TV digital interativa - UCL Innovation Party 2010

701 views
632 views

Published on

Apresentação realizada em 18/09/2010 na UCL Innovation Party em Vitória/ES sobre TV digital interativa.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
701
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
15
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

TV digital interativa - UCL Innovation Party 2010

  1. 1. TV digitalinterativa Por Maurilio Alberone UCL Innovation Party 2010 Vitória/ES – 18/09/2010
  2. 2. O que é TV digital?
  3. 3. Alta qualidade de áudio e vídeo
  4. 4. Mobilidadee portabilidade
  5. 5. Multiprogramação
  6. 6. Interatividade
  7. 7. Alta definiçãoMobilidade e portabilidade CommodityMultiprogramaçãoInteratividade Conteúdo
  8. 8. Vamos voltar no tempo pradefinirmos TV interativa
  9. 9. Winky Dink and YouCBS Television – EUA Entre 1953 e 1957
  10. 10. TvPowww!KABC-TV – EUA – 1978 SBT – Brasil – 1984
  11. 11. Hugo GameDinamarca – 1990CNT – Brasil – 1995
  12. 12. Você decideGlobo – Brasil – Entre 1992 e 2000
  13. 13. Diversos outros
  14. 14. Mas se já temos TVinterativa, o queganhamos emconteúdo com aTV digital ?
  15. 15. TV digitalinterativa
  16. 16. O telespectadorpassa a consumirTV e não apenasassisti-la
  17. 17. A Web no sofá
  18. 18. A TV já foi social
  19. 19. Hoje a atenção écompartilhada
  20. 20. Mas não pode ser apenas web dentro datelevisão!
  21. 21. at en çã o TV interativa é diferente deInteratividade na TV
  22. 22. Experiência do telespectador
  23. 23. Alguns exemplosem operaçãono exterior
  24. 24. Mais emwww.broadbandbananas.com
  25. 25. Algunsprotótiposda Peta5
  26. 26. Engajamento socialCompartilhando o programa que está assistindoVeja o vídeo em http://migre.me/13IX9
  27. 27. Conhecendo seu públicoO telespectador avalia a programação em tempo realVeja o vídeo em http://migre.me/13IWk
  28. 28. Debateinterativo
  29. 29. Conteúdo do telespectadorAlém da sinopse básica, o telespectador comenta o que assisteVeja o vídeo em http://migre.me/13ITz
  30. 30. Acesso às redes sociaisA TV sendo apenas um terminal de acesso a estes serviçosVeja o vídeo em http://migre.me/13IRs
  31. 31. Vídeos disponíveis em:www.videolog.tv/peta5
  32. 32. Segmentaçãode propaganda + Social TV
  33. 33. Plataforma para veiculação depropagandadirecionadaao perfil do telespectador
  34. 34. Cada telespectador éúnico
  35. 35. Vídeo demonstrativo em:www.videolog.tv/peta5
  36. 36. Propaganda mais relevante
  37. 37. Algunsquestionamentospara aTV interativa
  38. 38. As emissoras estãopreparadas paraesta nova forma deconsumir e ofertarconteúdo?
  39. 39. E os telespectadoresserão realmenteconquistados por estanova forma deinteração?
  40. 40. Conseguiremosproporcionar estaexperiência para anova geração deconsumidores?
  41. 41. Novostelespectadoresserão atraídospara a TV?
  42. 42. Conseguiremosaumentar o tempode exposição aoconteúdo?
  43. 43. Como não espantar ostelespectadores maisconservadores e ao mesmotempo não frustrar os maisinovadores?
  44. 44. Qual modelo dereceitas deveráser utilizado paraestes produtos?
  45. 45. ? ? ? ? ? ?? ? ? ? ? ?
  46. 46. Atuaisdesafios
  47. 47. 1. Oferta de conversores2. Modelos de negócio3. Profissionais capacitados
  48. 48. Maurilio Alberone m contato@mau rilioalberone.co ne (21) 8527-3600 | @malberowww.maurili oalberone.com

×