Your SlideShare is downloading. ×
Desafios para o Manejo Florestal no Acre
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Desafios para o Manejo Florestal no Acre

2,008
views

Published on


0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,008
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Rio Branco – Acre – Brasil Abril - 2010
  • 2. CONTEXTO DE USO DA TERRA NO ACRE FLORESTAS PLANTADAS MANEJO FLORESTAL DE USO MÚLTIPLO ATIVIDADES AGROPECUÁRIAS SERVIÇOS AMBIENTAIS (Carbono) PROTEÇÃO INTEGRAL CONVERSÃO FLORESTA
  • 3. Política de Desenvolvimento
    • Produção sustentável de base florestal com uso múltiplo da floresta e inclusão social, através de quatro instrumentos:
    • Manejo Florestal
    • Infra-estrutura
    • Instrumentos de crédito e econômicos
    • Instrumentos legais
  • 4. COBERTURA FLORESTAL DISPONÍVEL
  • 5. PRODUÇÃO FLORESTAL NÃO-MADEIREIRA (ton) -2009
  • 6. STATUS – PLANOS DE MANEJO – 2009
  • 7. VOLUME AUTORIZADO – 2009
  • 8. STATUS CERTIFICAÇÃO FLORESTAL – 2010
  • 9. Fonte: SEPLAN Participação (%) das principais atividades econômicas Valor Bruto da Produção Acre
  • 10. Exportações de Madeira no Estado do Acre 1995-2009 (US$ F.O.B.)
  • 11. Evolução da Receita Bruta (R$) Fonte: SFB et al . (2010)
  • 12. Número de empresas, consumo de toras, produção processada, empregos e receita bruta da atividade madeireira na Amazônia em 2009 Fonte: SFB et al . (2010) Estados Número de Empresas Consumo de Toras (milhares de m 3 ) Produção Processada (milhares de m 3 ) Empregos (diretos +indiretos) Receita Bruta (milhões de R$) Nº de Empregos/Empresa Acre 24 422 193 4.641 181,96 193 Amapá 48 94 41 1.516 32,10 32 Amazonas 58 367 142 6.525 115,19 113 Maranhão 54 254 90 3.975 59,00 74 Mato Grosso 592 4.004 1.795 56.932 1.598,36 96 Pará 1.067 6.599 2.550 92.423 2.177,61 87 Rondônia 346 2.220 925 34.825 713,49 101 Roraima 37 188 70 2.865 62,66 77 Amazônia Legal 2.226 14.148 5.806 203.702 4.940,39 92
  • 13. COMPLEXOS INDUSTRIAIS DE BASE FLORESTAL Unidade Industrial de Compensados Unidade Industrial de Lâminas Faqueadas Unidade Industrial de Pisos Fábrica de Pisos Xapuri Usina de Castanha Fábrica de Preservativos Pólo Moveleiro de Cruzeiro do Sul Pólo Moveleiro de Rio Branco Antigo Distrito Industrial Novo Distrito Industrial ZPE Fábrica de GEB
  • 14. PRODUTOS E SERVIÇOS FLORESTAIS
    • Borracha
    • Castanha
    • Madeira
    • Fármacos
    • Cosméticos
    • Artesanatos
    • Palmito
    • Frutas
    • Biomassa
    • Óleos
    • Serviços ambientais
  • 15. Avanços nos últimos 12 anos
    • Substituição de matéria-prima oriunda de desmatamento (5%) por manejo florestal (95%);
    • Aumento de mais de 10 vezes na área autorizada para exploração florestal;
    • 6 milhões de ha potencialmente aptos para o suprimento de matéria-prima para a industrial florestal;
    • Consolidação de um Arcabouço Legal para a Gestão Florestal fortalecendo o Setor Florestal através da gestão eficiente e regulamentação do aproveitamento sustentável dos recursos florestais (madeireiros e não-madeireiros);
    • Implantação do Viveiro da Floresta com capacidade de produzir 4 milhões de mudas/ano;
    • Consolidação do Complexo Florestal Industrial de Xapuri (Fábrica de Pisos);
  • 16. Avanços nos últimos 12 anos
    • Criação e gestão de quatro Florestas Públicas Estaduais de Produção (entre elas a primeira do país certificada pelo Forest Stewardship Council – FSC);
    • Consolidação do Pólo Moveleiro de Rio Branco como referência nacional de qualidade – Produtos Moveleiro do Acre na C&C;
    • Desenvolvimento de novas tecnologias, como o MODEFLORA;
    • Atração de novos investimentos (Complexo Florestal Industrial do Juruá) com investimentos de mais de R$ 60 milhões;
    • Valor do ha de floresta subiu de R$ 70,00/ha em um raio de 100 km de Rio Branco para R$ 500,00/ha em média com plano de manejo;
    • Valor médio de uma pequena propriedade rural era de R$ 6.000,00 e atualmente aquelas que têm plano de manejo valem em média R$ 70.000,00 (300 ha).
  • 17. Desafios para o Manejo Florestal
    • Gestão Florestal Empresarial
    • Deficiências técnicas de programação e planejamento das atividades, entre outros aspectos decorrentes, principalmente, da baixa qualidade de mão-de-obra diretiva;
    • A análise de processos (redesenho de estruturas e redimensionamento dos recursos de trabalho visando seu aperfeiçoamento) ainda não é trabalhada de forma adequada pelas empresa e consultores florestais acreanas;
    • Gestão Florestal Pública
    • Quadro técnico insuficiente, diante das demandas e responsabilidades assumidas no contexto florestal; gerando acúmulo de funções para os técnicos existentes.
  • 18. Desafios para o Manejo Florestal
    • Burocracia
    • Processos Administrativos Públicos de Produção Florestal Burocráticos
    • Burocracia dos processos administrativos ainda atrapalha o bom desenvolvimento das atividades florestais
    • Ainda não há a participação desejada da sociedade, através de mecanismos como os de ouvidoria, audiências públicas e participação em workshops
    • Por outro lado:
    • Empresas e consultores florestais ainda não atendem todos os requisitos legais e de qualidade, atrasando ainda mais o processo.
  • 19. Desafios para o Manejo Florestal
    • Transporte e Logística
    • Manutenção de infra-estrutura - alto custo dificultado o escoamento da produção e gerando altos gastos, reduzindo a competitividades da indústria florestal;
    • Ramais e Rodovias - estado precário encarece o transporte e aumenta os riscos dos negócios, especialmente devido a longos períodos de isolamento;
    • Hidrovias e Portos - poucas informações sobre a navegabilidade dos rios do Estado e infraestrutura hidroportuária e entrepostos comerciais localizados nos rios da região;
    • Integração logística deficiente - sistemas de logística ainda não são suficientes para aumentar a eficiência, por exemplo, de operações intermodais.
  • 20. Desafios para o Manejo Florestal
    • Produção Florestal
    • Volume produzido a partir de áreas manejadas ainda não é regular e bastante o suficiente para atender as necessidades do mercado;
    • Falta de agregação de valor à madeira e aos produtos florestais não-madeireiros, que depende diretamente de processos industriais;
    • Baixa qualidade da matéria-prima para processamento;
    • Crédito Inacessível e Capitalização das Empresas;
    • Pouca especialização da produção e falta de estruturação de uma cadeia de valor
  • 21. Desafios para o Manejo Florestal
    • Mão-de-obra
    • Formação técnica deficiente de profissionais para atuarem na gestão de florestas tropicais
    • Em algumas áreas há falta de sintonia entre as instituições de ensino e o setor florestal, fazendo com que ocorra uma lacuna entre as necessidades do setor florestal e as oportunidades de atuação profissional.
    • Formação Gerencial deficiente com foco em floresta para as instituições do Estado e parceiros
    • Há poucos profissionais com conhecimento necessário dos parâmetros e práticas gerenciais e de comércio.
  • 22. Desafios para o Manejo Florestal
    • Mercado
    • Introdução insuficiente de novas espécies no mercado:
    • Embora a situação tenha se alterado ao longo dos últimos anos, o número de espécies de mercado é ainda muito menor que o número de espécies encontradas nas florestas acreanas.
    • Falta de inteligência de Mercado e Marketing:
    • Conhecimento do setor privado no Acre acerca do mercado é reduzido e não existe uma inteligência de mercado disponível que possa dar ao setor informações dentro da dinâmica requerida;
    • Divulgação dos produtos florestais no Acre ainda não é o desejado.
  • 23.