História do Brasil - Período Joanino - Período Monárquico [www.gondim.net]

  • 8,304 views
Uploaded on

História do Brasil - Período Joanino - Período Monárquico [www.gondim.net]

História do Brasil - Período Joanino - Período Monárquico [www.gondim.net]

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
8,304
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. HISTÓRIA DO BRASIL PERÍODO JOANINOPERÍODO MONÁRQUICOProf. Marco Aurélio Gondim www.gondim.net 1
  • 2. PERÍODO JOANINO 1808-1821
  • 3. CARLOTA JOAQUINA E JOÃO VI
  • 4. VINDA DA FAMÍLIA REAL• Também chamada de TRANSMIGRAÇÃO• Guerras napoleônicas• Bloqueio continental (1806)• Apoio da Inglaterra• Brasil: sede do reino
  • 5. POLÍTICA JOANINA• Abertura dos portos às nações amigas (1808): fim do pacto colonial• Tratados de 1810 entre Portugal e Inglaterra com tarifas vantajosa para a Inglaterra• Burocracia governamental: repartições, Casa da Moeda, escola de medicina, imprensa régia, Banco do Brasil• Combate à Revolução Liberal de Pernambuco de 1817
  • 6. REVOLUÇÃO LIBERAL DE PERNAMBUCO DE 1817• Inspirada na Revolução Francesa e emancipação das colônias espanholas• Revolta contra os militares e comerciantes portugueses• Março de 1817: a luta chega à Recife• Fuga do governador Caetano Pinto foge para o Rio• Proclamação da república• Falta de apoio: fracasso
  • 7. REVOLUÇÃO LIBERAL DO PORTO DE 1820• A burguesia toma o poder• Imposição a João VI do juramento antecipado da primeira constituição portuguesa• Exigência da volta de João VI à Europa• Intenção de recolonizar o Brasil• João VI regressa à Portugal e deixa Pedro (filho mais velho) como regente do Brasil
  • 8. REGÊNCIA DE D. PEDRO 1821-1822
  • 9. PEDRO I
  • 10. FATOS IMPORTANTES• Oposição de D. Pedro às Cortes de Lisboa• Aliança de D. Pedro e as elites coloniais• Proposta de uma constituição própria• Decisão de D. Pedro de ficar no Brasil: Dia do Fico (09/01/1822)• Controle da imprensa pelo latifundiários• Articulação da maçonaria pela independência• Atuação política de José Bonifácio• 07/09/1822: rompimento com Portugal
  • 11. PRIMEIRO REINADO 1822-1831
  • 12. PRIMEIRO REINADO• Reconhecimento da independência – EUA: Doutrina Monroe – Portugal: pagamento de indenização• Conflito entre Pedro I e as elites• Isolamento político do imperador – Repressão violenta – Crise econômica – Assembleia Constituinte
  • 13. CONSTITUIÇÃO OUTORGADA DE 1824• Monarquia constitucional hereditária• Catolicismo: religião oficial• Quatro poderes• Liberdade econômica e de iniciativa• Manutenção do escravismo• Voto censitário: baseado na renda
  • 14. CONFEDERAÇÃO DO EQUADOR 1824-1825• Revolta das elites de Pernambuco contra a Constituição outorgada• Adesão da Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará• Formação de uma república• Derrota dos rebeldes na capital e fuga para o interior• 1825: execução do líder Frei Caneca
  • 15. BANDEIRA DOS REVOLTOSOS
  • 16. PROVÍNCIAS QUE PARTICIPARAM DA CONFEDERAÇÃO DO EQUADOR
  • 17. GUERRA DA CISPLATINA 1825-1828• 1821: Anexação do território por Pedro I• Tropas uruguaias invadem Montevidéu com apoio da Argentina em 1825• Líderes: Antonio Travalleja e Fructuoso Rivera• 1827: derrota das tropas brasileiras• 1828: Brasil e Argentina reconhecem a independência do Uruguai
  • 18. CRISE POLÍTICA• Oposição da aristocracia brasileira ao governo• Final insatisfatório da Guerra da Cisplatina• Interesse de Pedro I na sucessão portuguesa• Pedro I renunciou ao trono em favor de seu filho Pedro de Alcântara (07/04/1831)
  • 19. PERÍODO REGENCIAL 1831-1840
  • 20. REVOLTAS REGENCIAIS• Revolta dos Malês - BA (1835) – Lutas de negros forros islâmicos – Execução dos líderes e proibição do islamismo• Guerra dos Farrapos – RS (1835-1845) – Liberais liderados por Bento Gonçalves – República Rio-Grandense (RS) / República Juliana (SC)• Cabanagem – PA (1835-1840) – Revolta social contra as elites – Governo popular reprimido pelo governo• Sabinada – BA (1837-1838) – Reação popular contra o alistamento obrigatório• Balaiada – MA (1838-1841) – Crise do algodão e aumento dos impostos
  • 21. FASES DO PERÍODO REGENCIAL• Maré Liberal – Regência Uma: 1ª experiência republicana – Ato Adicional: descentralização do poder – Criação da Guarda Nacional – Código do Processo Criminal (1832)• Regresso Conservador – Centralização política – Revogação das mudanças descentralizadoras – Golpe da maioridade (1840)
  • 22. SEGUNDO REINADO 1840-1889
  • 23. FAMÍLIA IMPERIAL
  • 24. PEDRO II
  • 25. POLÍTICA INTERNA• Fortalecimento do poder central• Pacificação – Revoltas liberais de 1842 – SP e MG – Farroupilha – RS e SC – Revolução Praieira – PE • Veto da nomeação de Antonio Gama • Revolta dos praieiros • 1849: Manifesto ao Mundo – voto universal, liberdade de imprensa, independência dos poderes, extinção do poder moderador, federalismo
  • 26. POLÍTICA INTERNA• Partidos: Liberal e Conservador• Ministério da Conciliação – Governo formado pelos dois partidos compostos por membros da aristocracia rural• Parlamentarismo às avessas – Inspiração no modelo inglês com adaptação à realidade brasileira – A escolha do primeiro-ministro (chefe de gabinete) era feita pelo imperador
  • 27. ECONOMIA E SOCIEDADE• Café – principal produto de exportação (Baixada Fluminense, vale do Paraíba e oeste paulista)• Tarifa Alves Branco (1844) – aumento da tarifa sobre os produtos importados para estimular a industrialização• Lei Eusébio de Queirós (1850) – lei inglesa (Bill Aberdeen – 1845) pressiona o Brasil a abolir o tráfico de escravos• Imigração – transição para o trabalhador livre (parceria / salários)• Barão de Mauá – surto industrial causado pelos capitais vindos do fim do tráfico de escravos
  • 28. POLÍTICA EXTERNA• Questão Christie – conflito com o diplomata William Christie por causa da carga do navio Prince of Walles e pelos distúrbios causados por oficiais ingleses no Rio• Guerras do Prata – entre o Brasil e o Uruguai (Blanco)• Guerra do Paraguai (1865-1870): – intervenção do Brasil no Uruguai entra em conflito com as pretensões expansionistas do Paraguai (Solano Lopes)
  • 29. CONSEQUÊNCIAS DA GUERRA DO PARAGUAI• Para o Brasil – Crise da monarquia – Campanhas abolicionistas e republicana – Politização dos militares• Para o Paraguai – Desorganização das suas atividades produtivas – Perda territorial para a Argentina
  • 30. CRISE DA MONARQUIA (1870-1889)• Questão religiosa – Conflito entre a Igreja e o Império envolvendo a Maçonaria e o Padroado• Questões militares – Desejo de obter maior importância no cenário político• Campanha abolicionista – Após a Lei Eusébio de Queirós (1850), Lei do Ventre Livre (1871), Lei dos Sexagenários (1885) e Lei Áurea (1888)• Campanha republicana – Início após a Guerra do Paraguai com a fundação do Clube Republicano, jornal A República, Partido
  • 31. FIM DA MONARQUIA• Aliança entre a aristocracia do café, setores urbanos e militares• Líder: Marechal Deodoro da Fonseca• 15/11/1889: golpe militar da República• Influência do Positivismo
  • 32. DEODORO DA FONSECA
  • 33. Prof. Marco Aurélio Gondim www.gondim.net 33