Design
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Design

on

  • 619 views

 

Statistics

Views

Total Views
619
Views on SlideShare
619
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Design Design Document Transcript

  • Design
  • A Importância da Criatividade para o Design Há alguns anos se houve falar muito que o design é uma ferramenta estratégica capaz de agregar valor a produtos e serviços, assim com diferenciá-los num mercado cada vez mais competitivo. Cada vez mais instituições discutem e tentam inserir o design nas empresas. Por todos os lados ouvimos gritos sobre design, a mídia utiliza o termo como forma de tentar vender cada vez mais. No entanto, muitas dessas pessoas que discutem design nem se quer deram ao trabalho de aprender um pouco sobre o tema, muitas vezes não tem nenhum compromisso com o objetivo final do design que é o consumidor, tomam decisões que estão voltadas apenas para o podem lucrar com o tal design, talvez daqui a alguns anos poderá estar utilizando alguma outra ferramenta para agregar valor aos seus produtos. Também é muito comum ver pessoas que fizeram algum tipo de curso de informática ou apenas por curiosidade mexem num programa se dizerem designers. É uma pena ver que nós ainda estamos muito atrás de outros países no que diz respeito ao entendimento do verdadeiro significado do termo design. Por isso podemos começar a diferenciar o verdadeiro design daquilo que estamos acostumados a ver ao nosso redor quando ler-mos estes trechos do *livro Projeto de Produto – Guia Prático para o desenvolvimento de Novos Produtos, de Mike Baxter. *A criatividade é uma das mais misteriosas habilidades humanas. Ela tem merecido atenção de vários tipos de pessoas, desde um simples artesão até grandes artistas e cientistas. Alguns psicólogos e filósofos dedicaram suas vidas estudando-a. Nas últimas décadas surgiram vários métodos para estimular a criatividade, prometendo desbloquear as mais obstruídas pessoas e organizações. Mas será que funcionam? A criatividade pode ser estimulada ou seria uma qualidade inata? Os psicólogos acreditam que sim, a criatividade pode ser estimulada. Assim, todos podem ser criativos, desde que se esforcem para isso. A criatividade é o coração do design, em todos os estágios do projeto. O projeto mais excitante e desafiador é aquele que exige inovações de fato a criação de algo radicalmente novo, nada parecido com tudo que se encontra no mercado. Infelizmente, a maior parte da vida dos designers é dedicada a projetos menos inovadores, incluindo o redesenho de produtos existentes, o alargamento de uma linha de produtos existentes, ou o desenvolvimento de um produto para alcançar um concorrente. Mas isso não diminui a importância da criatividade. Atualmente, com a concorrência acirrada, há pouca margem para a redução dos preços, A competição baseada somente nos preços tona-se cada vez mais difícil. Resta então a outra arma: o uso do design para promover diferenciações de produtos. Isso significa criar diferenças entre o seu produto e aqueles dos concorrentes. Não é necessário introduzir diferenças radicais, mesmo porque a maioria das empresas não estará disposta o correr riscos bancando essas diferenças radicais. É necessário, contudo, introduzir diferenças que os consumidores consigam identificar. E isso requer a prática da criatividade em todos os estágios de desenvolvimento de produtos, desde a identificação de uma oportunidade até a engenharia de produção. O Eureca de Arquimedes Em um dia do ano 230 AC, Arquimedes resolveu se banhar, levando consigo um problema sobre o qual estava meditando há vários meses. Seu protetor Heiro, o tirânico governador de Siracusa, tinha lhe entregue uma coroa, supostamente de puro ouro, mas que Heiro suspeitava de que fora adulterada com prata. Ele pediu para Arquimedes testa-la. O peso específico do ouro já era bem conhecido, na época, e era usado para determinar se um lingote de volume conhecido seria de ouro, através da sua pesagem. O problema de Arquimedes era complicado pelas formas complexas da coroa, decorada com muitas filigranas, dificultando a medida