• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Execucao da pesquisa
 

Execucao da pesquisa

on

  • 110 views

Execucao da pesquisa

Execucao da pesquisa

Statistics

Views

Total Views
110
Views on SlideShare
110
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Execucao da pesquisa Execucao da pesquisa Presentation Transcript

    • Planejamento Pontos de referência Projeto de Pesquisa Execução Divulgação Relatório de Pesquisa Exposição Oral Processo de Pesquisa Científica Plano de Pesquisa
    • Conhecimento Científico “É a tentativa de descrição da realidade como percebida pelos sentidos e interpretada pela razão humana.” Conhecimento científico Evidência empírica Raciocínio lógico
    • A B C D Na figura abaixo há quatro cartas e a metade de cada uma delas está escondida por uma máscara preta. Quais (ou qual) dessas máscaras devem ser removidas para responder a seguinte pergunta: “É verdade que sempre que há um círculo no lado esquerdo, também há um no lado direito?” Um desafio científico
    • Escolha do Tema Formulação do Problema Hipóteses/ Objetivos / Questões Projeto de Pesquisa Plano de Coleta de Dados Estudos preliminares Deve ser científico Definição de termos Dão direção à pesquisa Identificação do tipo de pesquisa Plano de Análise de Dados Cronograma Instrumentos de coleta de dados Instrumentos de análise de dados Etapas x Tempo EXECUÇÃO DA PESQUISA
    • Roteiro: metodologia • classificação das pesquisas; • referencial teórico; • pressupostos metodológicos; • hipóteses / questões norteadoras; e • coleta , análise e interpretação de dados.
    • Descreve detalhadamente os procedimentos de condução da pesquisa. Consta do Projeto e é atualizada no Relatório de Pesquisa Metodologia No projeto, visa subsidiar a análise de viabilidade da pesquisa, bem como orientar sua posterior execução. No relatório de pesquisa, visa conferir verificabilidade à pesquisa.
    • “É um roteiro comentado, de forma detalhada, das decisões e procedimentos estabelecidos na pesquisa” Pantoja Metodologia É um texto (em geral um capítulo) estruturado para responder às questões como?, com quê?, onde?, quanto? relativas à pesquisa em questão.
    • Elementos constituintes da metodologia (de um modo geral) Referencial Teórico Hipóteses ou Questões Norteadoras Tipo de Pesquisa Técnicas de Coleta e análise de dados Pressupostos Metodológicos
    • Classificação das Pesquisas (Tipos de Pesquisa) Finalidade NaturezaObjetivos Procedi mentos Local de Realização Básica Aplicada Qualitativa Quantitativa DIMENSÕES Exploratória Descritiva Explicativa Bibliográfica Documental Experimental Campo Laboratório Outros
    • Pesquisas quanto ao objetivo EXPLICATIVA DESCRITIVA EXPLORATÓRIA Abrangência Profundidade Sondagem Descrições/ Correlações Causas (porquês)
    • • tem por objetivo desenvolver, esclarecer e modificar conceitos e idéias para estudos posteriores; e • é usada quando o tema é pouco explorado e torna-se difícil formular problemas precisos. Características da Pesquisa Exploratória
    • Pesquisa Exploratória - Um exemplo No Brasil, as atividades de pós-graduação nasceram da urgência e necessidade de titulação dos docentes universitários e sua correspondente qualificação como pesquisadores. Estudos têm evidenciado que a pós-graduação se constitui como o setor mais bem-sucedido de todo o sistema educacional brasileiro, concentrando-se nesses cursos quase toda a capacidade de pesquisa nacional, da qual depende a formação de pesquisadores e docentes. Entretanto, o sistema de pós-graduação, como todo o restante do sistema de ensino brasileiro, tem sofrido críticas. Observa-se o descumprimento das diretrizes e resoluções que versam sobre o funcionamento dos cursos, havendo relatos, na literatura especializada, sobre a existência de professores despreparados para a atividade de orientação, excesso de alunos orientandos por professores orientadores e carência de orientadores com tempo e disponibilidade para este fim. Como conseqüência deste quadro, os textos oficiais exprimem uma preocupação com a qualidade do produto e com as soluções que vêm sendo tomadas. Geraldo Alemandro Leite Filho - FEA-USP Gilberto de Andrade Martins - FEA-USP
    • Pesquisa Exploratória Um exemplo “Quais as influências da relação Orientador-Orientando no processo de produção de teses e dissertações?” Resultados possíveis (entre outros)
    • Características da Pesquisa Descritiva Tem por objetivo primordial a descrição e a interpretação da realidade, sem inferir relações de causalidade.
    • Pesquisa Descritiva Existência de um fenômeno “Pós-graduandos longe do convívio com seus familiares apresentam baixo desempenho acadêmico?” (Existe X) Descrição e classificação de um fenômeno “Quais as características do baixo desempenho acadêmico apresentado por pós-graduandos longe do convívio com seus familiares?” (Assumindo que existe X, quais suas características)
    • Pesquisa Descritiva Aspectos relacionais de um fenômeno “A qualidade do contato orientador-orientando está relacionada com o grau de evasão dos pós-graduandos?” (Existe relação entre X e Y) Descrições e comparações de elementos de um fenômeno “Existe diferença entre pós-graduandos masculinos e femininos no desempenho acadêmico?” (X é diferente de Y?)
    • Pesquisa Explicativa • tem como preocupação central identificar os fatores que determinam ou que contribuem para a ocorrência dos fenômenos; e • explica a razão, o porquê das coisas.
    • Pesquisa Explicativa Exemplo: Foi constatado, em uma pesquisa descritiva, que o desempenho acadêmico dos pós-graduandos da Faculdade X está muito abaixo da média. “O que causa o baixo desempenho acadêmico na pós- graduação da Faculdade X?”
    • Referencial Teórico
    • Referencial Teórico “É um conhecimento fundamental, de reconhecida credibilidade sobre o tema estudado, que serve como instrumento balizador da pesquisa.” Pantoja É uma teoria de base que serve de referência para a seleção dos procedimentos de pesquisa, para a análise dos dados obtidos e interpretação dos resultados. Utilidade: Facilita a formulação de hipóteses e fornece os elementos para a interpretação dos dados.
    • Referencial Teórico Se apresenta nos trabalhos (teses, dissertações ou monografias) nas seguintes formas: • sistematizado como uma seção do capítulo metodologia; • sistematizado em um capítulo à parte. Equívoco comum: Mencionar o autor sem descrever os pressupostos da teoria.
    • Referencial Teórico Na prática, o referencial teórico (ou sua sistematização) possui as seguintes denominações alternativas: • quadro teórico; • quadro referencial; • marco teórico; • fundamentação teórica; ou • quadro conceitual.
    • Pressupostos Metodológicos (métodos de abordagem) É a inspiração filosófica da abordagem metodológica utilizada na pesquisa.
    • Métodos que proporcionam as bases lógicas (abstração) Filosofia Métodos que indicam os meios técnicos da investigação (objetividade) Ciência Métodos de abordagem
    • Métodos de abordagem (abstração) DEDUTIVO INDUTIVO HIPOTÉTICO DEDUTIVO DIALÉTICO FENOMENOLÓGICO RACIONALISMO EMPIRISMO NEOPOSITIVISMO MATERIALISMO FENOMENOLOGIA Apenas a razão leva ao conhecimento Todo conhecimento provem da experimentação Lógica + Experimentação = Conhecimento Os fenômenos têm aspectos contraditórios Descrição de uma experiência isolando-a de suas causas
    • Hipóteses
    • QUESTÃO DE PESQUISA A hipótese é uma tentativa de responder a questão de pesquisa
    • Um médico examinando uma pessoa O paciente fala que a garganta dói, ou que escuta zumbido no ouvido. Fazendo uso das teorias da fisiologia e patologia humana, o médico irá concentrar sua investigação em certas observações e exames específicos. Ao decidir por esses procedimentos o médico estará concebendo hipóteses.
    • A partir de hipóteses, o pesquisador deduz uma série de maneiras empíricas para testá-las (suposições)
    • Um médico examinando uma pessoa “Se este paciente está com infecção, pensa o médico, ele estará com febre”. hipótese suposição
    • Um médico examinando uma pessoa “Se este paciente está com infecção, pensa o médico, exames de laboratório podem indicar a presença de bactérias”. hipótese suposição Tem-se, neste exemplo, uma hipótese e duas suposições
    • Pode-se dizer que uma hipótese (após corroborada) será aceita como possível ou provisoriamente verdadeira, ou ainda como verdadeira até prova em contrário.
    • Questões Norteadoras São questões específicas e intermediárias, deduzidas do problema de pesquisa e que funcionam como um roteiro para a obtenção da resposta da questão principal. Pantoja Em geral, são usadas em pesquisas exploratórias.
    • Por exemplo: Considerando o processo de iniciação científica, pode-se estar interessado em investigar quais os fatores que influenciam nos resultados desse empreendimento no Estado de São Paulo?
    • Questões norteadoras - até que ponto os currículos das escolas de graduação abordam o método científico? - como as instituições de pesquisa, envolvidas no processo, estão estruturadas para conduzí-lo? - os investimentos financeiros feitos pelos órgãos de fomento atendem à necessidade? - o que pensam os alunos envolvidos no processo? - até que ponto há o emprego de metodologias nas atividades de iniciação científica? - há um sistema de avaliação da efetividade do processo?
    • Coleta e Análise de Dados
    • Os Interruptores e a Lâmpada No interior de uma sala fechada há uma lâmpada. No lado de fora há três interruptores e apenas um deles comanda a lâmpada. Considerando que a lâmpada inicialmente está apagada e que do lado de fora não se pode perceber a situação interna: Como descobrir qual interruptor está associado à lâmpada, entrando uma única vez na sala? A B C
    • Coleta de dados É o processo de captação sensorial dos aspectos empíricos da realidade. Análise de dados É o processo de ordenação lógica dos aspectos empíricos da realidade.
    • Coleta de dados Análise de dados É desejável que os processos se alternem É uma interação dialética, e não linear Razões de natureza prática se opõem a esta abordagem (em alguns métodos)
    • Coleta de dados Análise de dados Essa interação produz informação
    • Coleta de Dados • é tarefa cansativa; • em geral, toma mais tempo do que se espera; • exige do pesquisador: - paciência; - perseverança; - esforço pessoal; - cuidadoso registro dos dados; - bom preparo anterior (Plano de Coleta de Dados).
    • Técnicas de Coleta de Dados São escolhidas em função das bases lógicas de investigação e das peculiaridades do objeto de pesquisa.
    • É a atividade intelectual que procura dar um significado mais amplo às respostas, vinculando-as o outros conhecimentos. Em geral, a interpretação significa a exposição do verdadeiro significado do material apresentado, em relação aos objetivos propostos da pesquisa. Interpretação
    • Pensamento integrativo Interpretação
    • “A” é um ser humano; “B” é um gorila; entre “A” e “B” há muitas semelhanças; “A” possui muitos atributos superiores quando comparado com “B”. Exemplo Em uma pesquisa sobre a origem do homem, a análise de dados obteve as seguintes informações:
    • As semelhanças mostram que tanto A como o B têm uma origem comum. As superioridades sugerem que A evoluiu de B durante de milhões de anos. Este ponto de vista é reforçado pela teoria evolucionista. Um possível argumento da interpretação
    • As semelhanças mostram que tanto A como B tiveram uma origem comum, “um criador”. Os atributos superiores de A revelam que o criador escolheu criar seres humanos a sua própria imagem, e que esse não foi o caso na criação dos animais. Uma interpretação alternativa (não considerada científica)
    • A compreensão das partes (lógica de análise) Qual o significado no todo (lógica de síntese) Perspectivas parciais Perspectiva holística
    • Pirâmide do Conhecimento Análise de dados Conhecimento Informação Dados Interpretação O processo de produção de conhecimento científico envolve os dados, os quais representam a "matéria-prima" bruta, a partir dos quais as operações lógicas criam informações e, finalmente, estas últimas são interpretadas para gerar conhecimento.
    • A esposa surda Interpretação
    • “A ciência é construída com fatos, como uma casa é feita com pedras. Mas uma coleção de fatos não é mais ciência do que uma pilha de pedras é uma casa” Henri Poincaré