Topofilia

1,282 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,282
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
19
Actions
Shares
0
Downloads
19
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Topofilia

  1. 1. Programa de Mestrado em Ensino de Ciências Aluna: Marilyn A. Errobidarte de Matos Percepção Ambiental Profª. Drª. Icléia Vargas de Albuquerque
  2. 2. Programa de Mestrado em Ensino de Ciências Aluna: Marilyn A. Errobidarte de Matos TUAN, Yi-Fu . Topofilia: Um Estudo da Percepção, Atitudes e Valores do Meio Ambiente. São Paulo, Difel, 1980. Capítulo Onze A cidade ideal e os símbolos de transcendência págs. 172 - 198
  3. 3. Programa de Mestrado em Ensino de Ciências Aluna: Marilyn A. Errobidarte de Matos Yi-Fu Tuan Tientsin, China (1930) -  Hijo de un diplomático, se crió en el seno de la clase pudiente de la República de China, lo que le facilitó el acceso a una educación excepcional, estudiando en China, Australia, Filipinas e Inglaterra. En 1951 se licenció en geografía en la Universidad de Oxford y en 1957 se doctoró en geografía en la Universidad de California, Berkeley. Durante esos primeros años, Tuan centró su interés en la geomorfología, y su fascinación por la austeridad y el aislamiento del desierto de Nuevo México le llevaron a estudiar ese paisaje y a dar clases en la universidad.
  4. 4. Programa de Mestrado em Ensino de Ciências Aluna: Marilyn A. Errobidarte de Matos Durante esa etapa, Tuan escribió copiosamente y poco a poco fue de nuevo centrando su interés en la geografía humana, hasta que se consolidó a finales de los sesenta, cuando se trasladó a la Universidad de Minnesota para dedicarse por completo a la docencia. Tras catorce años en dicha universidad y habiendo también impartido clases en otras universidades como Chicago y Toronto, se trasladó a Madison, lugar en el que reside desde entonces y donde actualmente es profesor emérito en la Universidad de
  5. 5. Programa de Mestrado em Ensino de Ciências Aluna: Marilyn A. Errobidarte de Matos Wisconsin.De su extensa bibliografía destacan: Space and Place: the Perspective of Experience (1977); Landscapes of fear (1979); Cosmos y hogar: un punto de vista cosmopolita (1996); Escapismo (1998); ¿Quién soy yo? Una autobiografía de la emoción, la mente y el espíritu (1999) y Place, Art and Self (2004).Yi-Fu Tuan es el geógrafo más destacado en la actualidad y de sus múltiples contribuciones al campo de la geografía destaca el concepto de topofilia , acuñado en su libro Topophilia: a study of enviromental perception, attitudes, and values (1974)
  6. 6. Programa de Mestrado em Ensino de Ciências Aluna: Marilyn A. Errobidarte de Matos y que, en sus propias palabras, «puede definirse vagamente como todo lo que está relacionado con las conexiones emocionales entre el entorno físico y los seres humanos». Ha recibido numerosos premios y condecoraciones, como la Medalla Cullum de la Sociedad Geográfica Norteamericana (1987); el reconocimiento a su trayectoria de la Unión Geográfica Internacional (2000), el título de Doctor Honoris Causa de la Universidad de Guelph, Canadá (2002), y es miembro de la Academia Británica desde 2001 y de la Academia Norteamericana de las Artes y las Ciencias desde 2002. http://www.geography.wisc.edu/~yifutuan/index.htm
  7. 7. Programa de Mestrado em Ensino de Ciências Aluna: Marilyn A. Errobidarte de Matos A Cidade Ideal e os Símbolos da Transcendência Como um símbolo do cosmo, a cidade adota uma forma geométrica regular, do círculo, do quadrado do retângulo ou qualquer outro polígono. Um indicador arquitetônico vertical, como o zigurate (estrutura piramidal, construída em degraus sucessivamente retrocedentes, com escadas externas e um escrínio no topo. O mais alto conhecido é a Torre de Babel), o pilar , o domo (parte superior de um edifício, a qual tem forma esférica ou convexa, e cuja parte inferior, côncava, é a cúpula), também serve para realçar o significado transcendental da cidade.
  8. 8. Programa de Mestrado em Ensino de Ciências Aluna: Marilyn A. Errobidarte de Matos O ziggurat de Chogha Zanbil Domo, interior do Pantheon de Roma
  9. 9. Símbolo do cosmo e formas urbanas O círculo dividido em quatro setores, eixos, simboliza o céu. A cidade circular quadripartida, um ideal etrusco, foi um templo celestial transcrito para a terra. Na China o circulo representa o céu ou a natureza, o quadrado a terra ou o mundo artificial do homem. No Renascimento, o círculo e o quadrado representavam a perfeição: combinação dessas figuras eram realçadas no planejamento idealizado.
  10. 10. Programa de Mestrado em Ensino de Ciências Aluna: Marilyn A. Errobidarte de Matos Nahalal, Jezreel Valley, Israel Cidades circulares
  11. 11. Programa de Mestrado em Ensino de Ciências Aluna: Marilyn A. Errobidarte de Matos Sun city, Arizona, USA
  12. 12. Programa de Mestrado em Ensino de Ciências Aluna: Marilyn A. Errobidarte de Matos Piero della Francesca, Perspectiva de uma Praça, pintado por volta de 1470. Fonte: ROWE, Colin. Manierismo y arquitectura moderna y otros ensayos. Barcelona, Gustavo Gili, 1978 A Perspectiva de uma praça (fig. acima), quadro atribuído a Piero della Francesca, pintado por volta de 1470, se constitui em uma representação do tipo de cidade que o pensamento renascentista contemplava – as proporções matemáticas da praça, a forma perfeita circular apresentada na igreja central, a regularidade dos pequenos palácios nas margens.
  13. 13. Poucos desenhos circulares da renascença foram realmente construídos, uma tradução da cidade ideal para a realidade foi Palmanova, cidade fortaleza sob o domínio de Veneza. A forma básica de um polígono de nove lados se transformou em um plano complicado de uma estrela devido ao acréscimo de saliências triangulares fortificadas. O desenho de Palmanova foi inspirado em Sforzinda, de Filarete. No século dezessete e início do dezoito, os planejadores introduziram dois elementos de desenho que chegaram a ser identificados como estilo barroco: os desenhos radiados e os pontos focais. Versalhes é o exemplo de formas radiais, três ruas convergem para o Place d’Armes, defronte ao Palácio.
  14. 14. Programa de Mestrado em Ensino de Ciências Aluna: Marilyn A. Errobidarte de Matos Scamozzi, Fortaleza de Palmanova, 1593. Fonte: RYKWERT, Joseph. A sedução do lugar . São Paulo, Martins Fontes, 2004 Palmanova, Itália, 13 km²
  15. 15. Programa de Mestrado em Ensino de Ciências Aluna: Marilyn A. Errobidarte de Matos Scamozzi, Fortaleza de Palmanova, 1593
  16. 16. Versailles
  17. 17. A simbolização cósmica no desenho das cidades encontrou na China sua expressão mais categórica, mais do que talvez em nenhuma outra civilização. A capital imperial chinesa era um diagrama do universo. A Cidade Proibida é o maior complexo palaciano sobrevivente no mundo, cobrindo uma área de 720.000 m2 (0.72 km2, 178 acres, ou 0.28 milhas). É constituido por um rectângulo com 961 metros de Norte a Sul e 753 metros de Este a Oeste. Cosniste em 980 edifícios sobreviventes com 8.707 secções de salas. A Cidade Proibida foi desenhada como o centro da antiga cidade muralhada de Pequim. Fica encerrada numa grande área muralhada chamada de "Cidade Imperial". A Cidade Imperial está, por seu turno, encerrada pela Cidade Interior; para Sul desta fica a Cidade Exterior.
  18. 18. A. Portão Meridiano B. Portão da Grandeza Divina C. Portão Glorioso Oeste D. Portão Glorioso Este E. Torres de canto F. Portão da Harmonia Suprema G. Galeria da Harmonia Suprema H. Galeria da Eminência Militar J. Galeria da Glória Literária K. Três Lugares Sul L. Palácio da Pureza Celeste M. Jardim Imperial N. Galeria do Culto Mental O. Palácio da Longevidade Tranquila Cidade Proibida
  19. 19. Brasília, uma cidade ideal moderna Neste esboço de cidade ideal, sua base religiosa e simbolismo cósmico, pareceria estarmos examinando um mundo de valores totalmente estranho aos valores e às preocupações modernas. Mas não é este o caso. Brasília está plena de símbolos expressivos de um desejo comum e profundo de ordenar a terra e estabelecer um elo entre o espaço terrestre e a abóbada celeste. Imagem aérea do cruzamento dos eixos do Plano Piloto de Brasília, 1957
  20. 20. A cruz lembra de um lado, a tradição dos primeiros colonizadores portugueses que levantaram uma cruz para selar a sua posse da descoberta de um novo pais, por outro lado lembra a divisão da terra apontando para os pontos cardeais. Catedral de Niemeyer, um símbolo explicito da transcendência.
  21. 21. Fim

×