Geografia do Mato Grosso do Sul - Economia. Blog do Prof. Marco Aurélio Gondim. www.gondim.net

  • 6,623 views
Uploaded on

Geografia do Mato Grosso do Sul - Economia. Blog do Prof. Marco Aurélio Gondim. …

Geografia do Mato Grosso do Sul - Economia. Blog do Prof. Marco Aurélio Gondim.
www.gondim.net

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
6,623
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
44
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. MATO GROSSO DO SUL ECONOMIAProf. Marco Aurélio Gondim www.gondim.net
  • 2. MICRORREGIÕES GEOGRÁFICAS As Microrregiões homogêneas são áreas que agrupam dentro de um mesmo Estado, municípios com características físicas, sociais e econômicas de certa homogeneidade. O estado possui 11 microrregiões: 1) Baixo Pantanal 2) Aquidauana 3) Alto Taquari 4) Campo Grande 5) Cassilândia 6) Paranaíba 7) Três Lagoas 8) Nova Andradina 9) Bodoquena 10) Dourados 11) Iguatemi MRH de maior extensão - Baixo Pantanal MRH de menor extensão - Cassilândia
  • 3. DIVISÃO POLÍTICO-ADMINISTRATIVA E MICRORREGIONAL
  • 4. BOLSÃO Microrregiões de Três Lagoas, Paranaíba e Cassilândia Praticamente coincide com a Mesorregião do Leste de Mato Grosso do Sul Três Lagoas, Brasilândia, Santa Rita do Pardo, Água Clara, Selvíria, Paranaíba, Aparecida do Taboado, Inocência, Cassilândia, Chapadão do Sul, Costa Rica e Paraíso das Águas. Características geográficas- Área 80.907 km²  Indicadores- População 266.509 hab. (2005) - IDH médio 0,77 PNUD (2000)- Densidade 3,29 hab./km² - PIB R$ 3.377.755.434,00 (2003) - PIB per capita R$ 13.216,96 (2003)
  • 5. COMPARATIVO DO PIB – MS, CENTRO-OESTE E BRASIL 2002-2007
  • 6. PRODUTO INTERNO BRUTO
  • 7. PRODUTO INTERNO BRUTO PER CAPITA – 2002-2007
  • 8. ESTRUTURA DO PIB, PORATIVIDADE ECONÔMICA – 2002-2007
  • 9. PRINCIPAL ÁREA ECONÔMICAPLANALTO DABACIA DOPARANÁ solos florestais terra roxa transporte maiseficiente proximidade da regiãoSudeste Fonte: Seplanct/MS, 2006
  • 10. POTENCIAL AGRÍCOLA Fonte: IBGE
  • 11. AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DOS RECURSOS NATURAIS
  • 12. ÁREA COLHIDA DE MATO GROSSO DO SUL - 2005-2009
  • 13. PRODUÇÃO AGRÍCOLA DE MATO GROSSO DO SUL - 2005-2009
  • 14. RANKING DOS PRINCIPAIS PRODUTOSAGRÍCOLAS EM MATO GROSSO DO SUL
  • 15. EVOLUÇÃO DO VOLUME FÍSICO DE GRÃOS - 1997-2009
  • 16. MAIOR PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA DOURADOS• soja, arroz, café, milho, trigo, feijão, mandioca, algodão, amendoim e cana-de-açúcar• fartura de terra roxa
  • 17. EFETIVO DE REBANHOS E PRODUÇÃO DE ORIGEM ANIMAL – 2004-2008
  • 18. ABATE DE BOVINOS, BUBALINOS, SUÍNOS E AVES - 2005-2009
  • 19. ESTABELECIMENTOS AGROPECUÁRIOS POR UTILIZAÇÃO DAS TERRAS– 1985/2006
  • 20. ESTABELECIMENTOSAGROPECUÁRIOS POR GRUPO DE ÁREA - 2006
  • 21. ESTRUTURA DO SETORAGROPECUÁRIO – 2006
  • 22. PECUÁRIA• Matadouros - Abatedouros - Frigoríficos de Bovinos/Bubalinos: 63 (sendo 38 sob inspeção federal e 25 sob inspeção estadual);• Matadouros - Frigoríficos de Suínos: 15 (sendo 11 com inspeção estadual e 4 com inspeção federal);• Matadouros - Frigoríficos de Aves: 6 (todos com inspeção federal);• Matadouro - Frigorífico de ovinos/avestruz: 1 com inspeção federal e 3 com inspeção estadual (setembro/2009).• Laticínios: Possui 89 estabelecimentos industriais de leite e derivados, sendo 28 com serviço de inspeção federal e 61 com inspeção estadual;
  • 23. PECUÁRIA AFTOSACONTAMINAÇÃO TRANSMISSÃO PREVENÇÃO- bois, porcos, cabras - leite, carne e - medida preventiva:e ovelhas saliva do animal vacinas periódicas de- humanos: acontece doente 6 em 6 meses, ase a pessoa ficar em - água, ar e objetos partir do 3º mêsconstante contato e locais sujosdireto com animais - humanos nãocontaminados transmitem o vírus entre si, mas podem levar na roupa
  • 24. PECUÁRIA AFTOSA SINTOMASNOS ANIMAIS NOS HUMANOS- afta na boca e na - raros os casos degengiva contaminação- feridas nas patas e nas - febre leve e calafriosmamas - bolha nas mãos e na- febre boca- o animal não consegue - não chega a provocarpastar, perde peso e risco de morteproduz menos leite
  • 25. PECUÁRIA• Crescimento em função da falta de incentivos na agricultura• Baixo índice de procriação dos rebanhos em função da alimentação• Abate tardio dos novilhos (3 - 4,5 anos); ideal 12 meses (plenitude)• Grande prejuízo no desenvolvimento no 1º ano (seca)• Desmama• Troca de dentes com 1,5 ano• Necessidade de suplementação a pasto, com mistura mineral nas águas, devendo-se agregar uréia, na seca• Problemas com erosão (voçorocas)
  • 26. PECUÁRIA• 2005: Foco de aftosa (vírus tipo O) no sul do MS (Eldorado, Japorã, Mundo Novo)• Medidas: sacrifício, inspeção 25km, investigação epidemiológica• Comunicação da ocorrência da AFTOSA à:- à Organização Mundial de Saúde Animal- ao Centro Pan-Americano de Febre Aftosa (Panaftosa)- aos países vizinhos e aos países- aos blocos econômicos
  • 27. EXTRAÇÃO MINERALReservas: Destaque:• ferro • Maciço de Urucum• manganês • Sul de Corumbá• calcário • 1.160 m• mármore • Maior reserva de manganês• estanho do planeta • 3ª reserva de ferro • Início extração: 1930 • Poluição nos tributários do rio Paraguai • Desvio do córrego Urucum
  • 28. CALCÁRIO• Bodoquena• Exploração localizada entre os vales dos córregos Cascavel e Escondido, afluentes do rio Salobra que, por sua vez, deságua no rio Miranda• A presença do calcário proporciona a formação de um relevo muito frágil• Correção dos solos ácidos• Fabrico de cimento
  • 29. PRODUÇÃO MINERAL BRUTA 2004-2008
  • 30. INDÚSTRIA DESTAQUECorumbá: Pólo industrial do Centro-Oeste• Fiação, curtume, cimento, beneficiamento de produtos agrícolas• Possibilidade da formação de um pólo siderúrgico com autilização de gás natural (GASBOL)
  • 31. INDÚSTRIA POR RAMO DE ATIVIDADE 2007-2009
  • 32. PRODUÇÃO DE ÁLCOOL E AÇÚCAR - 2000-2009
  • 33. UNIDADES PRODUTORAS DE ÁLCOOL E AÇÚCAR INSTALADAS – Julho/2010
  • 34. EMPRESAS Fonte: IBGE
  • 35. COMÉRCIO ATACADISTA, PORRAMO DE ATIVIDADE – 2005 - 2009
  • 36. COMÉRCIO VAREJISTA, POR RAMO DE ATIVIDADE - 2005-2009
  • 37. COMÉRCIO EXTERIOR 1997-2009
  • 38. EXPORTAÇÕES POR FATORES AGREGADOS – 1997-2009
  • 39. EXPORTAÇÃO DOS 20 MAIORES PRODUTOS – 2008-2009
  • 40. EXPORTAÇÃO PARA OS PRINCIPAIS BLOCOS ECONÔMICOS 2008-2009
  • 41. IMPORTAÇÃO POR FATORES AGREGADOS – 1997-2009
  • 42. IMPORTAÇÃO DOS 20 MAIORES PRODUTOS – 2008-2009
  • 43. PRINCIPAIS BLOCOS ECONÔMICOS DE ORIGEM DOS PRODUTOS 2008-2009
  • 44. TURISMOINDICADORES TURÍSTICOS DE MATO GROSSO DO SUL – 2005-2008
  • 45. CLASSIFICAÇÃO DO MS Fonte: IBGE Elaboração: Semac (1) MS é 12º colocado. (2) MS é 14º colocado. (3) MS é 12º colocado. (4) MS é 12º colocado. (5) MS é 11º colocado. (6) MS é 13º colocado. (7) MS é 20° colocado. (8) MS é 13° colocado.
  • 46. REFERÊNCIA• IBGE• História e Geografia do Mato Grosso do Sul – Gressler, Vasconcelos, Souza• Potencialidades sul-mato-grossenses. Valter Mangini Barros
  • 47. Prof. Marco Aurélio Gondim www.marcoaurelio.tk