• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Causas do consumismo exagerado - Grupo3
 

Causas do consumismo exagerado - Grupo3

on

  • 14,098 views

 

Statistics

Views

Total Views
14,098
Views on SlideShare
14,071
Embed Views
27

Actions

Likes
4
Downloads
92
Comments
0

4 Embeds 27

http://blogdeap-8e.blogspot.com 18
http://devedoresanonimos.blogspot.com.br 7
http://www.blogdeap-8e.blogspot.com 1
http://devedoresanonimos.blogspot.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Causas do consumismo exagerado - Grupo3 Causas do consumismo exagerado - Grupo3 Document Transcript

    • O Consumismo ExageradoEB23 do Estreito de Câmara de LobosÁrea de Projecto – 8.º EGrupo 3:Dinarte Freitas, n.º 9Luís Sousa, n.º 14Marco Sá, n.º 15Pedro Rodrigues, n.º 22Rúben Tiago, n.º 234438662539365<br />Índice TOC o "1-3" h z u Introdução PAGEREF _Toc282590195 h 3O Consumismo PAGEREF _Toc282590196 h 4Consequências do consumo exagerado PAGEREF _Toc282590197 h 5Como saber se você é um comprador compulsivo? PAGEREF _Toc282590198 h 5Como evitar o consumo exagerado PAGEREF _Toc282590199 h 6DICAS DE ECONOMIA NO SUPERMERCADO PAGEREF _Toc282590200 h 7Conclusão: PAGEREF _Toc282590201 h 9Webliografia PAGEREF _Toc282590202 h 10<br />Introdução<br /> Vamos apresentar:<br />-o consumismo e as suas consequências.<br />-Como evitar o consumismo exagerado.<br />-como pensam os consumidores.<br />O Consumismo<br />O consumismo é outra característica da sociedade contemporânea que produz impactos preocupantes sobre o ambiente natural e construído. A sociedade capitalista industrial criou o mito do consumo como sinônimo de bem-estar e meta prioritária do processo da civilização. <br />Consumismo exagerado merece cuidado <br />Quase todo mundo conhece alguém que não resiste aos apelos do consumo e faz a alegria dos vendedores.<br />Ter o hábito de comprar o que não precisa e viver com o orçamento estourado pode ser sintoma de um distúrbio no controle dos impulsos chamado oneomania, que atinge as pessoas caracterizadas como compradoras compulsivas.<br />Nos dias actuais, em que fazer compras é uma atitude bem vista e até incentivada pela sociedade, a percepção do problema muitas vezes só acontece quando o endividamento já se tornou extremo. Como qualquer dependente, os consumidores compulsivos demoram a admitir o vício e a buscar ajuda.<br />O primeiro passo para a cura é reconhecer o problema e abrir mão do ‘controle’ das finanças, que deve ser assumido por um parente ou amigo próximo. Todas as formas de crédito como cheques e cartões de crédito devem ser cortadas. A pessoa deve ter em mãos apenas o dinheiro necessário para o dia. <br />Paralelamente ao tratamento psicológico que pode incluir terapia e medicação, é necessária a reeducação financeira do paciente. Tomar consciência do tamanho do rombo é assustador para o devedor, mas ele deve ter coragem para parar e fazer as contas de tudo o que deve e para quem. De posse dessas informações, o melhor a fazer é traçar um plano de pagamento e renegociar com os credores para reduzir os juros cobrados.<br />A partir de então, qualquer economia, mesmo que pequena, nunca é desprezível. Geralmente dá para cortar ou reduzir uma série de gastos com alimentação, vestuário, tv. por assinatura, mensalidade de clube, telefone celular e outras despesas. O importante é por no papel as despesas e definir prioridades, descartando os supérfluos ou, pelo menos, mantendo-os sob controle.<br />Após passada a fase mais difícil, de reeducação financeira e pagamento das dívidas, é necessária atenção constante, mas o ex-devedor terá tranquilidade e auto-confiança para estabelecer uma relação saudável com o dinheiro.<br />Consequências do consumo exagerado <br />Consumismo sem limites está levando muita gente ao caos financeiro, pois é tão fácil e gostoso comprar e com as facilidades dos cartões. As consequências são as piores, pois o crédito tudo é muito facilitado.<br />O consumismo é outra característica da sociedade contemporânea que produz impactos preocupantes sobre o ambiente natural e construído. A sociedade capitalista industrial criou o mito do consumo com sinônimo de bem-estar e meta prioritária do processo civilatório. A ansiedade de adquirir e acumular bens deixa de ser um meio para a realização do bem-estar, tornando-se um fim em si mesmo, o símbolo da felicidade capitalista.<br />A publicidade nos cerca de todos os lados - na TV, nas ruas, nas revistas e jornais, força-nos a ser mais consumidores que cidadãos. Hoje, tudo se reduz a uma questão de marketing. Não tem a menor importância se uma boa máquina publicitária for capaz de tornar a sua marca bem aceita entre os consumidores.<br />Como saber se você é um comprador compulsivo?<br />Você está sempre endividado? <br />Compra o que não precisa, pelo simples prazer de comprar, independente da necessidade ou utilidade do objecto comprado? <br />Responda as perguntas abaixo e cheque seu controle:<br />Não resiste ao impulso de comprar?<br />Gasta mais que o planejado e se prejudica financeiramente?<br />Impede ou prejudica seus planos de vida e das pessoas à sua volta?<br />Pede dinheiro emprestado para os outros e até aplica golpes para poder saldar a dívida?<br />Precisa efectuar a compra de qualquer maneira, independentemente do produto comprado?<br />Percebe que está comprando coisas que não usa ou usa muito pouco?<br />Assume dívidas acima de cinco vezes o valor de sua renda mensal?<br />Se você respondeu sim a maioria das questões, fique atento. Apenas um especialista poderá avaliar se você tem o distúrbio, mas é hora de rever sua relação com o dinheiro e procurar ajuda.<br />Como evitar o consumo exagerado<br />Diante de uma super promoção, todos nós temos a dificuldade de nos conter e não comprar um produto, mesmo que seja algo que já temos ou que não precisamos naquele momento.<br />Consumir é bom e traz prazer,  não há nada de errado nisso,  porém é necessário poupar.<br />Algumas dicas:<br />- Se já tem o produto desejado, por exemplo um telemóvel e quer comprar outro, tente valorizá-lo e lembre-se do quanto custou. Cuide dele com zelo e tente esquecer-se que surgiu outro modelo novo.<br />- Tente esquecer que o seu amigo ou vizinho possui um produto melhor. Fuja das influências externas, ou seja, pense por si próprio.<br />- Evitar é mais fácil que resistir. Quando vamos ao shopping passear sabemos que seremos expostos às tentações, por isso é importante deixarmos nossos cartões de crédito e débito em casa. Saia com o dinheiro contado e lembre-se que a tentação falará mais alto que sua razão diante da vitrine.<br />PS: Foto por Arvind Balaraman<br />DICAS DE ECONOMIA NO SUPERMERCADO<br /> Pensar no planeamento de pequenas acções como ir ao supermercado pode resultar em poupança.<br /> Quanto mais apertado for o orçamento familiar, maior a necessidade do planeamento de gastos.<br />Como o consumidor pode economizar no supermercado:<br />Faça uma lista do que somente é necessário comprar.<br />Separe a lista por sector. Quanto menos andar pelo supermercado menor será a tentação de consumir. <br />Alimente-se antes de ir ao supermercado, isto evita consumo inadequado e controla de 5% a 10% dos impulsos de compra. <br />Só compre produtos oferecidos por promotores se realmente o produto vier em embalagem e preço atraente. <br />Evite fazer compras em dias de muito fluxo de pessoas, nestes dias os supermercados utilizam de todas as técnicas de vendas para influenciar ao consumo.<br />Em dia de pagamento, deve evitar a ida ao supermercado pois pode levar a um gasto maior que o necessário. <br />Fazer compras somente após contabilizar todas as despesas. <br />No supermercado as mercadorias mais caras ficam geralmente as alturas dos olhos de adultos, bem como os produtos infantis, os mais caros ficam na altura da visão das crianças e os mais baratos ficam em posições diferentes.<br />Quanto maior a quantidade de produtos no supermercado, maior será a tendência de consumo e gastos, principalmente para quem utiliza o cartão de crédito. <br />Compre apenas embalagens que realmente serão consumidas naquele período de tempo, ou poderá haver perda de produtos, muitos deles tem vida útil curta após abertas (queijo, fiambre, iogurtes, etc. …). Evite o desperdício! <br /> Verifique datas de validade dos produtos, itens com preço mais baixo podem significar produtos com data de vencimento muito curto. <br />Se possível não leve as crianças para o supermercado, para evitar gastos desnecessários.<br />Compre as frutas, legumes e verduras da época. Assim ajuda a diminuir os gastos. <br />Opte por produtos de higiene pessoal e limpeza com embalagens mais económicas. <br />Compare os preços dos produtos de vários supermercados. Boas compras! <br />Autor: Welinton Santos (é economista e psicopedagogo).<br /> <br /> <br /> <br /> Como pensam os consumistas viciados:<br />Compras tudo o que te apetece…<br />Ouves falar em compras e os teus olhos brilham!<br />Não pensas sequer em poupar para o futuro.<br />São teus desejos de ter, de possuir, de gastar…<br />Usas uma, duas vezes… Não usam mais!<br />Mais vale comprar um novo do que ter o antigo, é certo!<br />Interessa-te o que não tens e o que todos desejam ter.<br />Sim, a tua felicidade depende disso, de ter, de possuir…<br />Mesmo que um dia não venhas a ter nada,<br />Olhas para o presente e gozas apenas o que é material.<br />Conclusão:<br />Aprendemos maneiras de não sermos consumidores exagerados. Porque por vezes caímos em tentações de comprarmos algo que não necessitemos. <br />Webliografia<br />http://www.grupoescolar.com/materia/o_consumismo_e_o_meio_ambiente.html, 10-11-2010, 10:30h<br />http://www.credifiscomg.com.br/dicas.asp?codDica=8, 24-11-2010, 10:45h<br />http://www.credifiscomg.com.br/dicas.asp?codDica=8, 24-11-2010, 10:45h<br />http://www.soartigos.com/artigo/1664/DICAS-DE-ECONOMIA-NO-SUPERMERCADO/ 24-11-2010, 11:00h<br />