A metáfora para 2011

  • 476 views
Uploaded on

Uma leitura a partir de uma situação de crise. As várias atitudes, os vários personagens. A resposta possível e desejável.

Uma leitura a partir de uma situação de crise. As várias atitudes, os vários personagens. A resposta possível e desejável.

More in: News & Politics
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
476
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
18
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1.
  • 2. Este painel de Domingos Rebelo (1945) - que retrata a passagem do Cabo das Tormentas - reflecte as diferentes atitudes perante a adversidade e a crise.
    Representa um tratado para os tempos actuais e um roteiro para o que temos que fazer e...para o que temos que combater...
  • 3. Perante a tempestade há os que bradam aos céus. Que se indignam com a injustiça da tempestade que lhes caiu em cima...
    Mas que adianta essa atitude? Que acrescenta para a resolução dos problemas?
  • 4. Mas há também quem se deixe paralisar. Quem fique a olhar. É preciso mobilizar esses. Estimulando-os para que cumpram a sua parte, para que se libertem do medo, para que juntem o seu esforço ao de toda a tripulação..
  • 5. Na crise é fundamental, mais do que como nunca, definir um rumo, escolher a rota certa, atacar o vento pelo ângulo certo e liderar toda a tripulação, sem a deixar desanimar nem desistir.
  • 6. Sem se deixar impressionar pelos ventos fortes e pela ondas alterosas, importa continuar a trabalhar, fazendo o que é preciso fazer, sem lamúrias, nem hesitações.
  • 7. ..e há quem cumpra a missão de não deixar ninguém perder-se. De manter juntas as naus no meio da tempestade. Também nos nossos dias turbulentos é fundamental não deixar ninguém para trás..
  • 8. Para ir além das Tormentas dos nossos dias e chegar à Esperança, precisamos de mobilizar os nossos tripulantes. Com liderança determinada, com clarividência quanto à rota a seguir, com trabalho duro e sem lamúria, fazendo tudo para não deixar ninguém para trás...
    Mas também mobilizando os que estão paralisados ou que só lançam os braços ao céu sem nada mais fazer....
    Esta é a proposta do Movimento Esperança Portugal para 2011.