Elementos Básicos da Linguagem Visual A variação da luz (tonalidade) constitui o modo como distinguimos a informação visua...
Ponto La Grande Jatte   Georges Seurat Seurat só utilizava na sua paleta o amarelo, o vermelho, o azul e o preto  É a unid...
Ponto Helena Canotilho   Série de Presidentes de Câmara 2002
Linha Quando os pontos estão tão próximos entre si que não é possível reconhecerem-se individualmente, aumenta sensação de...
Contorno O contorno é descrito pela linha. Na terminologia das artes visuais: “A linha articula a complexidade do contorno...
Direcção Todos os contornos básicos expressam três direcções visuais básicas significativas  Quadrado: direcção vertical d...
Entre a escuridade e a luz plena existem múltiplas graduações. A escala tonal não possui mais do que 13 graus.  Exercício:...
A SATURAÇÃO e o ESCURECIMENTO são tão importantes para a percepção do que nos rodeia que até aceitamos a representação mon...
Relação directa com todos os aspectos ligados à nossa sobrevivência As três dimensões da cor: TONALIDADE SATURAÇÃO BRILHO ...
As três dimensões da cor: C o r BRILHO SATURAÇÃO   Tem a ver com a pureza da cor em relação aos cinzentos  TONALIDADE core...
Sistemas fundamentais de divisão cromáticas A roda das cores foi criada por Johannes Itten. Líder do movimento Bauhaus dis...
Luís Canotilho. O exército do Santo Estêvão (2003) óleo sobre tela (130 cm x 97 cm 1ª fase: Estudos para a realização da C...
Festas de Inverno em Trás-os-Montes. Mascarado de Ousilhão (2003). A textura é o elemento visual que tem uma dupla qualida...
Ducatti A escala utiliza-se em planos e mapas para a representar uma medição proporcional real. No modelismo. Na arquitect...
A dimensão só existe no mundo real. Contudo, em nenhuma das representações bidimensionais da realidade (desenho, pintura, ...
Movimento Jackson Pollock, 44, um pioneiro da pintura moderna, que colocava a tela no chão, pingava tinta na mesma, terra ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Elementos linguagem visual

8,797

Published on

design

Published in: Design
0 Comments
9 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
8,797
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
307
Comments
0
Likes
9
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Elementos linguagem visual

  1. 1. Elementos Básicos da Linguagem Visual A variação da luz (tonalidade) constitui o modo como distinguimos a informação visual. Monet, Claude 1840, Paris - 1926, Giverny Rouen Cathedral,1894 Musee d'Orsay,Paris Elementos básicos da linguagem visual: Ponto; Linha; Contorno; Direcção; Tonalidade; Cor; Textura; Dimensão; Escala; Movimento Matéria prima de toda a informação visual
  2. 2. Ponto La Grande Jatte Georges Seurat Seurat só utilizava na sua paleta o amarelo, o vermelho, o azul e o preto É a unidade mais pequena e sem dimensão. A sua formulação mais corrente é a redondez. Qualquer ponto tem uma atracção visual. 2 pontos constituem uma sólida ferramenta para a medição de um espaço. Uma série de pontos pode guiar os nossos olhos numa direcção.
  3. 3. Ponto Helena Canotilho Série de Presidentes de Câmara 2002
  4. 4. Linha Quando os pontos estão tão próximos entre si que não é possível reconhecerem-se individualmente, aumenta sensação de direcção convertendo-se num outro elemento visual: A linha. A linha também pode definir-se como um ponto em movimento. Características da linha: - A linha não é um elemento vago – é um elemento preciso. - A linha tem uma direcção e um propósito. Vai a algum lado. - A linha pode ser rigorosa e técnica servindo como elemento primordial numa construção mecânica e na arquitectura e com grande precisão técnica. - A linha também pode ser flexível e experimental. - A linha serve também para a representação simbólica. - A linha na arte é o elemento essencial no desenho. Pode ser inflexível e indisciplinada Espontânea Expressiva Delicada, ondulada Vacilante, indecisa, interrogante Miguel Ângelo - sanguínea Picasso - Auto-retrato - Carvão e aguarela, 1902
  5. 5. Contorno O contorno é descrito pela linha. Na terminologia das artes visuais: “A linha articula a complexidade do contorno” Os três contornos básicos: Quadrado: Honestidade Rectidão Esmero Triângulo: Acção Conflito Tensão Círculo: Infinidade Calidez Protecção Os contornos básicos são fundamentais: São figuras planas e simples que se podem construir e descrever facilmente por procedimentos visuais e verbais. Quadrado – figura geométrica com quatro ângulos e quatro lados iguais e com a mesma longitude. Círculo – figura curva contínua cujo perímetro é equidistante de todos os pontos ao centro. Triângulo equilátero – figura geométrica com três lados e três ângulos iguais. É a partir destes três contornos básicos que se deriva através de combinações e variações para a representação de formas concretas e abstractas.   Hinduismo Celtas Triângulo das Bermudas
  6. 6. Direcção Todos os contornos básicos expressam três direcções visuais básicas significativas Quadrado: direcção vertical direcção horizontal Triângulo: direcção diagonal Círculo: direcção curva Referência horizontal - vertical: Constitui a referência primária do homem no que respeita ao seu bem estar. Referência diagonal: Constitui a referência fundamental de instabilidade. Referência curva: Constitui o significado associado à repetição e ao calor. Círculo: sabedoria, igualdade, fraternidade Quadrado: diversidade do globo e das raças Triângulo: força em expansão
  7. 7. Entre a escuridade e a luz plena existem múltiplas graduações. A escala tonal não possui mais do que 13 graus. Exercício: Nas escolas de arte desafiam-se os alunos a realizar o maior número de tonalidades. Possuindo o estudante destreza técnica, consegue chegar a realizar até 33 tonalidades de cinzentos. Ao vivermos num ambiente tridimensional, a tonalidade é um dos maiores instrumentos para expressar essa dimensão T o n a l i d a d e
  8. 8. A SATURAÇÃO e o ESCURECIMENTO são tão importantes para a percepção do que nos rodeia que até aceitamos a representação monocromática como forma de representação artística: Fotografia; Cinema; Televisão; Agua forte; Media tinta; Desenho. T o n a l i d a d e Empire of Lights Rene Magritte
  9. 9. Relação directa com todos os aspectos ligados à nossa sobrevivência As três dimensões da cor: TONALIDADE SATURAÇÃO BRILHO TONALIDADE COR C o r Relação directa com as emoções CHRISTIAN KROGH (1852-1925) BRILHO SATURAÇÃO TONALIDADE
  10. 10. As três dimensões da cor: C o r BRILHO SATURAÇÃO Tem a ver com a pureza da cor em relação aos cinzentos TONALIDADE cores primárias e secundárias. Qualidades fundamentais: AMARELO – É a cor mais próxima da luz e do calor VERMELHO – É cor mais emocional e activa e tende a expandir-se AZUL – É a cor que tende a contrair-se Cores Valores SATURAÇÃO e ESCURECIMENTO
  11. 11. Sistemas fundamentais de divisão cromáticas A roda das cores foi criada por Johannes Itten. Líder do movimento Bauhaus dispõe as cores em forma de círculo (“The Art of Color”) Sistema ADITIVO Sistema SUBTRACTIVO
  12. 12. Luís Canotilho. O exército do Santo Estêvão (2003) óleo sobre tela (130 cm x 97 cm 1ª fase: Estudos para a realização da Composição Definição da TONALIDADE As três dimensões da cor: TONALIDADE SATURAÇÃO BRILHO 2ª fase: Aperfeiçoamento das diferentes tonalidades nas formas, plano geometral e atmosfera Definição o conceito de profundidade Contraste das complementares 3ª fase: SATURAÇÃO e ESCURECIMENTO das formas 4ª fase: BRILHO Contraste claro / escuro
  13. 13. Festas de Inverno em Trás-os-Montes. Mascarado de Ousilhão (2003). A textura é o elemento visual que tem uma dupla qualidade: A visual e a táctil. A textura está relacionada com a composição de uma superfície através de variações diminutas. A maior parte da nossa experiência textual é óptica e não táctil. A textura é possível falsear nos plásticos , nos elementos impressos, nas peles sintéticas e nas artes visuais (Pintura, Fotografia e cinema). Textura
  14. 14. Ducatti A escala utiliza-se em planos e mapas para a representar uma medição proporcional real. No modelismo. Na arquitectura. Escala Le Corbusier's 'Modulor' Toda a arquitetura clássica produzida entre os anos 500 e 300 a.C., caracteriza-se por um senso absoluto de organicidade e equilíbrio, subordinando-se suas proporções à ordem matemática. Nessa época, que se estende do término do templo dos Alcmeônidas, em Delfos, ao início do "século de Péricles", quando se empreendeu o embelezamento da acrópole de Atenas, os esforços dos arquitetos concentraram-se particularmente no aperfeiçoamento da ordem dórica.
  15. 15. A dimensão só existe no mundo real. Contudo, em nenhuma das representações bidimensionais da realidade (desenho, pintura, fotografia, cinema, televisão), existe um volume real; apenas está implícito. Cria-se a ilusão através da perspectiva. Dimensão Na fotografia predomina a perspectiva. A lente normal tem o ângulo de visão muito parecido ao da fotografia.
  16. 16. Movimento Jackson Pollock, 44, um pioneiro da pintura moderna, que colocava a tela no chão, pingava tinta na mesma, terra e pedaços de vidro; nomeava suas telas com números...; Dirigindo seu conversível em uma estrada perto de East Hampton, N.Y. -Time Magazine August 20, 1956 1949 - Oil, enamel, and aluminum paint on canvas; Neuberger Museum, State University of New York
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×