História do Mato Grosso do Sul - Erva-mate. Prof. Marco Aurelio Gondim. www.marcoaurelio.tk

15,986 views
15,920 views

Published on

História do Mato Grosso do Sul - Erva-mate. Prof. Marco Aurelio Gondim. www.marcoaurelio.tk

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
15,986
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
12,276
Actions
Shares
0
Downloads
94
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

História do Mato Grosso do Sul - Erva-mate. Prof. Marco Aurelio Gondim. www.marcoaurelio.tk

  1. 1. HISTÓRIA DO MATO GROSSO DO SUL ERVA-MATE EM MATO GROSSO DO SUL Prof. Marco Aurélio Gondim www.marcoaurelio.tk
  2. 2. <ul><li>Nome científico: Ilex paraguariensis </li></ul><ul><li>Utilizada pelos índios antes da chegada dos europeus (século XVI) </li></ul><ul><li>Comercialização pelos colonizadores espanhóis </li></ul><ul><li>A erva era transportada pelos índios a partir de Guaíra, Amambai, Ivaí e Maracaju </li></ul>INÍCIO DA EXPLORAÇÃO
  3. 3. <ul><li>Extração dos galhos com machetes </li></ul><ul><li>Carregados em feixes </li></ul><ul><li>Sapecados no secador </li></ul><ul><li>Passados no barbaquá (secador) </li></ul><ul><li>Depois de secos, as folhas e os galhos finos são triturados na cancha </li></ul><ul><li>Ensacamento </li></ul>O PREPARO DA ERVA-MATE
  4. 4. CRESCIMENTO ECONÔMICO <ul><li>Concessão feita à Tomás Larangeira após a Guerra do Paraguai (1865-70) </li></ul><ul><li>Mercado consumidor no sul do continente: Uruguai, Argentina e Paraguai </li></ul><ul><li>Enorme contingente de desempregados no MS </li></ul><ul><li>1880: 250 mineiros / mensús </li></ul><ul><li>1882: concessão nas terras devolutas na fronteira com o Paraguai </li></ul>
  5. 5. CRESCIMENTO ECONÔMICO <ul><li>A sede da empresa era na Fazenda Campanário (Dourados) </li></ul><ul><li>Dourados englobava Angélica, Caarapó, Deodápolis, Douradina, Fátima do Sul, Glória de Dourados, Itaporã, Ivinhema, Jateí, Juti, Naviraí, Novo Horizonte do Sul e Vicentina </li></ul><ul><li>Fazenda Campanário: Caarapó </li></ul>
  6. 6. FAZENDA CAMPANÁRIO <ul><li>1940: 1.500 habitantes </li></ul><ul><li>Pista de pouso e comunicação por rádio </li></ul><ul><li>Usina termelétrica </li></ul><ul><li>Saneamento, jardins, cinema, assistência médica, hospital, armazém, cooperativa dos trabalhadores e escola </li></ul><ul><li>Quadras de esporte com iluminação para jogos noturnos </li></ul><ul><li>Campo para equitação, pista de corridas de cavalo e um cassino. </li></ul>
  7. 7. TRANSPORTE DE ERVA-MATE <ul><li>O transporte da erva-mate era feitos pelos rios Ivinhema, Brilhante, Vacaria, Dourado, Amambai e Iguatemi </li></ul><ul><li>A erva era desembarcada em Guaíra (PR), antes de Sete Quedas </li></ul><ul><li>Escoamento para o mercado consumidor: Argentina </li></ul>
  8. 8. TRANSPORTE DE ERVA-MATE <ul><li>Construção de: </li></ul><ul><ul><li>portos </li></ul></ul><ul><ul><li>estaleiros </li></ul></ul><ul><ul><li>estradas </li></ul></ul><ul><ul><li>pontes </li></ul></ul><ul><ul><li>vias férreas </li></ul></ul><ul><li>Criação de cidades </li></ul><ul><ul><li>Porto Murtinho </li></ul></ul><ul><ul><li>Caarapó </li></ul></ul><ul><ul><li>Ponta Porã </li></ul></ul>
  9. 9. SOCIEDADE <ul><li>Sociedade com os irmãos Murtinho </li></ul><ul><li>Apoio de Antônio Maria Coelho (1º governador do Estado) </li></ul><ul><li>Aumento do poder da empresa </li></ul><ul><li>Afastamento dos concorrentes </li></ul>
  10. 10. INFLUÊNCIA POLÍTICA <ul><li>Aumento da influência na década de 30 </li></ul><ul><li>Inserção nos negócios públicos </li></ul><ul><li>Área de influência: </li></ul><ul><ul><li>Sul da linha Porto Murtinho – Campo Grande – Santa Rita do Pardo </li></ul></ul>
  11. 11. DENÚNCIAS CONTRA A EMPRESA <ul><li>Questionamento do monopólio </li></ul><ul><li>Conflitos com os migrantes gaúchos </li></ul><ul><li>Movimento político contra o monopólio </li></ul><ul><li>Acusações: </li></ul><ul><ul><li>sonegação de impostos </li></ul></ul><ul><ul><li>dirigentes e operários estrangeiros </li></ul></ul><ul><ul><li>exploração sem controle </li></ul></ul><ul><ul><li>dificuldade de povoamento do Estado </li></ul></ul><ul><ul><li>evasão de divisas </li></ul></ul>
  12. 12. PERDA DO MONOPÓLIO <ul><li>1934: Era Vargas </li></ul><ul><li>Perda da exclusividade da exploração </li></ul><ul><li>Entrada de outras empresas </li></ul>
  13. 13. COLÔNIAS AGRÍCOLAS PÚBLICAS <ul><li>Décadas de 40 e 50 </li></ul><ul><li>Garantir a ocupação das terras localizadas na fronteira </li></ul><ul><li>Colônia Velha de Campo Grande (1924) </li></ul><ul><ul><li>escola com ensino em alemão – 50 mil ha </li></ul></ul><ul><li>Colônia Agrícola Municipal de Dourados (1923) </li></ul><ul><ul><li>Itaporã </li></ul></ul><ul><li>Colônia Agrícola Nacional de Dourados (1943) </li></ul><ul><ul><li>migrantes nordestinos </li></ul></ul><ul><ul><li>japoneses: anos 50 </li></ul></ul>
  14. 14. COLÔNIAS RECENTES <ul><li>Entre 1984 – 2003 </li></ul><ul><li>Assentamento de mais de 16 mil famílias pelo INCRA </li></ul><ul><li>110 assentamentos </li></ul>
  15. 15. COLÔNIAS AGRÍCOLAS PRIVADAS <ul><li>Década de 50 </li></ul><ul><li>Companhia Viação São Paulo – Mato Grosso </li></ul><ul><ul><li>Batayporã, Anaurilândia e Bataguassu </li></ul></ul><ul><li>Companhia de Colonização Moura Andrade </li></ul><ul><ul><li>Nova Andradina </li></ul></ul><ul><li>Companhia Melhoramentos e Colonização (Someco) </li></ul><ul><ul><li>Ivinhema </li></ul></ul><ul><li>Companhia Vera Cruz </li></ul><ul><ul><li>Naviraí </li></ul></ul>
  16. 16. QUILOMBOS <ul><li>Locais onde os escravos fugidos se refugiavam </li></ul><ul><li>Furnas de Dionísio: Jaraguari </li></ul><ul><li>Furnas de Boa Sorte: Corguinho </li></ul>
  17. 17. AGROINDÚSTRIA E INDÚSTRIA <ul><li>Beneficiamento: erva-mate, couro, madeira, café, arroz e algodão </li></ul><ul><li>Saladeras ou charquedas </li></ul><ul><li>Dourados: moinhos de trigo </li></ul><ul><li>Corumbá: extração de minério e fabricação de cimento </li></ul><ul><li>1960: Migrantes do sul do país </li></ul><ul><li>1970: Desmatamento do cerrado >> soja </li></ul><ul><li>1990: crescimento industrial </li></ul><ul><ul><li>Três Lagoas, Sidrolândia, Naviraí, São Gabriel do Oeste, Campo Grande e Dourados </li></ul></ul>
  18. 18. REFERÊNCIA <ul><li>A epopéia de Antônio João – Raul Silveira de Mello. </li></ul><ul><li>História e Geografia do Mato Grosso do Sul – Gressler, Vasconcelos e Souza. </li></ul><ul><li>História Global – Gilberto Cotrim. </li></ul><ul><li>A Guerra do Paraguai – Acyr Vaz Guimarães. </li></ul><ul><li>Mato Grosso do Sul. Criação e instalação. </li></ul><ul><li>História do Mato Grosso do Sul - Hildebrando Campestrini. </li></ul><ul><li>Mato Grosso do Sul: a construção de um Estado - Marisa Bittar. </li></ul><ul><li>Notas de aula do Prof. Teko (obrigado, caríssimo.) </li></ul>
  19. 19. Prof. Marco Aurélio Gondim www.marcoaurelio.tk

×