Planos e ângulos

28,704 views
28,445 views

Published on

Planos de câmera e ângulos de visão dentro da fotografia.

Published in: Education
1 Comment
21 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
28,704
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
60
Actions
Shares
0
Downloads
1,553
Comments
1
Likes
21
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Planos e ângulos

  1. 1. Planos e Composição[FAIP 2012] – Fotografia IProf. Marcio Duarte
  2. 2. Planos e Composição Fotográfica • É forma de expressão elaborada, que pode ser ampla ou específica. • O modo de expressar-se varia em função do que se quer mostrar, contar, exprimir, até mesmo impor. Apresenta-se um mundo organizado em narrativa, usando umaFotografar não é mágica, muita linguagem convencionadacriatividade e matemática. em ação, espaço e tempo.
  3. 3. Imagine-se com uma câmera fotográfica na mão• O que fotografar?• Como enquadrar?• Como compor?• Regra dos Terços: É uma técnica utilizada na fotografia para se obter melhores resultados.
  4. 4. Imagine-se com uma câmera fotográfica na mão• Para utilizá-la deve-se dividir a fotografia em 9 quadros, traçando 2 linhas horizontais e duas verticais imaginárias, e posicionando nos pontos de cruzamento o assunto que se deseja destacar para se obter uma foto equilibrada.
  5. 5. Exemplos de fotografias que utilizaram a regra dos terçosO foco principal (lado direito) O foco principal (lado esquerdo)
  6. 6. Fotografias regra dos terços • Lado esquerdo
  7. 7. Fotografias regra dos terços • Lado direito
  8. 8. Como a regra dos terços funciona • No caso de pessoas e objetos procure posicioná-los numa das quatro interseções do quadro; no caso de paisagens, posicione-as no topo ou no fundo do quadro. O resultado é uma imagem mais natural, contrabalançada e atrativa ao olhar.
  9. 9. Como a regra dos terços funciona• Muitos estudos fotográficos chegaram à conclusão que quem observa uma imagem olha mais depressa para um dos pontos de cruzamento do que para o centro da fotografia.• A aplicação da regra dos terços não é mais do que evitar simplesmente centrar o elemento a fotografar, e posicioná-lo 1/3 acima do fundo e 1/3 à esquerda ou então 1/3 abaixo do topo e 1/3 à direita e assim sucessivamente.
  10. 10. Plano geral (PG):• Características – abrange e descreve o ambiente; – pode acontecer para situar o observador no contexto da ação; – recorre-se a ele para se ter uma visão mais ampla do cenário; – focaliza personagens em ação; identifica onde a ação transcorre; – localiza a ambiência.• O plano geral permite a utilização como elemento de contraste com planos médios e primeiros planos dos elementos nele incluídos; relaciona os personagens e quem os rodeia.• É um plano muito usado no cinema, documentários e o fotógrafo utiliza muito em grandes ambientes
  11. 11. Plano geral (PG):
  12. 12. Plano geral (PG):
  13. 13. Plano médio e plano americano:• O plano médio (PM) – mostra a pessoa da cintura para cima; – está entre o plano geral e o close; – É o plano de aproximação• O plano americano (PA) – É variante do plano médio; – Mostra a pessoa do joelho para cima.• OBS.: Ambos exercem função mais narrativa. Privilegiam a ação. Não se faz corte nas articulações. Não corta nos joelhos e não corta os pés.
  14. 14. Plano médio
  15. 15. Plano americano
  16. 16. Plano Médio ou Plano Americano
  17. 17. Primeiro plano ou close-up:• enquadra o rosto;• essencial para se alcançar a máxima intensidade dramática;• apresenta nitidamente a expressão do rosto e projeta as características do personagem;• pode revelar pensamentos e o momento interior do personagem;• corresponde à invasão do campo da consciência;•• desempenha função mais emocional. plano é cortado pouco abaixo das axilas. Permite por exemplo imagens de alguém a fumar,cortando totalmente o ambiente em redor. Este tipo de planos privilegia o que é transmitido pela expressão facial.
  18. 18. Primeiro plano ou close-up:
  19. 19. Primeiro plano ou close-up:
  20. 20. Vários Primeiro plano ou close-up:
  21. 21. Plano de detalhe (PD):• imagem de impacto visual e emocional;• tempo de leitura curto;• isola pormenores;• mostra uma parte essencial do assunto.• é um plano de grande impacto pela ampliação que dá a um pormenor que, geralmente, não percebemos com minúcia.• Pode chegar a criar formas quase abstratas.• OBS.: Se usado em excesso, perde o impacto e cansa.
  22. 22. Plano de detalhe (PD):
  23. 23. Plano de detalhe (PD):
  24. 24. Plano detalhe
  25. 25. Angulação• Posições ou ângulos da câmera quanto a um objeto ou personagem.• Mais alta, mais baixa ou à altura deles, para produzir efeitos expressivos determinados.• Define-se ângulo de visão como elemento de expressão do conteúdo do quadro; produz efeitos expressivos, não mecânicos, determinados e é ponto de partida para observar o personagem.
  26. 26. Câmera alta (visão superior):• Também chamada de plongé enfoca a ação de cima para baixo, o que minimiza o personagem, diminui sua força ou importância; demonstra o predomínio da ação sobre personagens e coisas.• A expressão é de inferioridade
  27. 27. Câmera alta (visão superior):
  28. 28. Câmera alta (visão superior):
  29. 29. Câmera baixa (visão inferior):• É também chamada de contraplongé a ação enfocada de baixo para cima aumenta a estatura e a importância do personagem, coloca-o em posição dominante.• A expressão é de superioridade.
  30. 30. Câmera baixa (visão inferior):
  31. 31. Câmera baixa (visão inferior):
  32. 32. Câmera normal (visão média):• A ação observada à altura dos olhos, sem significação especial relativamente ao personagem; é a imagem mais comum e natural. Perspectiva normal.
  33. 33. Câmera normal (visão média):
  34. 34. Zoom• Aproximação até close. Não é movimento físico, é ótico. A aproximação ou o afastamento se dá pela utilização da lente zoom.• Zoom in (aproximação): traz a imagem distante para bem perto; favorece a concentração da atenção.• Zoom out (afastamento): leva a imagem próxima para longe; retrocede revelando o cenário do primeiro plano de partida; favorece a revelação.
  35. 35. Distância focalA distância focal é medidaem mm (milímetros) edefine o quanto vocêconsegue ver a partir deuma lente. Quando maioro valor, mais “fechado”será o ângulo de visão deuma lente. Quando essevalor é menor, mais“aberto” será o ângulo devisão de uma lente.

×