• Like
  • Save
Redes de computadores II - 5.Serviços em Redes TCP/IP
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Redes de computadores II - 5.Serviços em Redes TCP/IP

on

  • 3,545 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,545
Views on SlideShare
3,545
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
144
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as OpenOffice

Usage Rights

CC Attribution-NonCommercial-ShareAlike LicenseCC Attribution-NonCommercial-ShareAlike LicenseCC Attribution-NonCommercial-ShareAlike License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Redes de computadores II - 5.Serviços em Redes TCP/IP Redes de computadores II - 5.Serviços em Redes TCP/IP Presentation Transcript

    • Serviços Comuns de Rede TCP/IP Prof. Mauro Tapajós
    • Serviços de Redes
      • São disponibilizados via rede e, normalmente, implementados em aplicações que oferecem recursos ou facilidades como:
        • Obtenção de endereços de rede
        • Obtenção de nomes
        • Pesquisa de nomes
        • Troca de arquivos
        • Acesso remoto
        • Correio eletrônico
        • Etc
    • Alguns Protocolos e Serviços TCP/IP Básicos
      • Dynamic Host Configuration Protocol – DHCP – atribui endereços IP dinamicamente
      • Domain Name System - DNS : resolve nomes em endereços IP
      • Hypertext Transfer Protocol - HTTP : troca de informações em formato hipertexto
      • Simple Mail Transfer Protocol - SMTP : envio de mensagens de correio eletrônico
      • File Transfer Protocol - FTP : envio de arquivos entre sistemas
      • Network File System - NFS : sistemas de arquivos remotos
      • Simple Network Management Protocol - SNMP : protocolo para gerenciamento de redes
    • Protocolos de Aplicação TCP/IP (Exemplos)
    • BOOTP ( Bootstrap Protocol )
      • É um protocolo que permite que um host obtenha seu endereço IP dinamicamente
      • Permite que o administrador da rede tenha o controle sobre os endereços
      • Mais eficiente que o RARP por que uma única mensagem do protocolo define várias opções como o endereço do host , a máscara de subrede e o endereço do gateway padrão, ...
      • O servidor deve ter a informação a ser passada previamente configurada (não é dinâmico)
      • Trabalha na camada de aplicação usando serviços da camada UDP, logo é um protocolo de APLICAÇÃO
    • DHCP ( Dynamic Host Configuration Protocol )
      • Permite que um dispositivo conectado à rede saiba automaticamente sua configuração de rede, incluindo seu endereço IP
      • RFC 2131
      • Roda na porta 67 normalmente
      • É um superconjunto do BOOTP agregando mais funcionalidades e parâmetros – mesmo protocolo
      • Utiliza o mesmo formato de mensagem do BOOTP
      • Logo, pode utilizar relays BOOTP de roteadores
      • Procedimento diferente de inicialização do host (discovery)
    • DHCP
      • Oferece:
        • Pools de endereços IP
        • Oferta de leased IP’s – IP's “emprestados”
        • Reserva de determinados IP’s para servidores e roteadores
        • Várias opções que podem ser passadas para os hosts (facilitam outras configurações automáticas)
      • Podem existir 2 ou mais servidores numa subrede
      • Opção authoritative : o servidor rejeita (com DHCPNACK) pedidos de lease com endereços incoerentes
    • Diagrama de Estados DHCP
    • DHCP
      • Redes com mais de um servidor
      • Mensagens DHCP
        • DHCPDISCOVER (1)
        • DHCPOFFER (2)
        • DHCPREQUEST (3,5)
        • DHCPACK (4,6)
        • DHCPRELEASE (7)
        • DHCPNAK
        • DHCPDECLINE
      • Endereços IP não são práticos de se usar
      • Serviço usado para mapear nomes usados por aplicações em endereços IP de 32 bits (RFCs 1034 e 1035)
      • No host local : /etc/hosts (UNIX/Linux) ou hosts.txt (Win)
      • Necessidade de um esquema centralizado de gerenciamento de nomes
      • Esquema em nomes em árvore:
        • Evita duplicatas e facilita o tratamento dos nomes
        • Facilita delegar partes do espaço de nomes
      Domain Name System (DNS)
      • É um sistema distribuído onde é montada uma árvore hierárquica de nomes
      • Domínios e sub-domínios – genéricos e países (padrão ISO 3166)
      • O nome é montado percorrendo a árvore de baixo para cima
      Domínios DNS
      • Os nomes devem ser obtidos do controlador do domínio em questão. No Brasil (.br), a FAPESP controla a distribuição de nomes terminados “.br”
      • Os endereços dos “top DNS servers” são conhecidos
      • “ Zonas” são regiões que não se sobrepõem, usadas para distribuir o trabalho de resolução de nomes
      • Mapeamentos
        • Authoritative - são aqueles fornecidos diretamente pelo próprio NS administrador da zona
        • Cached – obtidos de outros NS e mantidos por um tempo dado pelo TTL da entrada
      DNS
    • Zonas DNS br www
    • Tipos de Servidores DNS
      • Servidores Primários mantêm os registros
      • Servidores Secundários servem de redundância e se mantêm atualizados com os Primários através de “ zone transfer ” (troca de arquivos de dados) periódicas
      • Servidores Secundários também respondem a queries
      • Servidores Secudários Caching-Only : apenas mantêm caches das consultas feitas. Não sincronizam arquivos de dados
      • Cada NS possui um arquivo que diz de quais zonas ele possui informação
    • Arquivos de Zona
      • @ SOA anjinho.ufcg.br
      • @ NS anjinho.ufcg.br
      • anjinho.ufcg.br. A 150.165.75.22
      • bidu.ufcg.br. A 200.101.0.15
      • @ SOA dns.ucb.br
      • @ NS dns.ucb.br
      • dns. ucb.br. A 200.17.99.2
      • www A 200.17.99.2
      • tiger A 200.17.98.174
      • @ SOA dns.br
      • @ NS dns.br
      • ucb NS dns.ucb.br
      • ufcg NS anjinho.ufcg.br
      • dns.ucb A 200.17.99.2
      • anjinho.ufcg A 150.165.75.22
      • Resource records:
      <Nome_domínio><TTL><Classe><Tipo><Valor> RR DNS
      • O resolver usa a porta TCP ou UDP 53
      • Um pedido de resolução para um NS pode ser respondido pelo próprio (se ele souber) ou reencaminhado para o NS root
      • A partir daí o pedido segue para o NS responsável pelo domínio que o responde de volta
      • Queries:
        • Recursiva – o pedido é encaminhado automaticamente
        • Iterativa – o pedido deve ser encaminhado pelo próprio resolver
      Protocolo DNS
    • Consulta DNS
    • DNS Reverso
    • WWW - World Wide Web
      • Conceito proposto por Tim Berners-Lee in 1989
      • Idéia: compartilhamento de informações através de um sistema hiper-texto distribuído
      • O sistema é composto de navegadores ( browsers ) clientes de servidores WWW que contém a informação a ser coletada
      • Protótipo desenvolvido em 1991
      • O primeiro browser gráfico ( Mosaic ) desenvolvido por Mark Andreessen
      • Utilizam um protocolos de nível de aplicação chamado HTTP ( Hyper Text Transfer Protocol ) para receber arquivos com conteúdo de informação
    • HTTP – Hyper Text Transfer Protocol
    • HTTP
      • Protocolo de aplicação leve e rápido, usado desde 1990 pelo sistema colaborativo hipermídia da WEB
      • É usado também como protocolo genérico de comunicação WEB
      • É baseado no paradigma cliente-servidor
      • Mensagens são passadas em formato texto através de um esquema request/response entre cliente e servidor
      • Não armazena informações de estado ( stateless )
    • Versões HTTP
      • Normalmente usa TCP como protocolo de transporte
      HTTP 1.0 – uma conexão para cada item de dados (página, icones, figuras, etc) e métodos GET, POST e HEAD HTTP 1.1 – suporta conexões persistentes (única conexão para vários itens) e novos métodos
      • Paralelismo aumenta ainda mais a eficiência na busca dos objetos
    • Protocolo HTTP
      • O cliente envia requests conteúdo para um servidor
      • URL – Uniform Resource Locator – identifica uma página/programa
      • A mensagens usam formatação semelhante a MIME usada em correio eletrônico, contendo informações do cliente e conteúdo
      • A resposta do servidor contém uma linha de status com a versão do protocolo em uso e códigos de erro, seguida por conteúdo MIME com informações do servidor e conteúdo
    • Métodos e Mensagens de erro HTTP
    • Cookies (RFC 2109)
      • Permite identificação de usuários – pode ser usado para oferecer funções de camada de sessão
      • Cabeçalhos ”Set-cookie:”
      • Cookie:
    • Melhorias de Performance
      • Acesso ao conteúdo pode ficar lento devido a links, máquinas sobrecarregadas, congestionamento, etc
      • Algumas soluções
        • Proxy/Cache – armazena cópias das páginas mais usadas – melhores tempo de resposta e tráfego WAN
        • Mirroring – replicação do conteúdo de servidores
        • Redes de distribuição de conteúdo ( Contend Delivery Networks ) – serviços especializados de distribuição de conteúdo WEB
      • SMTP – Simple Mail Transport Protocol
      • Usado para o envio de correio eletrônico pela Internet
      • Define com um programa que envia mensagens de correio e um que recebe devem interagir
      • POP – Post Office Protocol – usado para receber as mensagens de correio eletrônico
      Correio Eletrônico
    • Nomes de Usuários
    • Formatos de Mensagens
      • RFC 822 – mais comum – texto ASCII
        • Campos de cabeçalho: To, Cc, Bcc, From, Sender, etc
        • Corpo da mensagem
        • A norma permite que se crie cabeçalhos customizados, desde que no formato X-____
      • MIME – extensões ao formato da RFC 822
        • Permite envio de dados não textuais