30

ATRIBUNA VITÓRIA, ES, QUARTA-FEIRA, 30 DE NOVEMBRO DE 2011

CARTAS

TRIBUNA
LIVRE

Vascão

MATHEUS ALBERGARIA DE MAGAL...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

O que representa o PIB do Espírito Santo?

223 views
122 views

Published on

A Tribuna (Seção Tribuna Livre), p.30, 30 de Novembro de 2011.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
223
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O que representa o PIB do Espírito Santo?

  1. 1. 30 ATRIBUNA VITÓRIA, ES, QUARTA-FEIRA, 30 DE NOVEMBRO DE 2011 CARTAS TRIBUNA LIVRE Vascão MATHEUS ALBERGARIA DE MAGALHÃES O que representa o PIB do Espírito Santo? ecentemente foram divulgados resultados relacionados ao Produto Interno Bruto (PIB) do Espírito Santo referentes ao ano de 2009, fruto de um convênio entre o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN). R Por que razão o PIB de dois equivale aos resultados relacioanos atrás está sendo divulgado nados ao PIB per capita, corresapenas agora? Essa defasagem de- pondente à razão entre PIB e núve-se ao fato de que o processo de mero de habitantes do Estado. coleta de informação relacionada Em 2009, o valor do PIB per caa todos os setores da economia de- pita estadual foi de R$ 19.145,17. manda muito tempo e trabalho. O que esse resultado nos diz? Técnicos do IBGE e do IJSN Se dividíssemos toda a riqueza são responsáveis por cuidadosa produzida por aqueles que aqui investigação dos fatos ocorridos residiam na época, teríamos uma em toda a economia ao longo do situação em que cada habitante ano analisado, com essa ativida- receberia, em média, pouco mais de englobando todos os estados e de R$ 19 mil. Nesse ano, o Estado envolvendo diversos estágios de assumiu a sexta colocação no verificação e checagem da quali- ranking nacional, um resultado dade dos levantamentos. que, embora otimista à primeira De qualquer forma, pode ser vista, nada diz a respeito de quesmuito útil olhar para o compor- tões relacionadas à distribuição tamento passado da economia, de riqueza entre seus habitantes. especialmente devido ao fato de Quais são as lições que ficam a que 2009 entrou para a história partir da divulgação do PIB em como o período de ocorrência um ano de crise? Primeiro, é imdos efeitos adversos portante lembrar da crise internacioque a economia do nal de 2007-2008, Espírito Santo apreiniciada no mercado senta singularidades imobiliário ameri- A economia do em relação a outros cano. estados: além de ter A visão retrosEspírito Santo maior grau de aberpectiva de dados tura ao comércio exapresenta econômicos pode terior no País, tem ser comparada ao singularidades pauta de exportaato de olharmos paconcentrada em em relação a çõespequeno número ra uma fotografia: um apesar de sua natu- outros estados de bens de caráter reza estática, uma básico e intermediádo Sudeste foto pode revelar rio, o que tende a faimportantes detazer com que as oscilhes à primeira vista, ocultos lações de nível de atividade (capmesmo para aqueles que viveram tadas pelo PIB) sejam, em geral, o momento em questão. mais intensas do que aquelas viNesse sentido, a análise dos re- venciadas em outras localidades. sultados referentes ao PIB espíriSegundo, apesar de o Estado tossantense mostra que o Estado apresentar um bom desempenho perdeu participação no PIB na- em termos de crescimento em nícional, indo de 2,3% em 2008 pa- vel nacional, ainda persistem conra 2% em 2009. A princípio, esse sideráveis diferenças entre muniresultado ressalta participação cípios. Nesse sentido, seria interelativamente pequena do Esta- ressante começarmos a repensar do na geração de riquezas em ní- o modelo de desenvolvimento vel nacional. Historicamente, a econômico vigente, buscando maparticipação do Estado não va- neiras de reduzir suas fragilidades riou muito nos últimos anos, fi- e reforçar potencialidades de curcando em 2%, em média. to e de longo prazos, assim como Quando comparamos o Espí- gerar uma melhor distribuição da rito Santo com outros estados riqueza entre os habitantes. doSudeste, notamos que todos, exceto São Paulo, perderam parMatheus Albergaria de ticipação na riqueza nacional. Magalhães é economista e Outra informação relevante conselheiro do Corecon-ES FALE COM GERAL/REDAÇÃO 3331-9000 CENTRAL DO ASSINANTE 3232-5959 centraldoassinante@redetribuna.com.br DIRETOR caser@redetribuna.com.br EDITOR-EXECUTIVO rangel@redetribuna.com.br CHEFIA DE REPORTAGEM 3331-9015/3331-9045 pauta@redetribuna.com.br Cada vez mais sinto orgulho de meu Vasco, que renasceu das cinzas com a administração de Roberto Dinamite e agora está lá na briga pelo título do Brasileirão com o Corinthians. Ao contrário do Flamenguinho, como somos campeões da Copa do Brasil já temos vaga garantida na Libertadores. De parabéns todo o elenco pela guerra constante e amor à camisa, que faz com que vibremos a cada jogo. Mas mais de parabéns ainda estão Dedé e Bernardo, dois exemplos de entrega total ao time. É bom trazer a cruz de malta no peito. Jaime Mariano Tosta Jardim da Penha – Vitória datos em todo o País. A criação de mais dois estados mostra que não existe interesse em organizar as contas e a administração daquilo que já está estabelecido. Um estado com índices absurdos de desmatamentos, trabalho escravo, analfabetismo e florestas que se transformam em carvão, jamais irá beneficiar o trabalhador que a duras penas almeja algum benefício antes de ser vítima dos grileiros. São vergonhosos certos projetos de leis onde fica evidente a intenção de se criar plataformas para beneficiar pura e simplesmente uma categoria, ou melhor dizendo, categóricos da astúcia e do toma lá dá cá. Robson Bernardo Nova Itaparica – Vila Velha Guarapari Neymar Como está feia a praça do Siribeira em Guarapari! As palmeiras que não estão mortas estão pedindo um “PA da Natureza”. A prefeitura deveria desistir deste tipo de árvore e plantar oiti, algodoeiro, abricó e outras, que vão proporcionar sombra para quem frequenta a praça e na primavera uma linda paisagem para os turistas fotografarem. Se correrem um pouquinho ainda podem conseguir umas árvores com porte médio e enfeitar a praça para o verão. Dinorah Maioli Centro – Guarapari Com todo o respeito à opinião da leitora Ormy Vanilda (25/11/2011), creio que ela inverteu os papéis, Neymar jogando no meio de jogadores fabulosos? Onde? Quando? DIVULGAÇÃO - 11/11/2011 Estado Em recente pesquisa a respeito do plebiscito da divisão do estado do Pará, o eleitor em sua escolha não votou a favor como muitos esperavam. Mesmo nos mais remotos vilarejos, há a consciência de que não é necessária a subdivisão das verbas e dos benefícios que atraem candi- AT2 | 3331-9029 at2@redetribuna.com.br OPINIÃO | 3331-9122 opiniao@redetribuna.com.br CIDADES/RELIGIÃO 3331-9057/3331-9153 cidades@redetribuna.com.br Perder um cão já causa uma tristeza muito grande, imagina você perder um cão da raça labrador que recebeu treinamento para ser o seu guia. Eros, esse era o seu nome, foi treinado para acompanhar o senhor Everaldo, que é cego, e que ficou completamente desamparado com a morte do animal que o acompanhava desde 2007. Paulo César Bobbio Ilha das Flores – Vila Velha Verbo amar Eu amo, tu podes amar, mas ele não me ama. Esse é o verbo da vida, mas a gente tanto o complica. Conjugado na fantasia, na música e na poesia, traz mais satisfação no dia a dia, porém, vivenciá-lo na realidade. É algo que às vezes nos pune de verdade. Na saúde, na doença, na pobreza e na riqueza, ele deveria estar sempre presente. Quando houver dúvida e incerteza principalmente. Amar, amar, amar, esse é o verbo que deveríamos em todo o tempo conjugar. Letícia Guignone Aribiri – Vila Velha Iluminação Corrupção A corrupção se expandiu com os partidos trabalhistas e socialistas no poder, pela incompetência e irresponsabilidade. Precisamos aprender que este sistema de política não funciona. Como exemplo, vejam o que está acontecendo nos países socialistas europeus, que pela falta de responsabilidade estão quebrando. Eles gastam muito e sabem manipular o povo, distribuindo migalhas aos pequenos e enriquecendo os seus parceiros. O Bolsa-família, em que milhares de pessoas são beneficiadas com esmolas, está criando um bolsão de miséria, pois famílias inteiras não aceitam emprego para não perderem o benefício. São pessoas cativas ao governo, e obrigatoriamente o voto, que seria sagrado, são os dividendos. Antonio Cicero de Miranda Ibes – Vila Velha Cão NEYMAR: humildade forçada Interessante que ela mesmo afirma que Pelé jogou em uma época em que todo mundo era craque. Logo, ele é o Rei. Outro detalhe: Neymar é humilde agora (?), depois que Mano barrou ele na Seleção; deram uma “surra de cansanção” nele pela falta de respeito com o técnico e companheiros do Santos. O melhor que ele fez foi ficar por aqui, porque lá fora não tem time, e sim, seleções. E aqui para nós, R$ 3 milhões de soldo, escala extra e mais abono, sair pra quê? Aproveito a oportunidade para parabenizar o Real Noroeste e seu fundador pela brilhante conquista; espero que os empresários e a Secretaria de Estado dos Esportes não os deixem sozinhos, já que vão representar o Estado na Copa do Brasil. Não podemos repetir o recente vexame da Série D. Valdeci Bispo da Conceição Santo Antônio – Vitória POLÍTICA | 3331-9027 politica@redetribuna.com.br POLÍCIA | 3331-9035/ 3331-9013/3331-9034 policia@redetribuna.com.br ESPORTES | 3331-9031 esportes@redetribuna.com.br Parabenizo à Prefeitura de Vitória pela bela e criativa iluminação de Natal, principalmente na Praia do Canto e Camburi. Está sendo muito sugestivo passar naquele entorno e admirar as belezas naturais entrelaçadas com as decorativas. O diferencial é que o material pet utilizado foi de uma criatividade digna de aplausos. O destaque é que a decoração foi inaugurada na primeira quinzena de novembro em vez de em dezembro, nos proporcionando desfrutar por mais tempo dos festejos natalinos. Ações como essa nos motiva ou não para o Natal de Jesus que não deveria ser todos os dias e não apenas no final do ano? Walmir da Hora Centro – Vitória Mande sua correspondência para A Tribuna, seção de cartas, rua Joaquim Plácido da Silva, 225 - Ilha de Santa Maria - CEP 29051.070 - Vitória (ES). Se preferir, use o fax 3223-7340 ou o email opiniao@redetribuna.com.br. Os originais das cartas para esta seção devem conter nome completo, assinatura, endereço, número de um documento e se possível telefone. A Tribuna se reserva o direito de resumir as cartas que ultrapassarem 11 linhas. ECONOMIA/CONCURSOS 3331-9030 economia@redetribuna.com.br REGIONAL | 3331-9162/ 3331-9121 regional@redetribuna.com.br PLANTÃO DA NOTÍCIA REDAÇÃO | 3331-9015/3331-9093 CACHOEIRO | (28) 9881-3925 LINHARES | 9966-6140 SÃO MATEUS | 9995-9917 COLATINA | 9907-2958 QUAL A BRONCA? | 3331-9161

×