Your SlideShare is downloading. ×
0
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Lactente Sibilante
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Lactente Sibilante

10,428

Published on

Aula de Canal Teórico de Residentes de Pediatria 2010 - HFB

Aula de Canal Teórico de Residentes de Pediatria 2010 - HFB

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
10,428
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
257
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. SÍNDROME DO LACTENTE SIBILANTE CANAL TEÓRICO DOS RESIDENTES DE PEDIATRIA 2010
  • 2. O QUE É SIBILO? “ Os sibilos são ruídos musicais agudos, contínuos, com duração mais longa, que se assemelham a um silvo (...).” LIMA, AJ; TORTORI, CJA; TORTORI, MMRL – “Tórax e Aparelho Respiratório” In: RODRIGUES & RODRIGUES, Semiologia Pediátrica , Ed. Guanabara Koogan, 1999.
  • 3. O QUE PROVOCA O SIBILO? Compressão extrínseca Estreitamento brônquico Obstrução da Luz
  • 4. SÍNDROME DO LACTENTE SIBILANTE Crianças menores de 2 ou 3 anos de idade com três ou mais episódios de sibilância ou sibilância superior a 3 semanas.
  • 5. EPIDEMIOLOGIA <ul><li>30 a 60% dos lactentes apresentam sibilância nos primeiros 3 anos. </li></ul><ul><li>Predomínio do sexo masculino. </li></ul><ul><li>Fatores de risco </li></ul>
  • 6. CARACTERÍSTICAS ANATÔMICAS E FUNCIONAIS QUE PREDISPÕEM O LACTENTE A SIBILÂNCIA <ul><li>Vias aéreas de pequeno calibre. </li></ul><ul><li>Resistência maior nas vias aéreas periféricas. </li></ul><ul><li>Sustentação das vias aéreas menos rígidas. </li></ul><ul><li>Caixa torácica mais complacente. </li></ul><ul><li>Pobreza de poros de Khon e canais de Lambert. </li></ul><ul><li>D i afragma mais horizontalizado. </li></ul><ul><li>Maior resistência nasal. </li></ul>ROZOV, T. et al. A Síndrome de Lactente com Sibilância (a Síndrome do Bebê Chiador). In: VILELA, MMS & LOTUFO, JP. Alergia, Imunologia e Pneumologia . Ed. Atheneu,, 2004
  • 7. FENÓTIPOS <ul><li>Sibilância transitória </li></ul><ul><li>Sibilância persistente </li></ul><ul><li>Sibilância de início tardio </li></ul>Fotógrafa Anne Geddes Martinez FD,Wright AL, Taussig LM, Holberg CJ, Halonen M, Morgan WJ, Group Health Medical Associates. Asthma and wheezing in the first six years of life. N Engl J Med 1995;332:133–138
  • 8. BHR: bronchial hyperresponsiveness CASTRO-RODRIGUEZ J A. Arch Bronconeumol. 2006;42:453-6. http://www.elsevier.es/revistas/ctl_servlet?_f=7064&articuloid=13092947
  • 9. NA PRÁTICA CLÍNICA… Doutor(a) o meu filho tem “bronquite” /”bronquiolite”. Está sempre “chiando”…
  • 10. <ul><li>Afinar a linguagem (comunicação) </li></ul><ul><li>Caracterizar crise e intervalo </li></ul><ul><li>Pesquisar a possibilidade outras causas de sibilância </li></ul><ul><li>Observar de dificuldade respiratória é alta ou baixa </li></ul><ul><li>Avaliar risco para asma </li></ul>Abordagem Prática…
  • 11. CAUSAS DE SIBILÂNCIA EM LACTENTES TORO, AADC; RIBEIRO, JD. Síndrome do Lactente Sibilante. In: Doenças Respiratórias, FMUSP, 2008 Frequentes Menos Frequentes Raras Bonquiolite viral aguda Asma atópica Infecções virais Doença do RGE Outras síndromes aspirativas Corpo estranho DBP Insuf. Cardíaca Tuberculose Imunodeficiência Fibrose cística Anel vascular Fístula traqueo-esofágica Bronquiolite obliterante Traqueomalácia Tumores mediastinais
  • 12. ÍNDICE PREDITOR DE ASMA <ul><li>Critérios Maiores </li></ul><ul><li>Um dos pais com asma </li></ul><ul><li>Diagnóstico de dermatite atópica </li></ul><ul><li>Critérios Menores </li></ul><ul><li>Diagnóstico médico de rinite alérgica </li></ul><ul><li>Sibilância não associada a resfriado </li></ul><ul><li>Eosinofilia maior ou igual a 4% </li></ul>IV Diretrizes Brasileiras para o Manejo da Asma, 2006
  • 13. SINAIS DE ALERTA PARA DIAGNÓSTICO ALTERNATIVO À ASMA TORO, AADC; RIBEIRO, JD. Síndrome do Lactente Sibilante. In: Doenças Respiratórias, FMUSP, 2008 História Exame Físico Sintomas presentes no período neonatal Necessidade de VM Vômitos e relação dos sintomas com a alimentação Engasgo com tosse de início súbito Diarréia, esteatorréia Estridor posição dependente Ganho ponderal deficiente Desnutrição Sopro cardíaco Baqueteamento digital Ausculta e expansibilidade pulmonar assimétricas
  • 14.  
  • 15. Allergol Immunopathol 2008;36(1):31-52 “ Sibilância recorrente e/ou tosse persistente, em uma situação na qual a asma é provável e outras doenças frequentes foram excluídas. ” III Consenso Pediátrico Internacional de Asma Definição de asma no lactente ou pré-escolar Pediatr Pulmonol 1998; 25: 1-17. Consensus Statement on the Management of Paediatric Asthma. Update 2007
  • 16. DEPOIS DE AVALIAR A POSSIBILIDADE DIAGNÓSTICA <ul><li>Certifique-se dos fatores precipitantes para aquela criança e oriente os cuidados (individualizados). </li></ul><ul><li>Identifique se há comorbidades que podem agravar o quadro (RGE, cardiopatia, etc). </li></ul><ul><li>Avalie o grau de entendimento dos familiares/cuidadores sobre o problema e seu manejo. </li></ul><ul><li>Avalie a gravidade do quadro e o risco futuro deste paciente. </li></ul>
  • 17. TRATAMENTO Semelhante ao da asma, na maioria das vezes…
  • 18. PASSOS DO TRATAMENTO DE MANUTENÇÃO <ul><li>Controle ambiental </li></ul><ul><li>Anti-inflamação </li></ul><ul><li>Desobstrução </li></ul><ul><li>Reabilitação </li></ul><ul><li>Prevenção de complicações </li></ul>
  • 19. Fatores precipitantes <ul><li>Poluição intradomiciliar ( cigarro , fogão de lenha) </li></ul><ul><li>Poeira da casa, como nos tapetes e cortinas </li></ul><ul><li>Umidade/mofo </li></ul><ul><li>Bichos de pelúcia </li></ul><ul><li>Animais </li></ul><ul><li>Baratas </li></ul><ul><li>Pólens das flores </li></ul>                                 
  • 20. ANTI-INFLAMAÇÃO <ul><li>Corticóide inalatório </li></ul><ul><li>Inibidores do leucotrieno </li></ul><ul><li>Cromonas </li></ul>
  • 21. Tipos e doses dos corticóides inalatórios IV Diretrizes Brasileiras para o Manejo da Asma, 2006
  • 22. DESOBSTRUÇÃO <ul><li>Soro fisiológico nas narinas </li></ul><ul><li>Beta 2 agonista </li></ul><ul><li>Brometo de ipatrópio </li></ul>
  • 23.  
  • 24. MDI: INALADOR DOSIMETRADO
  • 25. Ver vídeo sobre uso de espaçadores em: http://www.pneumoatual.com.br/
  • 26.  
  • 27. NEBULIZADOR
  • 28. MEDIDAS PREVENTIVAS <ul><li>Promoção de ambiente saudável </li></ul><ul><li>Aleitamento materno </li></ul><ul><li>Evitar aglomeração </li></ul><ul><li>Vacinação básica e influenza (e pneumocócica?) * </li></ul><ul><li>Anticorpo monoclonal anti VSR (PALIVIZUMAB) * </li></ul><ul><li>(*) Indicações específicas </li></ul>
  • 29. http://monicafirmida.blogspot.com/2009/06/mindomo-para-criar-mapas-mentais.html

×