Engenharia reversa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Engenharia reversa

on

  • 850 views

 

Statistics

Views

Total Views
850
Views on SlideShare
850
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
23
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Engenharia reversa Engenharia reversa Presentation Transcript

  • 3.1 Técnicas e ferramentas de decompilação de programas. 3.2 Debuggers. Lúcio Camilo Perito Polícia Federal – 2013 Lúcio Camilo – luciocamilo@gmail.com
  • Bibliografia ● Engenharia Reversa para iniciantes: ○ http://docs.google.com/Present? docid=ddd3j862_29grq4sx&fs=true ● http://1bit.com.br/ ● http://www.caloni.com.br/blog ● http://www.sawp.com.br/ ● Reversing: Secrets of Reverse Engineering, Eldad Eilam Lúcio Camilo
  • Lúcio Camilo Contextualização Decompilação ou Descompilação = “produzir a partir de um executável um programa fonte em linguagem de alto-nível que, quando compilado, tem a mesma funcionalidade que o executável original”. "realizar a operação inversa de um compilador, transformando código objeto em código fonte" Engenharia Reversa = consiste em a partir de uma solução pronta, extrair todos os conceitos empregados para sua construção
  • Lúcio Camilo O que é Engenharia Reversa? ● Processo de extrair conhecimento a partir de alguma coisa já criada. ● Similar à pesquisas cientifícas, porém na engenharia reversa trabalha-se com produtos fabricados pelos humanos e na pesquisa científica são fenômenos naturais. ● Utilizada para obter conhecimento perdido ou inexistente. ● "Dissecar" produtos e descobrir os segredos por trás destes.
  • Lúcio Camilo Engenharia Reversa no Contexto de Software? ● Ao contrário dos demais processos de Engenharia Reversa, neste caso contamos apenas com a mente humana e uma CPU. ● Processo puramente virtual. ● Requer uma combinação de conhecimentos tais como programação, análise lógica, instruções de hardware entre outras.
  • Lúcio Camilo Engenharia Reversa - Categorias 1. Segurança a. Softwares Maliciosos ■ Utilizam engenharia reversa tanto para encontrar vulnerabilidades quanto para corrigir problemas (Empresas Antivirus). b. Reversão de Algoritmos Criptográficos c. Direitos Autorais d. Auditoria de Código Binário ■ Objetivam descobrir se o software apresenta algum risco de utilização 2. Desenvolvimento de Software a. Adquirir interoperabilidade com Software Proprietário b. Desenvolvendo Softwares Competitivos c. Avaliar qualidade e robustez de softwares
  • ● Análise Offline - Este tipo de análise não leva em consideração a execução do código. Muito utilizado para descobrir pedaços específicos do código, por exemplo locais aonde é feito a checagem de existência de licença ou de chave de registro. Observa-se apenas o código, e não o fluxo de dados do programa. ● Análise Online - Alguns casos quando o código sofre um tratamento para não ser visível através de engenharia reversa, a análise offline não produz resultados, sendo necessário a observação do código em execução. Através desta análise é possível descobrir o comportamento do programa e o fluxo de controle e dados existentes. Lúcio Camilo Métodos de Análise
  • ● Disassemblers - ● Ferramentas mais importantes na análise OFFLINE de código; ● Decodificam o código binário em código assembly (de acordo com a plataforma); ● No assembly cada comando equivale a uma instrução de computador; ● Montador é o programa responsável por converter o assembly em código de máquina. ● Disassembler faz o trabalho inverso do montador. Lúcio Camilo Ferramentas - Disassemblers
  • Lúcio Camilo Assembly = Linguagem de Programação Assembler = Compilador de Programas Assembly Não Confundir !!! Assembly não é uma linguagem apenas, é um conjunto de linguagens, aonde cada plataforma possui um conjunto específico de instruções Assembly que é um pouco diferente dos demais.
  • ● Disassemblers ○ IDA-PRO ○ ILDasm ● Debuggers (Depuradores) ○ User-Mode ■ OllyDbg ■ WinDbg ■ IDA PRO ■ PEBrowse Professional Interative ○ Kernel Mode ■ WinDbg ■ Numega SoftIce ■ Syser Debugger Ferramentas
  • ● Principal ferramenta utilizada para engenharia reversa; ● Compõe uma série de ferramentas e sua interface se assemelha a uma IDE; ● Suporta uma variedade de arquitetura de processadores (IA-32, IA-64, Itanium, AMD64); ● Implementa todo o fluxograma de execução baseado nas condições de desvio; Lúcio Camilo Ferramenta - Interative Disassembler - IDA PRO
  • ● Ferramenta paga, com suporte a uma variedade de arquivos executáveis. ● Produz gráficos que mostram quais funcões chamam API`s ou funções internas Lúcio Camilo Ferramenta - Interative Disassembler - IDA PRO
  • ● Disassembler para a Microsoft Intermediate Language, que é a linguagem de baixo nível utilizada em linguagens como .NET; ● Fundamental para reverter aplicações .NET; Lúcio Camilo Ferramenta - ILDasm
  • ● Debuggers - ● Ferramentas utilizada para localizar e corrigir erros do programa em tempo de execução; ● Possibilita verificar comportamento do programa em tempo de execução, tais como dados na memória, registradores e pilha de execução; ● Utilizada na análise ONLINE. ● Podem ser divididos em USER-MODE ou KERNEL-MODE. Lúcio Camilo Ferramentas - Debuggers
  • 1. Poderosa Ferramenta Disassembler 2. Breakpoints de Software e Hardware 3. Visualização de Registro e Memória 4. Informações sobre processos Lúcio Camilo Funcionalidades - Debuggers
  • ● User-Mode - ● Operam com restrição dentro do Sistema Operacional; ● Só podem analisar um processo por vez; ● Não executam e não acessam componentes do sistema operacional, tarefas administrativas ou dispositivos que utilizam drivers. ● Vantagem: Fácil configuração e utilização Lúcio Camilo Modo de Operação - Debuggers
  • ● Debugger mais conhecido no mercado (user- mode); ● Permite reescrever o código Assembly de um programa e remontá-lo com um único clique; ● Permite identificar blocos de instruções, loops, desvios, jumps e estruturas de códigos; ● Gratuito e atua em modo usuário; ● Funciona como Debugger e Disassembler. Lúcio Camilo Ferramentas - OllyDbg
  • ● Debugger distribuído pela Microsoft; ● Utilizado por usuários de Windows (grande integração); ● Opera tanto em User-Mode quanto em Kernel Mode, porém para ser executado em Kernel Mode precisa ser em um sistema operacional separado remotamente. ● Não permite alteração Online do código. Lúcio Camilo Ferramenta - WinDbg
  • ● Oferece várias visões contendo informações sobre o processo; ● Possue funcionalidades para programas .NET Lúcio Camilo Ferramenta - PEBrowse Professional Interative
  • ● Kernel-Mode - ● Utilizado em programas que possuem chamadas ao sistema operacional ou bibliotecas dinâmicas ou dispositivos de hardware; ● Permitem controle ilimitado sobre o binário analisado, permitindo um controle sobre todo o comportamento do sistema operacional; ● Utilizado principalmente por desenvolvedores e programadores de sistemas operacionais, de drivers ou componentes de SO; ● Risco de desestabilizar o SO. ● Alguns podem oferecer funcionalidade user- mode. Lúcio Camilo Modo de Operação - Debuggers
  • ● Debugger que atua em Kernel Mode; ● Recomendado para desenvolvedores de Drivers Windows; ● Diferente das outras ferramentas que atuam em modo kernel, possibilita fazer inspeção no SO local. Lúcio Camilo Ferramenta - SoftICE
  • Curiosidade: SoftICE -> ICE = In Circuit Emulator
  • ● Debugger que atua em Kernel Mode e baseado no SoftIce. ● Recomendado para desenvolvedores de Drivers; Lúcio Camilo Ferramenta - Syser Debbuger
  • A utilizacão de debuggers de Kernel Mode possibilita a interrupção do Sistema Operacional de forma simples. A utilização de Ambientes virtuais é recomendada a fim de manter um sistema isolado e dedicado para o debugger. Através da simulação de hardwares é possível testar o programa em diferentes hardwares através dos ambientes virtuais. Facilita o Backup e a recuperação em caso de falha. Lúcio Camilo Ambiente Virtual
  • ● Objetivam produzir um código tão alto nível quanto o código fonte original; ● Processo de compilação sempre remove alguma informação; ● O resultado da decompilação vai depender da tecnologia e da arquitetura utilizadas; ● Diferença entre Decompilador e Disassembler? Lúcio Camilo Decompiladores
  • ● IA-32 (Intel Architecture 32 bits) ○ Boomerang ○ Andromeda ○ DCC ● Java ○ JAD Lúcio Camilo Decompiladores
  • Bônus Ferramentas de Monitoração de Sistemas Técnicas Anti Engenharia Reversa
  • ● Observam os canais de I/O que existem entre a aplicação e o Sistema Operacional; ● Muitas vezes a engenharia reversa é possível apenas através destas ferramentas; ● Diferentes tipos de ferramentas para monitoração de acordo com a necessidade. Lúcio Camilo Ferramentas de Monitoração de Sistemas
  • ● FileMon ○ Monitora todo o tráfego de filesystem entre aplicação e sistema operacional, e pode verificar todo o I/O de arquivos gerado pelos processos; ○ Com esta ferramenta podemos ver cada arquivo ou diretório que é aberto, bem como cada operação de read, write e execute de qualquer processo do sistema. Lúcio Camilo Ferramentas de Monitoração de Sistemas
  • ● TCPView ○ Monitora todas as conexões TCP ou UDP ativas em cada processo; ○ Não mostra o tráfego atual, apenas uma listagem com quais conexões estão abertas, por quais processos, o tipo de conexão (TCP ou UDP), o número da porta e o endereço do sistema no outro ponto. Lúcio Camilo Ferramentas de Monitoração de Sistemas
  • ● TDIMon (Traffic Device Interface) ○ Similar ao TCPView, porém pode monitorar as conexões TCP em diferentes níveis; ○ Provê informação sobre qualquer operação a nível de socket, incluindo envio e recebimento de pacotes. Lúcio Camilo Ferramentas de Monitoração de Sistemas
  • ● RegMon ○ Monitora o acesso de qualquer processo ou programa as informações do Registro. ○ Muito útil para localizar chaves de Registro mantidas por programas. Lúcio Camilo Ferramentas de Monitoração de Sistemas
  • ● PortMon ○ Monitor de portas físicas que age sobre qualquer tráfego I/O serial ou paralelo no sistema. Lúcio Camilo Ferramentas de Monitoração de Sistemas
  • ● WinObj ○ Apresenta uma visão hierárquica do namespace utilizado pelo programa. ○ Utilizado para identificar sincronização de objetos e verificar objetos globais, tais como dispositivos físicos. Lúcio Camilo Ferramentas de Monitoração de Sistemas
  • ● Process Explorer ○ Pode monitorar processos, DLL`s carregadas e seus espaços de endereços, CPU, memória, entre outras informações sobre os processos. Lúcio Camilo Ferramentas de Monitoração de Sistemas
  • 1. Eliminar Informação Simbólica ○ Eliminar qualquer informação textual que possa trazer algum significado como nome de classes ou de variáveis. 2. Ofuscar o Programa ○ Nome genérico para um conjunto de técnicas que visam reduzir as chances de coletar informações em análises estáticas mantendo as funcionalidades originais. Ao contrário da Eliminação Simbólica, esta altera a estrutura do programa (após a compilação). 3. Embutir Código AntiDebugger ○ Voltado para dificultar análise online, de forma que o reversor não descubra informações sobre o comportamento interno. Envolve terminar o programa em caso de tentativa de debugger. Lúcio Camilo Técnicas Anti Engenharia Reversa
  • 4. Confundir Disassemblers ○ Insere informações incorretas no início da instrução para que o disassembler se perca no processo. 5. Transformações no Controle de Fluxo ○ Consiste em alterar a ordem e o fluxo de um programa para reduzir a legibilidade ao gerar o Assembly. Remove o fluxo de informação e adiciona outra declaração de controle. 6. Transformações de Dados ○ Encriptam tanto os dados quanto a estrutura do programa. Trata de um processo importante, pois geralmente identificar uma estrutura de dados é um dos passos fundamentais para entender o funcionamento do programa. Lúcio Camilo Técnicas Anti Engenharia Reversa
  • ● É o processo de alterar o código de forma a modificar seu comportamento. ● Está relacionado à engenharia reversa pois geralmente ocorre após uma reversão de código, de forma a descobrir a posição de código que deve ser alterada. ● Ferramenta: ○ Hex Workshop i. Permite correção em arquivos e até mesmo em discos inteiros. ii. Não permite o disassembler e o assembler do código. Lúcio Camilo Patching Tools
  • Questões Comentadas
  • No processo de engenharia reversa de arquivos, a normalização tem por função reagrupar informações de forma a eliminar redundâncias de dados e permitir a obtenção de um modelo ER. Certo Errado Questão 01 - CESPE - 2004 - Polícia Federal - Perito Criminal Federal - Informática Lúcio Camilo
  • No processo de engenharia reversa de arquivos, a normalização tem por função reagrupar informações de forma a eliminar redundâncias de dados e permitir a obtenção de um modelo ER. Certo Errado Normalização consiste justamente em eliminar as redundâncias de um esquema. Questão 01 - CESPE - 2004 - Polícia Federal - Perito Criminal Federal - Informática Lúcio Camilo
  • Um dos usos da engenharia reversa de software é auditar um programa para avaliar sua segurança, bem como as vulnerabilidades do mesmo. Com relação aos descompiladores e desmontadores, assinale a alternativa correta. a) Uma das diferenças entre descompiladores e desmontadores é que os primeiros geram fontes em linguagem de mais alto nível. b) Desmontadores são categorizados como ferramentas de análise dinâmica de código; sendo assim, são usados durante a execução dos programas. c) A análise dinâmica é uma abordagem mais complicada que a estática, já que não se consegue determinar como os dados fluem pelo sistema. d) Os descompiladores estão entre as ferramentas usadas tanto para a análise dinâmica como para a análise estática de código. e) Código produzido por desmontadores é mais fácil de ser entendido por humanos que código produzido por descompiladores. Questão 02 - FUNIVERSA - 2012 - PC-DF - Perito Criminal - Informática Lúcio Camilo
  • Um dos usos da engenharia reversa de software é auditar um programa para avaliar sua segurança, bem como as vulnerabilidades do mesmo. Com relação aos descompiladores e desmontadores, assinale a alternativa correta. a) Uma das diferenças entre descompiladores e desmontadores é que os primeiros geram fontes em linguagem de mais alto nível. b) Desmontadores são categorizados como ferramentas de análise dinâmica estática de código; sendo assim, são usados durante a execução dos programas. c) A análise dinâmica é uma abordagem mais complicada que a estática, já que não se consegue determinar como os dados fluem pelo sistema. d) Os descompiladores estão entre as ferramentas usadas tanto para a análise dinâmica como para a análise estática de código. e) Código produzido por desmontadores é mais fácil de ser entendido por humanos que código produzido por descompiladores. Questão 02 - FUNIVERSA - 2012 - PC-DF - Perito Criminal - Informática Lúcio Camilo
  • Um desmontador ou disassembler é um programa de computador que converte código de máquina em uma representação textual. A diferença entre um desmontador e um descompilador é que este último reverte a compilação em uma linguagem de alto nível, enquanto o primeiro reverte em uma linguagem de montagem (Assembly). O código fonte em linguagem de montagem geralmente contém constantes simbólicas, comentários e rótulos de endereçamento que são normalmente removidos do código de máquina gerado. Assim, o desmontador consegue reverter apenas parcialmente o processo de montagem, pois o código fonte produzido não irá conter essas constantes e comentários. Por causa disso, o código produzido por um desmontador é mais difícil de entender (para um humano) que o código fonte original, com suas anotações. Questão 02 - FUNIVERSA - 2012 - PC-DF - Perito Criminal - Informática Lúcio Camilo
  • Com relação às ferramentas utilizadas em engenharia reversa de sistemas, assinale a alternativa correta. a) A ferramenta OllyDbg pode ser usada para fazer correções ou patching em executáveis. b) Uma das deficiências do PEview está no fato de que o programa mostra apenas os dados brutos no formato hexadecimal e não os valores correspondentes no formato texto. c) O Process Explorer é uma ferramenta para disassembler estático e dinâmico, e também cria patches. d) Entre as ferramentas que suportam leitura e escrita em baixo nível de arquivos, mas não suportam trabalhar com partições de discos rígidos, está o Hex Workshop. e) OllyDbg, WinDbg, IDA e OctEditor conseguem também monitorar o boot do sistema operacional. Questão 03 - FUNIVERSA - 2012 - PC-DF - Perito Criminal - Informática Lúcio Camilo
  • Com relação às ferramentas utilizadas em engenharia reversa de sistemas, assinale a alternativa correta. a) A ferramenta OllyDbg pode ser usada para fazer correções ou patching em executáveis. b) Uma das deficiências do PEview está no fato de que o programa mostra apenas os dados brutos no formato hexadecimal e não os valores correspondentes no formato texto. c) O Process Explorer é uma ferramenta para disassembler estático e dinâmico, e também cria patches. ferramenta para monitoração de processos d) Entre as ferramentas que suportam leitura e escrita em baixo nível de arquivos, mas não suportam trabalhar com partições de discos rígidos, está o Hex Workshop. trabalha com dados nativos inclusive e) OllyDbg, WinDbg, IDA e OctEditor conseguem também monitorar o boot do sistema operacional. OllyDbg é user-mode. Questão 03 - FUNIVERSA - 2012 - PC-DF - Perito Criminal - Informática Lúcio Camilo
  • Diferença entre debugger e disassembler: Debuggers são programas que analisam, depuram e testam aplicações. Sua principal utilidade é na identificação e tratamento de erros. É possível rodar linha por linha do código e analisar a mudança das variáveis e do comportamento do código. Os debuggers para binários precisam ter um disassembler embutido para decodificar as instruções. Ou seja, transformar o código-objeto em linguagem assembly. Disassembler é um programa que consegue transformar linguagem de máquina para a linguagem assembly, transcrevendo as instruções enviadas ao processador para os seus mnemônicos em assembly (asm). O OllyDbg é um dos mais poderosos debuggers (incluindo um disassembler) disponíveis no mercado, além de ser gratuito, e opera em User-Mode apenas. Questão 03 - FUNIVERSA - 2012 - PC-DF - Perito Criminal - Informática Lúcio Camilo
  • Em muitos casos, é desejável criar softwares com proteção contra reversão de código, ou seja, desenvolver programas que apliquem técnicas antiengenharia-reversa. Assinale a alternativa que apresenta somente exemplos dessas técnicas. a) transformações de dados, confusão de registradores, técnicas ativas de antidebugging. b) ofuscação de código, eliminação de informação simbólica, uso de árvores transversais. c) transformações no controle de fluxo, transformações de dados, ofuscação e encriptação de código. d) encriptação de código, bloqueio de acesso à memória, confusão de disassemblers. e) varredura linear recursiva, técnicas ativas de antidebugging, transformações no controle de fluxo. Questão 04 - FUNIVERSA - 2012 - PC-DF - Perito Criminal - Informática Lúcio Camilo
  • Em muitos casos, é desejável criar softwares com proteção contra reversão de código, ou seja, desenvolver programas que apliquem técnicas antiengenharia-reversa. Assinale a alternativa que apresenta somente exemplos dessas técnicas. a) transformações de dados, confusão de registradores, técnicas ativas de antidebugging. b) ofuscação de código, eliminação de informação simbólica, uso de árvores transversais. c) transformações no controle de fluxo, transformações de dados, ofuscação e encriptação de código. d) encriptação de código, bloqueio de acesso à memória, confusão de disassemblers. e) varredura linear recursiva, técnicas ativas de antidebugging, transformações no controle de fluxo. Questão 04 - FUNIVERSA - 2012 - PC-DF - Perito Criminal - Informática Lúcio Camilo
  • Identifique as alternativas corretas a respeito de engenharia reversa. 1. Descompiladores são usados para obter o código fonte de um software a partir de seu código binário. 2. Ofuscadores de código efetuam a cifragem de códigos binários de programas com o intuito de impedir a sua descompilação. 3. Através de técnicas de engenharia reversa, é possível obter diagramas UML de um programa a partir de seu código fonte. 4. Descompilação de código e esteganografia são duas técnicas frequentemente usadas para realizar a engenharia reversa de sistemas computacionais. Assinale a alternativa que indica todas as afirmativas corretas. a) São corretas apenas as afirmativas 1 e 3. b) São corretas apenas as afirmativas 1 e 4. c) São corretas apenas as afirmativas 2 e 3. d) São corretas apenas as afirmativas 1, 2 e 4. e) São corretas apenas as afirmativas 2, 3 e 4. Questão 05 - FEPESE - 2010 - SEFAZ-SC - Auditor Fiscal da Receita Estadual - Parte III - Tecnologia da Informação Lúcio Camilo
  • Identifique as alternativas corretas a respeito de engenharia reversa. 1. Descompiladores são usados para obter o código fonte de um software a partir de seu código binário. 2. Ofuscadores de código efetuam a cifragem de códigos binários de programas com o intuito de impedir a sua descompilação. 3. Através de técnicas de engenharia reversa, é possível obter diagramas UML de um programa a partir de seu código fonte. 4. Descompilação de código e esteganografia são duas técnicas frequentemente usadas para realizar a engenharia reversa de sistemas computacionais. Assinale a alternativa que indica todas as afirmativas corretas. a) São corretas apenas as afirmativas 1 e 3. b) São corretas apenas as afirmativas 1 e 4. c) São corretas apenas as afirmativas 2 e 3. d) São corretas apenas as afirmativas 1, 2 e 4. e) São corretas apenas as afirmativas 2, 3 e 4. Questão 05 - FEPESE - 2010 - SEFAZ-SC - Auditor Fiscal da Receita Estadual - Parte III - Tecnologia da Informação Lúcio Camilo
  • 1 - OK 2 - Os ofuscadores cifram o código fonte 3 - OK. É o que fazem programas como o Together, Power Architect, etc. 4 - Esteganografia (do grego "escrita escondida") é o estudo e uso das técnicas para ocultar a existência de uma mensagem dentro de outra. Em outras palavras, esteganografia é o ramo particular da criptologiaque consiste em fazer com que uma forma escrita seja camuflada em outra a fim de mascarar o seu verdadeiro sentido. É importante frisar a diferença entre criptografia e esteganografia. Enquanto a primeira oculta o significado da mensagem, a segunda oculta a existência da mensagem. Questão 05 - FEPESE - 2010 - SEFAZ-SC - Auditor Fiscal da Receita Estadual - Parte III - Tecnologia da Informação Lúcio Camilo
  • Gabarito 1. CERTO 2. A 3. A 4. C 5. A
  • Questões para Estudo
  • A engenharia reversa pode ser feita através de várias metodologias de análises, entre elas a análise estatística e probabilística. Certo Errado Questão 01 Lúcio Camilo
  • A engenharia reversa pode ser feita através de várias metodologias de análises, entre elas a análise estatística e probabilística. Certo Errado A engenharia reversa pode ser feita através das análises OffLine ou análise OnLine, também podem ser chamadas respectivamente de estática e dinâmica. Questão 01 Lúcio Camilo
  • Debuggers são ferramentas utilizadas na análise dinâmica, enquanto disassemblers são utilizados na análise estática. Certo Errado Questão 02 Lúcio Camilo
  • Debuggers são ferramentas utilizadas na análise dinâmica, enquanto disassemblers são utilizados na análise estática. Certo Errado Debuggers = análise dinâmica ou Online - avaliam o comportamento Disassemblers = análise estática ou Offline - avaliam o código. Questão 02 Lúcio Camilo
  • Ferramentas disassembler convertem o código binário em uma representação em assembler. Certo Errado Questão 03 Lúcio Camilo
  • Ferramentas disassemblers convertem o código binário em uma representação textual em assembler. Certo Errado Assembler é o compilador da linguagem Assembly Questão 03 Lúcio Camilo
  • ACPU lê o código de máquina, que nada mais é do que seqüências de bits que contêm uma lista de instruções para a CPU executar. Linguagem Assembly é simplesmente uma representação textual destes bits, que são nominados apenas para que sejam legíveis. Certo Errado Questão 04 Lúcio Camilo
  • A CPU lê o código de máquina, que nada mais é do que seqüências de bits que contêm uma lista de instruções para a CPU executar. Linguagem Assembly é simplesmente uma representação textual destes bits, que são nominados apenas para que sejam legíveis. Certo Errado Código de máquina e a linguagem Assembly são duas formas de representar a mesma informação. Em vez de números hexadecimais enigmáticos podemos olhar a instrução textual sendo nomes como MOV (Move), XCHG (Exchange), e assim por diante. Questão 04 Lúcio Camilo
  • Alguns disassemblers funcionam tanto em user-mode quanto em kernel-mode. Certo Errado Questão 05 Lúcio Camilo
  • Alguns disassemblers funcionam tanto em user-mode quanto em kernel-mode. Certo Errado Disassemblers são ferramentas de análise estática. Debuggers que avaliam o fluxo de informação de um sistema são as ferramentas que podem operar tanto em user-mode (com restrições de execução) quanto em kernel-mode (com acesso ilimitado ao sistema operacional) Questão 05 Lúcio Camilo
  • É essencial que as ferramentas debuggers incluam a funcionalidade principal de um disassembler, que é de reverter o código binário para um código em linguagem de montagem. Certo Errado Questão 06 Lúcio Camilo
  • É essencial que as ferramentas debuggers incluam a funcionalidade principal de um disassembler, que é de reverter o código binário para um código em linguagem de montagem. Certo Errado Algumas das principais funcionalidades de debuggers: 1. Poderosa Ferramenta Disassembler 2. Breakpoints de Software e Hardware 3. Visualização de Registro e Memória 4. Informações sobre processos Questão 06 Lúcio Camilo
  • Algumas ferramentas realizadas para análise estática na engenharia reversa são IDA-PRO e ILDasm Certo Errado Questão 07 Lúcio Camilo
  • Algumas ferramentas realizadas para análise estática na engenharia reversa são IDA-PRO e ILDasm Certo Errado Questão 07 Lúcio Camilo
  • A Linguagem Assembly possui um conjunto de instruções comuns para todas as arquiteturas de computadores. Certo Errado Questão 08 Lúcio Camilo
  • A Linguagem Assembly possui um conjunto de instruções comuns para todas as arquiteturas de computadores. Certo Errado As instruções Assembly são específicas para cada arquitetura de processador, ex IA-32, Sparc, etc. Questão 08 Lúcio Camilo
  • Enquanto debuggers que funcionam em Kernel mode possuem acesso ilimitado inclusive ao sistema operacional, debuggers user- mode possuem algumas restrições em suas execuções. Certo Errado Questão 09 Lúcio Camilo
  • Enquanto debuggers que funcionam em Kernel mode possuem acesso ilimitado inclusive ao sistema operacional, debuggers user-mode possuem algumas restrições em suas execuções. Certo Errado Questão 09 Lúcio Camilo
  • Ollydbg, Windbg, Ida Pro, SoftIce e Hex Workshop são exemplos de ferramentas quem possuem a principal finalidade serem do tipo debugger Certo Errado Questão 10 Lúcio Camilo
  • Ollydbg, Windbg, Ida Pro, SoftIce e Hex Workshop são exemplos de ferramentas quem possuem a principal finalidade serem do tipo debugger Certo Errado A principal finalidade do Hex é ser uma ferramenta para patching. Questão 10 Lúcio Camilo
  • A utilização de máquinas virtuais para depurar aplicações não é recomendada já que esta não irá representar o ambiente de hardware e software necessários. Certo Errado Questão 11 Lúcio Camilo
  • A utilização de máquinas virtuais para depurar aplicações não é recomendada já que esta não irá representar o ambiente de hardware e software necessários. Certo Errado Máquinas virtuais podem simular inclusive outras arquiteturas, e são recomendadas a fim de que o ambiente original não seja afetado por testes. Questão 11 Lúcio Camilo
  • Disassemblers são ferramentas utilizadas no mercado para realizar engenharia reversa através da análise estática e podem ser chamadas também de decompiladores. Certo Errado Questão 12 Lúcio Camilo
  • Disassemblers são ferramentas utilizadas no mercado para realizar engenharia reversa através da análise estática e podem ser chamadas também de decompiladores. Certo Errado Decompilador é diferente de disassembler. Questão 12 Lúcio Camilo
  • Decompiladores diferem de disassemblers pelo fato do primeiro tentar reverter o código para uma linguagem de mais alto nível do que a linguagem revertida pelos disassemblers. Certo Errado Questão 13 Lúcio Camilo
  • Decompiladores diferem de disassemblers pelo fato do primeiro tentar reverter o código para uma linguagem de mais alto nível do que a linguagem revertida pelos disassemblers. Certo Errado Questão 13 Lúcio Camilo
  • Algumas ferramentas decompiladoras existentes no mercado são JAD, DCC, Winobj e Andromeda. Certo Errado Questão 14 Lúcio Camilo
  • Algumas ferramentas decompiladoras existentes no mercado são JAD, DCC, Winobj e Andromeda. Certo Errado WinObj é ferramenta de monitoração do sistema. Questão 14 Lúcio Camilo
  • O conjunto de técnicas que visam eliminar informações simbólicas para que estas deixem de fazer sentido no caso de uma engenharia reversa são chamadas de Ofuscação de Código. Certo Errado Questão 15 Lúcio Camilo
  • O conjunto de técnicas que visam eliminar informações simbólicas para que estas deixem de fazer sentido no caso de uma engenharia reversa são chamadas de Ofuscação de Código. Certo Errado Ofuscação de código é o conjunto de técnicas que altera a estrutura do código, ocorre após a compilação. A técnica que elimina informação textual (antes da compilação) é chamada de Eliminação de Informação Simbólica. Questão 15 Lúcio Camilo
  • Gabarito 1- ERRADO 6- CERTO 11- ERRADO 2- CERTO 7- CERTO 12- ERRADO 3- ERRADO 8- ERRADO 13- CERTO 4- CERTO 9- CERTO 14- ERRADO 5- ERRADO 10- ERRADO 15- ERRADO