A química da célula - Agua e sais minerais

29,433 views
29,267 views

Published on

Composição Quimica da Célula - Agua e sais minerais.

Published in: Education
0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
29,433
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
61
Actions
Shares
0
Downloads
437
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A química da célula - Agua e sais minerais

  1. 1. A química da célula
  2. 2. Composição química da célula Compostos inorgânicos Compostos orgânicos Água Sais minerais Proteínas Carboidratos (ptn) Lipídios Ácidos nucléicos Vitaminas (carbono) (DNA e RNA)
  3. 3. Carboidratos Classificação Monossacarídeo Oligossacarídeo Polissacarídeo
  4. 4.     Os hidratos de carbono fazem parte de um grupo de macronutrientes que se constitui na mais significativa fonte de energia obtida por meio da alimentação. Os carboidratos são as biomoléculas mais abundantes na natureza. Os carboidratos são também chamados de hidratos de carbono, oses ou simplesmente açúcares.
  5. 5. <ul><li>Para a maioria dos carboidratos, a fórmula geral é: C n H 2n O n , daí o nome &quot;carboidrato&quot;, ou &quot;hidratos de carbono“. </li></ul><ul><li>Funções </li></ul><ul><li>Fonte de energia imediata </li></ul><ul><li>    Reserva de energia </li></ul><ul><li>     Estrutural </li></ul><ul><li>     </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Fonte de Energia : uma das principais funções dos carboidratos é fornecer energia para o desenvolvimento e manutenção das funções celulares. </li></ul><ul><li>Glicogênio – carboidrato de reserva dos animais; </li></ul><ul><li>Amido - carboidrato de reserva dos vegetais. </li></ul>
  7. 7. Observação Reserva de energia: um nível adequado de carboidratos na dieta impede que ocorra uma degradação das proteínas para geração de energia.
  8. 8. <ul><li>Estrutural: </li></ul><ul><li>a função plástica dos hidratos de carbono é representada pela constituição da ribose e da desoxirribose na estrutura do D NA e R NA. </li></ul><ul><li>Celulose – parede celular dos vegetais. </li></ul>
  9. 9. Classificação <ul><li>1)monossacarídeos (com um açúcar por molécula),é um açúcar mais simples </li></ul><ul><li>2) dissacarídeos (com dois açúcares por molécula), é obtido pela soma de dois monossacarídeo e perda de uma molécula de água. </li></ul><ul><li>3) polissacarídeos (com inúmeros açúcares por molécula), obtido pela soma de vários monossacarídeos e perda de moléculas de água. </li></ul>
  10. 10. Monossacarídeos <ul><li>A classificação dos monossacarídeos é baseada no nº de carbonos de suas moléculas; assim sendo, as TRIOSES, TETROSES, PENTOSES, HEXOSES, HEPTOSES , etc. </li></ul><ul><li>Destes, os mais importantes são as Pentoses e as Hexoses. </li></ul><ul><li>As pentoses mais importantes são: </li></ul><ul><li>      Ribose, Desoxirribose, Arabinose, Xilose </li></ul><ul><li>As hexoses mais importantes são: </li></ul><ul><li>Glicose, Galactose, Frutose </li></ul>
  11. 11. Monossacarídeos C N (H 2 O) N <ul><li>Pentoses </li></ul><ul><li>Ribose </li></ul><ul><li>Desoxirribose </li></ul><ul><li>Hexoses </li></ul><ul><li>Glicose </li></ul><ul><li>Frutose </li></ul><ul><li>Galactose </li></ul>
  12. 12. Pentoses C 5 (H 2 O) 5
  13. 13. Hexoses C 6 (H 2 O) 6
  14. 14. Oligossacarídeos Açúcares formados pela união de dois até dez monossacarídeos
  15. 15. Dissacarídeos Os dissacarídeos ou açúcares duplos são formados pela combinação de duas moléculas de monossacarídeos. Os principais são: sacarose, lactose e maltose. * Sacarose : glicose + frutose, obtida da cana-de-açúcar. * Lactose : glicose + galactose é o principal carboidrato do leite. * Maltose :  Formado por duas moléculas de glicose, estão presente no malte (maltose) e são subproduto da digestão do amido e glicogênio (iso-maltose).
  16. 16. Polissacarídeos <ul><li>Polissacarídeos são macromoléculas formadas pela união de vários monossacarídeos. </li></ul><ul><li>Ao contrário da glicose, os polissacarídeos dela derivados não possuem sabor doce, nem são solúveis em água. </li></ul>
  17. 17. Polissacarídeos mais comuns <ul><li>Amido </li></ul><ul><li>Glicogênio </li></ul><ul><li>Celulose </li></ul><ul><li>Quitina </li></ul><ul><li>Heparina </li></ul>
  18. 18. Amido <ul><li>Polímero de glicose (+ de 1400 moléculas de glicose). </li></ul><ul><li>Produzido nas folhas através da fotossíntese. </li></ul><ul><li>Armazenado em frutos, sementes, caules e raízes. </li></ul><ul><li>Constitui de 50% a 65% do peso das sementes de cereais secos, e até 80% da substância seca dos tubérculos. </li></ul><ul><li>Reserva energética vegetal. </li></ul><ul><li>Detectado pelo corante à base de iodo denominado Lugol. </li></ul>
  19. 19. Amido
  20. 20. Glicogênio <ul><li>Formado por cerca de 30.000 moléculas de glicose. </li></ul><ul><li>Polissacarídeo de reserva energética animal e de fungos. </li></ul><ul><li>Em animais é encontrado principalmente no fígado e nos músculos. </li></ul>
  21. 21. Glicogênio Hepático <ul><li>A função do glicogênio hepático é a manutenção da glicemia entre as refeições, ou seja, é uma reserva de glicose que pode ser exportada para outros órgãos (como o cérebro, cuja energia é exclusivamente derivada da glicose,) quando necessário. </li></ul>
  22. 22. Celulose <ul><li>Formada por 4.000 moléculas de glicose </li></ul><ul><li>Reforço esquelético de vegetais </li></ul><ul><li>Digerida por microrganismos </li></ul><ul><li>Não é digerida pelo organismo humano. </li></ul><ul><li>Constitui as fibras vegetais de nossa dieta. </li></ul>
  23. 28. Cervos mosquídeos
  24. 29. Cervídeos
  25. 31. GNUS
  26. 33. Ovelhas Cabra
  27. 34. Búfalos
  28. 36. N Ã O N Ã O
  29. 37. Quitina <ul><li>Polissacarídeo que apresenta nitrogênio em sua composição. </li></ul><ul><li>É encontrado no exoesqueleto de artrópodes , nas cerdas dos anelídeos poliquetas, na rádula de certos moluscos e parede celular de fungos. </li></ul>
  30. 38. A quitina é responsável pelo crescimento descontínuo dos artrópodos, com paradas, para a ocorrência de ecdises ou mudas, trocas de exoesqueletos enrijecidos que impedem o aumento volumétrico desses animais.
  31. 39. Relação entre carboidratos e metabolismo energético
  32. 40. Para refletir <ul><li>A indústria de papel tem grande interesse no aumento da produção de celulose, uma vez que esse polissacarídeo constitui sua matéria-prima. Para alcançar essa meta, que estruturas celulares estão sendo intensamente pesquisadas? a) Vacúolo. b) Cloroplasto. c) Parede celular. d) Glicocálix . </li></ul>
  33. 41. Letra C <ul><li>A celulose é o glicídio mais abundante na natureza. Ela e o amido, correspondem a quase toda a biomassa vegetal. Possui função estrutural na célula vegetal, como um componente da parede celular . </li></ul>
  34. 42. Para refletir (UFMG) Esta tabela mostra o teor de proteínas, carboidratos e lípides em alguns alimentos, expresso em gramas por 100g de peso seco. ALIMENTO PROTEÍNA CARBOIDRATO LÍPIDE Carne seca 48,0 0 11,0 Farinha de mandioca 1,3 80,8 0,5 Arroz 8,0 76,5 1,4 Toucinho 9,7 0 64,0
  35. 43. Com base nos dados da tabela, assinale a alternativa que contém a dieta mais adequada para um jogador de futebol antes de uma competição. a) Arroz com farinha de mandioca. b) Arroz com toucinho. c) Carne seca com farinha de mandioca. d) Carne seca com toucinho.
  36. 44. Letra A <ul><li>Arroz e farinha são alimentos ricos em amido. O amido é um polissacarídeo formado pela união de vários monossacarídeos (glicoses). A glicose é rapidamente absorvida pelas células, sendo utilizada como fonte de energia imediata. </li></ul>
  37. 45. <ul><li>Lipídios englobam todas as substâncias gordurosas existentes no reino animal e vegetal (do grego “lipos” = gordura). Exemplos comuns são os óleos e as gorduras vegetais e animais, que tem grande importância na alimentação e na constituição das células vivas. </li></ul>Lipídios
  38. 46. <ul><li>Caracterizam-se por serem substâncias untuosas ao tato, por deixarem mancha translúcida no papel (“mancha de gordura”), por serem insolúveis em água e solúveis nos solventes orgânicos, tais como éter, clorofórmio, benzeno e outros </li></ul>Lipídios
  39. 47. <ul><li>Lipídios Complexos ou Compostos </li></ul><ul><li>Formados de C, H, O e N podem conter P (fósforo) e S (enxofre); </li></ul>Lipídios
  40. 48. FUNÇÃO DOS LIPÍDIOS <ul><li>Maior reserva corporal de energia </li></ul><ul><li> tecidos muscular e subcutâneo </li></ul><ul><li>Proteção contra traumatismo: 4% </li></ul><ul><li>Isolamento térmico </li></ul><ul><li>Carreadores de vitaminas A, D, E e K </li></ul><ul><li>Depressor da fome saciedade </li></ul><ul><li>  leptina </li></ul>
  41. 49. Glicerídios <ul><li>São divididos em óleos comestíveis e óleos secativos. </li></ul><ul><li>Principais: </li></ul><ul><li>De origem animal : </li></ul><ul><li>Óleo de peixes: fígados de diversos peixes (bacalhau, tubarão). São ricos em vitamina A e D, e usados como medicamentos; </li></ul><ul><li>Óleo de capivara: de cor amarela, cheiro e sabor pronunciados e usado como tônico e reconstituinte; </li></ul>Lipídios
  42. 50. Glicerídios <ul><li>De origem vegetal : </li></ul><ul><li>Óleos comestíveis: algodão, amendoim, babaçu, coco, milho, oliva, soja, dendê, etc. São usados em culinária. </li></ul>Lipídios
  43. 51. Glicerídios <ul><li>GORDURA: </li></ul><ul><li>São sólidas à temperatura ambiente. Predominam ésteres de glicerol com ácido graxo saturado. As gorduras são sólidos brancos ou levemente amarelados, de origem animal ou vegetal. </li></ul><ul><li>De origem animal : </li></ul><ul><li>Sebo: É a gordura branca e consistente que se encontra em volta das vísceras de alguns animais, especialmente do gado bovino e do carneiro adulto. Usado na fabricação de sabões, sabonetes, velas e glicerina; </li></ul>Lipídios
  44. 52. Glicerídios <ul><li>De origem animal : </li></ul><ul><li>Banha: É obtida pela refinação da gordura dos suínos. É composta, em sua maioria de 62% de oleína e 38% de palmitina e estearina. A oleína é usada como lubrificante; a palmitina é usada para sabonetes e velas; e a estearina na fabricação de sabão, de unguentos e de alguns tipos de manteiga. </li></ul><ul><li>Manteiga: Consiste principalmente na gordura que existe no leite. Usada na alimentação: como cobertura para o pão; em frituras e como ingrediente de vários alimentos assados. </li></ul>Lipídios
  45. 53. Glicerídios <ul><li>De origem vegetal : </li></ul><ul><li>Gordura de coco: usada na fabricação de sabonetes e perfumaria em geral. </li></ul><ul><li>Gordura de cacau: usada na obtenção da manteiga de cacau </li></ul>Lipídios
  46. 54. Cerídios <ul><li>Definição : As ceras classificam-se em vegetais (ex: cera de carnaúba) e ceras animais (ex: cera de abelhas). Os vegetais, por exemplo, fabricam ceras para revestir suas folhas, evitando assim a evaporação excessiva de água. Os patos e outros pássaros aquáticos, por exemplo, tem suas penas revestidas por gorduras, que assim não se encharcam de água (glândula uropigiana), o que inclusive facilita a flutuação desses animais. </li></ul>Lipídios
  47. 55. Cerídios <ul><li>Ceras Animais: </li></ul><ul><li>Cera de abelha: constituída por palmitato de melissita </li></ul><ul><li>C 15 H 31 – C = O </li></ul><ul><li>O – CH 2 – C 30 H 61 </li></ul><ul><li>Ceras Vegetais </li></ul><ul><li>Cera de carnaúba: constituída por cerotato de melissila </li></ul><ul><li>C 25 H 51 – C = O </li></ul><ul><li>O – CH 2 – C 30 H 61 </li></ul>Lipídios
  48. 56. Cerídios <ul><li>Aplicação : </li></ul><ul><li>Fabricação de velas; </li></ul><ul><li>Fabricação de sabões; </li></ul><ul><li>Graxa para sapatos; </li></ul><ul><li>Ceras para assoalhos; </li></ul><ul><li>Fabricação de vernizes; </li></ul><ul><li>Medicamentos. </li></ul>Lipídios
  49. 57. Fosfatídios <ul><li>Ocorrência : As lecitinas ocorrem principalmente na gema do ovo, no azeite de soja e no cérebro </li></ul>Lipídios
  50. 58. Esteróides <ul><li>No reino animal, os esteróides mais abundantes são os derivados do colesterol C 27 H 46 O, que é um álcool. O colesterol é componente estrutural das membranas celulares e precursor de outros esteróides como, por exemplo, as vitaminas D e os hormônios sexuais testosterona (masculino) e estradiol (feminino). Em nosso organismo, o colesterol é muito importante. Ele é produzido principalmente no fígado, mesmo que nossa alimentação seja pobre em colesterol (um adulto, de peso médio, tem cerca de 250g de colesterol em seu organismo). </li></ul>Lipídios

×