• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
História do Mato Grosso do Sul - Ocupação do território - Início do período colonial. Prof. Marco Aurelio Gondim. www.marcoaurelio.tk
 

História do Mato Grosso do Sul - Ocupação do território - Início do período colonial. Prof. Marco Aurelio Gondim. www.marcoaurelio.tk

on

  • 17,264 views

História do Mato Grosso do Sul - Ocupação do território - Início do período colonial. Prof. Marco Aurelio Gondim. www.marcoaurelio.tk

História do Mato Grosso do Sul - Ocupação do território - Início do período colonial. Prof. Marco Aurelio Gondim. www.marcoaurelio.tk

Statistics

Views

Total Views
17,264
Views on SlideShare
9,267
Embed Views
7,997

Actions

Likes
2
Downloads
164
Comments
1

4 Embeds 7,997

http://www.gondim.net 7453
http://mgondim.blogspot.com 302
http://www.mgondim.blogspot.com 241
http://4.bp.blogspot.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    História do Mato Grosso do Sul - Ocupação do território - Início do período colonial. Prof. Marco Aurelio Gondim. www.marcoaurelio.tk História do Mato Grosso do Sul - Ocupação do território - Início do período colonial. Prof. Marco Aurelio Gondim. www.marcoaurelio.tk Presentation Transcript

    • HISTÓRIA DO MATO GROSSO DO SUL OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO PERÍODO COLONIAL Prof. Marco Aurélio Gondim www.marcoaurelio.tk
    • Expansão marítima portuguesa
      • 1415: Início da expansão ultramarina lusitana
      • Portugal lança-se na navegação Atlântica em busca de uma nova rota comercial com as Índias
      • 1430 - 1450: Portugal ultrapassa as regiões de Açores, Cabo Bojador, Senegal
    • Tratados Portugal X Espanha
      • 1492: Descoberta da América por Colombo financiado pelos espanhóis
        • Conforme o estabelecido em 1480 (Tratado de Toledo) em caso de descoberta de terras, portugueses e espanhóis deveriam dividir o território
      • 1493: Bula Inter-Coetera - estabelecia que em um limite de 100 léguas a partir das ilhas de Cabo Verde, o domínio pertenceria aos lusitanos e além disso, seria domínio espanhol
        • Portugal reclama que nada lhe sobrara do “Novo Mundo” e o tratado é refeito;
      • 1494: Tratado de Tordesilhas: ocorre a ampliação da área de domínio português de 100 léguas para 370 léguas a oeste das ilhas de Cabo Verde
    • Viagens de Colombo
    • Descobrimentos portugueses
      • 1488: Bartolomeu Dias atinge a região sul-africana denominando-a de Cabo das Tormentas (Cabo da Boa Esperança)
      • 1498: Vasco da Gama completa a viagem iniciada por Bartolomeu Dias
      • 1500: Viagem de Pedro Álvares Cabral e o descobrimento do Brasil (teoria da casualidade)
    •  
    • Legenda: 1 - Viagem de Pedro Álvares Cabral (1500) 2 - Viagem de Vasco da Gama (1498) 3 - Viagem de Bartolomeu Dias (1488) 4 - Viagem de Pedro de Covilhã (1487) Fonte: Almanaque Abril 1998, Ed. Abril S.A
    •  
    •  
    •  
    •  
    • Expansão espanhola a oeste de Tordesilhas
      • Reconhecimento do território em busca de riquezas
      • 1516 - Expedição de Juan Diaz de Solis
        • O objetivo era encontrar um caminho capaz de unir o Atlântico ao Pacífico
        • Chega até a região do estuário do rio da Prata onde alcança o litoral do Uruguai
        • Sua viagem foi trágica, porque acabou sendo morto pelos índios
        • Após perder o comandante, apenas onze sobreviveram, entre eles Aleixo Garcia.
      • 1525 - Expedição de Aleixo Garcia
        • Após a morte de Solis e o naufrágio do navio no qual era tripulante, Garcia conviveu cerca de oito anos entre os gentios guaranis
        • Aprendeu a língua e os costumes da Nação Guarani
        • Criou um laço de amizade com os gentios
    • Expedição de Aleixo Garcia (1525)
      • Partiu da ilha de Santa Catarina com 2 mil índios guaranis em direção ao Peru
      • Seu objetivo era encontrar um caminho pelo litoral Atlântico adentrando no estuário do rio da Prata até chegar nas Minas do Peru
      • Nesse trajeto ele:
        • atravessou a Serra de Maracaju
        • desceu o rio Miranda
        • navegando pelo rio Paraguai, alcançou a região de Assunção
        • trouxe prata e cobre da Bolívia
      • Aleixo Garcia foi o primeiro europeu a pisar o solo sul-mato-grossense.
    • Administração espanhola no Mato Grosso do Sul
      • De acordo com Tordesilhas, a região do MS pertencia à Espanha
      • O rei espanhol concedeu terras aos Adelantados
      • Criou vice-reinados e capitanias
      • 1534: fundação do Adelantazgo da Província do Rio da Prata (MS, MT, GO, RS, PR, SC, MG, SP, ARG, URU, PAR, BOL)
    • Funções do Adelantado
      • Impedir a presença lusitana nas Minas do Peru
      • Assegurar a posse a oeste de Tordesilhas
      • Garantir a livre navegação em toda a região platina
        • Para garantir a posse no território do Mato Grosso, fundam na porção sul as Missões Jesuíticas do Itatim
        • Os jesuítas (inacianos) são os primeiros europeus a se fixarem no Mato Grosso
    • Formas de trabalho indígena
      • Encomienda : o rei espanhol permitia ao colono a exploração do trabalho indígena nas suas terras em troca de alimento e catequese
      • Mita : os índios (mitayos) eram enviados às minas de pratas em troca de uma baixa remuneração
    • Cronologia administrativa do Mato Groso do Sul Brasil República 1977 até hoje Estado de Mato Grosso Estado de Mato Grosso do Sul Brasil República 1889 a 1977 Estado de Mato Grosso Brasil Império 1822 a 1889 Província de Mato Grosso Colônia portuguesa 1750 a 1822 Capitania de Mato Grosso Colônia espanhola 1534 a 1617 1617 a 1750 Adelantazgo da Província do Rio da Prata Província do Paraguai
    • Povoamento
      • Domínio espanhol
      • 1580: Fundação de Santiago de Xerez ou Santiago de Jerez (primeiro povoado do Mato Grosso do Sul) por Rui Diaz de Melgarejo
      • Xerez é chamada de aldeia dos Itatines
      • Função: descanso e abastecimento das bandeiras
    • ADELANTADOS DO RIO DA PRATA
      • Pedro Mendoza (1534): Fundação de Buenos Aires e Forte da Candelária (Corumbá).
      • Domingos Martinez Irala (1537): povoação da região platina. Estabeleceu a capital em Assunção e fundou diversas missões que foram entregues aos franciscanos.
      • Alvar Nuñez Cabeza de Vaca (1537): introduziu o uso dos cavalos, descobriu as Cataratas do Iguaçu. Devido a problemas com os colonos, acabou sendo destituído.
    • ADELANTADOS DO RIO DA PRATA
      • Juan Ortiz de Zárate (1569): introdução do gado
      • Juan Torres de Vera y Aragon (1578): consolidação do povoamento da bacia platina.
      • Hernando Arias de Saavedra (1592): integrou o sul do Mato Grosso ao território de Assunção, governou cerca de vinte anos em nome da Espanha. Vendo que não conseguiria vencer os gentios por meio das armas, sugere a vinda de jesuítas para o sul do Mato Grosso para catequizar os índios.
    • Jesuítas (Inacianos)
      • Estabelecimento de missões inacianas (jesuítas) em Itatim (sul do MS)
      • Função: garantir a posse do território e catequizar os índios
      • Localização: entre os rios Taquari e Apa
      • Itatim: nação indígena que habitava a região
      • Conflito com os colonos
    • Símbolo dos jesuítas
    • Ação dos jesuítas
      • Projeto Geopolítico
      • Missões:
        • Guairá (PR)
        • Tape (RS)
        • Itatim (MS)
    • MISSÕES / REDUÇÕES
      • Tinham por objetivo a catequização dos índios;
      • As reduções ainda apresentavam uma importante característica: os índios conduzidos às reduções não apresentariam perigo aos bandeirantes em suas rotas expedicionárias.
      • As missões do Itatim, Tape e Guairá contribuíram a expansão bandeirante, porém muitas delas foram saqueadas pelos caçadores de índios por dois motivos:
        • os índios já estavam civilizados;
        • já estavam habituados ao trabalho
    •  
    • ITATIM
      • Guarani: ita = pedra e tin, contração de morotin = branca) => Pedra Branca
      • Início da ocupação espanhola: 1536
      • Existência: 1631-1659
      • Incentivo ao casamento entre espanhóis e índias guaranis
      • Região estratégica para a comunicação entre o Brasil e o Peru, entre o vale do rio Paraguai e o Amazonas
    • ITATIM
      • Os conflitos entre índios e colonos foram ocasionados pela sonegação da mão-de-obra indígena pelos jesuítas
      • Implantação de frentes itinerantes de catequese
      • Primeira missão: índios encomiendados aos colonos de Xerez às margens do rio Miranda
    • ITATIM
      • Assim como Assunção, o sustento de Xerez foi garantido pelos guaranis encomiendados .
      • O estabelecimento dos jesuítas no Itatim foi um empecilho às práticas dos colonos.
      • Complexo de aldeamentos composto pelas missões de Nuestra Señora de la Fe , San José , Angeles e San Pedro , todos aglutinados em torno da cidade de Xerez.
    • ORIGEM DE ITATIM
      • Destruição das Missões de Guairá, causada pelos ataques dos bandeirantes paulistas
      • O Paraguai colonial compreendia os territórios das antigas províncias do Guairá, Tape, Uruguai e Itatim, além das regiões do Chaco e do Rio da Prata, sendo assim, a sua jurisdição incluía os atuais estados brasileiros do PR, SC, RS e Sul de Mato Grosso (Itatim)
    • AUTORIDADE JESUÍTA
      • 1593: Pe. Juan Romero chega ao Paraguai, será o primeiro Superior das Missões dos Jesuítas, até 1603, quando a província do Paraguai é desmembrada do Peru e elevada à categoria de vice-província.
      • Diogo de Torres foi nomeado novo Superior do Paraguai e juntamente com ele vieram outros 12 missionários.
      • O Pe. Antonio Ruiz de Montoya, superior das missões do Guairá, enviou para o Itatim cinco missionários.
    • ITATIM
      • Economia: as missões possuíam renda própria proveniente de suas plantações e do rebanho de gado que superavam a produção de muitas cidades coloniais.
      • Em novembro de 1648, Antônio Raposo ordenou decisivo ataque a destruição das reduções do Itatim.
    • Bandeirantismo / Bandeirismo / Entradas
      • PROSPECÇÃO:
        • Seu principal objetivo era descobrir riquezas minerais, como ouro, prata, pedras preciosas etc.
      • APRESADORA:
        • Devido a escassez de mão-de-obra e a dificuldade com a importação de escravos negros, iniciou-se, ainda no século XVI o ciclo de caça ao índio.
      • DROGUISTA:
        • Expedições que visavam descobrir diversos tipos de especiarias que poderiam ser vendidas na Europa.
      • CONTRATO:
        • Expedições de ataque a aldeias e quilombos a mando de fazendeiros
    •  
    •  
    • professormala@bol.com.br PRof. TEKO
    • Estudo da Partida da Monção (Almeida Júnior, 1897) Acervo do Palácio dos Bandeirantes
    • MONÇÕES
      • Expedições fluviais que tinham objetivos diversos, como: reconhecimento fluvial, busca de índios, metais preciosos
      • As rotas das monções foram as principais fontes de abastecimento da região Platina até o início do século XX
      • Dinamizou o comércio na região Platina
      • Ligou o Atlântico Norte ao Atlântico Sul
      • Encontrou ar uma caminho alternativo que pudessem estabelecer contato com as minas do Peru.
    • CARACTERÍSTICAS DAS MONÇÕES
      • Diversas eram as dificuldades pelo caminho, a viagem durava em média seis meses, se as pestes, chuvas e os índios não atrapalhassem.
      • Rios: muitos não eram navegáveis e os bandeirantes tinham que transportar as embarcações no ombro.
        • Corredeiras, saltos e cachoeiras eram grandes desafios para esses exploradores.
      • A fome em muitas vezes foi a maior dificuldade encontrada pelos bandeirantes.
      • Estavam o tempo todo expostos aos ataques dos índios que habitavam a região por onde passavam
      • No sul do Mato Grosso, os principais índios que ameaçavam as expedições eram:
        • Os Guaicuru: cavaleiros do Pantanal.
        • Os Paiaguá: canoeiros do Pantanal.
        • Além destes índios havia também os Ofaié, Pareci e Guató
    • MONÇÕES
    • ROTA DAS MONÇÕES
      • As principais rotas no sul do Mato Grosso para as monções eram:
        • Tietê
        • Pardo
        • Anhandui
        • Aquidauana (Embotetey)
        • Mboteteú – Mondego – Miranda
        • Iguatemi
        • Ivinhema
        • Serra de Maracaju
        • Vacarias
        • Paraguai
        • Porrudos
    • Monções, por Elizabeth Madureira
    • ROTA
      • Tais rotas, tanto terrestres como fluviais, tinham em sua maior parte, como ponto de partida o rio Tietê e o estuário do rio da Prata também era muito utilizado no caminho para as Minas do Peru.
      • Por volta de 1648, Antônio Raposo Tavares realiza o seu périplo através do vale Amazônico, retornando a São Vicente por via marítima
      • Foram mais de 10.000 quilômetros percorridos, realizados durante três anos
      • Partira com aproximadamente 1.200 integrantes e retornando com apenas 58.
      • Parte dos integrantes morreram na luta contra os Paiaguás e os Guaicuru, além de muitos deserdarem, outros morreram de peste, fome e nas enchentes.
      • Tavares era considerado inimigo número um da Espanha, devido a audácia de explorar as terras a oeste de Tordesilhas.
    • PORTUGUESES EM CUIABÁ
      • No ano de 1718, Antonio Pires de Campos, vindo das Gerais, atravessa a região do rio São Lourenço e deste para o rio tributário, chegando até a barra do Coxipó-Mirim, onde travou luta com os índios Coxiponés
      • Através de instruções dadas por Pires de Campos, sobre a existência dos Coxiponés, Pascoal Moreira Cabral Leme, organizou no ano de 1719 uma expedição composta por:
        • cerca de 60 homens brancos
        • índios e servos.
    • CABRAL LEME
      • O objetivo de Cabral Leme era aprisionar índios para vendê-los na capitania de São Paulo como escravos, porém acabaram encontrando ouro às margens de um ribeirão.
      • “ Sobem o rio tributário do grande Paraguai e se põem em espreita, cada sertanista com arranchamento separado um do outro, mas todos procurando contornar o viveiro dos coxiponés. Dali não sairiam sem os índios! Eis, no entanto, que nas suas andanças de espreita, Pascoal Moreiral Cabral, pisa o ouro. Ouro! E após colher as amostras encaminha-as à São Paulo”
      • No mesmo ano Cabral Leme funda (no dia 08 de abril de 1719), o Arraial da Forquilha, futura Cuiabá, e a partir deste fato é considerado como o conquistador do Mato Grosso.
    • INÍCIO DA EXPLORAÇÃO DO OURO
      • Iniciava no futuro Mato Grosso o grande sonho dourado e, apesar de as longínquas zonas de exploração auríferas do Mato Grosso estarem isoladas por um tenebroso caminho de extensas áreas de floresta de densas matas, diversos rios perigosos, sem contar a presença dos temíveis Paiaguá e dos Guaicurús, aumentava a crença dos portugueses na possível descoberta da Sierra de los Martírios.
    • FAZENDA CAMAPUÃ
      • No Ano de 1719, os irmãos Leme organizam a criação da fazenda Camapuã (cama: seios; puã: bonitos), que vindos de Itu, embrenharam-se no Tietê.
      • Estavam bem armados e com escravos, porém com poucos mantimentos.
      • Na rota alcançam o Grande e, navegam pelo seus afluente (Pardo) até a sua nascente, próximo da serra descrita por Cabral Leme.
      • Não se sabe se por erro ou busca de um novo caminho não tomam o Anhanduí. Desta forma, escasso o alimento, logo trataram, os Irmãos Leme (Antão, João, Lourenço e Domingos) de iniciar um plantação no divisor das águas, pois não sabiam quando chegariam ao Porrudos e deste à zona aurífera.
      • “ Como afirma Acyr Vaz: “fundava-se a primeira fazenda de Mato Grosso do Sul, a fazenda Camapuã. Fixavam-se, também, os primeiros homens brancos em terras do Estado, João e Lourenço, régulos, Antão e Domingos, homens de bem. Corria o ano de 1719 (...) Os irmãos leme fizeram roças, e procurados pelos monçoeiros, faltos de mantimentos para continuarem viagem para as minas, aumentaram-nas, vendendo a elevados preços”
    • DESENVOLVIMENTO DA FAZENDA CAMAPUÃ
      • Em 1726, a fazenda já cultivava milho, feijão, cana-de-açúcar, banana; criva pequenos animais, mas não havia a criação de bovinos.
      • Em 1727, a fazenda já pertencia a Luís Rodrigues Vilares.
      • Em 1751, a fazenda já possuía um rebanho de 600 cabeças de rezes (gado).
      • Em 1785, a fazenda Camapuã pertencia a herdeiros e sua população não ultrapassava o número de 300 pessoas.
      • IMPORTANTE:
        • A Fazenda Camapuã, foi essencialmente fornecedora de mantimentos para os bandeirantes que buscavam ouro (Cuiabá), uma vez que o Varadouro de Camapuã era um lugar estratégico para continuar o caminho à zona aurífera.
    • MINAS DE OURO
      • Com a descoberta do ouro no Arraial da Forquilha em 1719 e a consequente notícia de Cabral Leme, no ano de 1721 ocorreu um acelerado povoamento da zona mineradora.
      • Somente a partir do ano de 1722 que temos as descobertas da minas de ouro.
      • Partindo de Sorocaba e instalando-se na região mineradora do Mato Grosso, Miguel Sutil, que possuía uma área de plantio próxima do arraial mandou dois índios carijós à sua roça buscar mel, ficando surpreso, quando os índios trouxeram em lugar de mel, pepitas de ouro. A notícia desse descobrimento se espalhou rapidamente por entre os moradores da Forquilha, que alvoroçados mudaram em 1723, para o local onde hoje se encontra a cidade de Cuiabá.
    • MINAS DO SUTIL
      • Com a descoberta das ‘Minas do Sutil’ e a consequente mudança da população para a região, fundou-se um novo povoado, de onde em cerca de um mês foram extraídas cerca de quatrocentas arrobas de ouro.
      • Além da enorme distância até o local das minas do Cuiabá, os exploradores tinham outra grande preocupação na rota das minas, os ataques dos Paiaguás.
      • Já no ano de 1725, as monções passam a ser atacadas pelos bravios Guaikurús e Diogo de Souza foi, neste mesmo ano, atacado pelos Paiaguás. Com ele sobreviveram apenas um homem branco e um negro.
    • MAPEAMENTO DA REGIÃO
      • Somente por volta de duas décadas posteriores às descobertas as Minas do Mato Grosso, pela primeira vez o histórico dessas minas foi relatado num documento oficial, onde foi alocado o termo Mato Grosso, e identificado o local onde as mesmas se achavam.
    • Visita do Capitão-General da Capitania de São Paulo Rodrigo César de Menezes
      • Após os relatos de Cabral Leme, a Capitania de São Paulo passa a ser a responsável pela administração aurífera do Cuiabá e Dom Rodrigo de Menezes chega à região no dia 15 de novembro de 1726.
      • Ao se instalar definitivamente na região, inicia em 1727 seus primeiros atos em nome da coroa lusitana à oeste dos limites do meridiano de Tordesilhas.
      • Já no dia 1° de janeiro de 1727, o primeiro ato do capitão foi a elevação do Arraial da Forquilha à condição de vila com o nome de Vila Real do senhor Bom Jesus do Cuiabá
    • EVOLUÇÃO DO MAPA BRASILEIRO 1709 1789
    • Prof. Marco Aurélio Gondim www.marcoaurelio.tk