The Economics of attention and information goods: buying and selling

496
-1

Published on

A Brazilian perspective about the impact of the economics of information on media trading

Published in: Business

The Economics of attention and information goods: buying and selling

  1. 1. Valor, emprego e a mídia na economia dos bens informacionais Marcelo Coutinho FGV / Terra São Paulo, Abril 2014 marcelo.coutinho@fgv.br @mcoutinho
  2. 2. Utilidade da rede = número de conexões = (n*(n-1))/2
  3. 3. “In an information-rich world, the wealth of information means a dearth of something else: a scarcity of whatever it is that information consumes. What information consumes is rather obvious: it consumes the attention of its recipients. Hence a wealth of information creates a poverty of attention”. Herbert Simon, 1971 Atenção se tornou o recurso mais escasso da economia
  4. 4. “Ainda hoje, são muitos os que acreditam num mundo digital em contraposição a um mundo real, analógico ou que nome se queira dar. Não existem dois mundos, mas cada vez mais apenas um, o digital. Essa é a chave para a compreensão do nosso projeto. O mundo digital passou a permear toda a vida das empresas e das pessoas. Na tecnologia da informação, que nos ajuda a administrar melhor as empresas, no processo de criação dos produtos, nos sistemas de distribuição e no modo que podemos consumir os conteúdos”.
  5. 5. Fonte: IDC Brasil, 2014
  6. 6. Em termos de alcance diário, a Web é a segunda mídia mais utilizada no Brasil Fonte: Pesquisa Bras. de Mídia 2014. SECOM/IBOPE. Amostra nacional
  7. 7. Newsweek, 27/02/1995: “The truth is no online database will replace your daily newspaper, no CD-ROM can take the place of a teacher and no computer network will change the way government works"
  8. 8. Information goods are anything that can be digitized (books, movies, journals, telephone conversations, photos, etc). They can be edited, bought, shared, rented or loaned (Hal Varian)
  9. 9. Quem triunfa não é necessariamente quem inova, mas quem cria estruturas organizacionais adequadas para capturar valor ao redor da inovação
  10. 10. Journal of Marketing, Janeiro 1970
  11. 11. Cognitivo não rotineiro Manual não rotineiro Cognitivo Rotineiro Manual Rotineiro Job Polarization
  12. 12. • Leis de Moore, Metcalfe e a economia das externalidades das redes mudam a base econômica da compra e venda de mídia e, principalmente, da nossa forma de capturar o comportamento e atenção do consumidor; • As respostas clássicas da economia de massa (fusões, aquisições e escala) não são suficientes para competir neste ecossistema; • Quem não quiser ser extinto deve estar pronto para desenvolver uma visão de mídia como um elemento adicional na economia dos bens informacionais (integração de tecnologia, comportamento do consumidor, criação, marketing e finanças).
  13. 13. It is not the strongest of the species that survives, nor the most intelligent, but rather the one most adaptable to change.
  14. 14. Valor, emprego e a mídia na economia dos bens informacionais Marcelo Coutinho FGV / Terra São Paulo, Abril 2014 marcelo.coutinho@fgv.br @mcoutinho

×