de Pessoas.
  • 29. OBJETIVOS, METAS, PRIORIDADES E PREOCUPAÇÕES PARA 2010
    • Aposentadoria Especial por insalubridade (Mandado de Injunção – STF): preocupa-nos a repercussão desta decisão em face da esperada redução da força de trabalho da SMSDC, motivada pelos diversos pedidos de aposentadoria;
    • Estudo de alternativas que viabilize a permanência e a lotação de novos servidores no nível central da SMSDC;
    • Colocar em pauta junto às instâncias competentes a condição sui generis em que se encontram os servidores federais ora cedidos à SMSDC, sob o forte argumento do Sistema Único de Saúde – SUS;
    • Expectativa pelo restabelecimento da FUNDAÇÃO JOÃO GOULART;
    • Também é motivo de preocupação o elevado número de treinamentos e capacitações indicadas pelas áreas técnicas no Plano Municipal de Saúde recentemente aprovado pelo Conselho Municipal de Saúde.

×