Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
196
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
1
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Sessão 4 – Tarefa 2 Canais RSS temáticosPara iniciar esta tarefa, e depois de fazer uma análise exaustiva a várias bibliotecase páginas com RSS organizadas de uma forma temática, percebi que não existiammuitas bibliotecas com esta caraterística. Também investiguei algumas bibliotecasescolares em que os tópicos dos feeds de algumas se reportavam a conteúdosmuito próprios, específicos a notícias de atividades por elas dinamizadas, como abiblioteca escolar do Agrupamento de Escolas António Correia Oliveira que podeser seguida através de dois canais: Posts permitindo seguir as várias notícias quevão surgindo e Comentários permitindo seguir os comentários que vão sendofeitos.Achei interessantes os canais RSS para publicações periódicas disponíveis nocatálogo da Biblioteca de Arte da Fundação Calouste Gulbenkian, pois permiteencontrar um conjunto de canais que integram os mais importantes títulos derevistas assinantes da instituição e estão organizados de acordo com as grandestemáticas das Artes Visuais e da História de Arte.No entanto a minha opção recaiu sobre a página Web “Viagens Literárias”(http://viagensliterarias.wordpress.com/) pelo interesse de conteúdos que podemser utilizados/disponibilizados em contexto de biblioteca escolar.Possui RSS feeds (http://viagensliterarias.wordpress.com/feed/) para temasmuito pertinentes, com viagens literárias e uma série de recursos a nível da Web2.0, pensados para os alunos do ensino básico e secundário e que poderemosconsiderar no Plano Anual de Atividades da Biblioteca, como uma mais-valia,principalmente no âmbito do Apoio ao Currículo.Esta página reúne uma série de recursos pensados para as aulas de LínguaPortuguesa, envolvendo outras disciplinas, motivados pelo Google Earth e pelo siteGoogle Lit Trips, que dada a riqueza e potencial da ferramenta, o conceito alargou-se à criação de recursos educativos digitais aproveitando a geo-referenciação e aarticulação com outras ferramentas Google.Podendo ser ordenado por data, título e autor o feed aparece em diversascategorias que vão desde os Descobrimentos, aos Contos, à Matemática, à Poesia,Poetas, ao Google Earth, entre outras.
  • 2. Pode ser feito um comentário e/ou sugestão, clicando no número de Comentáriosno topo à esquerda em cadapost.O conteúdo do feed nesta página é atualizado com frequência, o que releva,também, para a sua subscrição.Fiz o teste através da subscrição deste feed, assim como de outros que fuiconsiderando de interesse. Está agora inscrito na minha conta do Google Reader,incluído numa pasta já criada, organizada com outros feeds e intitulada Literaciada Informação.Aconselho vivamente os colegas a fazerem o mesmo. Sessão 4 Tarefa 3 – 1ªfaseReflexão sobre a temática da agregação de conteúdos e o trabalho daBibliotecaCom este trabalho de estudo/pesquisa mais aprofundado sobre a temática daagregação de conteúdos e da sua apropriação numa vertente pragmática, apesar dejá conhecer os RSS feeds, tenho de admitir que só agora me apercebo com maisprofundidade das suas vantagens e potencialidades e, simultaneamente, da suasimplicidade, nomeadamente em contexto de trabalho na biblioteca.De uma maneira geral, esta tecnologia permite a receção rápida de notícias ouinformações, sincronizadas com os respetivos fornecedores de conteúdos, não sóconteúdos escritos mas também audiovisuais e multimédia, de facto o podcasting eo videocasting popularizaram-se graças ao RSS.Os blogs, as novidades e as notícias são os feeds mais utilizados.É verdadeiramente aliciante e motivador que através do agregador Google Reader(onde já estava inscrita e não me tinha apercebido) consigamos receber, em temporeal, atualizações de vários blogues ou sítios com RSS que consideramos fidedignose subscrevemos dado o seu interesse, sem que para isso seja necessário abri-los epercorrê-los Assim, relativamente à forma de consumir e difundir informação asindicação de conteúdos é, sem dúvida, uma revolução. Já não é o consumidor quevai de encontro à informação mas sim a informação que acaba por chegar aoconsumidor.
  • 3. A interatividade da navegação por feeds consegue-se ao permitir “pedir” a opiniãoaos leitores e oferecer incentivos à sua participação, assim como instalar “follow”nos comentários com lista com os últimos comentários, subscrever e partilhar.O bibliotecário poupa muito tempo, pois com o RSS ele verá o conteúdo das suasfontes favoritas, visitando apenas um lugar. Fideliza-se o utilizador na bibliotecaquando este visita a sua página subscrevendo o seu feed (são livres de spam, aocontrário de outro tipo de subscrições por e-mail). Assim, a biblioteca poderá estarem permanente atualização, dispondo de novidades e conteúdos ativos que osalunos e professores poderão considerar nas suas pesquisas e investigaçõespermanentes. É também importante reforçar que a seleção das novidades econteúdos ativos deverá ser feita em articulação/cooperação com os docentes daescola subscrevendo blogues e sítios que respondam às solicitações apresentadasconhecendo, antecipadamente, as necessidades e interesses do público-alvo.A quantidade de informação que se recebe é enorme podendo levar, a curto prazo,à subscrição de uma imensidão de feeds. Como vem referenciado no texto deintrodução à temática “Agregação de conteúdos (RSS readers)” deveremos utilizartruques para gerir eficazmente os feeds: “lançar periodicamente um olhar sobretodos os nossos feeds”, “ser seletivo”, “analisar um blogue antes de o subscrever”e” filtrar os feeds”.A agregação de conteúdos RSS é uma ferramenta fundamental para potenciar aimagem e a ação da biblioteca. Professores e alunos e comunidade em geral,aprendem a realizar cada vez mais um trabalho que propicia a sua autonomia ecapacidade de pesquisa constante, elaborado de forma rápida, sintética e de fácilconsulta, contribuindo para a sua formação contínua e construção de saberes quese querem cada vez mais diversificados. Sessão 4 Tarefa 3 – 2ªfase Comentário à reflexão de Adosinda PiresLi a reflexão da colega Adosinda e felicito-a pela forma abrangente, esclarecedora ebem estruturada de como abordou a temática da agregação de conteúdos.Descreveu as vantagens, potencialidades, formas de otimização e outros usos naBiblioteca que eu subscrevo.
  • 4. Quando refere que relativamente a esta ferramenta as bibliotecas escolaresportuguesas estão numa fase embrionária, penso realmente que um longo caminhoainda tem que ser percorrido, no entanto e paulatinamente têm sido feitaspequenas/grandes conquistas, que não devemos descurar, e estas formações sãorealmente uma ajuda preciosa, remetendo-nos para a questão relevante do papeldo professor bibliotecário reforçado quando a Adosinda diz ser fundamental quetanto professor bibliotecário como a equipa estejam sensibilizados para por emprática algumas das suas funções na condução do processo da evolução daBiblioteca 2.0.Realço na sua reflexão a anotação à diversificação dos públicos-alvo e anecessidade de os blogues e as páginas terem em conta funções e estratégias parasuscitar o seu interesse assim como a atenção aos conteúdos que subscreve edisponibiliza. Aproveitaria para acrescentar a importância daarticulação/cooperação com os docentes dos restantes departamentos ao sugerirpara a página da BE temas com interesse a serem subscritos pelos mesmos e pelosalunos através dos canais RSS.Cada vez mais teremos que procurar ferramentas que otimizem a qualidade dosprodutos e serviços e as potencialidades dos RSS feeds não se podem descurar nadinâmica das bibliotecas. Comentário à reflexão de Arminda AfonsoComo a colega Arminda também só agora compreendi, com mais profundidade, asvantagens e potencialidades da agregação de conteúdos.Destacaria na sua reflexão as grandes vantagens destes agregadores relacionadascom o facto de a informação chegar até nós mais facilmente, sem termos de aprocurar, e o tempo que se poupa ao recebermos em tempo real atualizações dediferentes fontes. Sem dúvida que, nesta sociedade cada vez mais complexa em quevivemos, este fator é crucial para agilizar o trabalho da biblioteca e nãoesqueçamos, também, o interesse suscitado por alunos e professores ao dispor denovidades e conteúdos ativos que os poderão considerar nas suas pesquisas einvestigações permanentes, remetendo-nos para a importância de fidelizar outilizador na biblioteca quando este visita a sua página subscrevendo o seu feed.
  • 5. Partilho da opinião da Arminda quando refere a importância nesta área de formasde trabalho partilhado com professores das diferentes áreas, acrescentaria queesta seleção de novidades e conteúdos ativos deverá responder às solicitaçõesapresentadas mas conhecendo, antecipadamente, as necessidades e interesses dopúblico-alvo, pois só assim se conseguirá responder de uma forma mais eficaz ecom conteúdos adaptados.A agregação de conteúdos RSS é realmente uma ferramenta fundamental parapotenciar a imagem e a ação da biblioteca. Sessão 4 - Tarefa 4Bons exemplos de páginas/blogues a seguir no âmbito do trabalho daBibliotecaFoi-nos solicitado a escolha de um bom exemplo de um blogue ligado à temáticadas bibliotecas e que no nosso entender valesse a pena acompanhar. Depois deanalisar diversos blogs, resolvi selecionar um entre alguns que tinha guardado nosfavoritos, numa pasta ordenada com este tema. “Entre Estantes”, da autoria deBruno Duarte Eiras, com o endereço: http://entreestantes.blogspot.com/. Foi oeleito por o considerar importante na divulgação de informação relativa àbiblioteca, conhecimento e literacias.Neste blogue divulga-se informação muito variada, como notícias, formação(online learning), livros (e-books), eventos, reunindo um conjunto de recursos deinformação on-line, sendo também um espaço de partilha sobre assuntos que nosremetem para a temática das bibliotecas.O tema e mensagem ficam subentendidos no título do Blogue e na fotografia que oacompanha, aliás bastante apelativa e sugestiva, reforçando o dito “uma imagemvale por mil palavras”.O autor é bibliotecário nas Bibliotecas Municipais de Oeiras e formador, como vemreferenciado no seu curriculum vitae bastante completo.A informação revela atualidade e é pertinente pela adequação, sobretudo, aostemas/assuntos que apresenta.O aspeto gráfico e visual do blogue é simples e coerente. As cores utilizadas sãoharmoniosas. A cor e tamanho do grafismo tornam-se adequados ao tema a tratar.
  • 6. A organização dos diversos elementos da página, a composição e a distribuiçãopossibilitam um fácil acesso à informação. As imagens surgem num tamanhoadequado e são indicados os seus autores.Não existe limite para o número de leitores, que neste momento atinge os 44.524.Este blogue permite uma boa interação com o utilizador através de páginas sociaiscomo o Twitter (http://twitter.com/bruno_eiras#) e o Facebook(http://www.facebook.com/bruno.eiras). O autor também subscreve Second Life eExit. Há também a possibilidade de subscrever a mensagem através dos canaisXML RSS (http://entreestantes.blogspot.com/feeds/posts/default) com temasdiversificados e pertinentes: ebooks, formação, congressos, notícias, prémiosliterários… Neste blogue podemos também ter acesso a uma imensa lista de bloguesfavoritos, dignos de consulta pela sua atualidade e pertinência, além de inúmerashiperligações e etiquetas com uma estrutura bem definida permitindo a pesquisa eacesso fácil a informação importante. Existem cartazes com hiperligação ao Diigo evídeos importados do Youtube que remetem para atividades/eventos direcionadospara a especificidade do tema.Trata-se de um blogue gratuito e de livre acesso.Estamos perante um bom exemplo de boa utilização da web 2.0 na ótica daBiblioteca/Bibliotecários.