Your SlideShare is downloading. ×
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Romantismo,realismo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Romantismo,realismo

17,966

Published on

2 Comments
8 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
17,966
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
2
Likes
8
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O Realismo é uma reação contra o Romantismo: O Romantismo era a apoteose do sentimento; - o Realismo é a anatomia do caráter. É a crítica do homem. É a arte que nos pinta a nossos próprios olhos - para condenar o que houve de mau na nossa sociedade. (Eça de Queirós) REALISMO E NATURALISMO
  • 2.
    • As características do realismo estão intimamente ligadas ao momento histórico e às novas formas de pensamento:
    • objetivismo = negação do subjetivismo romântico, homem volta-se para fora, o não-eu
    • universalismo substitui o personalismo anterior.
    Características
  • 3.
    • materialismo que leva à negação do sentimentalismo e da metafísica.
    • autores são antimonárquicos e defendem os ideais republicanos.
    • nacionalismo e volta ao passado histórico são deixados de lado para enfatizar o presente, o contemporâneo.
    • determinismo influenciando o homem e a obra de arte por 3 fatores: meio, momento e raça (hereditariedade).
    Características
  • 4.
    • Descrições e adjetivações objetivas;
    • Linguagem culta e direta;
    • Mulher não idealizada; real. Ex.: Marcela e Virgília (Memórias Póstumas de Brás Cubas), Sofia (Quincas Borba)...
    • Amor e outros interesses subordinados aos interesses sociais;
    • Herói problemático;
    • Narrativa lenta, tempo psicológico;
    • Personagens trabalhados psicologicamente.
    • Principal autor:
    • Machado de Assis com “Memórias Póstumas de Brás Cubas
    Características
  • 5. O quadro abaixo mostra as principais oposições entre Romantismo e Realismo / Naturalismo :   crítica do presente  volta ao passado  homem = uma peça do mundo   homem = centro do mundo  fatos observáveis fantasia , devaneio verdade universal verdade individual  inteligência , razão sentimento realidade circundante imaginação objetividade subjetividade REALISMO / NATURALISMO  ROMANTISMO 
  • 6.
    • Socialismo, cientificismo, evolucionismo, positivismo, lutas antiburguesas, 2ª Rev. Industrial;
    • Em 1881, com a publicação de “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis, inicia-se o Realismo no Brasil;
    • No Brasil: abolição, República, romance naturalista, poesia parnasiana.
    Panorama histórico (1881 - 1893)
  • 7.
    • Principais diferenças entre Romantismo e Realismo:
    •     ROMANTISMO (1836-1881)
    • Ênfase na fantasia;
    • Predomínio da emoção;
    • Proximidade emocional entre autor e os temas;
    • Subjetividade;
    • Escapismo (literatura como fuga da realidade);
    • Personagens idealizados;
    • Nacionalismo;
    ROMANTISMO x REALISMO
  • 8.
    •      
    • Ênfase na realidade;
    • Predomínio da razão;
    • Distanciamento racional entre o autor e os temas;
    • Objetividade;
    • Engajamento (literatura como forma de transformar a realidade);
    • Retrato fiel das personagens;
    • A mulher numa visão real, sem idealizações...
    • Universalismo.
    REALISMO (1881 – 1893)
  • 9.
    •     
    • Determinismo biológico;
    • Objetivismo científico;
    • Temas de patologia social;
    • Observação e análise da realidade;
    Naturalismo (características):
  • 10.
    • Ser humano descrito sob a ótica do animalesco e do sensual;
    • Linguagem simples;
    • Descrição e narrativa lentas
    • Impessoalidade;
    • Preocupação com detalhes.
    • Principais autores :
    • Aluísio Azevedo , “O mulato”, em 1881: início do Naturalismo no Brasil; “O Cortiço”,
    • Raul Pompéia , “O Ateneu”.
    Naturalismo (características):
  • 11.
    • Forte influência da literatura de Gustave Flaubert (França).
    • Romance documental, apoiado na observação e na análise.
    • A investigação da sociedade e dos caracteres individuais é feita “de dentro para fora”, por meio de análise psicológica capaz de abranger sua complexidade, utilizando a ironia, que sugere e aponta, em vez de afirmar.
    • Volta-se para a psicologia, centrando-se mais no indivíduo.
    • As obras retratam e criticam as classes dominantes, a alta burguesia urbana e, normalmente, os personagens pertencem a esta classe social.
    • O tratamento imparcial e objetivo dos temas garante ao leitor um espaço de interpretação, de elaboração de suas próprias conclusões a respeito das obras.
    DIFERENÇAS ENTRE REALISMO E NATURALISMO
  • 12.
    • Forte influência da literatura de Émile Zola (França).
    • Romance experimental, apoiado na experimentação e observação científica.
    • A investigação da sociedade e dos caracteres individuais ocorre “de fora para dentro”, os personagens tendem a se simplificar, pois são vistos como joguetes, pacientes dos fatores biológicos, históricos e sociais que determinam suas ações, pensamentos e sentimento.
    • Volta-se para a biologia e a patologia, centrando-se mais no social.
    • As obras retratam as camadas inferiores, o proletariado, os marginalizados e, normalmente, os personagens são oriundos dessas classes sociais mais baixas.
    • O tratamento dos temas com base em uma visão determinista conduz e direciona as conclusões do leitor e empobrece literariamente os textos.
    Naturalismo
  • 13. É uma narrativa mais preocupada com a análise psicológica,fazendo crítica à sociedade a partir do comportamento de determinados personagens. Faz uma análise da sociedade "por cima", visto que seus personagens são capitalistas, pertencentes à classe dominante. Este tipo de romance é documental, sendo retrato de uma época. Foi cultivado no Brasil por Machado de Assis, em obras como "Memórias Póstumas de Brás Cubas", "Quincas Borba" e "Dom Casmurro". Romance realista
  • 14. Sua narrativa é marcada pela análise social a partir dos grupos humanos marginalizados, valorizando o coletivo. A influência de Darwin é marcante na máxima naturalista segundo a qual o homem é um animal, deixando-se levar pelos instintos naturais, que não podem ser reprimidos pela moral da classe dominante. A constante repressão leva às taras patológicas, bem ao gosto dos naturalistas; esses romances são mais ousados, apresentando descrições minuciosas de atos sexuais, tocando até em temas como o homossexualismo. Romance Naturalista
  • 15.
    • Foi cultivado no Brasil por Aluísio de Azevedo ("O Mulato") e Júlio Ribeiro. Raul Pompéia é um caso a parte, pois seu romance, "O Ateneu", apresenta Aluízio de Azevedo características ora naturalistas, ora realistas, ora impressionistas. Existem várias semelhanças entre o romance realista e o naturalista, podendo-se até mesmo afirmar que ambos partem de um ponto comum para chegarem a mesma conclusão, sendo que percorrendo caminhos distintos.
    Romance Naturalista
  • 16. Romance naturalista: Social, Urbano Júlio Ribeiro Obras: Padre Belchior de Pontes Carne Adolfo Caminha O Bom Crioulo Principais Representantes no Brasil Machado de Assis Raul Pompéia Aluízio de Azevedo SÍNTESE DOS AUTORES DO REALISMO/NATURALISMO BRASILEIRO:

×