Apostila auto cad

1,378 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,378
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
12
Actions
Shares
0
Downloads
35
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apostila auto cad

  1. 1. 1
  2. 2. ÍNDICE CAPITULO I - C onfigura ções - Configura ção Básic e Tela Gráfic .............................................. 04 a a - Pe rsona lização .......................................................................... 05 - Linha de Comando e te clas F1 á F12...............................................05 - Funções Impo rtantes................................................................ 06 - Unidades de T rabalho ................................................................ 06 - Símbolo s Espe cia is.................................................................... 06 - Ba rr Standa rd........................................................................ 07 a CAPITULO II - Comando s Básicos - Comando Line ......................................................................... - Comando Erase........................................................................ - C ritérios de Se le ção .................................................................. - Coo rdenadas............................................................................ - Coo rdenadas Abso luta s Cartesiana s.............................................. - Coo rdenadas Re la tivas Cartesianas ........................................... - Coo rdenadas Re la tivas Pola res.................................................... - Coo rdenadas Automá ticas Ca rtesianas (Ortho).............................. - Coo rdenadas Automá ticas P ola res............................................... - T utorial Coorde nadas Automá ticas Po la r s............................... e - Entr adas Dinâmicas de Dados................................... ................ 08 08 09 10 10 11 12 13 13 14 15 CAPITULO V - P roje ções - P ro jeções Ortogo nais................................................................ - Pe rspe ctivas ............................................................................ - Zoom ............................................................................... - Osnap ............................................................................... 00 16 18 19 CAPITULO III - Comandos de Formas Geométrica s - Comando Re ctangle .................................................................. - Comando Circle ........................................................................ - Comando Po lygon..................................................................... - Comando Ellipse ....................................................................... - Comando Arc........................................................................... 20 21 22 23 24 CAPITULO IV - Comandos Básicos de Confugur ção a - Comando Fille t......................................................................... - Comando Cham fe r ................................................................... - Comando Trim ......................................................................... - Comando E tend...................................................................... x - Comando Laye r....................................................................... - Comando Line type................................................................... - Comando Hatch.................................................................... ... 25 26 27 27 28 29 30 2
  3. 3. CAPITULO IV - Comandos Básicos de Construç e Edição ão - Comando Comando Comando Comando Comando Comando Comando Mo ve ........................................................................ Copy........................................................................ Ro ta te...................................................................... Offse t....................................................................... Mirro r....................................................................... Ro ta te...................................................................... Arra y......................................................................... 31 31 32 32 32 32 33 CAPITULO VI - Comandos pa ra Modificação e Afe rição - Comando List....................................................................... - Comando Dist...................................................................... - Comando Area ..................................................................... - Comando Ca l...................................................................... - Comando Stre tch................................................................. - Comando Break ................................................................... - Comando Divide .................................................................. - Comando Mea sure............................................................... - Comando Spline................................................................... - Comando Po lyline................................................................ - Comando Mline .................................................................... - Comando Tex t......................................................................... - Comando Sca le..................................................................... - Comando Align..................................................................... - Comando Grips.................................................................... - Comando Table .................................................................... 34 34 35 35 35 36 36 36 36 37 37 38 38 39 39 40 CAPITULO VII - Blo cos e Configura çõe s - Blo c ks................................................................................ - Insert................................................................................ - Atributo s............................................................................ - P ro pe rties.......................................................................... - Too l Pale ttes...................................................................... - Design Cente r............................................................................ 40 41 41 42 42 42 CAPITULO VIII - Configura ções pa ra Plo ta r - Paper Spa ce........................................................................ - Mview ou Vpo rts .................................................................. - Zoom/XP ............................................................................. - P lo t..................................................................................... 43 43 44 46 CAPITULO IV - Dimensionamento , tuto ria is, exe rcícios - Dimensionamento ................................................................. - T utoriais ............................................................................. - Exe rcícios............................................................................. 48 61 78 3
  4. 4. CAPITULO I CONFIGURA ÇÃO Requisitos de Sistema do AutoCAD 2007 Sistema reque rido pa ra o Auto cad 2007 pa ra usuá rios com foco em cria çã o em de senho s 2D são a s seguintes: - Recomenda do Intel® Pentium ® IV - Microso ft® W indo ws® XP Home & P rofessio nal SP1 o r SP 2, Windows XP pa ra computado re s po rtáte is SP2, o u Windo w s® 2000 SP 3 ou SP4 (W indows é Janela ) - 512 MB RAM (R AM é Memó ria ou se ja Read Ace ss Memo ry ou se ja Memó r de a c ia esso de Le itur ) a - 750 MB de espa ç livre em disc pa ra insta lação o o - 1024x 768 VGA c om co res rea is (VGA é Video Graphic Adapto r ou se ja Adaptado r Grá fico de Video) - Microso ft® Inte r t Explo re r 6.0 SP 1 ou superio r ne Sistema requerido para usuários do A utoC AD 2007 que queiram tirar vantagens das novas capacidades conceituais de desenhos são: - Intel® 3.0 GHz ou superio r - W indo ws® XP SP2 - 2 GB R AM ou mais - 2 GB de espa ço livre não incluindo o ne ce ssário pa ra sua instala ção - 1280x 1024 32-Bit VGA com co res reais - 128 MB ou Superio r com supo rte a Ope nGL A TELA GRÁ FICA Menu Pull Do wn e Ba rra Standard Barra de Ferramentas ou Toolbars Cx. P ro perties Ca ixa Design Cente r P lanos de T rabalho Mode l e Pape r Spa ce Tool Palle tes a Ba rr de Comando ou P rompt Barra de Sta tus 4
  5. 5. PERSONA LIZA ÇÃO DO AUTOCAD A tivação de personalização pessoal ( Tools → Opt ions) ou direcione o mouse na tela gráfica e clique com botão direito. C onfigurações de arquivos , tela, s alvamento, impressão, s istemas , tipos seleção. Toolbar – Barra de Ferramentas que você pode personalizar a qualquer momento que queira ao clicar o botão direito do mouse em qualquer ícone da s ua tela. A tivação do menus de controle ou (View→Toolbars) LINHA DE COMA NDO PROMPT (Linha de comando) – Permanece normalmente na parte inferior do p rograma permite a visualização da digitação dos comandos, como coordenadas e descrição dos comandos e as respostas aos comandos feitos pelo AutoCAD. A parti r do autocad 2006, com a introdução do DYN (Dynamic Input) veremos mais adiante com Entrada dinâmica de dados. O uso do prompt se tornou obsoleto para os mais experientes, mais continua muito importante para quem inicia em trabalhar com o AutoCad para melhor fixação das seqüências dos comandos e suas opções na linha de command. Para desabilitar ou reabilitar a linha de comando, digite CTRL+9. Teclas de F1 a F11 no teclado com a BA RRA DE STA TUS Coordenadas F9 F7 F8 F7 F3 F11 F6 F12 Paper F1---------------- Help F2--------------- C arrega a tela de texto (Script ). F3/OSNA P------ Aciona o quadro Drafting Settings OSNAP (c omandos de A ncoragem) e ON/O FF O SNAP F4--------------- A ciona a mesa digitalizadora (se houver)(Comando TABLET) F5--------------- C ontrola o ISOPLA NE (R ight/Left/Top) planos isométricos F6/DYN--------- A tiva/Des ativa DYNA MIC INPUT - nos fornece uma interfac e de comando similar à LINHA DE C OMANDO , próxima do cursor. F7/GRID------- A tiva/D esativa o GRID - C ria uma malha de pontos imaginários e não imprimíveis na tela gráfic a. F8/ORTHO----- A tiva/D esativa o ORTHO - T rava o cursor no eixo ortogonal, permitindo realizar linhas perfeitamente retas ou exec ução de c omandos de edição mantendo-se no alinhamento. F9/SNA P------- A tiva/D esativa o SNA P - Permite um deslocamento ajustável do cursor, dependendo ou não da marcação do G rid ligado ou desligado. F10/Polar------ A tiva/D esativa Polar T racking (exibe as posição corrente em coord. Polares) F11/OTRACK--- A tiva/Desativa Auto tracking (exibe proj eções a partir de pontos de referenc ias de osnaps ligados ) F12/DUCS------ A tiva/Desativa - Permite um deslocamento ajustável através dos grips para ajustes e dimensionamento em uma referencia fixa das faces dos blocos 3D . LWT------------- A tiva/D esativa o L ine weight trace (exibe a es pessura c orrente pré determinada). MODE- ------- --- Controla o uso do modo model space e paper space FUNÇÕES IMPORTA NTES SETTINGS- (T ools Drafting Settings ) / clicar Botão direito do mouse em cima de GRID, SNAP ou outro da barra de Status , acessando as caixas para configurações . Estes comandos na barra de status será de grande us o e todo o processo de construção de nossos projetos e desenhos. COMA NDO REGE N - P rovoca uma regeneração do desenho, isto é, regenerar s ignifica recalc ular todas as entidades matemáticas contidas no desenho (acionado pelo teclado). 5
  6. 6. COMA NDO LIMITS - D efine os limites da área de trabalho. Seu uso é necessário, pois auxilia na regeneração da imagem. Q uando acionamos o grid , o A utoCA D usa a área delimitada pelo comando limits para posic ionar o grid. COMA NDO CLEA N SCREEN – B otão encontrado no c anto inferior direito (V iew>C lean S reen) – Esse comando podemos vis ualizar todo o nosso projeto na tela gráfica retirados todos os ícones e janelas acionados . TECLA S IMPORTANTES ESC ENTER Cancela o C omando A tivo – “CA NCEL” Confirma a maioria dos Comandos e A tiva o último comando realizado. BOTÕES DO MOUSE O botão à esquerda é o botão de seleção do mouse ou um ponto de introdução. O botão do meio (se houver e se es tiver configurado) do mouse +C TRL ativa os comandos de O SNAP B otão Wheel - Botão “rolante” que girando obtém o similar Real time Zoom e pressionando-o obtém Pan (move a tela) no desenho. O botão direito do mouse +CTRL ativa os c omandos de O SNAP O botão à direita aciona o menu flutuante - para c orresponde ao < ENTER >, U ndo, entre outras opç ões . UNIDA DES DE TRABA LHO S empre existe dúvidas , para começa a trabalhar com o A uto C ad, s obre, qual a unidade que se trabalha? Temos que considerar que, por exemplo, tivermos a distância entre dois pontos de 10 unidades, o A utoC AD interpreta esta unidade como adimens ional ou seja, A leitura métric a real é o que você adota, será a leitura que você irá adotar desenvolver seu projeto. S e desenhar uma linha de 10 unidades podem ser 10 mm, 10cm, 10m, 10Km, etc . S e criar uma planta de uma casa por exemplo, a unidade será metros , que o passo de 1 unidade seja 1m , deve considerar o seu projeto utilizando suas medidas em metros ; 0 ,5m, 1 m, 10 m. Q uem trabalha na mecânica utilizará a unidade de milímetros , por exemplo 50 mm equivalem a andar 50 unidades na tela do A utoCA D. Neste momento podem achar um pouco estranho, falar sobre tamanho real, mas guarde que, s empre será melhor c riar seus des enhos adotando medidas reais que você mediu ou adotou mediante uma unidade. Numa questão geral, o trabalho maior s erá quando tivermos que imprimir ou plotar o desenho em uma escala definitiva, mais isto veremos no final. SÍMBOLOS ESPECIA IS A lguns símbolos /caracteres espec iais podem s er introduzidos nas edições dos textos exec utados no A utoCA D através de combinações de teclas . A s principais são descritas abaixo: %%C %%D %%P obtém o símbolo de DIÂMETRO (φ); obtém o símbo lo de GRAU ( º ); obtém o símbolo de MAIS/MENOS ( ± ); 6
  7. 7. BA RRA STA NDARD NEW (File > New) C ria um no vo dese nho. Após abe rto o primeiro – se a opção se Sta rt Up (Configura ç ões de Options - System – sta rtup), não estiver a cionado “Sho w StartUp dialog box ” , ele pe dira pa ra a brir um a rquivo templa te a cadiso .dw – também funcio na a ce itando t com um <ENT ER > , mas é me lho r a a presentação ca ixa de dia logo tradiciona l. OP EN (File > Ope n) - Abre um dese nho já existe nte. SAVE (File > Save)- Salva o “rascunho” (templa te) co rrente. Se não foi dado um nome ao dese nho , o AutoCAD lhe pedirá um nome . Lembrando que o AutoCad sa lva no rmalmente com a ex tensão .DW G e um a rquivo .BAK que é a rquivo de segurança , caso pe rda o se u de senho o rigina l ou a conteça a lgo que danifique seu a rquivo, vo ce pode renomea r o se u .BAK pa ra .DW G e assim re cupe ra r pa rte do se u desenho . SA VE A S(File > Save As) - Tem a mesma função do comando Save, sa lva r um dese nho. Com a difere nça de lhe pe rgunta r o nome do dese nho a ntes de sa lva -lo . OBS. Esse comando é principa lmente utilizado pa ra pr ese rva r o desenho já ex istente e renomeiando com outro nome ou outro lo cal. UNDO -Desfa z o último comando , para a lguns comandos se rve para desfaze r a se le ção, pa ra o comando line espe cificamente de ntro de se u comando a tivo desfaz o último segmento de re ta sucessivamente . REDO - - Refaz o último comando de sfe ito pelo comando “UNDO ”. PLOT (File > Plot ) P lo t (ou print ) Envia o desenho pa ra que se ja impresso em uma impresso r grá fica ou a plotte r (impressora de grande po rte ), A opção de impressão se rá deta lhada mais adiante. PLOT PREVIEW (File > Plot Preview) Mostra como o desenho se rá visto quando impresso ou plo tado . PUBLISH (File > Publish ) Pe rmite gera r a rquivos em fo rma to próprio para utiliza ção em pá ginas de Inte rne t. (CU TCLIP – COPYCLIP – PASTECLIP) Pe rm ite como no fo rmato tradiciona l do W indo ws Recortar – Copiar – Colar envia ndo pa ra a á rea de transfe rência ou Re c upe rando . EXIT (File<Exit A utoCAD) DISC ARD CHANGES – Abandona a te la gráfica e não gra va as últimas a lte r ções feitas no a dese nho . SAVE CHANGES – Gra va o de senho no disco e aba ndona a tela gráfica . 7
  8. 8. CAPITULO II COMA NDOS BÁ SICOS LINE Menu – Draw > Line Te clado : L <ENT ER> (a ta lho) Modelo: Command: LINE <ENTER> LINE Specify first point: P1 (C lique com bo tão esquerdo um ponto na tela) Specify next point or [Undo]:P2 (C lique com bo tão esquerdo um segundo ponto na tela ) Specify next point or [Undo]: (Pa r Co nfirma r a linha Tecle <ENTER>) a P1 P2 Funções Botão direito (Caixa Flutuante): ENTER: Confirma o desenho de nossa linha . CA NCEL: Cance la o Comando Vigente . RECENTE INPUT: P odemos busca r os últimos po ntos exe cutados. CLOSE: -Fecha um po lígono unindo o último ao primeiro se gmento. ( C, via Tecla do ou a cionando a ca ixa flutuante com o bo tão dire ito do mouse e sele cionando a opção) UNDO:- De sfaz o último segmento de senhado (U, via Te cla do ou a ciona ndo a caixa flutuante com o bo tão dire ito do mouse e sele cio nando a opção ) SNAP OVERRIDES: Pa ra busca de ponto de pre cisão Acionamos com mais ra pidez caixa de Osnap. PA N e ZOOM: Acio na o comando P AN e ZOOM, para manipula ção do desenho . Observações: 1 – Como a ma io ria dos comandos pa ra fina lizamos o comando te clamos <ENT ER > . 2 – Se ne cessitamos de aciona r no vamente o comando, podemos tecla r <ENT ER > pa ra chamar não somente o comando Line , mas qua lque r o utro comando a cionado ante rio rmente . 3 – No caso espe cífico de Line se clicarmos <ENT ER > no vamente e le irá busca r o último ponto da linha criado pa ra c ontinuar pa rtir desse po nto. 4 – Se dese jamos cria r linhas re ta s tanto na ho rizonta l como na ve rtical, po demos a ciona r o comando ORTHO na Ba rra de Sta tus ou (te cle F8) pa ra mante r a no ssa linha “presa” nos eixos o rtogona is. Que será de uso para a s c rdenadas automática s ou utilizar a “track” (trilha) com o oo comando pola r. ERASE Menu - Draw > ERA SE Teclado: E <ENT ER > (a talho ) Command: Erase Select objects: (selecio namos o obje to ou entidade com um crité rio de sele ção que ve remos na seqüê ncia e co nfirmamos com <ENT ER> pa ra de le tar). Nota: A remo ção de e ntida des no desenho podem se r também r lizadas a través da tecla DEL, ea clicando em cima das entidades sem comando fica ndo a ce sso os “GRIPS” (no rma lmente quadradinhos azuis) e confirmando com o <ENT ER > ele entende rá que que remos dele tar os objetos se lecionados. Pode-se tir r os “grips" clicando ESC(Cance l). a Os Grips são fe rramentas muito úte is, mas ta rde ve remos que podemos usa r como fo rma de a talhos pa ra muitos comandos do AutoCAD. 8
  9. 9. CRITÉRIOS DE SELEÇÃO Quando se exe cuta um dete rminado comando , e pre cisamos sele ciona r um o bje to podemos: Po r Default (pa drão) o cursor tro ca pa ra fo rma de um “quadradinho ” (Pick Box), e a ex pressão ‘Select Objects..’ é ex ibida na Ba rra de Comando . Neste momento podemos se le cionar entidade s uma a uma os obje tos a se rem traba lhado s. W indows - Captura entidades que e stão contidas inteiramente dentro de uma jane la de sele ção, que vo cê clique fo ra do o bje to e enquadrando ( da esque rda pa ra direita e fundo da janela azul (defa ult). W indows Crossing – Ca ptura e ntida des que estão contida s dentro da ja nela ou que cruza rem a linha trace jada de uma jane la. (da direita para a esque rda e fundo da jane la ve rde (de fault). Fence (f)- Captura entidades po r uma linha imaginá ria. Após o Select Object - digite um “F” First fence point:P1 Spe cify endpoint o f line o r [Undo ]: P2 Spe cify endpoint o f line o r [Undo ]: P3 Spe cify endpoint o f line o r [Undo ]: P4 Spe cify endpoint o f line o r [Undo ]: <ENTER> Para confirmar seleção Cpolygon (cp) - C aptura atra vés de um po lígo no imaginá rio o que co ntiver dentro de le ou que cruza rem. Após o Select Object - digite um “C P” First fence point:P1 Spe cify endpoint o f line o r [Undo ]: P2 Spe cify endpoint o f line o r [Undo ]: P3 Spe cify endpoint o f line o r [Undo ]: P4 Spe cify endpoint o f line o r [Undo ]: <ENTER> Para confirmar seleção W polygon (wp) - Captura a tra vés de um po lígo no imaginá rio o que co ntiver dentro de le . Após o Select Object - digite um “WP” First fence point:P1 Spe cify endpoint o f line o r [Undo ]: P2 Spe cify endpoint o f line o r [Undo ]: P3 Spe cify endpoint o f line o r [Undo ]: P4 Spe cify endpoint o f line o r [Undo ]: <ENTER> Para confirmar seleção Outros: A ll - Se le ciona todas as entidades em te la gráfica . Last (L): Se le ciona a última entida de dese nhada , a tualme nte visível. Previous (P): Sele ciona o último grupo de entidades se le cionada s po r um comando de edição. Remove: Pe rm ite remo ver entidade s sele cionadas no comando em a ção – adicio ne o R após o select object e se le cione no vamente para desma rca r a se le ç . ão ADD: Re torna a o modo de sele ção no rma l após a utiliza ção do Remove . – Adicionando um A a pós o remove select pa ra vo lta r a se le ç no rma l o select object. ão 9
  10. 10. COORDEN ADA S Quando precisamos construir um de senho com dimensões exa ta s no AutoCAD, ne c ssitamos o rientar e esta co nstr ução forne cendo dados de sentido e va lo res pe lo mouse o u digita do a tra vés do te clado . É o que chamamos de entra das de coo r nadas. Me smo ho je com vá rias a tua lizações do AutoCAD, de com algumas outras funções de fa cilita ç de entradas de dados, o ente ndimento das coorde nadas é ão crucia l pa ra o po sicio namento e um bom de sempenho na execução do s desenho s. Esta s c o rdena das o po dem se r abso lutas ou r la tiva s. e IMPORTANTE: - A virgula SÓ sepa ra o s pontos coordenados( X , Y ) – em qua lque r situa çã o de ntro do AutoC AD e o ponto sepa ra núme ros “quebrados” (ma ntissa), (po r uma condição ame ricana) EX. 54.87 – 12.14 – 34.69 e tc. - A o rie nta ção X sempre se rá na horizontal –pa ra dire ita valo res po sitivos (+) - pa ra esque rda valo res nega tivos(-). - A o rienta çã o Y sempre se rá na vertical - pa ra cima – valo res positivos (+) - pa ra baixo va lores nega tivos(-). Os pa res o r nados sempre X e o prime iro te r de mo e Y sempre é o segundo. (X,Y) NOTA : A configura ção sempre se rá pe la orie nta ç ão do plano ca rte sia no, seguindo o padrão ma temático dos qua drantes tanto pa ra as coo rde nadas abso lutas ou re la tivas, isto é , 1º Quadrante (+X,+Y ) 2º Q uadra nte (-X,+Y) 3º Quadrante (-X,-Y ) 4º Qua drante (+X,-Y) A S COORDENADA S ABSOLUTA S ca rte sianas traba lham como se fosse a intr odução de coo rdenadas de po ntos num grá fico, adicionando-se um ponto na te la ou te cla ndo em pa res coo rdenados X e Y, sepa r ados por vírgula . Essas coo rdenadas tem como base o ze ro abso luto (Canto infe rio r esque rdo da te la grá fica) do AutoC AD (inte rse ç do eixo X com o e ixo Y). ão Command : LINE (Acionamos o comando line) From point: 0,0 <ENTER> To point: 40,0 <ENTER> To point:40,10 <ENTER> To point: 30,10 <ENTER> To point: 30,30 <ENTER> To point:20,50 <ENTER> To point:10,30 <ENTER> To point:10,10 <ENTER> To point:0,10 <ENTER> To point:0,0 <ENTER> ou close To point: <ENTER>finalizando NO TA: As Coo rdenadas Abso lutas são de pouca utilidade na questão de co nstrução de dese nhos, pois não propicia uma fo rma rápida de exe cução, po r que sempre te remos que fa ze r cálculos em função das coo rdenadas absolutas x ,y pa ra tra ça r uma de te rm inada medida , mas o se u ente ndimento se fa z pa ra ne ce ssá rio , pa ra que po ssamos e ntende r como o Auto cad tra balha, e pe rceberemos que quando traba lhamos com coo rde nada rela tiva a não intro dução do @ o auto c no s envia uma coordenada ad absoluta. 10
  11. 11. COORDENADA S RELA TIVA S C RTESIA NA S A A S COORDENA DA S RELA TIVA S especificam uma distância em relação ao último ponto, podendo s er cartesianas ou polares . Para informações o AutoCA D entenda a coordena a relativa, utiliza-se o símbolo “@” antes do par coordenado. A coordenada relativa res olve nosso problema que tínhamos nas coordenadas absolutas , quando desejamos criar uma linha com uma certa distância a partir de um ponto qualquer, temos que “dizer” para o A utoCA D que a partir do ponto clicado ou já definido é o ponto 0,0; para isso e só indicar antes da coordenadas o símbolo de @. F icando mais fácil a execução dos desenhos , só tendo o cuidado para digitação das coordenadas seguindo as orientações do plano cartesiano. 1ºExe mplo Command : LINE LINE Specify first point: P1 (clique um ponto na Tela) Specify next point or [Undo]: P2 @50,0 <ENTER> Specify next point or [Undo]: P3 @0,20 <ENTER> Specify next point or [Close/Undo]: P4 @60,0 < ENTER > P5 @80,30 < ENTER > P6 @80,-30 < ENTER > P7 @-60,0 < ENTER > P8 @0,-20 < ENTER > P9 @50,0 < ENTER > P10 @0,-15 < ENTER > P11 @-140,0 < ENTER >< ENTER > Nota: Para finalizar um desenho teclamos < ENTER > LEMBRETE: Caso erre algum ponto, clique o botão direito do mouse e acione a opção UNDO para desfazer a última linha. CLOSE (clique o botão direito do mouse e selecione a opção Close para fechar nosso objeto a partir do 3º ponto clicado e finalizá-lo). 2ºExemplo 3ºExemplo Command : LINE LINE Specify first point: P1 (clique um ponto na Tela) Specify next point or [Undo]: P2 @50,0 <ENTER> Specify next point or [Close/Undo]: P3 @15,20 <ENTER> Specify next point or [Close/Undo]: P4 @0,30 < ENTER > P5 @-5,0 < ENTER > P6 @-25,-30 < ENTER > P7 @-20,0 < ENTER > P8 @-25,30 < ENTER > P9 @-5,0 < ENTER > P10 @0, -30 < ENTER > P11 @15,-20 < ENTER >< ENTER > Command : LINE LINE Specify first point: P1(clique um ponto na Tela) Specify next point or [Undo]: P2 To point: @-9,0 <ENTER> P3 To point: @0,15 <ENTER> Specify next point or [Close/Undo]: P4 To point: @5,0 < ENTER > P5 To point: @5,3 < ENTER > P6 To point: @0,-3 < ENTER > P7 To point: @2.5,0 < ENTER > P8 To point: @-6,6 < ENTER > P9 To point: @6,6 < ENTER > P10 To point: @6,-6 < ENTER > P11 To point: @-6,-6 < ENTER > P12 To point: @2.5,0 < ENTER > P13 To point: @0,-8 < ENTER > P14 To point: @-6,-4 < ENTER > To point: @0,-9 < ENTER > P11 < ENTER > 11
  12. 12. COORDENADA S RELA TIVA S POLA RES Há algumas s ituações em que não somente trabalhamos com coordenadas X ,Y (eixos ortogonais) – quando trabalhamos com o c omprimento diagonais necessitamos definir es ta linha ou um deslocamento A C oordenada Relativa Polar vem res olver este nosso problema. Enquanto o coordenadas relativas segue o padrão do plano cartesiano, a coordenada polar segue uma configuração como se fosse um trans feridor de 0º a 360º. C onsidere que a partir daqui trabalharemos com a coordenada polar relat iva, is to é utilizando o s ímbolo @ , como na c artes iana relativa existe a coordenada polar absoluta mas não abordaremos o assunto devido a sua também pouca utilidade – s e adic ionamos um valor e ângulo por exemplo 25<30 o autoc ad buscará um ponto radial de 25 unidades da origem absoluta (0,0 ) num ângulo de 30º, isto reflete na mesma c ondição da cartesiana absoluta em cálculos desnecessários desviando a função do desenho propriamente. A Coordenada Relat iva Polar necessita do comprimento L (distânc ia) e a abertura angulo medido entre o eixo 0 (zero) e a linha na qual pretende realizar. C om Default (padrão do autocad) a orientação seguida é a anti- horário – lê-se o ângulo sempre partindo do eixo 0 (Zero). Not a: O símbolo de < (menor) utilizado não significa menor ou maior nada - simples mente foi símbolo adotado na representação da C oordenada Polar. E utilizaremos o “@” relativo a c ada ponto. Tutoriais Command: L LINE Specify first point: P1 P2 -Specify next point or [Undo]: @20<315 P3 -Specify next point or [Undo]: @25<0 P4 -Specify next point or [Close/Undo]: @10<300 P5 -Specify next point or [Close/Undo]: @10<240 P6 -Specify next point or [Close/Undo]: @25<180 P7 -Specify next point or [Close/Undo]: @20<225 P8 -Specify next point or [Close/Undo]: @20<90 P9 - Specify next point or [Close/Undo]: @4<0 P10 -Specify next point or [Close/Undo]: @5.6<90 P11 -Specify next point or [Close/Undo]: @4<180 P12 -Specify next point or [Close/Undo]: close Command: L LINE Specify first point:P1 P2 -Specify next point or [Undo]: @20<0 P3 -Specify next point or [Undo]: @5< 30 P4 -Specify next point or [Close/Undo]: @25<90 P5 -Specify next point or [Close/Undo]: @15<120 P6 -Specify next point or [Close/Undo]: @5<90 P7 -Specify next point or [Close/Undo]: @6.5<0 P8 -Specify next point or [Close/Undo]: @2.5<90 P9 - Specify next point or [Close/Undo]: @6.5<180 P10 -Specify next point or [Close/Undo]: @8.8<60 P11 -Specify next point or [Close/Undo]: @22.46<180 P12 -Specify next point or [Close/Undo]: @8.8<300 P13 -Specify next point or [Close/Undo]: @6.5<180 P14 -Specify next point or [Close/Undo]: @2.5<270 P15 -Specify next point or [Close/Undo]: @6.5<0 P16 -Specify next point or [Close/Undo]: @5<270 P17 -Specify next point or [Close/Undo]: @15<240 P18 -Specify next point or [Close/Undo]: @25<270 P19 -Specify next point or [Close/Undo]: @5<330 Specify next point or [Close/Undo]:<ENTER> 12
  13. 13. COORDENADA S AUTOM TICAS ORTOGONAIS Á Ve remos que As Coo rdenadas Automá ticas o rtogo nais fa cilitara o nosso traba lho na digita ção das coo rdenada s. Acionamos o comando ORTHO (teclando em F8 o u clic ando no bo tão ORT HO na ba rra de sta tus), a pa rtir de um ponto empurramos o MOUSE pa r o lado que se que r co nstr a uir a linha e digitamos somente o va lo r que que remos e clicamos <ENT E >, dirigindo o mo use pa ra to do R o de nossa construção . Lembramos que o co nhecimento das c rdenada s rela tiva s e polare s é imprescindível po r oo que a exe cução das linhas diagona is deve se r digitada no rmalmente. Command : LINE Exercício - Proposto From point: P 1 (P onto Qualq uer)< ENTER> To point: 30 → direita <ENTER> To point:10↑ s obe < ENTER> To point: 10 ← es querda <ENTER> To point: 20 ↑ s obe <ENTER> To point:@-10,20 <ENTER> To point:@-10,-2 <ENTER> To point: 20 ↓ des ce < ENTER> To point: 10 ← es querda <ENTER> To point: 10 ↓ desce < ENTER> To point: <ENTER>finalizando COORDENADA S AUTOM TICAS POLARES Á A cionamos o c omando Line – C licamos na opç ão POLA R (barra de Status ) - notamos agora que se movemos o cursor, esta preso a ele a uma linha track (trilha) levemente pontilhada e marcando uma distancia polar em relação ao ponto que esta dentro de c aixas que são c hamadas Tooltips - são exibidos quando você move o cursor perto ângulos polares. O Def ault es ta configurado polar em 90 graus , podemos adicionar outros ângulos, configuramos a caixa de diálogo como a caixa ao lado. (clicando com botão direito do mous e em cima do botão de POLA R na barra de Status ) - [O pção Settings ]. C onfiguramos a esquerda o ângulo que prec isamos – Marcamos a direita as opções : para traçar todos os ângulos (Track Using all polar angle s ettings ) e a opção (Abs olute) para manter mostrando o padrão de coordenadas em relação ao ponto atual. Para utilizar empuramos o mouse para o lado que desejamos e traçando o caminho de alinhamento (linha track) e Tooltip (indicação do ângulo referente) para desenhar a sua linha inserindo uma medida no teclado e confirmando c om E nter. 13
  14. 14. TU TORIA L COORDENADA S A UTOMÁTICA S POLA RES: A cionamos o C omando L ine, C licamos um ponto na tela.- V erifique se botão PO LA R na barra de Status es tá ac ionado . E m Settings - Increment angl e – selecione o ângulo de 30º. - Mantenha as opções s elec ionadas (Track Us ing all polar angle s ettings e abs olute) No tutorial abaixo com a c onfiguraç ão acima realizada , empurre o mouse conforme o desenho e digite o valor de 30 14
  15. 15. ENTRA DA DINA MICA DOS DADOS A partir do autocad 2006 podemos ter uma introdução de c omandos e pontos automaticamente diretamente no cursor – selecionamos o comando DYN na barra de Status , note que tudo que você digitar não aparecerá no velho prompt (linha de c omando) e sim ao lado do cursor. Se isto não aconteceu c lique sobre o botão DYN – opção settings – selecione a opção Enable Point er Point para habilitar essa opção. Deve aparecer como o desenho ao lado – mostrando por default as coordenadas absolutas . Digitando o comando L ine diretamente na tela gráfica ao lado do curs or. A partir de um ponto clicado a ferramenta DYN mostrará a distânc ia e o ângulo em 1 º em 1 º como também os ângulos polares . Podemos digitar um valor para nossa distancia e “travar” o valor digitando TA B e definir um ângulo rodando o mouse sem que altere esse valor da distancia. Podemos acessar as opç ões do comando utilizando a s eta down ↓ do teclado e selecionando com o mouse a opção ou clicando a s eta down novamente aparecerá uma marcação de uma bola preta e tec le <ENTER > para confirmar a opção. LINHA S COM Â NGULOS COMPLETOS (gra us, minutos e segundos): Pa ra a configura ção da c rde nada po la r pa ra â ngulos oo comple tos – forma t> units configure a caixa a ngle com type = Deg/Min/Sé c e a pre cision = 0d00’00” Utilizando a configuração do DYN podemos definir uma distancia diretamente na tela gráfica como fazíamos no prompt anteriormente – Ex. A cionamos Line – c lique um ponto e digite o valor @50< d18’34 ” – es tamos c riando uma linha de 50 23 unidades 23 graus , 18 minutos e 34 segundos . Para que na cotagem do anglo apareça o ângulo c ompleto – selecione em Dimension – Dimension S tyle – B otão modify – pasta Primary Units – em Angular dimension - defina em: Unit s f ormat –Degree s Mi nut es Seco nds Precisio n = 0d 00’00” c otagem do anglo – Selecione o comando dim angular – selecione as linhas que faz vértice e definimos a posição da cota. CAPITULO III 15
  16. 16. PROJEÇÕES PROJEÇÕES ORTOGONAIS PROJEÇÕES ISOMÉTRICA S C om a introdução das coordenadas automáticas polares , se torna muito fácil c riar peças isométricas , para isso temos que configurar a c aixa Settings conforme o tutorial ac ima citado. Not a: A partir dessa configuração podemos traçar nossa peça isométrica, lembrando que uma peça isométrica – você trabalhará com ângulo de 30 º e s eus ângulos complementares s empre com linhas paralelas . V amos precisar de mais um comando na B arra de Status OTRA CK – Q ue uma marcação de ponto ou pontos de referencia para a projeção da linha de traç ado do Polar. Precisa es tar acionado três opções POLA R, OSNA P e OTRACK – A cionamos o c omando Line c licamos um ponto e começamos a construir nosso bloc o indicando com o mouse a direção da nossa linha, quando passamos o mouse num ponto onde temos um ponto de ancoragem ligado (endpoint, midpoint, intersect,etc .) c ria-se uma marca de um + onde podemos a partir dele c riar uma projeção com referencia aos ângulos polares definidos anteriormente. OBS:Essas marcações devemos ter cuidado em conduzir o mouse para não passar em outros pontos do nosso bloco para não c riar projeções indenizáveis . Not a: Se caso acontecer podemos passar o mouse novamente s obre a marcação para des marcar esse ponto. Trabalha ndo com peças I somét rica s cilíndricas C omo acontece no desenho técnico para a c riaç ão de um circ ulo no plano is ométrico, temos que criar uma elipse em relação aos planos inclinados. V eja mais adiante a construção pelo comando Ellipse e verifique que não há opção direta de Isocicle na qual c onseguimos construír um circulo isométrico. Para ligar a opção isoc icle do comando E llipse configuramos o plano da tela gráfica fique configurado para um plano isométrico, para isso: 1- B otão D ireito s obre SNA P ou GRID – Sett ings... 16
  17. 17. 2- Na Caixa proc ure e Selecione a opção “I sometri c Snap ”. <Ok> Perceba que o c ursor se trans forma em um formato is ométric o. clicando o F5 do teclado ele trocará os planos : ISOPLA NE TOP , ISOPLANE LEFT , ISO PL NE RIGHT. A A gora acionando o comando E llipse podemos perceber que exis te uma nova opção que é o ISOCICLE. Tutorial 1 – Para C onfigurar – C lique o botão direito do mouse s obre Snap ou G rid – Settings – C aixa F lutuante D raffting S ettings Acione a opção Isometric Snap. Obs: Note agora que o cursor es ta isométrico. A cioando o comando Ellipse note que agora temos a opç ão ISOCIRCLE. C rie um cubo 30 x 30 . 2– A c ionamos o comando Ellipse. C ommand:ELLIPSE Specif y axis endpoint of ellips e or [Arc/Center/Is ocircle]: (clique o bot ão direit o do mouse e selecio ne a op ção Iso circle) Specif y center of is ocircle: (Passe o mo use em P1 e P2 at e cruzar as ort ogonai s a 30º e 270º cli que para def inir o cent ro da ellipse ) Specif y radius of is ocircle or [Diameter]: 15<enter> (como nosso cubo e 30 x 30 o raio será 15 ) 3 - A cionamos o c omando Ellipse novamente – c om centro em P3 – crie um Isocircle de raio 8 . 4 - Acionamos o c omando Ellips e novamente – (Passe o mouse em P4 – empurre o no ângulo de 330 º digite 25 e c rie outro Isoc ircle de raio 8 ). 5 – Acione o c omando LINE c rie uma linha de P5 a P6 e depois P7 a P8 – use os pontos quadrantes da nossa ellipse. 6- A cionamos o c omando TRIM – Selecionamos as linhas clicando P9 e P10 - <enter>(definimos os limites para cortar) agora clique de P11 a P14 para eliminar as linhas internas . 17
  18. 18. Visualiza ção ZOOM A cesso – View > ZOOM Te clado : Z (a ta lho) PAN –Permite arrastar a tela de visualizaç ão sobre o desenho, sem modificar a magnitude de visualização em tempo real com o auxilio do mouse. O comando pede dois pontos para o movimento da tela. Tendo o mouse scroll roller obtém-se o mes mo efeito pressionando o “roller” Realt ime - Permite modificar a magnitude, aumentando ou diminuindo dinamicamente a visualização em tempo real com o auxilio do mouse.(A cione o C omando e clique na tela segurando o botão esquerdo arrastando para cima e para baixo respectivamente). Tendo o mouse sc roll roller obtém-se o mesmo efeito (girando o “roller”). Flyout –Um “flyout” é sub-toolbar onde podemos acionar outros comandos a partir dele – mantendoo pressionado o mouse sobre ele. Os comandos flyouts são identificados pelo triangulo no seu canto inferior direito. P or default você clicando o ícone aciona o zoom wi ndow que mostra a imagem definida por uma janela indicada pelos pontos de sua diagonal, ou seja , faz um zoom enquadrando em sua tela gráfica a área que você definiu pela janela. Dynami c - F az um controle de visualização dinâmica sobre o desenho, permitindo aproximar ou afastar de um local do desenho. Dentro do comando um quadro aparece inicialmente, representando a área do zoom anterior. C om o botão de pick do mouse o X do quadrado muda para uma seta , permitindo aumentar (afastar do desenho) ou diminuir (aproximar do desenho) a área de Zoom. Move-se o quadrado s obre a área que deseja visualizar e completa o comando c om <E nter>. A linha tracejada verde representa o limite do desenho, e se o quadrado c om X sair desta área, aparece uma ampulheta , que s ignifica que o c omando vai forçar uma regeneração no desenho. Previous – R etorna a imagem anterior do último comando Zoom. Scale - M ultiplica a tela atual por uma nova relação de zoom. Ex: Zoom 2x aumenta a tela atual 2 vezes . zoom .3x reduz a tela para 30% da tela atual. zoom 2aumenta 2 vezes a tela em relação a tela definida pelo Limits . Cent er -Permite fixar um ponto e aplicar o zoom sobre este ponto. In - P ermite aproximar do desenho (fator de escala 2 ). Out –Permite afastar do desenho (fator de escala 0.5 ). A ll - V is ualiza todo o desenho mais o limite definido pelo c omando Limits . Extend - Mos tra a extensão máxima que o desenho pode ocupar na tela. Nota: A partir do autocad 2006 temos uma variável ( V TENA BLE ) de transição entre os vários zooms – visualmente vemos a transição dinamicamente na tela gráfica – se temos um desenho na tela e selec ionamos a opção window por exemplo vemos c rescer o desenho na tela. Um outro comando de visualização e o A erial V iew - A cionado pelo teclado Dsviewer ou pelo menu view – aerial view - através de uma tela auxiliar podemos vis ualizar a nossa tela como é feito com o c omando zoom dynamic – podendo mudar a visão do desenho movimentando ou mudando o tamanho da caixa de visão da janela de V isão área. Lembramos que podemos acionar o comando zoom real time e o pan a qualquer momento – sem c omando ac ionado c licando o botão direito do mouse na tela gráfica ou a partir de dentro qualquer comando acionado pela caixa flutuante do acesso de opções de c ada comando. 18
  19. 19. OSNAP Comando de captura de pontos de precisão A s funç ões de O SNAP são ativadas para encontrar um ponto desejado. Sua princ ipal aplicação é proporcionar prec isão ao traçado de entidades . Podemos manter ativos aqueles O snaps que mais necessita através da caixa de dialogo clic ando com o botão direito em cima da palavra O SNA P,na barra de Status, opção Settings. Q uando se clica na barra de S tatus O snap ou o F3( caso não haja nenhuma s eleção já pré-setada), o A utoC AD automaticamente abre a caixa de diálogo O snap S ettings , vis ta anteriormente. Para um melhor desempenho das funções evite deixar todos ligados , pois muitas vezes podem capturar pontos não desejaveis , se caso desejar precisar capturar um ponto e ele acende outro, podemos “forçar” a entrada clicando o seu icone ou mesmo digitando as letras inicais em negrito abaixo. Modos: 1. - TTemporary Tracy point – L ocaliza um ponto a partir de uma referencia ou uma série de pontos temporários . 2. - FROM - Es tabelece um ponto temporário para que a partir dele e us ando uma referencia ou coordenadas determine o ponto desejado. Mid Bet ween 2 poi nt s – L ocaliza um ponto médio entre dois pontos . POINT FILTERS- Faz referências a um ponto e filtra suas coordenadas X ,Y e Z. 3. - ENDpoint – P onto final de linhas, arcos e polylines Bot ão direit o+Shift 4. - MIDpoint - Ponto médio de linhas , arcos e polylines 5. - INTersetion –I ntersecção de dois objetos como segmentos de reta, círculos , arcos e s plines 6. - APParent I nters ection- A trai um ponto que faz intersecção aparente entre dois objetos . 7. - EXTension - Extente um ponto sobre a extens ão de objetos 8. - CENter – C entro de círc ulos e A rcos 9. - QUA drant – Define os pontos dos polos de círc ulos e arcos ( os pontos 0 º,90º,180 º e 270º graus ) mais próximos . 10. - TA Ngent – Tangente a círculos e arcos a partir do último ponto definido 11. - PERpendicular – A trai para o ponto de um objeto que um alinhamento normal ou perpendicular com o outro objeto 12. - PA Rallel- Desenha linhas paralelas a outras linhas existentes , só funciona com a projeção Polar ligada. 13. - INSert - A trai para um ponto de inserção de um bloco, texto, atributo (que contém informaç ões de um bloco) 14. - NODe - A trai para um ponto desenhado c om o comando point. 15. - NEA rest - A trai para um ponto do objeto que esteja mais próximo ao ponto es pecificado. 16. - NONe - C ancela todas as opções de s nap ativas: end, mid, int,cen,etc 17. - OSNA P SETTING S - A tiva a caixa de dialogo do comando O SNAP. Not a: É constante a necessidade de us ar modos para "C APTURA R" os pontos na construção de desenhos . Para acioná-los apenas uma vez, podemos clicar o botão direito do mouse opção SNAP OVERRIDES ou BO TÃO DIREITO +SHIFT na tela gráfica com um comando at ivo aparecerá es te menu rápido c om os modos de "c apturar" os pontos necessários . Bot ão direit o a part ir de um comando... DIC : É inte ressante utiliza r a tecla “T AB” do te clado pa ra a lte rna r entre os obje ct snap ligados onde A vo cê pre cisa captura r um po nto de re fe r encia no meio de muitos outros próx imos – ex. você pro cura um cente r po int de um circulo , mas próximo a e le ex iste um m id point, uma intse cção , e pa ra isso clicamos o T AB a te que o cente r que dese jamos se ja se le cionado. 19
  20. 20. CAPITULO III COMA NDOS DE FORMAS GEOMÉTRICA S A cesso – DRA W > Rectangle RECTANGLE Te clado : REC (a talho) Retângulo é definido por dois cantos, formado pela sua diagonal. Acionando o Comando RECTANGLE: 1 – Inicialmente o comando pede um ponto, que pode ser aleatório ou um ponto determinado. 2 – A partir desse ponto podemos gerar um retângulo por uma diagonal imaginária, definindo clicando um ponto para gerar um retângulo aleatório ou inserir uma coordenada relativa (@X,Y) respectivamente a sua largura em X e a sua altura em Y e pela referência do plano cartesiano definirmos a posição do nosso retângulo em relação ao ponto clicado. Exe mplo Por coordenada : Command: Rectangle (REC) Specify first corner point or (Chamfer,Elevetion, Fillet,Thikeness,Width): P1 (clique um ponto para começar o nosso retângulo) Specify other corner point or [Área,Dimensions, Rotation]: @40,20 (Especificamos o outro “canto” definindo o nosso retangulo) Funções Botão direito mouse na tela gráfica (Caixa Flutuante): CHAMFER –Opção de chanfrar todos os canto do retângulo com medidas definidas ELEVA TION- Opção p/ 3D de criação de retângulo elevado a uma medida ao plano 0(zero) de xy. FILLET- opção de arredondar todos os cantos definidos por um raio. THIKENESS- Opção p/ 3D Específica uma medida de altura (“extrusão”) das paredes do retângulo. WIDTH- opção de definir espessuras de linhas de seu retângulo. Podemos ter acesso as opções pelo DYN: Acionado o comando Rectangle – Clicando um ponto para começar nosso retângulo – temos também as opções pelo botão down ↓ : Acesse as opções continuando clicando o botão down ↓ : [Area] : Está opção podemos definir um retângulo pela sua área - Definimos a opção Area – cliclamos <enter> para selecionar a opção – digitamos o valor da área <enter> Definimos a base que d esejamos criar o nosso retângulo ou pela largura ou pela sua altura – neste nosso ex. definimos como largura <enter> para finalizar. [Dimension] : Está opção você pode criar um retângulo sem a necessidade de coordenadas, selecione a opção Dimensions - <enter> defina o valor da largura 50 <enter> defina o valor da altura 25 <enter> Clique um ponto para definir o quadrante em relação ao ponto inicial clicado que fixará nosso retângulo. 20
  21. 21. [Rotation] :Está opção você pode criar um retângulo rotacionado A partir de um ponto clicado podemos selecionar a opção R otation <enter> – definimos um valor do ângulo no exemplo e 30 <enter> e definimos o tamanho do nosso retangulo pela coordenada @40,20. Nota: Note no desenho que pelas dimensões retângulo correspondem as suas diagonais reais e não em referencia ao ângulo inserido. CIRCLE A cesso – DRA W > Circle Teclado: C (atalho) Acionando o Comando CIRCLE: 1 –Por Default acionado inicialmente o comando pede-se um ponto que será do centro do circulo, 2 – Agora é somente digitar o valor do nosso raio do nosso circulo. Funções Botão direito (Caixa Flutuante): 3P – Desenha círculo através de 3 pontos 2P – Desenha círculo através de 2 pontos TTR – Desenha círcu lo tangente a dois objetos selecionados e adicionando o valor do raio. D – Desenha um círculo, através de seu diâmetro. Pelo Raio : Aciona o comando circle – clique um ponto pelo Diametro: Aciona o comando circle – clique o centro –clique de para centro do circle – digite o valor do raio. a seta down↓ 2 vezes <enter>-digite o valor do diametro. por 2P (dois pontos): Aciona o comando circle –– por Ttr (tangente, tangente e um raio): Aciona o comando clique a seta down ↓– seta down ↓até a opção 2P circle –– clique a seta down↓ – seta down ↓até a opção Ttr <enter> - clique o 1º ponto - clique o 2º ponto ou entre <enter> - clique Tangente no 1º circulo - clique Tangente no 2º com a distancia. circulo e defina o valor do raio que ira tangenciar os dois círculos. 21
  22. 22. A cesso – DRA W> Polygon Te clado : pol (a talho) A pa rtir do a cionamento do Comando POLY GON: POLYGON - Inicialmente entrar com o número de lados do nosso pol ígono, como “default” ele oferece o número [4] quatro lados, defina quantos lados deseja e clique <ENTER> – Escolhido o nº de lados, ele pedirá um ponto que será o centro do pol ígono, defina o ponto e c lique <ENTER> para continuar o comando. – Na seqüência ele pedirá para executar o polígono através da opção default Inscribed <I> que é criar um polígono inscrito num ci rculo imaginário ou selecionamos a opção Circumscribed <C>e é criar um polígono circunscrito a circulo imaginário. 4 – Para finalizar ele pedirá um valor que se refere há raio imaginário com referencia a sua opção anterior. Opções do Comando: INSCRIBED – Desenha o polígono definindo seu centro e um raio, o polígono é desenhado tangenciando internamente a circunferência imaginária pelos seus vértices. CIRCUMSCRIBED – Desenha o polígono definindo seu centro e raio, o polígono é desenhado tangenciando externamente a circunferência imaginária pelas as suas arestas. EDGE – Desenha polígono a partir de uma medida de seu lado. Polí gono inscrito a um circulo imaginário – Aciona o comando polygon – digitamos o nº de lados – clicamos um ponto de centro para nosso polígono – setada a opção Inscribed <ENTER> - definimos o valor do raio imaginário. Polí gono Circunscrito a um circulo imaginário – Aciona o comando polygon – digitamos o nº de lados – clicamos um ponto de centro para nosso polígono – setada a opção Circumscribed <ENTER> - de finimos o valor do raio imaginário. Polí gono pela aresta – Aciona o comando polygon – digitamos o nº de lados – clicamos um ponto de centro para nosso polígono – setada a opçã Circumscribed <ENTER> o definimos o valor do raio imaginário. 22
  23. 23. 21 - ELLIPSE A cesso – DRA W> Ellipse Modo Simplificado: EL (via Teclado ) Acionado o comando ELLIPSE. –Por default a criação de uma é feita através do tamanho do seu eixo longitudinal e a sua altura radial. Lembramos que há a opção Isocic le abordada em peças isométricas. - Por pontos externos - Pelo Centro Pela Projeção – crie o exemplo da linha ao lado Criando um arco eliptico Nota: Parameter- Determina a extensão do arco da elipse, com projeção em x. Included- O usuário determina um angulo de varredura (angulo incluído no arco) 23
  24. 24. ARC A cesso – DRA W> A RC Te clado : A (a talho) Para a execução de A rcos com o comando ARC , precisamos identificar os pontos carac terísticos do desenho ou os dados que temos para poder trabalhar s atisfatoriamente. O melhor acesso é pelo menu Pull D own – D raw>ARC como ao lado, podemos selecionar as suas opções pela analise dos pontos referencias que temos em nosso desenho. Lembramos primeiramente que por Default sempre a leitura do A utoC ad, esta c onfigurado sempre para a leitura angular anti-horário. Nota:A cionado pelo teclado ou pelo ícone ele estará pronto para a execução de um arco por 3 pontos . 3 POINT - Define o arco com 3 pontos de sua circunferência Command: a ARC Specif y start point of arc or [Center]: P1 Specif y s econd poi nt of arc or [Center/E nd]:P2 Specif y end point of arc:P3 [Start, Center, End] Início, centro e fim Command: Arc Command: _arc S pecif y start point of arc or [Center]: P1 Specif y s econd poi nt of arc or [Center/E nd]: _c Specif y center poi nt of arc: P2 Specif y end point of arc or [ Angle/chord Length]: P3 [Start, Center, Angulo] - Início, centro e o ângulo relativo. Command: Command: _arc S pecif y start point of arc or [Center]: P1 Specif y s econd poi nt of arc or [Center/E nd]: _c Specif y center poi nt of arc: P2 Specif y end point of arc or [ Angle/chord Length]: _a Specif y included angle: V alor do Angulo [Start, Center, Length] Início, centro e o comprimento da Corda Command: Command: _arc S pecif y start point of arc or [Center]: P1 Specif y s econd poi nt of arc or [Center/E nd]: _c Specif y center poi nt of arc: P2 Specif y end point of arc or [ Angle/chord Length]: _l S pecif y length of chord: Comprimento da Corda [Start, End, Direction] Início, Fim e um ângulo de tangente Command: Command: _arc S pecif y start point of arc or [Center]: P1 Specif y s econd poi nt of arc or [Center/E nd]: _e Specif y end point of arc:P2 Specif y c enter point of arc or [ Angle/Direction/Radi us]: _d Specif y tangent direction f or the start poi nt of arc: Define o Angulo da tangente [Start, End, Radius] Início, Fim e um raio d concordância Command: Command: _arc S pecif y start point of arc or [Center]: P1 Specif y s econd poi nt of arc or [Center/E nd]: _e Specif y end point of arc: P 2 Specif y c enter point of arc or [ Angle/Direction/Radi us]: _r Specif y r adius of arc: Entre com valor do Raio [Start, End, Angle] Início, Fim e um ângulo de projeção Command: Command: _arc S pecif y start point of arc or [Center]: P1 Specif y s econd poi nt of arc or [Center/E nd]: _e Specif y end point of arc: P 1 Specif y c enter point of arc or [ Angle/Direction/Radi us]: _a Specif y i ncluded angle: Ângulo de In clusão ( Proj eção) 24
  25. 25. [Center, Start, End] – Centro, Início e fim Command: Command: _arc S pecif y start point of arc or [Center]: _c Specif y c enter point of arc: P 1 Specif y s tart point of arc: P2 Specif y end point of arc or [ Angle/chord Length]: P3 [Center, Start, Angulo] - Início, centro e o ângulo relativo. Command: Command: _arc S pecif y start point of arc or [Center]: _c Specif y c enter point of arc: P 1 Specif y s tart point of arc: P2 Specif y end point of arc or [ Angle/chord Length]: _a Specif y included angle: Insir a o valor do A ngulo. [Center, Start, Length] Centro,Início e o comprimento da Corda Command: Command: _arc S pecif y start point of arc or [Center]: _c Specif y c enter point of arc: P 1 Specif y s tart point of arc: P2 Specif y end point of arc or [ Angle/chord Length]: _a Specif y included angle: Comprimento da Corda [Continue] Continua onde parou Command: Command: _arc S pecif y start point of arc or [Center]: Specif y end point of arc: CAPITULO IV COMA NDOS BÁ SICOS DE CONFIGURA ÇÕES A cesso – MODIFY > Fillet FILLET Te clado : F (a ta lho) A partir do acionamento do Command o FILLET: 1 – Inicialmente é necessário selecionamos a opç ão RA DIUS e assim definir o valor do Raio e C licar <ENTER > para a s ua seqüência. 2- Agora é somente clicar lado a lado do vértice que desejamos arrendondar. Opções do Co mando: TRIM – M antém ou não o canto vivo originais , c onforme o usuário opte por “TRIM ” (opção Default) ou “ T rim”. No MULTIPLE – Mantém o comando ativo para uma seqüência de arredondamento. UNDO - A opção undo nes te caso refere a partir da opção Multiple – em que numa seqüência de arrendondamentos podemos desfazer o ultimo realizado. POLYLINE – A partir de seu objeto ser seja uma polyline – especificando a opção todos os cantos são arredondados . Not a: V alores de raio adotados maiores que uma das linhas do vertice o autocad não permite o arrendodamento. Obs: - O comando Fillet funciona também em cantos abertos onde podemos unir seus vértices com um arrendodamento. A opção shift-selec t tem função de que mesmo j definido um valor de um raio a 2 º seleção á com o SHIFT pressionado obtemos um canto “vivo” ou seja um arrendondamento de raio 0 (zero). - E m versões anteriores o autoc ad não permitia um arrendondamento entre um circulo e um retângulo – tínhamos que explodir o retangulo para conseguir faze-lo – fato que agora o programa permite. 25
  26. 26. CHAMFER Acesso – MODIFY > Chamfer Teclado : cha (a talho) A partir do acionamento do C ommand o CHAMFER: Inicialmente é necessário entrar com o valor das distancias que desejamos chanfrar o vértice, para isso ac ionamos a caixa flutuante e selecionamos a opção DISTA NCE e assim definir o valor da 1º Dis tancia C licamos <ENTER > definimos o valor da 2 º D istancia e C licamos <ENTER>,agora selecionamos com clique o 1 º lado e o res pectivo 2 º lado. (Se temos distancias diferentes , definidos a medidas pelo clique respectivo, ou seja 1 ºclique e respec tivo a 1 ºmedida adotada e o 2 º clique a outra medida adotada) Opções do Co mando: METHOD – Es pecifica se o comando default exibirá duas distancias de C hanfro ou uma distanc ia e um angulo. ANGLE – Permite ao us uário configurar o chanfro es pecificando angulo e o c omprimento da linha de chanfro. DISTA NCE – O usuário especifica as dis tancias corres pondentes à projeção da linha de chanfro em X e Y . TRIM – Mantém ou não o canto vivo originais , conforme o usuário opte por “T rim” ou “No Trim”. MULTIPLE – Mantém o comando ativo para uma seqüência de C hanframento. POLYLINES- O C hanframento é feito automaticamente em todos os cantos , exceto canto que eventualmente não estiver fechado. Chanf ro pela dist ancia Chanf ro com angulo 26
  27. 27. TRIM A cesso – MODIFY > Trim Te clado : TR (a ta lho ) O TRIM uma das ferramentas muito utilizada no A utoCAD e onde rec ortamos e aparamos os objetos . A partir do acionamento do C omando TRIM : Inicialmente é Pedido para Selecionarmos o objeto a ser usado como linha de corte ou limite, que deverá obrigatoriamente ter uma intersecção ou estar cruzando o que irá ser cortado, c licamos <ENTER > a continuar. A partir da escolha de nossa linha de c orte, selecionamos o que queremos rec ortar. <ENTER> para finalizar. Opções do Co mando: FENCE – O ferece a opção de um corte por linha imaginária. CROSSING – O ferece a opç ão de seleção por uma janela c rossing. PROJECT – O usuário escolhe o plano de projeç ão para o corte da entidade, no caso de trabalho em 3D. EDGE – Determina s e a entidade s erá c ortada ou não , no caso de corte c om base em um prolongamento imaginário de outra entidade. ERA SE – A opção de deletar dentro do comando UNDO – Des faz os cortes feitos, individualmente e remissavamente. NOTA : A opção (s hif t-s elect to extend or) podemos alterar a situação de TRIM para o C omando EXTEND presionando a tecla S hift ao selecionar o objeto. D ica: A casos para execução rápida acionado o c omando clicamos um <ENTER > que selecionará todo o desenho, agora só clicamos o que vamos cortar. O BS: - Para que o T rim funcione prec isa haver uma inters ecção entre a linha de c orte e a linha que s erá cortada. - No ca so de co rte de um circulo pre cisamos de pe los menos do is pontos EXTEND A cesso – MODIFY > Extend Te clado : EX (a ta lho) A partir do acionamento do C omando EXTEND: Inicialmente é Pedido para Selecionarmos o objeto a ser usado como linha limite ou de referência (linha ou objeto até onde queremos es tender), clicamos <ENTER> a continuar. Escolhendo nossa referencia, selecionamos clicamos nos objetos que queremos estender até está referencia, <ENTER > para finalizar. Opções do Co mando: FENCE – O ferece a opç ão de um corte por linha imaginária. CROSSING – O f erece a opç ão de seleção por uma janela c rossing. PROJECT – O usuário escolhe o plano de projeção para o c orte da entidade, no c aso de trabalho em 3D . EDGE – D etermina se a entidade será cortada ou não , no caso de corte c om base em um prolongamento imaginário de outra entidade. UNDO – Des faz os cortes feitos , individualmente e remissavamente. NOTA : Tabém temos a opção (shif t-s elect to extend or) podemos alterar a situação de EXTEND para o Comando TRIM pressionando a tecla Shift ao selecionar o objeto. Dica: A casos para execução rápida acionado o comando e cliclamos um <ENTER > que selecionará todo o desenho, agora só c licamos o que vamos estender. 27
  28. 28. Command: ex EXTEND Current s ettings : Proj ection=UCS, Edge=Extend Select boundary edges ... Select obj ects or <select all>:(Selecione os objetos limite) P1 <ENTER > Select obj ects: 1 f ound<ENTER > Select obj ect to extend or shif t-s elect to trim or [Fence/Cross ing/Proj ect/Edge/Undo]: Select obj ect to extend or shif t-s elect to trim or [Fence/Cross ing/Proj ect/Edge/Undo]: P2, P3, P4, P5, P6, P7 <ENTER> (S elecionamos objetos a es tender). Nesse caso poderíamos acionar a opção Fence e com uma linha imaginária c om dois pontos - selecionar todas as linhas em vez de selecionar uma a uma como a operação acima. 46 - LAYER A cesso – FORMAT> Layers Teclado: LA (atalho ) Layers são níveis ou camadas, onde podemos fazer o seu gerenciamento de objetos , manipular sua visualização na medida que necessitamos , A lém disso, podemos definir suas propriedades , que são c or, tipo de linha, ligarmos ou desligar, congelar, tranc ar, bloquear a impressão no momento que necessitamos , determinados modos de apresentação do desenho. Lay e Properti es Ma nag er acionado - C liclamos em New para a criação de um layer r Podemos definir um nome a nosso novo layer. C licando no quadrado col or onde podemos escolher uma cor. Em Li netype podemos definir um tipo de linha – cliclamos em C ontinuons – c hamando a c aixa s elect linetype se já carregamos anteriormente aparecera as linhas carregadas , caso não es tão carregadas clicamos em load para c arregar o tipo de linha des ejada. Em lineweight podemos definir uma es pessura.- clicamos em Default e definimos uma es pessura. Em pl ot styl e podemos definir uma c or para impressão –isto será mais usado quando precisamos de imprimir o desenho em preto e branc o. Em pl ot podemos deixar imprimir ou s uprimir o nosso layer na impressão. C om a nova configuração, o gerenciamento de layers fic ou mais fácil, onde a partir do botão New group Fil ter podemos c riar grupos definidos pela s ua área ou determinados pelo trabalho que exec utamos . Nota:A pa rtir do da ino vação do Design Cente r podemos “busca r” laye rs o u conjunto de laye rs já pré -de finidos em outro s de senhos. 28
  29. 29. BYLAYER / LINETYPE A cesso – FORMA T> Linetype Teclado: LT (atalho) A barra de acesso B ylayer estão normalmente na barra Properti es, onde podemos c onfigurar as nossas entidades como c ontornos com a cor, tipos de linha e espessuras . → Selec ionamos (com grips) sem ac ionar comando os nossos objeto ou a linha e c licamos na primeira caixa (B ylayer) selecionamos uma cor para definir a nossa peç a. → Para carregar outros tipos de linhas , caixa (Bylayer) do meio: 1 - clique em OTHER e na Seqüência. 2 - C lique em LOA D para “chamar” caixa de linhas e escolhas os tipos de linhas que deseja carregar. OBS:P odendo selecionar os tipos com ajuda C TRL para selecionar alternadamente ou SHIFT para um grupo. e para confirmar c lique OK . Podemos mudar linhas já desenhadas , use os G rips e abra a caixa bylayer que estará carregada as os tipos de linhas pré- escolhidas e escolha o novo tipo de linha. _____________________________________________________________ ______________________________________ ______________________________ Di ca: Q uando for escolher os tipos de linhas podemos selecionar as de nomes D asdot, D ashed por ex., pois cada uma tem três tipos de escala, ou s eja o distanciamento pequeno para das dot2 – uma média dasdot e grande para dasdotX2 . S e ainda assim a escala de linhas não for proporcional a escala de seu desenho – tem duas possibilidades uma seria adotar uma escala global, is to é, que servirá para o desenho inteiro. Na Barra de comando digite LTSCALE e defina um novo padrão. O fator 1 e o tamanho 100% se querem aumentar seria acima de 1 – 1 .5 , 2, 3 , etc . -se queremos reduzir – 0 .8 , 0 .75 ,0 .5 , etc . A outra opção seria adotar individualmente cada elemento. Selecionamos a caixa de propriedades pelo ícone na barra s tandart ou c licar duas vezes numa linha sem comando – agora troca valor linetype scale de 1 para um novo valor. Lembrando também nesta caixa podemos definir outras opções - como cor, tipo de linha, layer,etc . _____________________________________________________________ ______________________________________ ______________________________ OBS.2: Podemos ins erir espessuras , diretamente através da Terceira C aixa (B ylayer) na seqüência, selecionamos a entidade que queremos sem comando- s omente c licamos sobre essa e selecionamos a s ua nova es pessura. Para visualizar as espessuras definidas no bylayer ou LINEWEIGHT, você prec isa acionar o botão LW T(line weight trace)na barra de Status . Mas, só podemos vis ualizar em tela gráfica as espess uras a partir da espessura 0 .30, lembrando que na hora de imprimir ou plotar a definição das linhas em outras es pessuras será exata. Para imprimir c om a definição lineweights no PLOT desative a opção pl ot wi th pl ot styl es e a opção p l ot object lineweig hts seja ativada. NOTA 2:C om a estruturação dos layers visto anteriormente seria a melhor escolha para um profissional configurar as cores , tipos espessura das linhas . E devemos evitar trocar as cores de um determinado desenho pela caixa Bylayer , pois se caso precisarmos adotar um layer mais tarde entrará em conflito com essas configurações adotadas . 29
  30. 30. HATCH A cesso – DRA W > Hatch Te clado : H (Atalho) O Comando Hatch é dos comandos mais utilizados na Mecânica, pois a hachura determina uma área de corte. Existem vários tipos de hachuras , dependo do material utilizado na nossa peça que es tá sendo desenhada. O A utoC ad apresenta uma infinidade de opções de hac huras , mas na mecânica a utilizada esta pas ta ANSI . A partir do acionamento do C omando HA TCH: 1 –Inicialmente C lique dentro da janela “Swa tch” e selecione a pas ta A NSI e clicamos em uma das opções A NSI 31 (hachura de ferro) A NSI32 (hachura de aço) A NSI 33 (hachura para latão, bronze ou metal leve) A NSI 36 (A lumínio) , há outras mas dentro da mecânica e os mais usados onde podemos relacionar devidamente c onforme as nossas normas da A BNT. 2- Clicamos o botão “Ad d Pi ck Point”, para definirmos nossa área irá ser hachurada (normalmente es tá fica tracejada), obrigatoriamente nossa área deverá estar totalmente fechada, se tiver um milésimo aberto ou mesmo fora da s ua tela gráfica não enquadrando a sua área afim, o A utoC ad emitirá uma mensagem de erro c omo es tá ao lado. 3– Selecionada área que irá ser hachura c licamos <ENTER > para voltar a tela inicial; podemos visualizar como fica nossa área hachurada, c licamos o B otão “Preview”, para retornar na tela anterior , teclamos ESC para voltar a tela inicial - se c licarmos <ENTER> confirmará a hachura concluindo o comando. 4- O valor “Scale” refere a distanc ia entre as linhas de hachura, podemos aumentar o valor para maior distanciamento ou diminuir para ficar mais compacta. O fator 1 o real, acima de 1 aumenta em porcentagem por ex. 1 .3 – amplia 30% e abaixo diminui res pectivamente Ex.0 ,5 – reduz 50% . 5- O valor do “Angle” refere ao ângulo de inclinação da hachura, por Default é 0 (zero) inclinado para direita e com ângulo à 45º , se cas o queria inverter o lado da inclinação troque o “0 ” por 90 . OBS:P odemos definir na pasta G radient- tipos de hachuras com gradientes muito usados para arquitetura, como por ex. para um efeito de reflexão de uma vidraça. Opções do Co mando: Pa ttern - determina o padrão de hachura a ser utilizado. Pa ttern Prop erti es – define parâmetros de aplicação da hachura escolhida Scal e – permite a correção da escala do padrão de hac hura. Angl e – controla o ângulo de aplicação da hac hura em relação ao eixo X da UC S atual. Sp acing – Para alguns tipos de hachuras este campo é ativado. O valor atribuído é a distancia numérica entre as linhas . L igando o botão Double, criam-se linhas perpendic ulares às originais . Doubl e –quando assinalado o hachuramento é duplo e c ruzado, disponível se USER DEFINED estiver selecionada no quadro PA TTERN TYPE. Ad d Pi ck Points – delimita a área a s er hachurada por definição de ponto clicado. Ad d Sel ect Obj ects - S elecionamos as entidades que formam um objeto fechado (polígono, c irculo,etc ). Associa tiv e O pção para uma área de uma peça feita c om polylines – acionada podemos associar a – deformação da área com a hac hura, isto é dis torcer a peça c om os “G rips ” a hachura associativa acompanhará a deformação. Cre te separa te ha tchs – O pção para quando selecionamos varias área de uma vez só, pode deixar os a blocos de hachuras de cada área independente B ounda ry – delimitação da superfície a ser hac hurada. R emov e Isla nd s – permite a remoç ão de um conjunto de limites determinados como ilhas , quando utilizada a opção Pick Point. Pre ew Hatch – permite a vis ualização da hac hura antes da sua execução vi Inheri t Prop erties – C aptura as características de uma hac hura existente no desenho. É muito útil quando revisamos um desenho e não sabemos as característic as da hachura feita. 30
  31. 31. CAPITULO IV CO MANDOS BÁSICOS DE CO NSTRUÇ ÃO E EDIÇ ÃO 23 - MOVE Menu – MODIFY> Move Te clado : M (a ta lho) A cionando o C omando Move: 1 – Inicialmente prec isamos Selecionar o objeto que queremos mover, selecionamos por Pick point, window, etc . –Selecionou <Enter> 2 – A partir da seleção feita é s olic itado um ponto de referência do objeto que iremos mover,isto da entidade que selecionamos que pode s er um ponto de precisão, endpoint, midpoint, center,etc . e c onfirmamos com <E nter> 3 – A pós a escolha do ponto da peça a s er movida é solic itado o outro ponto de fixação, que também poderá ser clicado com ou sem precisão. Modelo: Command: Mov e Select obj ects: (Selecione objetos ) <ENTER> Select obj ects: Specify bas e point or dis placement: P1 (um ponto de base na peça s er movida) Specif y s econd point of dis placement or <use f irst point as dis placement : P2 (defina um ponto de destino para peça ser movida) COPY Menu – MODIFY> Copy Te clado : CO ou CP (a talho) A partir do acionamento do C omando C opy: S egue da mesma forma que o comando Move → S eleç ão do O bjeto → Ponto de A rrasto → Ponto de Fixação. A s mudanças entre um comando e outro e que C omando Move desloca o nosso objeto e C omando C opy c ria uma cópia idêntica. Modelo: Command: COP Y Select obj ects: Specify oppo ite corner: 5 found s Select obj ects: Specif y base point or [Displacement] <Displacement>: P1 Specify s econd point or <us e first point as displacement>: P2 ( segundo ponto ou deslocamento) Specif y s econd point or [Exit/Undo] <Exit>: Podemos criar varias cópias até c onfirmar com <ENTER >ou <ESC > para finalizar o comando. MIRROR Menu – MODIFY> Mirror Te clado : MI (a ta lho) A partir do acionamento do C omando M irror: 1 – Inicialmente temos que selecionar o obj eto a ser es pelhado, confirmamos <Enter> para seqüência. 2 – A gora é solicitado o um ponto que será a mediana do nosso obj eto, <Enter> 3 – Pede-se o s egundo ponto que poderá ser um ponto determinado ou um ponto qualquer desde que esteja ligado o O rtho [F8 ] ou Polar [F10 ] para podemos determinar o sentido do espelhamento. 4 – A partir do segundo c lique, é perguntado se queremos deletar o objeto de origem e manter somente o seu es pelho <Y > ou <Enter> c omo default c onfirma para não deletar o objeto de origem. C ommmand: MIRROR S elec t objects: 1 found S elec ionamos nosso objeto <ENTER > S pecify firs t point of mirror line: : (primeiro ponto da linha de espelhamento) P1 S pecify second point of mirror line: (segundo ponto da linha de espelhamento) P2<O rtho on>ou <Polar on> Delete source objects? [Yes/N o] <N>:<ENTER> (confirmamos para não deletar o objeto de base) 31
  32. 32. ROTATE A cesso – MODIFY> Rotate Mo do Simplificado : RO (via Te clado) A pa rtir do a cionamento do Comando Ro ta te: 1 – Inicia lmente temos que se lecio na r o o bje to a se r ro ta cionado, c nfirmamos <Ente r> pa ra o seqüência . 2 – Ago ra é so licitado o um ponto que se rá o ponto c entra l de ro ta ç do nosso obje to , <Ente r> ão após de finirmos o po nto po demos pe rcebe r que “girando ” o mouse , o no sso o bje to sele cio nado gira em função do po nto de rota ção . 3 – Pede-se pa ra de finir o ângulo que ro ta ciona rá o nosso obje to seguindo a o rienta ção anti-ho r ria á ou po nto pa ra fixar a inclina ção . Modelo s: C ommand:ROTA TE C urrent positive angle in UCS : A NGDIR=counterc lockwise A NGBASE =0 S elec t objects: 1 found S elec t objects: <ENTER> S pecify base point: P1 S pecify rotation angle or [Copy/Reference]: 30 (o valor do angulo) <ENTER > A opção Reference permite selecionar um angulo de referencia pelo V alor ou por dois pontos . Command: ro ROTATE Current positive angle in UCS: ANGDI R=counterclockwis e ANGBASE=0 Select obj ects: Specify oppo ite corner: 3 found s Select obj ects: <ENTER> Specif y base point: P1 Specif y rotation angle or [Copy/Reference] <15>: R Specif y the ref erence angle <0.000>:30 (o valor do angulo para definir a subtração ou c licamos dois pontos para definição desse angulo) Specif y the new angle or [Points ] <45>:45 A opção COPY – O btém uma c ópia rotacionada em relação ao ponto de base, mantendo o nosso objeto origem inalterado. OFFSET Menu – MODIFY> Offset Teclado : O (atalho) A partir do acionamento do C omando O ffset: 1 – Inicialmente é necessário entrar com o valor a distância para a cópia paralela do nosso objeto <E nter> 2 – A gora podemos selec ionar a linha ou objeto que queremos gerar sua cópia paralela <Enter> 3 – Na seqüênc ia é solicitado que clicamos na nossa tela gráfica o lado (direita, esquerda – acima, abaixo) que queremos a c ópia, o comando se mantêm ativo, gerando cópias até das próprias cópias até confirmamos com <E nter> para a sua finalização. Nota: O comando em Polylines (R etângulos, c írculos , elipse, etc .) geramos formas concêntricas , com a distanc ia definida inicialmente no comando. C ommand: O FFSET S pecify offset distance or [Through] <0 .0000>:(distância) 5 S elec t object to offset or <exit>:(selec ione o objeto para offset)P1 S pecify point on side to offset:>: (lado para offset) P2 S elec t object to offset or <exit>:(s elec ione o objeto para offset)P3 S pecify point on side to offset:>: (lado para offset) P4 S elec t object to offset or <exit>:(selec ione o objeto para offset)P5 S pecify point on side to offset:>: (lado para offset) P6 S elec t object to offset:C onfirme <ENTER> para finalizar o comando. 32
  33. 33. ARRAY A cesso – MODIFY> A rray Modo Simplificado: AR (via Teclado ) A rray Retangular: 1- Seleciona o objetos ou entidades 2- Define o nº de linhas (rows ) e 3- Define o nº de c olunas ( columns ) 4- Define a Distancia de c entro entre as linhas . 5- Define a Distancia de c entro entre as colunas . 6- Define um ângulo para a matriz em relação ao primeiro item. 7- B otões para definição manual das distanc ias entre linhas e colunas. O bserve que ao lado existem botões , um deles o maior, podemos definir a distância entre linhas e colunas atraves de uma diagonal de um retangulo imaginário. Os outros dois botões correspondem respectivamente a definição manual das distanc ias entre linhas e entre colunas a partir de dois c liques . Por Default a matriz em relação ao um plano cartesiano o 1º quadrante – caso desejarmos um outro plano indicamos os sinais de positivo ou negativo nos valores da distancia de linha e colunas . Para c riar uma matriz retangular: A cionamos o comando A rray : A – Por default – A bre a caixa Rec tangle A rray: B –Clicamos o botão Select Objects - Para selecionar o objeto que iremos criar a nossa matriz. Selecionado o objeto <Enter> para voltar para nossa caixa de dialogo. C – Agora faremos a definição número de linhas (ROWS ) e de colunas C olunas (C O LLUMNS) , note que ao lado mostra como ficará nossa matriz. D – Para finalizar temos que definir os dados, iremos preencher o campo R ow offset que é a distância entre linhas e no campo Collumns offset definimos o valor da dis tancia entre as colunas . Nota: Podemos adicionar uma inclinaç ão a nossa matriz adicionando um valor de um angulo ao c ampo A ngle of A rray. A rray Polar: 1- Seleciona o objetos ou entidades 2- Define o Centro do ponto que vai rotacionar as nossas cópias . 3- Define o metodo de utilizado para criar o array. 3 .1 – Total number of items & A ngle to fill – esse metodo adicionamos o nº de items que iram s er copiadas em ângulo de varedura. 3 .2 – Total number of items & angle between items – Nesse metodo adic ionamos o nº de itens e um valor do ângulo entre as cópias 3 .3 – A ngle to fill & A ngle between items – Nesse metodo adicionamos o valor do ângulo de varedurra e o angulos entre as cópias. 4- Define N umeros de itens 5- Define  ngulo de varedura (imagine um leque rotação anti- horário por default) – se desejamos a rotação ro sentido horário adicionamos um sinal de negativo. 6- Define o ângulo entre os objetos 7- Essa opção desativa a rotação das copias rotacionadas em função ao ponto de rotação. 33
  34. 34. A gora vamos c riar um A rray Polar: A cionamos o comando A rray. 1 – Primeiramente selecionamos a opção Polar Array na caixa de dialogo, automaticamente veremos que a c aixa de dialogo se altera de retangular para uma c aixa array polar. 2 – Clicamos no botão s uperior à direita - Select Obj ects - Para selecionar o objeto que iremos criar a nossa matriz. <E nter> para voltar para nossa caixa de dialogo. 3 - Clicamos na sequencia o botão Center Point para definirmos o ponto central de nosso array polar, logo que selecionamos o nosso c entro as medidas X e Y se alteram, correspondendo a nova referencia. 4 - Definimos o numeros de itens que iremos copiar em volta do centro que clicamos acima. 5 – Podemos manter o valor de 360 que corres ponde a volta completa ou alterar para um ângulo de varredura diferente. NOTE: O metodo utilizado como default foi Total number of items & angle to fill. Mas podemos definir com: -Total number of items & A ngle between items – Esta opçãopermite definição do numero de objetos e o ângulo entre eles . A ngle to fil & A ngle between items – esta opção permite a definição do ângulo de varredura e o ângulo entre os objetos . A opção já setada abaixo Rotate items as copied – da a condição de rotacionar as copias dos objetos ou não em função de seu ângulo de inc linação. MATCH Properties A cesso – MODIFY> Match Properties É utilizado para trocar propriedades das entidades ou objetos do desenho, como cor tipo de linha, etc . A partir do acionamento do Comando M atc h properties : 1 –Inicialmente s elecionamos o objeto que servirá de referencia . 2 – Selecionado a nossa referenc ia o cursor de torna um pincel, e medida que c licamos nas entidades ou objetos automaticamente será atribuídas as propriedades do primeiro objeto, com < nter> é confirmando o comando e E finalizado. LIST A cesso – TOOLS> Inquiry > List Modo Simplificado: LI (via Teclado) O comando L ist é uma ferramenta para listar todos os dados sobre determinado objeto ou entidade. A cionamos o c omando Lis t: 1- Selecionamos a entidade que desejamos saber os seus dados e referencias de posicinamento no plano WC S, s eus dados serão listados na B arra de comando. C ommand: LIST S elec t objects: 1 found: P1 P1 C IRC LE Layer: "CONTO RNO " center point, X = 4.9374 Y=-120 .9738 Z = 0 .0000 radius 30 . 0000 c ircumf erence 188 .4956 area 2827.4334 DIST A cesso – TOOLS> Inquiry > Dist Modo Simplificado: DI (via Teclado ) O comando Dist determina a distancia entre pontos de objetos no desenho e seus pontos relativos ao plano vigente. Formato: A cionamos o c omando Dist: 1- Selecionamos os pontos com O snap, para ter uma precisão e c licamos os pontos da entidade que desejamos “medir”. Command: DI ST Specif y first point: (p rime ro p onto) Specify s econd point: i (segund o ponto) Dis tance = 117.4319=(distância calculada) , Angle in XY Plane = 336=(A ngulo do pla noXY), Angle f rom XY Plane = 0=A ngulo com o plano XY) Delta X = 106.8758=(valor), Delta Y = -48.6601=(valor), Delta Z = 0.0000=(valor) 34
  35. 35. AREA A cesso – TOOLS> Inquiry > Area Modo Simplificado: AREA (via Teclado ) O comando AREA é uma ferramenta para c alcular a Á rea e o perímetro de figuras em tela gráfica. S e queremos obter o valor de uma determinada área podemos seguir os passos abaixo ou se for uma área fec hada podemos acionar o comando e acionar a opção Object e selecionarmos a nossa área c omo se fosse uma hac hura c licando dentro da determinada área. C ommand:AREA S pecify firs t corner point or [O bject/A dd/S ubtract]: P1 S pecify next corner point or press ENTER for total:P2 S pecify next corner point or press ENTER for total: P3 S pecify next corner point or press ENTER for total: P4 S pecify next corner point or press ENTER for total: P5 A rea = 3377.9770, Perimeter = 282.9298 CAL A cesso ( CAL , via teclado) ou C AL modo transparente ' O comando CA L apesar de não ser muito utilizado, pois não uma interaç ão com o usuário, pois de realizar seus cálculos através da linha de comando. A s vezes e uma boa saída da descobrir pontos geométricos como o próprio desenho abaixo. Utiliza-se para fazer cálculos com as expressões ( ) para expressões com grupos , ^ para exponencial, + - para adiç ão e subtração e * / para multiplicação e divisão. Formato: Formato: Commmand: CAL Commmand: CAL Initializing..>>Expression: (12*12)/2<ENTER> Initializing..>>Expression: end+[20,10]>>Specify entidy 72.0 f or END snap; C ommand: C ircle C IRC LE Specify center point for c ircle or(3P /2P/Ttr):'CA L Initializing..>>Expression:( MID +C EN )/2 S pecify entidy for MID s nap:P1 S pecify entidy for CEN snap:P2 S pecify radius for c irc le or (diameter)>: 'CAL Initializing..>>Expression:1/5*rad< ENTER> >>select circle, arc or polyline s egment for RA D function:P3 4.0 STRETCH A cesso – MODIFY> St ret ch Modo Simplificado: S (via Teclado) A partir do acionamento do Comando Stretch: 1 – Obrigatóriamente temo que Selecionar o objeto com a seleç ão window-crossing, através de abertura de janela por dois pontos da direita para esquerda. <E nter> 2 – Após a seleção podemos clicar um ponto de referência que pode do objeto ou não, e clicar um novo ponto ou um adic ionar um valor pos itivo ou negativo. C ommand: stretc h S elect objects to s tretch by crossing-window or c rossingpolygon... S elect objects: Specify opposite corner: P1 1 found S elect objects: S pecify base point or displacement: P2<ENTER > STRETC H S pecify second point of dis placement: :first point>: Cro ssing second point :P2<ENTER> B ase point:P3 Permite mover ou esticar partes selecionadas de New point: P4 um grupo de entidades . OBS: A seleção da entidade deverá ser por janela crossing. 35
  36. 36. BREAK A cesso – MODIFY> Break Modo Simplificado: BR (via Teclado) A partir do acionamento do C omando B reak: Podemos quebrar linhas , retangulos, c irculos , etc . através de dois pontos clicados sobre o objeto, esses pontos podem ser aleatórios ou em pontos especifícos , para isso temos que “forçar” com as funções do O snap, is to é, mes mo com as opções do O snap ligadas , temos que clicar o icone especifico ou atalho pelo teclado. Lembre-se para arcos e circulos a orientação do sentido de leitura,faz diferença na hora de quebrar esses elementos . F ormato: C ommand: Break S elec t objects: (Selecione os pontos P1 e P2) Enter first point:<ENTER > DIVIDE A cesso – DRA W > Point > Divide Modo Simplificado: DIV (via Teclado) Divide as entidades em intervalos com medidas iguais . A cionamos o c omando Divide: 1 – Selecionamos a linha ou nosso objeto que queremos dividir. 2 – Entre com o número de divisões e c onfirme com <E nter>. C ommand: DIV S elec t object to divide :Selecione a linha que irá dividir Enter number of segments or[block]: 8 <ENTER > MEASURE A cesso – DRA W> Point > Measure Modo Simplificado: ME (via Teclado ) Permite dividir uma entidade com POINT ou blocos , com uma dimensão pré-determinada. A cionamos o c omando Measure: 1 – Selecionamos a linha ou nosso objeto que queremos “marc ar” as distanc ias . 2 – Entre com o valor da distancia que desejamos inserir e confirme com < nter>. E Command: ME Select obj ect to meas ure:Selecione a linha que ins ere a medida Specif y length of s egment or Block:: Comprimento 8 NOTA :- Para trabalhar com o comando Divide ou Measure temos que configurar POINT STYLE para poder ver os pontos de marcação. - O AutoC A D não divide ou insere a medida quebrando a entidade e s im marc ar pontos que definem o local da divisão. - Para poder “c apturar” os pontos , precisamos do O snap – Node SPLINE A cesso – DRA W > Spline C onjunto de uma ou mais curvas concordantes definidas por uma seqüência de pontos , editadas pela tangente das c urvas componentes ou pelos pontos externos. A cionado o comando S pline: C licando em pontos seqencialmente, o Spline c onfigurará para “c urva ideal” em os pontos . Para finalizar o comando temos a c licar 03 <enter>. Formato: P2 Command: _spline P3 Specif y f irs t point or [Obj ect]: P 1 P1 P4 Specif y next point: P 2 Specif y next point or [Clos e/Fit tolerance] < tart s tangent>: P3 Specif y next point or [Clos e/Fit tolerance] < tart s tangent>: P4 Specif y next point or [Clos e/Fit tolerance] < tart s tangent>:<enter> Specif y start tangent: <enter> Specif y end tangent: <enter> 36
  37. 37. POLYLINE A cesso – DRA W> Polyline Modo Simplificado: PL (via Teclado ) O comando Polyline ou P line, funciona como o comando L ine, só que quando desenhamos com L ine, cada segmento e uma entidade, já numa construção de des enho c om polyline, constitui em um só desenho, se desejamos deletar alguma parte, deletamos todo ele. Também podemos na sequencia de c onstrução alterar, para arcos e formatar es pessuras trabalhando c om a suas opções, c onforme o desenho abaixo. Lembramos que há uma dificuldade de edição dessas espessuras, se explodirmos c om o comando Explode, ela perderá as s uas qualidades de polylines e se trans forma em uma linha comum. Formato: Command: PLI NE From point: <P1> Current line width is 0,00 Arc/ Clos e/ Halthwidth/ Length/ Undo/ Width <Endpointof line> Modo s: A RC – Desenha segmentos de arcos na polinha. CLOSE – Fecha um polígono, unindo o último ponto ao primeiro. HA LFW IDTH- Define a meia espess ura inicial e final da pline. LENGTH- Permite desenhar um segmento ,definindo seu comprimento a partir do último segmento executado (se for positivo, terá o mes mo sentido e se negativo, terá o sentido invertido. UNDO – Defaz o último subcomando utilizado. W IDTH – Define a es pessura da linha. MLINE A cesso – DRA W > Mline Modo Simplificado: ML (via Teclado ) 2 – C onfigurando esses dados podemos construir A partir do acionamento do C omando M line: 1 –Temos que c onfirmar os dados , normalmente o default as paredes como trabalhamos com a line. o autoC ad desenhará duas linhas (standanrd) c om a distanc ia entre elas de 20 unidades (Scale= .00) se 20 c riarmos uma parede em m (metros por ex.) temos que configurar o Scale para 0 .15 que o padrão para uma parede comum, A j tification esta =TO P , quer dizer que us temos inserir as medidas das linhas da parede por fora , podemos definir por Zero que é uma linha imaginaria central ou BOTTO M que é a medida interna da nossa linha dupla. O comando Mline e o comando para construção dde linhas paralelas c om cores e traços complexos , dependendo do que queremos realizar. Esse tipo de linhas pode ser bem util para o desenhos dem arquitetura, mas exige uma atenção com as medidas que deseja no final. Podemos fazer sua edição, permitindo interromper, unir e editar as intersecções com a caixa de dialogo – acesso pelo caminho – Modify → O bject → Multiline. C riamos novos tipos e estilos de linhas multiplas com a c aixa de dialogo – acesso F ormat →Multiline S tyle. Just if icat ion- Posiciona a linha mestra de c ons trução da Mline em Top,Z ero e Bottom. Scale - Define a largura da M line. St yle - Permite escolher o tipo de Mline dentro os criados pelo us uário. 37
  38. 38. TEXT A cesso – DRA W> Text Modo Simplificado: T ou mt (via Teclado) Text o de modo Simple s di ret o na t ela gráf ica. - Single Text (Draw<Text<Single Line Text) Podemos esc rever também com o line single text, mas temos de configurar da formatação de acordo que desejamos pela linha de c omando. A única vantagem podemos escrever um texto inclinado direto na tela. A cionando o Single text: C ommand: DTEXT C urrent text s tyle: "S tandard" Text height: 2 .5000 S pecify start point of text or [J ustify/Style]: Define um po nt o S pecify height <2 .5000>: (especif ique uma alt ura de t ext o) S pecify rotation angle of text <0 >: (def ine ou não uma rot ação para seu Text o) Enter text: (Escreva o seu t ext o agora) Enter text: (1 ENTER muda a linha – 2 ENTER finaliza). Text o pela caixa de mult i-t ext o. C ommand: _mtext C urrent text style: "S tandard" T ext height: 2 . S pec if first corner: 5 y (Clique um pont o e ab ra um ret angul o) S pecify opposite corner or [ Height/Justify/Line s pacing/Rotation/Style/Width]: (Clique out ro po nt o e f eche o ret angulo). A gora pode digitar o s eu Texto e editá-lo mais facilmente. Nota: Para retornar ao texto novamente podemos c licar duas vezes s obre o texto ou como nas versões anteriores digitar ED na linha de comando e selecionar o texto a ser editando, c om a vantagem de se manter ativo, para edição de outros textos . SCALE A cesso – MODIFY> Scale Modo Simplificado: SC (via Teclado ) A cionado o comando Scale: 1 - S elec ionamos o objeto e confirmamos com um <enter>. 2- Temos que definir um ponto, que servirá de referencia para o escalonamento. Na sequencia normal ele pedirá o f ator de ampliação (A cima de 1 ) ou fator de redução (A baixo de 1 ), lembrando que o fator 1 e o tamanho original, se digitar 1 ou enter ele se manterá da mesma forma. O Esquema com a opção Reference, segue os mes mos passos acima, até que quando pedir para o valor de escala, acionamos a opção REFERENC E, inserimos um valor de medida que você tem em seu desenho, Ex. 25 - A gora ele pedirá um nova medida podemos Ex. 42. Feito a medida do desenho que tinha 25 unidades se torna com valor 42. NOTA :Essa opção é muito útil quando recebemos um desenho fora de escala (que é um erro grosseiro alterar a escala de um desenho, princ ipalmente para imprimir) e temos uma referencia de uma cota, para podermos voltar o desenho original. Formato com Ref erencia: Formato: Command: Scale Command: Scale Select Obj ects:( s elecione os obj etos ) Select Obj ects :( s elecione Select Obj ects: <ENTER> os obj etos ) Bas e point:P 1 Select Obj ects : <ENTER> <Scale Fator>/ Ref erence: R <ENTER> Base point: P 1 Ref erence lenght:<valor de ref erencia <Scale existente ou dois pontos > ator>/Ref erence:(Entre New lenght:(novo valor ) com Val or da Escala ) 38
  39. 39. ALIGN A cesso – MODIFY> 3D Operation > Align Modo Simplificado: AL (via Teclado ) O comando A lign apes ar de s ua c onc epção seja para o uso em 3D , e de muita utilidade também em duas dimensões . A partir de seu acionamento vamos indicando os pontos de referencia para uma s uposta rotação e deslocamento, para uma nova localização e rotacionada da nossa peça , onde também podemos alterar nessa mes ma operação a Escala da peça em referência dos seus pontos . Formato: Command: Align Select obj ects: (Selecione o objeto a ser movido) Specif y f irs t s ource point:P1 Specif y f irs t des tination point:P 2 Specif y s econd s ource point:P 3 Specif y s econd des tination point:P 4 Specif y third s ource point or <continue><ENTER> Scale obj ects bas ed on aligment point <Y/N><N> Y- Sim para ecalonar em relação aos pontos clicados . N - Para manter a es cala normal do desenho movido. GRIPS A cesso – DRA W> Table Modo Simplificado: GR (via Teclado ) G rips são aquelas marcas azuis (normalmente)que aparecem no desenho, quando você seleciona um objeto sem Ter ativado nenhum comando. A ferramenta G RIPS é uma espécie de edição de objetos. A través dos G RIPS podem ser ativados os comandos Stretch, M ove, C opy, Scale, M irror e Rotate teclando a barra de espaço após a “seleção quente”. A S eleção quente e quando selecionado por grips , clicamos um dos quadradinhos , a princípio notamos que se mexermos com mouse ele apenas trabalhará com o S tretc h, isto é, esticando a linha a partir daquele ponto. Q uando teclamos a barra de espaço, ele alterará para os comandos ac ima citados em função do quadradinho selecionado. Detalhe se caso quiser esticar varias linhas ao mesmo tempo podemos selecionar com SHIFT pressionado e clicando outros pontos quentes, selecionado estes pontos , solte o SHIFT e clique e um dos pontos quentes e arras te aletoriamente ou usando a projeção polar para uma medida exata. PONTOS 39
  40. 40. 40 -TABLE A cesso – MODIFY> Stretch Modo Simplificado: GR (via Teclado ) O comando table é comando para inserção de tabelas em nossos desenhos , ainda acho que a interação c om o us uário ainda é pouc o amigável em vista das planilhas eletrônicas , c omeçando pela formatação e comandos em inglês . A cionado o comando Table – abre a caixa de dialogo para a primeira formatação. 1- O texto das tabelas segue o padrão S tandard do C ad – com fonte .txt com default , mas podemos definir um novo padrão ou trocar a fonte padrão como fazemos com a edição dos textos ou formatação das cotas – lembrando que o padrão de altura do texto é milímetro. Podemos formatar a tabela acessando botão , onde abrira uma caixa como se a c aixa Dimension de dimensionamento – onde podemos criar um novo es tilo de tabela ou modificar seu estilo – criando o botão Modif y – 1A – Pastas para para configuração do Titulo (Title), cabeçario das colunas (C olumn Heads ) e textos das células ( DATA ) e segue as opções para as 3 pastas : 1B- Padrão do texto 1C - A ltura do texto 1D- C or da fonte 1E- C or de fundo da c élula 1F- A linhamento do texto na célula 1G- F ormatação das linhas de grade 1H- Posição do titulo começando de c ima para baixo (down) e de baixo para cima (up) 1J- C onfiguração das margens dos textos dentro da célula. 2- O padrão de inserção das tabelas é pelo canto superior es querdo ( specify insert point) – podemos c riar a tabela por uma área especifica (specify window) – ac ionada essa opção é desligada a altura e largura dependendo da janela que abrirmos no desenho – isto é, quando teclar O K – temos que abrir uma c aixa como é feito com os Mtext. 3- Definimos o numero de linhas e colunas – se utilizarmos a opção de inserção por um ponto podemos definir a altura e largura das células. BLOCKS ] Menu – DRAW> Block > Make.. Teclado: B (atalho) Permite agrupar entidades individuais em um bloco na bas e de dados . S empre que for necessário a inserção de desenhos repetitivos , ou dentro do próprio desenho ou c riando um bloco através do comando WBLO C K para a c riaç ão de uma biblioteca. A cionamos o comando Block: 1 – A brirá a caixa de dialogo ao lado. 2- De um nome para o s eu bloco. 3 – C lique o botão S elec t O bjects e ele rotarnará para a tela gráfica para selecione o objeto que será o nosso Bloco. 4- C lique o Botão Pick Point para definir o ponto ao qual servirá para a inserção do bloco por esse ponto. Esse f ormato se refere a um bloc o em que voce utilizará, no desenho vigente. Para criação de um bloco que servirá para outros desenhos , temos que c riar o bloco através do comando WBLO C K, ele s egue quase da mesma forma que a c riação do bloco comum, somente voce deverá indicar um local para salvar este bloco. 40

×