• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Poluição atmosférica
 

Poluição atmosférica

on

  • 10,389 views

 

Statistics

Views

Total Views
10,389
Views on SlideShare
10,385
Embed Views
4

Actions

Likes
4
Downloads
199
Comments
0

1 Embed 4

http://www.slideshare.net 4

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Poluição atmosférica Poluição atmosférica Presentation Transcript

    • Poluição Atmosférica
      Trabalho elaborado por:
      Lucinda,nº18
      Cátia,nº8
      Vanessa,nº26
    • Introdução
       
      A poluição atmosférica é o efeito provocado na atmosfera por diferentes elementos sólidos, líquidos, ou gasosos, provenientes sobretudo da actividade do Homem.
      Os problemas mais graves de contaminação do ar surgem nas cidades e áreas com um grande nível de industrialização, embora cada vez mais se generalizem por todo o planeta, facto que merece a nossa preocupação.
    • A Poluição Atmosférica
       
      A poluição do ar nas áreas urbano-industriais, ocorre devido ao facto de estas regiões serem as que possuem mais focos de poluição, como os escapes dos automóveis (que emitem grandes quantidades de gases poluentes), os aquecimentos domésticos, os fumos industriais e outros, os incêndios florestais e as pulverizações com pesticidas.
      Outros factores que também contribuem para a poluição atmosférica são: as características climáticas de cada região, a posição geográfica e os ventos dominantes.
      Os espaços propícios para a concentração da poluição atmosférica são os locais afastados do litoral e regiões abrigadas (pouco ventosas), nestes locais existe uma maior concentração de poluição, pois o ar não se movimenta e os gases acomulam-se.
      Os espaços desfavoráveis para a concentração da poluição atmosférica são as regiões litorais ou montanhosas, onde o ar é ascendente, nestes locais existe uma menor concentração de poluição.
      Nos países desenvolvidos verifica-se uma maior concentração de poluição atmosférica, devido ao grande nível de industialização e ao modo de vida das pessoas que utilizam demasiado os automóveis, os CFC’s, etc. No entanto este problema cada vez mais se estende aos países em desenvolvimento, devido a esses países começarem a utilizar cada vez mais automóveis e a ter cada vez mais fábricas.
    • As consequências da poluição atmosférica:
      O Smog
       
      As condições geográficas e meteorológicas também são muito importantes para o agravamento ou diminuição do efeito da poluição do ar.
      O “Smog” define-se como uma combinação de fumo e de nevoeiro em áreas urbano-industriais.
      O Smog surge em situações de nevoeiro, a sua formação é favorecida pelos focos de poluição, que aumentam o número de núcleos de condensação (poeiras ou partículas diversas) na atmosfera saturada ou quase saturada.
      As consequências do Smog são:
      •    A inversão térmica, ou seja, o aumento da temperatura durante o dia, e em condições de grande arrefecimento nocturno.
      •    O Smog provoca directamente nas pessoas asma, bronquite, problemas respiratórios e cardíacos.
      • A concentração de fumos à superfície.
      Algumas cidades que sofreram o Smog:
      •       LosAngeles, é uma cidade que sofre grandes problemas de contaminação pelo smog.
      • Londres, foi onde ocorreu a situação mais grave, no ano de 1952, devido à conjugação de vários fenómenos meteorológicos.
    • As Chuvas Ácidas
      As chuvas ácidas formam-se coma libertação de dióxido de enxofre e de óxido de azoto (provenientes de fábricas e automóveis) para a atmosfera. Esses gases que foram libertados para a atmosfera são levados pelos ventos para as nuvens.
      A combinação destes gases com o oxigénio e o vapor de água contido nas nuvens, dá origem a ácido sulfúrico e ácido nítrico, ou seja, formam-se as chuvas ácidas.
      Com a precipitação, as chuvas ácidas originam  a acidificação dos solos, que vai prejudicar a agricultura e as espécies de árvores e plantas que vão nascer. Outra consequência é a destruição da vegetação e a contaminação da água, que é muito prejudicial para a vegetação assim como para os animais.
      As chuvas ácidas embora afectem mais as regiões industrializadas da América do Norte (EUA e Canadá) e da Europa (Alemanha , Áustria, Polónia, República Checa, Escandinávia), devido à emissão de dióxido de enxofre e à queima de petróleo e carvão, são um problema global visto que os ventos transportam as partículas poluentes.
    • O Efeito de Estufa 
       
      Uma das consequências da poluição atmosférica é o Efeito de Estufa. O sol é constituído por radiações ultravioletas, infravermelhos, entre outras que atravessam a atmosfera, mas nem todas chegam à superfície, pois a mesma absorve, difunde e reflecte parte dessa radiação (função de filtro).
      A crescente emissão de dióxido de carbono é prejudicial, pois o CO2 permite a passagem da radiação solar para  terra mas depois funciona como uma barreira, não deixando sair o calor que é reflectido pela superfície terrestre, então o calor fica concentrado formando o Efeito de Estufa.
      Este fenómeno atinge mais os países desenvolvidos, por serem os maiores emissores de dióxido de carbono.
      Na actualidade as regiões menos desenvolvidas e industrializadas também são afectadas por este problema, devido à queima das florestas tropicais e fenómenos naturais (erupções vulcânicas). Este processo tem duas consequências:
      • O aquecimento global do planeta, o que pode provocar a fusão do gelo das regiões polares e a subida dos oceanos, com a submersão das regiões litorais.
      •    Alterações climatéricas que poderão acelerar o avanço da dos desertos (desertificação).
       
    • A destruição da camada de ozono
       
      A existência de ozono na estratosfera é vital para a Terra, pois absorve grande parte da radiação ultravioleta. O ozono é assim indispensável, protegendo-nos do excesso de radiação ultravioleta, embora ao nível do solo seja prejudicial para a saúde e para o ambiente.
      A destruição da camada de ozono provocada pelo cloro origina variações do clima (aquecimento global) e poderá acabar com a vida na terra.
      Tem-se assistido à destruição da camada de ozono, ou seja, o aumento do “buraco” na camada de ozono, esta situação é mais preocupante nos pólos pois corre-se o risco de derreter os pólos, aumentando desta forma o nível médio das águas do mar.
      Actualmente tenta-se substituir os CFC (muito prejudiciais para a camada de ozono), por outros que não provoquem danos ambientais, pois se a camada de ozono é destruída será o fim da vida na terra.
    • Alterações Climáticas
       Durante as últimas décadas o homem tem transformado as paisagens e a própria natureza:
       
      A poluição atmosférica está a conseguir alterar o clima do planeta
      • Aumento do Efeito de estufa
      • Aumento global das temperaturas
      • Degelo dos calotes
      • Subida do nível das águas do mar
      Toda esta cadeia de problemas põe em perigo
      • O planeta e o próprio homem
      • Destruição das florestas tropicais
      • Também tem contribuído para as alterações climáticas e para o avanço
      • dos desertos (desertificação).
    • As soluções possíveis para estes problemas
      Os cientistas têm vindo a apelar para a intervenção dos governantes e das populações em geral, devido ao agravamento dos problemas relacionados com a atmosfera.
       
      Para combater o smog, as chuvas ácidas, o aumento do efeito de estufa, a destruição da camada de ozono e alterações climáticas, foram adoptadas medidas de preservação da Natureza, tais como:
      • A redução das emissões de dióxido de carbono para a atmosfera;
      • A utilização de filtros nas chaminés das fábricas;
      • A promoção de energias alternativas, não poluentes;
      • A eliminação da utilização de CFC;
      • A utilização de tecnologias “limpas”.
      • A promoção da reciclagem;
      • A reutilização de determinados produtos, por exemplo a utilização de garrafas de vidro em substituição das de plástico descartáveis;
      •   A redução na utilização de determinados produtos mais poluentes, como o plástico.
    • Conclusão 
      Com este trabalho pretendi dar a conhecer as consequências da poluição atmosférica, assim como soluções para atenuar os seus efeitos.
      A poluição atmosférica provoca o smog, as chuvas ácidas, o efeito de estufa, a destruição da camada de ozono e alterações climáticas. Estes problemas têm vindo a agravar-se, devido à constante emissão de dióxido de carbono proveniente dos automóveis, das fábricas, dos incêndios e da utilização de pesticidas.
      Se este problema se continuar a agravar, provavelmente haverá a destruição da camada de ozono, o que vai terminar com a vida no planeta Terra.