Your SlideShare is downloading. ×
Plano de Prevenção
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Plano de Prevenção

6,326
views

Published on

Published in: Education

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
6,326
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
134
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • Em primeiro lugar uma breve definição do que consiste a Protecção Civil. Ao contrário do que as pessoas tem ideia, a principal objectivo é PREVENIR todo e qualquer tipo de risco inerente a uma situação de acidente grave ou catástrofe, So depois sim resolver as situações decorrentes destas situações, socorrendo por esta ordem as PESSOAS, e depois os seus bens e o meio ambinte.
  • Transcript

    • 1. Com o apoio: Acção de Informação e Sensibilização em matérias relacionadas com a Protecção Civil
    • 2. Prevenir os riscos inerentes a situações de acidente grave ou catástrofe, bem como resolver os efeitos decorrentes de tais situações, socorrendo Pessoas e protegendo Bens e Ambiente Protecção Civil
    • 3. Ciclo dos Desastres PREPARAÇÃO RESPOTA / RESPOSTA REABILITAÇÃO PREVENÇÃO Desastre PREPARAÇÃO RESPOSTA REABILITAÇÃO PREVENÇÃO Desastre
    • 4. ORGÂNICA SRPC
    • 5. Aluviões Factores condicionantes do escoamento da bacia hidrográfica : - Geometria - Rede de Drenagem - Relevo - Substrato Geológico - Solos - Vegetação
    • 6. As condições meteorológicas como factor desencadeante: O evento de 20/02/2010 ocorreu na sequência de um prolongado período chuvoso na ilha da Madeira. Em 22 de Dezembro e 2 de Fevereiro tinham já ocorrido aluviões, respectivamente nos Concelhos de São Vicente e Santana (Ribeira do Faial), mas com muito menores consequências das que ocorreram em 20/02/2010, quando a situação metrológica provocou uma aluvião excepcional que atingiu com intensidade alguns concelhos da costa sul da ilha em particular os concelhos do Funchal e da Ribeira Brava. Aluviões
    • 7. Na parte oeste, numa mancha com o eixo maior no sentido norte-sul que abrange parte do planalto do Paul da Serra, a Encumeada e as serras adjacentes que formam as cabeceiras das ribeiras de São Vicente (para norte) e da Ribeira Brava (para sul). Na parte este da ilha, numa mancha alongada no sentido este-oeste que abrange as serras do Funchal e de Santa Cruz acima dos 500/600 metros de altitude. Aluviões
    • 8. Medidas a adoptar no dia-a-dia:
      • Não faça cortes ou escavações em arribas e taludes, sem licença das autoridades. Poderá estar contribuir para a desestabilização dos terrenos, pondo em risco a sua vida e a dos outros.
      • Nunca desarborize as encostas ou vertentes, principalmente em locais onde existam casas ou outras construções. As árvores ajudam a fixar o solo e protegem contra pequenos deslizamentos de terras.
      Aluviões
    • 9. Medidas a adoptar no dia-a-dia:
      • Não efectue aterros de lixos ou inertes (entulhos, terras, etc.) em locais inclinados. Estes podem impedir a circulação da água e/ou aumentar a pressão e o peso sobre os terrenos desestabilizando-os.
      • Colabore na fiscalização, informado as autoridades de situações passíveis de risco.
      Aluviões
    • 10. Medidas a adoptar no dia-a-dia: Aluviões
      • Identifique pontos altos onde possa refugiar-se.
      • Faça uma pequena lista de objectos importantes a levar em caso de evacuação.
    • 11. Medidas a adoptar no dia-a-dia: Aluviões
      • Prepare um estojo de emergência com rádio e lanternas a pilhas, de reserva, material de primeiros socorros, medicamentos essenciais e agasalhos.
      • Tenha sempre uma reserva suficiente para 2 ou 3 dias, de água potável e alimentos enlatados.
    • 12.
      • Mantenha a limpeza do quintal ou jardim, principalmente no Outono devido à queda de folhas.
      • Arranje um anteparo de metal ou madeira para a porta da rua.
      • Pondere a hipótese de fazer um seguro da casa e do recheio
      Medidas a adoptar no dia-a-dia: Aluviões
    • 13. Aluviões Na iminência de uma Aluvião:
      • Acondicione num saco plástico os documentos e objectos pessoais importantes.
      • Tenha à mão o estojo de emergência.
      • Transfira os alimentos e objectos de valor para os pontos mais altos de casa.
    • 14. Aluviões Na iminência de uma Aluvião:
      • Solte os animais domésticos, eles tratam de si próprios.
      • Leve o gado para locais seguros.
      • Feche bem, e coloque num lugar seguro, as embalagens de produtos poluentes ou tóxicos (insecticidas, pesticidas, etc.).
    • 15. Na iminência de uma Aluvião:
      • Coloque um anteparo à entrada da casa.
      • Retire, do quintal ou jardim, objectos que possam ser arrastados pelas águas e entupir os esquemas de escoamento.
      Aluviões
    • 16. Na iminência de uma Aluvião:
      • Mantenha-se atento ás informações da Meteorologia e ás indicações da Protecção Civil e das Forças de Segurança, actualize-se através da rádio, TV e Internet.
      • Não se aproxime das ribeiras, córregos ou outros cursos de água, as cheias rápidas acontecem quando menos esperamos.
      • Evite a proximidade de arribas e taludes instáveis ou de elevado declive.
      Aluviões
    • 17. Durante a Aluvião:
      • Antes de tudo proteja a sua vida , a de seus familiares e amigos, permanecendo calmo. Procure não se deslocar.
      • Caso tenha necessidade de se deslocar, numa situação de emergência ou perigo eminente, siga as indicações das autoridades e os planos de emergência previamente estabelecidos .
      Aluviões
    • 18. Durante a Aluvião:
      • Mantenha-se em local seguro, até as autoridades aconselharem as deslocações . O acesso ou a deslocação em áreas afectadas dificulta a assistência ás situações de emergência e o trabalho das equipas no terreno.
      • Procure dar apoio a quem mais necessita (crianças, idosos ou deficientes ).
      • Desligue a água, gás, electricidade.
      • Beba apenas água engarrafada
      Aluviões
    • 19. Aluviões Durante a Aluvião:
      • Não coma alimentos que estiveram em contacto com a inundação.
      • Não vá, só por curiosidade aos locais mais atingidos.
      • A água pode esconder muitos perigos. Se tiver que andar através dela faça-o em segurança. Pode usar chapéu-de-chuva, uma bengala ou um pau para o ajudar.
    • 20. Aluviões Durante a Aluvião:
      • Não entre na enchente. Corre o Risco de ser arrastado pela corrente.
      • Não utilize carro numa zona de inundação pode ser arrastado.
      • Para pedir socorro utilize um pano, uma lanterna a pilhas, etc.
      • Não ocupe as linhas telefónicas. Use o telefone só em caso de emergência .
    • 21. Aluviões Em caso de Evacuação:
      • Não perca tempo. Respeite as orientações que lhe forem dadas.
      • Leve os seus documentos (bilhete de identidade, cartão de utente da segurança social, etc.), bem como o dinheiro ou outro meio de pagamento.
    • 22. Aluviões Em caso de Evacuação :
      • Leve os pertences pessoais indispensáveis, o estojo de emergência, uma garrafa de água e alimentos enlatados ou embalados.
      • Feche à chave as portas que dão para o exterior.
    • 23. Aluviões Depois da Aluvião:
      • Faça uma inspecção rápida à sua casa. Se ameaçar ruir, saia.
      • Se houve evacuação regresse só depois de lhe ser dada essa indicação.
      • Não toque em cabos eléctricos caídos. Pode ficar electrocutado.
      • Tenha especial cuidado com aparelhos eléctricos ou gás, se atingidos pela inundação. Chame um técnico para os examinar.
    • 24. Depois da Aluvião:
      • Caso os equipamentos públicos essenciais (água, energia eléctrica e telefone) tenham sido afectados, alerte as entidades competentes .
      • Limpe os disjuntores e tomadas eléctricas antes de ligar a corrente eléctrica da casa. A presença de água ou humidade na instalação eléctrica pode provocar electrocussão ou o desencadeamento de um curto-circuito.
      • Mantenha a casa aberta e ventilada. A humidade favorece o desenvolvimento de fungos que causam infecções respiratórias, inflamações do tecido pulmonar e outras complicações respiratórias.
      Aluviões
    • 25. Aluviões Depois da Aluvião:
      • Verifique o estado das substâncias inflamáveis ou tóxicas que possa ter em casa.
      • Deite fora a comida (mesmo a embalada) e medicamentos se estiverem em contacto com a água da inundação.
      • Beba apenas água engarrafada ou fervida.
    • 26. Aluviões Depois da Aluvião:
      • Comece as limpezas da casa pelas zonas mais altas.
      • Não ande descalço. Utilize calçado protector (solas duras e anti-derrapantes).
      • Facilite o trabalho das equipas de limpeza da via pública.
    • 27. Plano de Segurança Interno do Estabelecimento Escolar
    • 28. Aquisição de hábitos de segurança Planos de Prevenção e Emergência Prevenir e Planear Procedimentos a adoptar em situações de emergência Enquadramento Legal:  Decreto-lei 220/2008 de 12 Novembro  Portaria n.º 1532/2008, de 29 Dezembro  Norma Portuguesa 4386/2001
    • 29.
      • O que é ?
        • Conjunto de normas e regras de procedimento , que visam minorar ou atenuar os efeitos decorrentes de acidentes e/ou catástrofes;
      • Para que serve?
        • Regulamenta a gestão de meios e recursos materiais e humanos, optimizando a sua utilização;
      • Como funcionam?
        • São planos dinâmicos e carecem de constante actualização.
      Planos de Prevenção e Emergência
    • 30.
      • OBJECTIVOS:
      • - Reduzir os riscos de eclosão de um incêndio;
      • - Limitar a propagação de fogo, fumos e gases de combustão;
      • - Promover a evacuação rápida e segura de todos os ocupantes;
      • - Facilitar a intervenção dos bombeiros.
      Bens materiais vs vida humana!! Planos de Prevenção e Emergência A protecção do património é uma segunda prioridade!
    • 31.
      • Cada funcionário e colaborador deve:
      • « Pensar segurança »;
      • Conhecer os riscos para avaliá-los;
      • Cumprir os procedimentos de prevenção ;
      • Colaborar na manutenção das condições de segurança;
      • Possuir formação e treino adequado ao seu papel na organização de segurança ;
      • Estar preparado para agir em situações de emergência.
      Plano de Prevenção
    • 32. Plano de Prevenção Regras de exploração e de comportamentos - Acessibilidades dos meios de socorro; - Desobstrução dos caminhos de evacuação e saídas;
      • Segurança na produção, na manipulação e no armazenamento de matérias e substâncias perigosas;
    • 33. Plano de Prevenção Regras de exploração e de comportamentos
      • Estado de conservação da sinalização de segurança e iluminação de emergência;
      • Operacionalidade dos meios de 1.ª interv.
      • e dos equipamento de segurança.
      • Conservação dos espaços em condições de limpeza e de arrumação;
      • Funcionalidade dos meios de alarme e alerta;
    • 34.
      • Meios de alarme e alerta – sirene, (para alerta dos ocupantes do edifício escolar), o telefone para chamada de meios de socorro exteriores.
      Meios e Recursos a Usar:
      • Sinalização de iluminação de emergência e sinalização de segurança ( percursos de evacuação e saída, com sinais próprios );
      • Equipamentos de primeira intervenção ( extintores, rede de incêndio armada );
    • 35. Obstrução Equipamentos Segurança
    • 36. Obstrução Equipamentos Segurança
    • 37. Obstrução Equipamentos Segurança
    • 38. Obstrução Caminhos Evacuação
    • 39. Obstrução Caminhos Evacuação
    • 40. Obstrução Caminhos Evacuação
    • 41.
      • - Estrutura interna de segurança:
      • É um sistema organizado e interno que será activado após a ocorrência de um acidente, prevê que professores e funcionários desempenhem funções organizacionais e específicas de vigilância;
      Organização da Segurança
      • Plano de Intervenção;
      • Plano de Evacuação;
    • 42. Estrutura Interna de Segurança Responsável de Segurança (nome) Delegado de Segurança (nome) Coordenador de ala ou piso (nomes) Alarme (nomes) Alerta (nomes) Informação e Vigilância (nomes) 1.ª Intervenção (nomes) 1.os Socorros (nomes) Cortes Energia (nomes) Evacuação (nomes) Concentração e Controlo (nomes)
    • 43.
      • - Responsável de Segurança
        • Conhece e mantém as condições de segurança da escola. Coopera na elaboração dos Planos de Prevenção e Emergência;
        • Identifica e limita os riscos na escola;
        • Avalia e coordena situações de emergência;
        • Providencia para que haja segurança na escola.
      Estrutura Interna de Segurança - Órgãos de Comando
    • 44. RESPONSABILIDADES  A organização interna da segurança na Escola … estabelece as seguintes responsabilidades de actuação (exemplo):
      • Funcionário do Piso
      • Orientar a saída dos alunos
      • Funcionários dos Serviços Administrativos
      • Confirmar que não existe ninguém no piso.
      • Encaminhar-se para o local de concentração.
      • Funcionárias do Bar / Papelaria
      • Confirmar que não há ninguém no Piso/bloco. Integrar a equipa de 1ª Intervenção.
      • Professores
      • Orientar os alunos para a saída da sala e encaminhá-los para o exterior, até ao local de concentração, levando o livro de ponto consigo.
    • 45.
      • Instruções de Segurança :
      • Para uma prevenção eficaz, serão afixadas em locais estratégicos:
      Estrutura Interna de Segurança INSTRUÇÕES GERAIS, simples e eficazes, junto às Plantas de Emergência; INSTRUÇÕES PARTICULARES, nos locais que apresentem riscos específicos (cozinhas, laboratórios, oficinas, salas de aula, biblioteca, refeitório, gimnodesportivo ); INSTRUÇÕES ESPECIAIS, respeitantes ao pessoal encarregado de accionar e pôr em prática o plano de emergência até a chegada de socorros exteriores.
    • 46. Estrutura Interna de Segurança
    • 47. Incêndio no Fogão
    • 48. SINALÉTICA DE SEGURANÇA  Plantas de emergência : reprodução gráfica de um dado espaço com a representação dos caminhos de evacuação e dos meios a utilizar em caso de incêndio, contendo ainda as instruções gerais de segurança do espaço.
    • 49. SINALÉTICA DE SEGURANÇA
    • 50.  
    • 51. SINALÉTICA DE SEGURANÇA Verde - representa os meios de evacuação e salvamento
    • 52. SINALÉTICA DE SEGURANÇA Vermelha - representa os meios de combate a incêndio, de comando dos sistemas de segurança: Localização da rede de incêndio armada (RIA) de calibre reduzido ou tipo teatro Localização de extintor Localização de telefone Localização de botão de alarme de incêndio
    • 53. PROCEDIMENTOS DE EVACUAÇÃO 1º - O SINAL DE ALARME Numa situação de emergência na escola, soará um sinal sonoro de alarme que deverá ser identificado por todos: Toque contínuo: evacuação para fora do recinto escolar em direcção ao ponto de encontro. Toque descontínuo : abrigar-se no interior da escola nos locais mais protegidos. Estes toques indicam a imediata e obrigatória evacuação ou o recolher na escola.
    • 54. PROCEDIMENTOS DE EVACUAÇÃO 2º - DUAS SAÍDAS  Procura conhecer sempre pelo menos duas saídas de emergência na tua escola , assim como o percurso de evacuação a realizar em caso de evacuação urgente, de acordo com as plantas de emergência existentes.
    • 55. PROCEDIMENTOS DE EVACUAÇÃO 3º - CHEFE DE FILA E CERRA-FILA  A coordenação da evacuação é feita pelo professor e pelo delegado de turma.  O delegado de turma é o chefe de fila , o primeiro a sair, e encaminha a fila para o ponto de encontro.  O professor é o cerra-fila , o último a sair, e certifica-se de que não fica ninguém, fecha a porta sem a trancar e leva consigo o Livro de Ponto.  Durante o percurso de evacuação, o professor auxilia os alunos que ficam para trás.
    • 56. PROCEDIMENTOS DE EVACUAÇÃO 4º - MATERIAL ESCOLAR  Em caso de evacuação urgente, não te preocupes com o material escolar. Deixa‐o ficar na tua mesa de trabalho .  Sai e não voltes para trás.  Todos os alunos devem sair em fila indiana, sem corridas, mas em passo apressado , encostados à parede, pela direita e em silêncio. 5º - FILA INDIANA  Devem seguir as setas indicativas do caminho de evacuação, até ao ponto de encontro , deixando o corredor central das escadas e corredores livre.
    • 57. PROCEDIMENTOS DE EVACUAÇÃO 6º - SINALEIROS  Nos pontos críticos, escadas e saídas, haverá um funcionário que terá a função de sinaleiro. Segue as suas instruções .  Não pares nas saídas .  Em caso de evacuação, a Escola deve ter definido um ponto de encontro. 7º - PONTO DE ENCONTRO
    • 58. PROCEDIMENTOS DE EVACUAÇÃO 8º - MANTEM-TE NO PONTO DE ENCONTRO  Deves manter-te sempre no local de reunião, de forma ordeira , até serem dadas outras instruções pelo teu professor ou pela direcção da escola.  No Ponto de Encontro, o professor verifica a presença de todos os alunos que faziam parte da aula através da lista de alunos que integra o Livro de Ponto.
    • 59. PROCEDIMENTOS DE EVACUAÇÃO “ Evacuação de uma escola numa situação de emergência”
    • 60.
      • Apoiar e facilitar a aprendizagem de condutas adequadas face ao risco;
      • b) Adoptar procedimentos de autoprotecção e segurança na vida familiar;
      • c) Colaborar nos exercicios, desempenhando um papel activo de “recolha” ordenada dos seus filhos em situação de emergência, obedecendo às indicações da direcção escolar e demais agentes envolvidos.
      “ Quando ensinas o teu filho, estás a ensinar o  filho do teu filho." O Papel dos Pais…
    • 61.
      • É um ensaio de como se deve actuar em caso de emergência, seguindo um plano pré-estabelecido, baseado em procedimentos de protecção e segurança.
      Simulacro
          • - A simulação periódica ajuda à aquisição de hábitos de segurança;
          • - Ajuda a detectar lacunas e a aperfeiçoar os mecanismos de segurança;
          • - Rotina - procedimentos a adoptar em situações de emergência.
    • 62.
        • A segurança deve ser uma preocupação comum a todos os membros da comunidade educativa (pessoal docente, não docente, alunos, país, encarregados de educação);
        • A SEGURANÇA É UMA TAREFA DE TODOS E PARA TODOS
      Cultura de Segurança
        • Aquisição de hábitos de segurança e conhecer os procedimentos a adoptar em situações de emergência, pode evitar o pânico e salvar no futuro;
    • 63. EM CASO DE EMERGÊNCIA LIGUE 112 www.procivmadeira.pt