ESCOLA MUNICIPAL SANTA BÁRBARA
PROFESSORA OCRIDALINA ALVES LUIZ DE ABREU
3º ANO – TURMA D – VESPERTINO
PERÍODO DA APLICAÇÃ...
Dimensão
Planejar e participar de situações de uso da linguagem oral.
Compreender a leitura.
Explorar a imagem.
Compreende...
OBJETIVOS QUE FORAM DESENVOLVIDOS NA ATIVIDADE LÚDICA
Trabalhar com as crianças, a correspondência entre significante e si...
Coloquei os nomes dos animais no quadro, chamei os alunos do 1° estágio
para circular a letra inicial e final das palavras...
A partir desse momento, dar-se início a atividade xerocopiada. Faço a relação
com a atividade anterior do nome dos animais...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Relato ocridalina

1,651 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,651
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
975
Actions
Shares
0
Downloads
12
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Relato ocridalina

  1. 1. ESCOLA MUNICIPAL SANTA BÁRBARA PROFESSORA OCRIDALINA ALVES LUIZ DE ABREU 3º ANO – TURMA D – VESPERTINO PERÍODO DA APLICAÇÃO: 26 DE JULHO DE 2013 ORIENTADORA DE ESTUDOS: MARISA SEARA RELATO DE EXPÊRIENCIA ENVOLVENDO O LÚDICO Obra utilizada Livro: Histórias às Brasileiras. Conto escolhido: Arte em casa. Estratégia Rodinhas de leitura. Atividade desenvolvida em grupo. Cantar música. Recursos Livro didático, dominó, atividade xerocopiada. Componente curricular Língua Portuguesa. Eixo da leitura Antecipar sentidos e ativar conhecimentos prévios relativos aos textos a serem lidos. Relacionar imagem com o que está escrito. Interpretação de textos diversos identificando a ideia principal e a temática a partir da análise dos personagens e situações. Eixo da produção de texto escrito Produção de textos com clareza, ordenação lógica do pensamento com adequada utilização do papel e disposição gráfica. Eixo da análise linguística Apropriação do sistema de escrita. Utilização de recursos linguísticos expressivos (pontuação, vocabulário) e sua adequação à situação de uso.
  2. 2. Dimensão Planejar e participar de situações de uso da linguagem oral. Compreender a leitura. Explorar a imagem. Compreender o vocabulário. Produzir textos. Direito de aprendizagem contemplado Dominar as correspondências entre letras ou grupos de letras e seu valor sonoro de modo a ler palavras e textos. Usar diferentes tipos de letras em situações de escritas de palavras e textos. Conhecer e fazer uso das grafias de palavras com correspondências regulares diretas entre letras e fonemas (p,b,t,d,f,v). O JOGO: DOMINÓ DE NOMES E ANIMAIS Regras do jogo Formar grupos com três ou quatro alunos. Distribuir cartelas com figuras de animais de um lado e do outro lado com o nome de outro animal. Em seguida, embaralhar e virar para baixo as peças. Cada participante retira sete peças. As que sobrarem é postas ao lado, como reserva. Faz-se o sorteio para decidir quem começa a partida. O jogador iniciante coloca sobre a mesa uma peça virada para cima. O segundo jogador encaixa uma peça que corresponde à palavra ou ao desenho. Seguindo o terceiro e quarto jogador. Caso o jogador não tenha a peça que precisa, ele deve “comprar” peças no monte reserva até encontrar. Se apesar da compra, ainda não obter a peça, esse jogador passa a vez. Vence aquele que consegue colocar todas as peças primeiras.
  3. 3. OBJETIVOS QUE FORAM DESENVOLVIDOS NA ATIVIDADE LÚDICA Trabalhar com as crianças, a correspondência entre significante e significado. Para aquelas que ainda não lêem fluentemente, essa é uma oportunidade de investir em tentativas de compreender o sistema da escrita. Os alunos que não lêem convencionalmente poderão formular suas hipóteses sobre a escrita da palavra. Para as crianças já alfabetizadas, o jogo ajuda a compreender e fixar a escrita ortográfica das palavras. Pode-se utilizar o jogo para produção de listas com nomes de animais que apareceram no dominó de animais; escolher um animal e formar frase; autoditado e texto lacunado. RELATO DA EXPERIÊNCIA COM O JOGO Como aconteceu o jogo? As crianças gostaram? Quais foram as dificuldades que as crianças tiveram? Como você organizou a sala para que todas as crianças, de diferentes níveis de escrita alfabética, jogassem o jogo? Descreva como aconteceu a aula lúdica. Não esqueça de colocar as suas dificuldades, os entraves que você encontrou na aplicação da atividade/do jogo e quais estratégias você utilizou para resolver os possíveis problemas que apareceram. Primeiro momento foi deleite com a música cachorrinho está latindo. Em seguida, preparei para o conto, mostrando a gravura de um cão no meio de umas almofadas, lençóis e marcas de patas no sofá e nas almofadas. Assim, pedi para observarem a gravura e perguntei: Que história vocês acham que eu vou ler? Os alunos acompanharam a leitura do professor, após fizemos a interpretação do conto. O que quer dizer: “ Arte em casa?”, sob o ponto de vista: de Uno? da família? Onde se passa a história? De acordo com a história, Uno tinha o hábito de entrar em casa? Em que momento Uno percebeu que estava enfeitando a casa? Alguém tem um cãozinho em casa? Como se chama? Quem tem outro animal de estimação?
  4. 4. Coloquei os nomes dos animais no quadro, chamei os alunos do 1° estágio para circular a letra inicial e final das palavras. Solicitei aos silábicos para circular uma sílaba. Já os alunos silábicos ordenaram as sílabas e os alfabéticos formaram frases com o nome dos animais. Tudo no quadro branco. Por fim, terminei com um autoditado xerocopiado. Quando as crianças terminaram as atividades são recolhidas para fazer a correção. Terminada essa atividade, todos sentados no chão, organizo os grupinhos por nível de escrita. Entrego as cartelas do dominó. Nesse momento, todos querem escolher com quem sentar. Dou mais atenção ao grupo que não sabe ler. Com os grupos prontos, faço a leitura das regras do jogo. As crianças começam a jogar e faço intervenções conforme a necessidade que aprece em cada aluno. Eles gostaram da atividade, do jogo. Mas, eles ficam concentrados muito pouco, logo, voltam a ficar dispersos, principalmente os alfabéticos e silábicos alfabéticos. Sempre tento observar e interagir com os grupos, observando e interagindo, ou seja, mostro ao grupo que não sabe ler, as letras iguais na ficha, a quantidade de letras, quantas letras tem a cartela da mesa, e peço para eles olharem a cartela que têm em mãos. Nisso, vou observando o desempenho dos outros grupos. Faço com que percebam as informações das peças olhando e compreendendo que a língua escrita tem função e que serve para dizer algo. Depois do jogo, é hora de arrumar as cartelas no envelope para guardar. Alguns correm pela sala, escondem as cartelas, querem lavar para casa... Mas, organizo a sala e recolho o material e coloco as carteiras em semicírculo.
  5. 5. A partir desse momento, dar-se início a atividade xerocopiada. Faço a relação com a atividade anterior do nome dos animais, nas cartelas. Os níveis mais adiantados fazem sozinhos, os silábicos e pré-silábicos faço com que lembrem a letra que começa a palavra, que letra termina... Na construção de lista, peço para ler o que escreveu, silabando a palavra para o aluno perceber o que falta ou o que está errado na palavra escrita. Claro que não é rápido a percepção de alguns, uns mais lentos, outros alheios, mas eu vou e volto. O processo é lento e o que está planejado realmente é o que acontece, mas foi assim minha atividade. Divertida, com altos e baixos, mas aconteceu.

×