Your SlideShare is downloading. ×
0
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Metodologia parte 1
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Metodologia parte 1

674

Published on

slideshow de metodologia visual UVA 2011

slideshow de metodologia visual UVA 2011

Published in: Design
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
674
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  1. Fatores preliminares da organização visual
  2. Figura fundo
  3. positivo, negativo <ul><li>Duda Lama </li></ul>
  4. Figuras Recorrentes
  5. Figuras Correntemente Desenháveis
  6. Repetição figura - fundo
  7. Repetição figura – fundo com rotação
  8. Relação figura fundo e positivo, negativo
  9. Tamanho é questão de relação
  10. Tamanho depende da relação entre as partes.
  11. Sobreposição
  12. sobreposição
  13. sobreposição
  14. Exercício prático <ul><li>Partindo dos conceitos abordados, vamos criar uma forma múltipla, positivo-negativa, em que haja figura e fundo se relacionando em sobreposição de camadas e transparência. </li></ul>
  15. TEORIA DA COR
  16. “ Se não tiverem imaginação, nunca conseguirão uma boa cor(...) a cor deve ser pensada, sonhada, imaginada.” Guichard-Meilli. Matisse. Lisboa: Verbo,1976.p38.
  17. Introdução <ul><li>A o falarmos de cores, temos duas linhas de pensamento distintas: a Cor-Luz e a Cor-Pigmento. Falar de cor sem falar de luz é impossível, mesmo se tratando da Cor-Pigmento, pois ela, a luz, é imprescindível para a percepção da cor, seja ela Cor-Luz ou Cor-pigmento. No caso da Cor-Luz ela é a própria cor e no caso da Cor-Pigmento ela, a luz, é que é refletida pelo material, fazendo com que o olho humano perceba esse estímulo como cor.    </li></ul>
  18. Cor x Matiz <ul><li>Matiz: é a refração da luz em uma gama </li></ul><ul><li>Ex: Azul, amarelo, verde... </li></ul><ul><li>Cor é quando a matiz ganha nome e sobrenome, ou seja, inerente a ela vem uma quantidade de branco ou preto. </li></ul><ul><li>Ex: amarelo cádmio, vermelho francês... </li></ul>
  19. CORES PRIMÁRIAS <ul><li>Formam um pequeno grupo fundamental e não podem ser obtidas pela mistura de outras cores. </li></ul>
  20. GRÁFICO PRIMÁRIAS
  21. CORES SECUNDÁRIAS <ul><li>Mistura de duas primárias </li></ul><ul><li>amarelo + azul = verde </li></ul><ul><li>amarelo + magenta = laranja </li></ul><ul><li>azul + magenta = violeta </li></ul>
  22. GRÁFICO SECUNDÁRIAS + = + = + =
  23. CORES TERCIÁRIAS <ul><li>    São obtidas pela mistura de uma primária com uma secundária.  </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Faremos nove cores: </li></ul><ul><li>Amarelo + verde = </li></ul><ul><li>Amarelo + laranja = </li></ul><ul><li>Amarelo + violeta = </li></ul><ul><li>Azul+ verde = </li></ul><ul><li>Azul + laranja = </li></ul><ul><li>Azul + violeta = </li></ul><ul><li>Magenta + verde = </li></ul><ul><li>Magenta + laranja = </li></ul><ul><li>Magenta + violeta = </li></ul>
  24. GRÁFICO TERCIÁRIAS + = + = + = + = + = + = + = + = + =
  25. Contrastes
  26. <ul><li>As cores vivas dão um aspecto excitante, principalmente quando utilizada em matizes contrastantes. (complementares) </li></ul>
  27. <ul><li>as cores neutras conferem um aspecto calmo e tranqüilo. </li></ul>
  28. <ul><li>Elas podem, também, ser quentes ou frias. </li></ul>
  29. Disco de Cores Primárias e secundárias
  30. DISCO DE CORES
  31. Cor + Tom
  32.  
  33. COMPLEMENTARES
  34. Cores Neutras <ul><li>  Os cinzas e os marrons são consideradas as cores neutras, mas podem ser neutras também os tons de amarelos acinzentados, azuis e verdes acinzentados e os violetas amarronzados. A função das cores neutras é servir de complemento da cor aproximada, para dar-lhe profundidade, visto que as cores neutras em geral tem pouca refletividade de luz.  </li></ul>
  35. Degradês
  36. Estabilidade e Dinâmica
  37.  
  38. CORES COMPLEMENTARES <ul><li>Cores complementares </li></ul><ul><li>Uma cor primária é sempre complementada pôr uma cor secundária. Esta é a cor que está em oposição a posição desta cor primária. </li></ul><ul><li>As cores complementares são usadas para dar força e equilíbrio a um trabalho criando contrastes. Raramente se usa apenas cores complementares em um trabalho, o efeito pode ser desastroso, mas em alguns casos é extremamente interessante. </li></ul>
  39. CORES COMPLEMENTARES <ul><li>Outra característica importante das cores complementares é que elas se neutralizam entre si. O que isso quer dizer? Que se quisermos tirar a &quot;potência&quot; de um amarelo, basta acrescentar-lhe certa quantidade de violeta até que neutralizando-o em um tom de cinza, até chegar ao preto. </li></ul>
  40. Cores análogas <ul><li>São as que aparecem lado-a-lado no gráfico. São análogas porque há nelas uma mesma cor básica. Por exemplo o amarelo-ouro e o laranja-avermelhado tem em comum a cor laranja.    </li></ul><ul><li>As cores análogas, ou da mesma &quot;família&quot; de tons, são usadas para dar a sensação de uniformidade. Uma composição em cores análogas em geral é elegante, porém deve-se tomar o cuidado de não a deixar monótona.    </li></ul>
  41. Partindo da sua foto Técnica frotage
  42. Passo-a-passo <ul><li>Coloque sua foto sobre o canson; </li></ul><ul><li>Marque com ponta seca, </li></ul><ul><li>Retire a foto; </li></ul><ul><li>Pinte usando os contrastes que mais lhe agradar. </li></ul><ul><li>LEMBRETE: </li></ul><ul><li>Você já sabe misturar cores! </li></ul>
  43.  
  44. Textura <ul><li>Textura é o aspecto de uma superfície. É por isso uma sensação visual, quase tátil aos olhos. </li></ul><ul><li>Podemos sub classificar em naturais, decorativas e gráficas. </li></ul>
  45. Execução Gráfica <ul><li>Quanto à execução gráfica para obter texturas artificiais, pode-se utilizar os seguintes processos: </li></ul><ul><li>Impressão (carimbos) </li></ul><ul><li>Fricção (frotage) </li></ul><ul><li>Decalque (adesivos, colagens) </li></ul><ul><li>Mista (todas juntas) </li></ul>
  46. Impressão <ul><li>Carimbos </li></ul>
  47. Impressões diversas
  48.  
  49. Fricção <ul><li>Frotage </li></ul>
  50. Decalque <ul><li>Adesivos </li></ul>
  51.  
  52. colagens
  53.  
  54. Mista
  55. PADRONAGEM
  56.  
  57.  
  58. Partindo de uma figura qualquer, destaque uma parte e crie uma padronagem repetitiva.
  59. Relevo gráfico

×