Your SlideShare is downloading. ×
0
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Romantismo,versao atualizada
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Romantismo,versao atualizada

283

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
283
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ROMANTISMO Período> Séc.XIX. Momento histórico > Rev. Francesa. Objetivo > libertação da convenções clássicas e uma busca da livre retratação baseada em valores sentimentais.  Quando fala o amor, a voz de todos os deuses deixa o céu embriagado de harmonia. William Shakespeare
  • 2. Cracterísticas gerais Subjetividade Irracionalidade Exagero formal Dramaticidade Sedução
  • 3. Características 1> Pintura Forte contraste de luzes e cores. Dinamismo. Subjetividade. Composição na diagonal. Temática: histórica, natureza ( ora calma, ora agitada) , mitologia, etc.
  • 4. O ARTISTA e a obra Óleo sobre tela, 260 x 325 cm, Louvre. Paris.
  • 5. A caracterização das personagens e da Liberdade Causou profunda indignação na crítica da época. Abandono dos princípios clássicos de representação (pinceladas largas e figuras compostas pelos contrastes cromáticos. A pintura passa a “informar e a explicar”.
  • 6. Cores e Linhas (expressividade)
  • 7. Liberdade guiando o povo, Delacroix Relação da pintura de Delacroix com os ideais revolucionários e as estruturas de poder entre a figura da Liberdade. Técnicas usadas pelo artista: - elementos de forte contraste, tensões, pinceladas bem definidas; - trajetória e tipo de linha que constroem o desenho; - zonas de cores e tons que compõem a pintura; - oposições de cores e tons complementares (teoria da cor).
  • 8. Simbologias A Liberdade é representada pela figura feminina, como nos modelos gregos do período helênico (século 20 a.C.). O erotismo do seio nu da Liberdade está ligado à morte. A oposição dos elementos da composição: terra/céu; bandeira/fuzil; azul/vermelho; objetos antigos/novos; mortos sacrificados/vivos triunfantes.
  • 9. Géricault- Jangada de Medusa
  • 10. Naufrágio, Turner
  • 11. Naufrágio, Turner Evidencia uma batalha em alto mar: Batalha de Trafalgar> Espanha e França X Inglaterra, em 1805. Muito dinamismo e dramaticidade. As pinceladas aparentes conduzem o olhar ao movimento circular, que acompanha o desenho em espiral da tempestade.
  • 12.  Há um forte contraste de luz e sombra gerando uma profundidade temporal. A falta de nitidez contribui muito para o sentimento de instabilidade e insegurança que o artista desejou criar. "O modo como Turner tratava a água, o céu e a atmosfera, em geral afastava-se de todo realismo natural e transformava-se no reflexo anímico da situação.“
  • 13. William Turner -Mortlake Terrace
  • 14. Mortlake Terrace, de Willian Turner O Mortlake Terrace é um bairro da moda no subúrbio de Londres. Fica próximo ao Royal Botanic Gardens em Kew, visto daqui numa das voltas do RioTamisa. Esta é uma de duas vistas ao encargo do dono de uma casa na cidade, The Limes, cujo nome deriva dos magníficos limoeiros delineando o terraço.
  • 15.  Ambas as cenas corajosamente mostram o disco do próprio sol, que aqui reflete no parapeito de pedra. Olhando pelo ângulo reverso, a figura mostra o Oeste por cima do jardim ao pôr do sol depois das crianças terem deixado os brinquedos. Um cão negro late à barcaça enfeitada com bandeiras de Lord Mayor.
  • 16.  O tom sombrio que reveste o final da tarde de verão foi adicionado por último. Antes da amostra da Academia Real abrir em 1827, Turner recortou o cão de papel, colou no verniz ainda fresco, e retocou com destaques e uma coleira. http://www.nga.gov/collection/gallery/gg57 ,/gg57-119.0- none.html. Texto traduzido.
  • 17. Goya .
  • 18. Goya Artista espanhol Eclético Instigador Suas produções artísticas incluem uma ampla variedade representativa de retratos, paisagens, cenas históricas e mitológicas, tragédia, comédia, sátira, farsa, homens, deuses e demônios, feiticeiros, e um pouco do obsceno.
  • 19. Fuzilament o a 3 de maio
  • 20.  Trata-se dos célebres fuzilamentos na montanha do Príncipe Pio,nos arredores de Madrid, na noite e madrugada de 2 para 3 de Maio de 1808. Os invasores franceses, as tropas de Napoleão, que chegariam também a Portugal, aprisionavam e fuzilavam os madrilenos que se revoltavam em defesa da independência de Espanha. Francisco de Goya retratou a violência dos fatos, em tela, passados 6 anos, em 1814.
  • 21. Série de Gravuras “Desastres de Guerra”, de Goya Os desastres da guerra supõem uma visão da guerra na qual a dignidade heróica desapareceu, uma das características da visão contemporânea dos conflitos. O único que aparece em Goya é uma série de vítimas, homens e mulheres sem atributos de representação, que sofrem, padecem e falecem numa gradação de horrores.
  • 22.  Trata-se de uma visão de denúncia das conseqüências sofridas pelo homem em tanto que ser civil, despojado de simbologia e parafernália bélica. Neste senso pode-se ver como uma obra precursora das reportagens de guerra da imprensa atual comprometida com as catástrofes humanitárias.
  • 23. Classicismo X Romantismo razão  emoção , subjetividade mimesis (imitação da  teoria expressiva realidade ) expressão do próprio eu universalismo (o mundo)  individualismo (o eu) amor (atemporal, extra-  inspiração ou liberdade espacial,universal) criativa imitação de modelos  realidade subjetiva clássicos (mundo interior) realidade objetiva (mundo  Contradição , oposição exterior) de valor equilíbrio , ordem  Sonhos e delírios
  • 24. Sugestões de mídias correlatas http://www.youtube.com/watch? v=ELHqmo2khyw&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=AE- LPpiGLjw http://www.youtube.com/watch? v=YDvnZD8y1xk http://www.youtube.com/watch? v=6POOX1WGlb0

×