integração de Serviços no Processo de Migração para uma Plataforma Livre

478 views

Published on

integração de Serviços no Processo de Migração para uma Plataforma Livre - Poster de divulgação do trabalho na SUCESU 2005 em Belo Horizonte

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
478
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

integração de Serviços no Processo de Migração para uma Plataforma Livre

  1. 1. <ul>Integração de Serviços: Num processo de migração para plataforma livre a primeira questão a ser levantada é a manutenção de serviços essenciais para o seu funcionamento. Exemplo disto é gestão de um Serviço de Diretórios, solução que permite gerenciar de forma centralizada as informações associadas à infra-estrutura de recursos num ambiente de TI como usuários, impressoras, servidores, aplicações, ACL´s, etc. Entretanto, faltam ferramentas de administração em software livre que propiciem uma gerência integrada desses serviços básicos, permitindo não só administrá-los isoladamente, mas também integrá-los de forma facilitada para prover, por exemplo, autenticação única de usuários para todos os serviços de rede, gerenciamento do serviço de impressão, montagem automática de pastas em servidores, distribuição automática de pacotes de software para estações de trabalho, backup automático, etc. No mundo das plataformas livres estes serviços estão disponíveis porém de forma desagregada. A integração destes serviços é fundamental para a adoção da plataforma livre em redes corporativas. [Fig 1] Assim, propõem-se os parâmetros para um serviço de distribuição automática de pacotes de software como o primeiro de uma série de serviços que irão compor uma arquitetura centralizada de gerência de TI, baseada em software livre e capaz de atender à exigência de ambientes corporativos de maior porte. </ul><ul>Integração com a Arquitetura : Para a integração com o serviço de diretórios, serão criados objetos que contenham as informações necessárias para que clientes e a administração do ambiente possam verificar e controlar. As regras para administração integradas estarão em objetos e seus atributos os quais devem descrever itens básicos como usuários, grupos, pacotes de software, privilégios de execução, etc. [Fig 2] As mesmas informações de usuários, grupos e outros objetos se aplicarão para os demais serviços integrados da arquitetura de gerenciamento, como autenticação e impressão em rede. </ul><ul>SANTOS, M.T. 1 ; OLIVEIRA, R.A.R. 2 Universidade Católica de Brasília – UCB </ul><ul><ul><ul><li>1 Professor do curso de Ciência da Computação da UCB . 2 Bolsista de Pós Graduação – Projeto CESMIC / UCB </li></ul></ul></ul><ul>Exemplo: Serviço de Distribuição Automática de Software Usuários em workstations necessitam de aplicações para realizar seus trabalhos. Um dos serviços de rede primordiais num ambiente de TI é a distribuição de aplicações para usuários em workstations. Esta tarefa atua no âmago do sistema computacional: seus programas e os arquivos que o implementam. Nos ambientes mais simples a estratégia é manter manualmente cada estação. Obviamente, esta não é a solução desejada diante de uma rede corporativa onde custo e as dificuldades de gerenciamento seriam intoleráveis. Numa arquitetura integrada, este processo deve ser automatizado para permitir um controle total de que aplicações estão sendo instaladas e atualizadas, mantendo as informações relacionadas no serviço de diretórios. Repositórios de software podems ser criados para conter um conjunto de pacotes de software já previamente homologados e validados. [Fig 3] </ul><ul>A Integração de Serviços como Requisito Fundamental no Processo de Migração para uma Plataforma Livre </ul><ul>O acesso a um servidor de diretórios também é um elemento importante. O protocolo mais usado para acesso a servidores de diretórios em ambiente livre é o LDAP. É um protocolo leve e muito popular com bom número de implementações, inclusive no mundo de plataformas livres como o OpenLDAP. </ul><ul>SUCESU 2005 Sistemas Abertos </ul><ul>Fig 1 – Integração de Serviços de Rede </ul><ul>Fig 2 – Integração do Serviço de Distribuição de Software </ul><ul>Fig 3 – Repositórios de Software </ul>

×