Ranganathan

5,323 views
5,161 views

Published on

Apresentação de slides sobre vida e obra do mamtemártico e bibliotecário indiano Ranganathan

Published in: Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,323
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
95
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ranganathan

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS Departamento de Ciência da Informação Curso de Biblioteconomia e Ciência da Informação
  2. 2. Seminário: Ranganathan
  3. 3. 1. A Vida de Ranganathan <ul><ul><li>Shiyali Ramamrita Ranganathan nasceu no sul da Índia. Pertencia à casta dos Bramanides. Estudou na Escola secundária de Hindu e graduou-se em Matemática na Madras Christian College. Após a graduação, foi docente em outras instituições de Ensino. Também escreveu livros relacionados à área de Matemática, principalmente em História da Matemática. </li></ul></ul>
  4. 4. <ul><ul><li>Em 1923 surgiu um posto de bibliotecário na Universidade de Madras e Ranganathan foi o único dos 900 participantes que atendeu as exigências do Comitê de Pesquisa. Mesmo não sendo formado em Biblioteconomia, preparou-se para a entrevista através da leitura de um artigo da área. Em janeiro de 1924 assumiu o posto de bibliotecário. </li></ul></ul>
  5. 5. <ul><ul><li>Aliando o estudo da biblioteconomia com os da matemática, Ranganathan desenvolveu seu sistema de classificação decimal. </li></ul></ul><ul><ul><li>Era um homem muito religioso e politizado profissionalmente. Com os estudos em Biblioteconomia, passou a defender a importância que as bibliotecas possuíam em relação à educação nacional. </li></ul></ul>+
  6. 6. <ul><ul><li>Em 1928 criou as Cinco Leis da Biblioteconomia e em novembro do mesmo ano casou-se com Sarana, com quem teve apenas um filho. </li></ul></ul><ul><ul><li>Foi professor de Biblioteconomia durante 40 anos e nesse período escreveu mais de 50 livros e incontáveis artigos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Viveu os últimos anos de sua vida confinado em sua cama com problemas de saúde e em 27 de setembro de 1972, morreu por complicações decorrentes de bronquite. </li></ul></ul>
  7. 7. 2. As Cinco Leis da Biblioteconomia <ul><ul><li>Livros são para serem lidos </li></ul></ul><ul><ul><li>Para cada leitor o seu livro </li></ul></ul><ul><ul><li>Para cada livro o seu leitor </li></ul></ul><ul><ul><li>Poupe o tempo do leitor </li></ul></ul><ul><ul><li>A biblioteca é um organismo crescente </li></ul></ul>
  8. 8. 2.1 Livros são para serem lidos <ul><ul><li>Com esta lei, Ranganathan procura mostrar que os livros devem ficar acessíveis ao público. Eles só têm utilidade se forem lidos e para isso, precisam chegar até o leitor. Portanto, os bibliotecários devem criar mecanismos para tornar a biblioteca mais fácil e atraente para os usuários. </li></ul></ul>
  9. 9. 2.2 Para cada leitor o seu livro <ul><ul><li>Nesta lei, fica evidente o trabalho do Serviço de Referência. O usuário deve ter acesso ao livro que lhe é necessário, sem que para isso tenha que ficar procurando por ele, ou que tenha que procurar a respeito de certos assuntos em livros que não lhe darão as informações de que precisa. </li></ul></ul>
  10. 10. 2.3 Para cada livro o seu leitor <ul><ul><li>A terceira lei segue a lógica das outras duas: os livros devem estar acessíveis para que os leitores certos o encontrem, ou seja, deve estar disponível de maneira simplificada, para que o usuário que o procura possa encontrá-lo. </li></ul></ul>
  11. 11. 2.4 Poupe o tempo do leitor <ul><ul><li>Essa é a lei mais clara de todas: o serviço da biblioteca deve ser eficiente e ágil. O usuário deve ser levado ao que necessita de maneira rápida e simples. </li></ul></ul>
  12. 12. 2.5 A biblioteca é um organismo crescente <ul><ul><li>A atualização constante dos acervos e das formas de lidar com o usuário é fator fundamental para manter a instituição. Por trás das estantes estáticas existem inúmeros profissionais que mantém o acervo e trabalham para proporcionar o máximo de informações possíveis para o usuário. </li></ul></ul>
  13. 13. 3. As Cinco Leis e a Web <ul><ul><li>Alireza Noruzi, do Departamento de Ciência da Informação da Universidade de Paul Cézanne na França, publicou um artigo listando as Cinco Leis da Web, inspiradas nas Cinco Leis de Ranganathan. Isso mostra que realmente o bibliotecário indiano estava à frente do seu tempo. </li></ul></ul>
  14. 14. <ul><ul><li>A enunciação delas pouco se difere das leis de Ranganathan: </li></ul></ul><ul><ul><li>A Web é para ser usada </li></ul></ul><ul><ul><li>Para cada usuário a sua Web </li></ul></ul><ul><ul><li>Para cada Web o seu usuário </li></ul></ul><ul><ul><li>Poupe o tempo do usuário </li></ul></ul><ul><ul><li>A Web é um organismo crescente </li></ul></ul>
  15. 15. 4. Classificação de Colon <ul><ul><li>Ranganathan desenvolveu seu sistema próprio de classificação por estar insatisfeito com os sistemas vigentes na época: a Classificação Decimal de Dewey (CDD) e a Classificação Decimal Universal (CDU). </li></ul></ul>
  16. 16. O sistema desenvolvido pelo indiano é quase que puramente matemático e baseia-se no fato de que o conhecimento é multidimensional, ou seja, ele pode ser cada vez mais aprofundado e subdivido, através da inserção de dois pontos: “Entre os dois pontos no sistema, pode ser inserido um número infinito de novos dois pontos” (LIMA, 2004, p.1). A subdivisão se dava do assunto mais geral para o mais específico, através das denominadas facetas, características que permitiriam a classificação do arquivo naquela categoria.
  17. 17. 5. A Bibliografia de Ranganathan <ul><ul><li>A bibliografia de Ranganathan é extensa e aborda não só a Biblioteconomia, mas também a Matemática. </li></ul></ul><ul><ul><li>As cinco leis da Biblioteconomia (1931); </li></ul></ul><ul><ul><li>Classified Catalogue Code (1934); </li></ul></ul><ul><ul><li>Prolegômenos à Classificação em Bibliotecas (1937); </li></ul></ul><ul><ul><li>Elementos de Classificação em Bibliotecas (1945); </li></ul></ul><ul><ul><li>Headings and Canons (1955); </li></ul></ul>
  18. 18. Agradecemos a atenção! <ul><ul><li>Débora Marroco Ninin </li></ul></ul><ul><ul><li>José Carlos Bastos Junior </li></ul></ul><ul><ul><li>Karin Souza Leonardo </li></ul></ul><ul><ul><li>Lucimara Dionísio </li></ul></ul><ul><ul><li>Maísa Coelho França </li></ul></ul><ul><ul><li>Marcela Taiane Schiavi </li></ul></ul><ul><ul><li>Maria Carolina de Souza Novaes </li></ul></ul><ul><ul><li>Sara de Jesus Silva </li></ul></ul><ul><ul><li>Vera Lúcia Meireles da Costa </li></ul></ul>

×