Farmácia na TV: Informações interativas de preço de medicamentos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Farmácia na TV: Informações interativas de preço de medicamentos

on

  • 510 views

 

Statistics

Views

Total Views
510
Views on SlideShare
510
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Farmácia na TV: Informações interativas de preço de medicamentos Farmácia na TV: Informações interativas de preço de medicamentos Presentation Transcript

  • Farmácia na TV: Informações interativas de preço de medicamentos Carlos Fernando Gonçalves Thiago G. Vespa
  • Agenda● TV Digital● Middleware Ginga● Ginga-J – JavaDTV● Exemplos● Publicidade na TV Digital● Demo
  • TV Digital Sistema Brasileiro de Televisão Digital TerrestreDecreto Nº 4.901, de 26 de novembro de 2003Institui o Sistema Brasileiro de Televisão Digitalhttp://www.forumsbtvd.org.br/anexos/decreto-tv-digital.pdfDECRETO Nº 5.820, DE 29 DE JUNHO DE 2006.Implantação do SBTVD-Thttp://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5820.htmNovembro de 2006Fórum SBTVDhttp://www.forumsbtvd.org.br/materias.asp?id=39Início das transmissões em 2 de dezembro de 2007http://www.dtv.org.br/index.php/onde-ja-tem-tv-digital/evolucao-da-tv- digital/
  • TV Digital Os países que já adotaram o padrão ISDB-TbFonte: http://www.dtv.org.br/index.php/onde-ja-tem-tv-digital/veja-aqui-os-paises-da-america-do-sul-que-ja-adotaram-o-padrao-isdb-tb/
  • TV DigitalPadrões pelo mundo Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Digital_broadcast_standards.svg
  • TV DigitalTransmissão na TV Digital
  • TV Digital MultiprogramaçãoA banda do canal legal no DTV é de 6MHz (igual ao do analógico PAL-M), como por exemplo, o canal 14 começa na frequência de 470MHz e vai até 476MHz. O canal é dividido em 14 segmentos de 428,57KHz, mas um segmento é descartado para a transmissão, ficando somente 13, que são numerados de 0 a 12. Portanto a banda de transmissão de um canal DTV é de 13x428,57=5,57MHz, mas para uma maior segurança é expandida para 5,7MHz.Segmento 0 que fica bem no centro, por ser de mais fácil recepção, é destinado para receptores portáteis como celular. Por ser transmissão de 1 só segmento, é conhecido como One Seg ou 1 Seg.Fonte:http://imagemesomhd.blogspot.com/2010/01/tv-digital-sbtvdisdb-tb.html
  • TV Digital MultiprogramaçãoUma grande vantagem do sistema, é de poder aproveitar as camadas hierárquicas, por exemplo, se uma camada estiver transmitindo um programa em SD e a segunda camada, o mesmo programa em HD, a segunda aproveita também a primeira camada que tem informações de SD para formar o HD. Um receptor móvel que só consegue receber o SD, aproveita a primeira camada e descarta a segunda. Cada camada pode transmitir um programa diferente, e acaba se tornando um canal lógico. Além da transmissão One Seg, no Full Seg é possível ter até mais 3 programas em definição padrão (SD), mas em Full HD (1920x1080) que utiliza todos os 12 segmentos, só é possível transmitir 1 programa.Fonte:http://imagemesomhd.blogspot.com/2010/01/tv-digital-sbtvdisdb-tb.html
  • TV DigitalTransmissores Analógicos
  • TV DigitalCanal de Retorno (ou de Canal de Interatividade)
  • Middleware Ginga
  • Middleware GingaO Ginga é a especificação de middleware do SBTVD, resultado da integração das propostas FlexTV [Leite 2005] e MAESTRO [Soares 2006], desenvolvidas por consórcios liderados pela UFPB e PUC- Rio no projeto SBTVD , respectivamente.O Ginga integrou estas duas soluções, chamadas de Ginga-J e Ginga- NCL , tomando por base as recomendações internacionais da ITU. Desta forma, o Ginga é subdividido em dois subsistemas interligados, também chamados de Máquina de Execução (Ginga- J) e Máquina de Apresentação(Ginga-NCL)
  • Middleware Ginga
  • Middleware Ginga Visão geral do middleware Ginga
  • Ginga-J● Em maio de 2008 foi iniciado o projeto JavaDTV e as discussões sobre a redefinição do Ginga-J● Sem Royalties (exceto pela certificação da JVM)● Objetivo substituir o GEM funcionalmente – Light Weight User Interface Toolkit por HAVi ● API desenvolvida pela SUN para uso em dispositivos móveis ● Conjunto de componentes gráfico LWUIT● Buttons, checkbox, dropdown, list e etc● Perda de interoperabilidade● Inovação
  • Ginga-J
  • Media APIs Application Management Ginga-J Broadcast Filesystem MPEG Concepts MPEG Section Filtering ARIB extensions Tuning Network Device User Settings & Prefs JavaTV 1.1 Applications Events Content SecurityCDC 1.1 / FP 1.1 / PBP 1.1 Resource Management Persistent Storage SBTVD Extensions TV Graphics UI Widget Set
  • Ginga-J Planos gráficosAplicações Ginga-J podem obter acesso de forma genérica aosplanos gráficos oferecidos pelo terminal de acesso, paraconfiguração e exibição de conteúdo de acordo com um modelo decamadas na tela do dispositivo.
  • Ginga-JPlanos gráficos 1. Plano[0]: Plano de texto e gráficos; 2. Plano[1]: Plano de seleção vídeo/imagem; 3. Plano[2]: Plano de imagens estáticas; 4. Plano[3]: Plano de vídeo. Plano de legenda não é acessível
  • Xlet As aplicações para TV interativa desenvolvidas em JavaDTV são chamadas de Xlets. O ciclo de vida dos Xlets é regido por quatro métodos: - initXlet():responsável por inicializar os componentes da aplicação e manipular o XletContext; - startXlet(): que é o metodo chamado para iniciar a aplicação; - pauseXlet(): chamando quando há um evento que causa uma pausa na aplicação - destroyXlet(): chamado quando a aplicação é destruída.
  • Xlet
  • Xlet public class SampleXlet implements Xlet { protected XletContext xletcontext; public void initXlet(XletContext xc) throws XletStateChangeException { this.xletcontext = xc; } public void startXlet() throws XletStateChangeException { Form mainForm = new Form("Alo mundo!"); Label label = new Label("[Label]: Alo mundo!"); MainForm.addComponent(label); mainForm.show(); } public void pauseXlet() { } public void destroyXlet(boolean bln) throws XletStateChangeException { } }
  • LWUITLight Weight User Interface Toolkit
  • Lojas de aplicativos na TV Digital Atualmente no mercado existem poucas opções de set-tobp-box com loja de aplicativos. Já as Tvs Digitais trazem enumeras opções e uma grande variedade de plataformas. Cenário bem complexo mas tende a melhorar com a diminuição das opções de plataforma. Melhor para as empresas.
  • Lojas de aplicativos na TV Digital No padrão de TV Digital as emissoras(Broadcast) podem transmitir aplicações e ter suas próprias lojas de aplicativos. A grande vantagem é que os equipamento seja set-top-box e Tvs vão sair da fábrica a partir de 2013 com Middleware Ginga Existe no mercado set-top-box que vem com pré instalação da Loja de aplicativos O conceito é similar a outras plataformas, onde há aplicativos para TV Digital interativa gratuito ou pago
  • Lojas de aplicativos na TV Digital Atualização sempre é um grande problema Cenário ● Pelo sinal da emissora de TV ● Pela internet
  • ReferênciasParte 4: Ginga-J - Ambiente para a execução de aplicações proceduraishttp://www.dtv.org.br/download/pt-br/ABNTNBR15606-4_2010Ed1.pdfParte 6: Java DTV 1.3http://www.tvdi.inf.br/site/artigos/Normas%20ABNT/15606-6-Middleware.pdfInformações sobre TV Digital interativahttp://blog.globalcode.com.br/2011/10/informacoes-sobre-tv-digital-interativa.htmlBlog Thiago G. Vespahttp://www.thiagovespa.com.br/blog/category/tv-digital/
  • MuitoObrigadoCarlos Fernando Gonçalvesmercuriocfg@yahoo.com.br@mercuriocfgThiago Galbiatti Vespathiagogv@gmail.com@thiagovespa