Your SlideShare is downloading. ×
O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesign
O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesign
O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesign
O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesign
O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesign
O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesign
O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesign
O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesign
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesign

282

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
282
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O título do post também é o título da matéria de capa darevista Webdesign nº76, de abril de 2010. Mas como responder a essa pergunta, principalmente em se tratando de internet e mídias sociais, um campo tão dinâmico?<br />Os jornalistas da revista foram à procura de profissionais, pesquisadores, consultorias e agências para tentar vislumbrar os próximos passos das mídias sociais, que tanto fascinam as pessoas. Agências com expertise na área foram consultadas, como a própria PaperCliQ, a Ideia s/a, Frog e Máquina Web. Também foi ouvida a professora e pesquisadora Raquel Recuero, autora do livro Redes Sociais na Internet.<br />No início da matéria, a tônica é dada a partir da importância dos consumidores no atual panorama. Tarcízio Silva, sócio e consultor de mídias sociais da PaperCliQ, diz: “O principal ensinamento que as mídias sociais trouxeram para o planejamento estratégico da comunicação é: o consumidor não é mais apenas consumidor. É formador de opinião, é veículo de comunicação e mobilizador. Por isso, deve ser ouvido e levado em alta consideração no desenvolvimento de estratégias de comunicação e até mesmo no desenvolvimento e melhorias dos produtos.” A contribuição de Hélio Basso, da Ideia s/a, segue o mesmo caminho: “O poder passa da mão de quem produz para a mão de quem consome. Neste cenário, se aproximar do consumidor, tornar-se amigo e confidente é o melhor caminho para fidelizá-lo. E nada melhor que mídias sociais para chegar lá.”<br />A popularização da internet no Brasil, ponto crucial no desenvolvimento do acesso e consequentemente do mercado, é também abordada na matéria. A professora Raquel Recuero fala dos usos performados pelos internautas, no contato entre si e com as mídias sociais como o Orkut. Tarcízio e Hélio falam do crescimento do acesso, com o primeiro enfocando a importância de não se ter preconceitos e discriminações. O termo “orkutização do Twitter”, por exemplo, foi criticado por nosso representante.<br />Mas, e o futuro?Retomando dois caminhos apontados por Roberto Casssano em uma edição anterior da revista, a matéria vai tratar do crescimento das redes, ao ponto de “desaparecerem”, de tão comuns e imbricadas no cotidiano (como o desaparecimento da palavra digital, e o advento da ubimídia). Outro caminho é integração dos sites de redes sociais a jogos, como acontece nos console, tais como o Xbox e sua Live, e como acontece nos jogos sociais no Facebook e Orkut, por exemplo.<br />Andre de Abreu, da Máquina Web, critica ações muito calcadas em SEO. Relevância, para Abreu, seria um parâmetro que vai se tornar cada vez mais essencial.<br />A importância, crescimento e relativa hegemonia do Facebook é tomada a partir da afirmação de um estudo da empresa de consultoria Gartner que disse que até 2012, o Facebook vai se tornar o hub para integração de redes sociais e socialização web.<br />Um dos diferenciais do Facebook é a plataforma altamente desenvolvida para que outros aplicativos, sites, widgets e campanhas se integrem, como o Facebook Connect e a plataforma de aplicativos sociais, ambiente que permitiu sucessos como o Farmville, Whooper Suicide e tantos outros. Tarcízio Silva, que pesquisa aplicativos sociais em seu mestrado, fala da importância dos aplicativos sociais, “formato” originado no Facebook: “Aplicativos sociais, por exemplo, são oportunidades fascinantes para a comunicação de marcas. É possível desde que feito de uma forma que ofereça uma ótima experiência ao usuário, tornando a marca o próprio material significativo de interação entre as pessoas.”<br />O estímulo a utilização das mídias sociais é um fator importante, como apontou o professor Peter Kollock, que disse que os principais “estímulos que levam as pessoas a participarem de comunidades a curto ou longo prazo são: reciprocidade, prestígio, incentivo social e moral”. Raquel Recuero fala dos “termos dos valores construídos coletivamente, que a rede facilita e permite que as pessoas apropriem e expressem de forma diferente”.<br />As métricas, sempre indispensáveis, são postas em pauta a partir do conceito de capital social, tão em moda e tão importante. A revista fala do documento da IAB “Social Media Ad Metrics”, traduzido pela PaperCliQ neste ano, entre outros fatores importantes relativos a métricas, como o uso ou não de ROI etc.<br />Finalizando o texto, algumas dicas para o profissional ou futuro profissional da área. Raquel Recuero diz: “Penso que o essencial é um espírito crítico e um conhecimento profundo das práticas que emergem o tempo todo nesse campo. Cada ferramenta começa  aser utilizada de um modo, mas, com o tempo, a apropriação vai modificando um pouco essas práticas e novos métodos vão emergir. Essa vivência é que qualifica o pensar das estratégias para esse tipo de mídia. Claro, conhecimentos técnicos, do público e dos usos também ajudam”. O profissional Andre de Abreu alerta: “Aquilo que se aprende num curso de comunicação certamente irá ajudar mais nas tarefas diárias do que aquilo que se aprende num curso de física. De todo modo, até nisso as redes sociais são democráticas, pois vale mais o autodidatismo e a experiência”.<br />Para ler muito mais do que este resumão, confira a Webdesign e a matéria completa, de oito páginas. Por aqui pela web, acesse o site da revista que possui a lista de links citados. Para conhecer mais dos profissionais e agências citadas, veja no Twitter: HYPERLINK "http://twitter.com/papercliq" t "_blank" @papercliq, @tarushijio, @andredeabreu, @ideiasa, @heliobasso,@raquelrecuero, @agenciafrog, @rcassano.<br />A rede Starbucks lançou nos EUA: uma campanha cross media que convida seus consumidores a fotografar e postar no Twitter cartazes da nova campanha da marca que comentamos aqui no começo do mês. O desafio lançado aos consumidores é que eles sejam os primeiros a descobrir e fotografar os cartazes, subindo as fotos para o Twitter.<br />O projeto inspira-se no hábito espontâneo dos clientes da marca de competirem por serem os primeiros a flagrar a decoração de Natal das lojas. E usa a base de fãs da marca nas redes sociais ( 1,5 milhão no Facebook e mais de 180 mil no Twitter) para gerar envolvimento com a campanha. Tem um videozinho muito chato do Howard Shultz apresentando o projeto e mostrando as peças.<br />Sinceramente achei fraca a proposta. Podia ser muito mais estimulante, não acham ?<br />- via NYT<br />Nesta semana, a primeira apresentação em inglês da PaperCliQ no  HYPERLINK "http://www.slideshare.net/papercliq/social-media-metrics-5720894" t "_blank" SlideShareconseguiu um feito: foi escolhida pelo time editorial desta mídia social para aparecer entre as apresentações Featured (em destaque) na  HYPERLINK "http://www.slideshare.net/" t "_blank" homepage do site (ver imagem). Como um dos principais perfis online da empresa, o perfil SlideShare da PaperCliQ compartilha o conteúdo produzido internamente e utilizado em eventos.<br />O SlideShare, que foi lançado em 2006 para compartilhamento de apresentações em slides, foi rapidamente apropriado especialmente por profissionais de comunicação e negócios. Hoje é uma das principais plataformas de conteúdo sobre temáticas afins, como mídias sociais. O Alexa, que reúne informações de visitação sobre sites e utilização da web em todo o mundo mostra dados sobre o impacto de determinadas buscas na visitação que o SlideShare recebe:<br />No mundo, o Slideshare é o 289º site mais visitado. Os países com maior penetração do SlideShare, são: Equador, Peru, Colômbia, Índia e Espanha. O Brasil é o 13º país com maior penetração do SlideShare. No país, é o 266º site mais visitado. Segundo dados do Alexa, o perfil médio é “usuário com ensino superior, que acessa o site durante o trabalho”.<br />+ Sobre o SlideShare- O  HYPERLINK "http://www.slideshare.net/rashmi/slideshare-zeitgeist-2010" t "_blank" SlideShare Zeitgeist 2010, apresentação sobre dados relativos às apresentação do último ano, mostrou que: a média de slides é de 19 por apresentação e com 7.9 Mbs; 63% do conteúdo é proveniente do continente americano;  Social Media for Business foi a apresentação mais visualizada com mais de 120 mil visitas.- Entre os perfis brasileiros sobre mídias sociais com maior destaque e números de seguidores, estão: Martha Gabriel (609 seguidores),   HYPERLINK "http://www.slideshare.net/interney" t "_blank" Interney (478), Gil Giardelli(248), Nino Carvalho (198), Michel Lent (164) Patrícia Moura (163),  HYPERLINK "http://www.slideshare.net/Elife2009" t "_blank" E.Life (161),Fábio Seixas (157) e o da  HYPERLINK "http://www.slideshare.net/papercliq" t "_blank" PaperCliQ, com 296 seguidores (compartilhe mais perfis nos comentários!). Número de seguidores, evidentemente, é apenas uma métrica e indicamos também os perfis de Augusto de Franco, Roberto aLoureiro, André Lemos, Adriana Amaral, José Telmo, Lucas VGR, Ian Castro, Gustavo Loureiro,Roberto Cassano,  HYPERLINK "http://www.slideshare.net/InPressPNI" t "_blank" InPressPNI e muitos outros que merecem mais atenção. Faça uma busca por “mídias sociais“, “comunicação digital” ou “redes sociais” e confira.- Já publicamos um slide, no SlideShare, sobre o uso desta ferramenta. Acesse em “Usando o Slideshare na Comunicação Online“<br />Gestão das Mídias Sociais: Ciclo de trabalho<br />14/12/2010<br />tags: Estratégias, Mídias Sociais<br />por daniladourado<br />Como gerir as mídias sociais para manter uma comunicação efetiva?<br /> <br />Está é uma grande dúvida que paira sobre as mentes pensantes interessadas em se posicionar no universo online. Em uma busca rápida pela internet, é possível ter acesso a algumas fórmulas ou conselhos que potencializam a presença digital. No entanto, antes de decidir como irá utilizar os sites de redes sociais é imprescindível identificar os objetivos do seu negócio, e, a partir disso, estabelecer o propósito da utilização desses recursos para potencializar o alcance dos objetivos gerais. Nesse sentido, entende-se que a manutenção dos perfis nas mídias sociais deve estar em consonância com o objetivo maior que a organização pretende alcançar.<br /> <br />Com intuito de traçar alguns direcionamentos de atuação, elaborei uma proposta para guiar ociclo fundamental de trabalho nas mídias sociais. Este ciclo é composto de 6 etapas, todas consideradas essenciais para a obtenção de um resultado positivo.<br />Para um maior entendimento de cada etapa, descrevo abaixo os principais objetivos de cada uma delas:<br /> <br />1 – Verificar a reputação online da marca<br />Identificar se a imagem comunicada está em consonância com imagem percebida pelos usuários<br />Observar sua prática enquanto marca<br />Compreender como é possível estreitar os laços com os consumidores<br /> <br />2 – Identificar o público-alvo<br />Necessidades - Quais são as necessidades de informação e engajamento das pessoas que você quer impactar?<br />Os canais preferidos - Onde é que os usuários navegam e quais são as influências mais fortes?<br />Tipos de Mídia - Identificar se há um tipo de mídia preferido. Pode ser muito mais eficaz para estimular o engajamento e compartilhamento de conteúdo. O vídeo é popular, mas nem sempre apropriado, existe uma infinidade de formatos.<br />Comportamentos Sociais - Os clientes criam, compartilham ou apenas observam? Será que eles se comportam de forma diferente em cada mídia social?<br />Métodos de preferências de comunicação são muito importantes. Um tweet pode ser bem aceito com algumas pessoas, enquanto outros preferem uma mensagem privada ou e-mail.<br /> <br />3 – Analisar os concorrentes<br />Verificar posicionamento online dos concorrentes<br />Produção de conteúdo realizada por eles<br />Tipos de interações<br />Público que eles atingem<br /> <br />4 – Estabelecer os objetivos de comunicação<br />O professor Mitsuru Yanaze estabelece um modelo de categorização dos 14 possíveis objetivos de comunicação que uma organização pode ter, eles influenciarão a definição de estratégias e canais utilizados, são eles:<br />Despertar consciência<br />Garantir identificação<br />Levar à decisão<br />Chamar atenção<br />Criar desejo<br />Efetivar a ação<br />Obter fidelidade<br />Suscitar interesse<br />Suscitar expectativa<br />Manter a satisfação após-ação<br />Gerar disseminação<br />Proporcionar conhecimento<br />Conseguir a preferência<br />Estabelecer Interação<br /> <br />5 – Selecionar mídias sociais<br />As possibilidades são infinitas, por isso é necessário buscar as mídias sociais que mais se adéquam aos objetivos de comunicação, assim como ao público que pretende atingir.<br /> <br />6 – Produção de conteúdo relevante<br />Adequação da produção de conteúdo<br />Mapear conteúdos relevantes para o público<br />Ampliar alcance das mensagens, participação contínua em outros ambientes digitais<br />Integrar comunicação digital<br /> <br />Seguir esse ciclo é fundamental para obter resultados satisfatórios com a manuntenção de presença online. Vale ressaltar que esse ciclo precisa ser retroalimentado constantemente, obedecendo à dinâmica do mercado que está em constante transformação. Por outro lado, é necessário realizar um monitoramento constante para identificar novas demandas, o qual também ajudará na avaliação dos resultados obtidos nas mídias sociais.<br /> <br />Esse conteúdo faz parte da aula sobre estratégia de comunicação em mídias sociais, ministrada no curso Gestão Avançada das Mídias Sociais. A aula completa pode ser acessada no slide abaixo:<br />

×