Your SlideShare is downloading. ×
0
Acordoortografico
Acordoortografico
Acordoortografico
Acordoortografico
Acordoortografico
Acordoortografico
Acordoortografico
Acordoortografico
Acordoortografico
Acordoortografico
Acordoortografico
Acordoortografico
Acordoortografico
Acordoortografico
Acordoortografico
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Acordoortografico

331

Published on

Published in: Technology, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
331
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO
  • 2. Acordo Ortográfico <ul><li>O Acordo Ortográfico visa a elaboração de um conjunto de regras comuns a vários países que partilhem a mesma língua oficial, de forma a haver um modelo único de ortografia, que crie um padrão de uso da língua, quer falada quer escrita, que facilite a sua compreensão entre todos. </li></ul>
  • 3. Principais alterações a ter em conta com a entrada em vigor do novo acordo: 1. Alfabeto da Língua Portuguesa <ul><li>O alfabeto da língua portuguesa passa a ter 26 letras com a inclusão de k (capa), w (dáblio) e y (ípsilon). Essas letras são usadas nos casos seguintes: </li></ul><ul><li>em antropónimos estrangeiros , isto é, em nomes de pessoas de origem estrangeira, assim como nos seus derivados: Kafka – kafkiano ; </li></ul><ul><li>em topónimos de origem estrangeira e seus derivados: Kosovo – kosovar . </li></ul><ul><li>nas siglas , símbolos e unidades de medida internacionais , como é o caso de WWW ( World Wide Web ) e de km (quilómetro); </li></ul><ul><li>em palavras de origem estrangeira de uso corrente , como os exemplos seguintes: web , software , hobby , etc. </li></ul>
  • 4. 2. Alterações na acentuação de palavras: <ul><li>Supressão do acento agudo - palavras graves com ditongo tónico ói: jibóia > jiboia; jóia > joia Supressão do acento circunflexo - formas verbais graves terminadas em êem da 3.ª pessoa do plural do presente do indicativo ou do conjuntivo: lêem > leem; vêem > veem; crêem > creem; dêem > deem. </li></ul>
  • 5. 2. Alterações na acentuação de palavras: <ul><li>Acento diferencial A diferenciação entre palavras graves homógrafas proclíticas deixa de ser feita através da acentuação aguda ou circunflexa e passa a ser dada pelo contexto, como nos seguintes exemplos: pára (presente do indicativo e imperativo do verbo parar ) e para (preposição): O automobilista para no sinal vermelho. A passadeira é para os peões atravessarem em segurança. pelo (presente do indicativo de verbo pelar ), pêlo (nome) e pelo (contracção da preposição por + artigo o ): Eu pelo uma castanha. O gato tem o pelo macio. Andei a passear pelo Porto </li></ul>
  • 6. 2. Alterações na acentuação de palavras: <ul><li>Uso facultativo do acento </li></ul><ul><li>- formas verbais terminadas em - ámos do pretérito perfeito do indicativo na 1.ª pessoa do plural: amámos ou amamos; passámos ou passamos ; </li></ul><ul><li>- forma verbal grave do presente do conjuntivo do verbo dar: dêmos ou demos ; </li></ul><ul><li>- nome feminino forma com sentido de molde: fôrma ou forma. </li></ul>
  • 7. 2. Alterações na acentuação de palavras: <ul><li>Dupla acentuação </li></ul><ul><li>- em casos como as palavras graves ou esdrúxulas com é e ó tónicos, seguidas das consoantes nasais m ou n , com as quais não formam sílaba: ténis e tênis ; fenómeno e fenômeno ; </li></ul><ul><li>- em casos como as palavras agudas com é e ó tónicos, geralmente provenientes do francês, em que há oscilação de pronúncia: bebé e bebê; guiché e guiché; cocó e cocô ; </li></ul><ul><li>- nas palavras agudas terminadas em o: judo e judô; metro e metrô ; </li></ul><ul><li>- formas verbais com u tónico na raiz, precedido de g ou q e seguido de e ou i podem perder a acentuação gráfica em ú (mas não a tónica) ou ser acentuados (tónica e graficamente) nas vogais a e i radicais: averigúe > averigúe ou averígue . </li></ul>
  • 8. 3. Supressão das sequências consonânticas <ul><li>As consoantes mudas ou não articuladas são suprimidas e mantêm-se as duas grafias quando há oscilação de pronúncia. Alguns exemplos de supressão da consoante em casos em que não há dúvidas quanto à sua não articulação: a cc ionar > a c ionar cole cç ão > cole ç ão a ct ual > a t ual dece pc ionar > dece c ionar assu mpc ionista > assu nc ionista ado pç ão > ado ç ão assu mpç ão > assu nç ão adoptar > ado t ar Egi pt o > Egi t o ó pt imo > ó t imo su mpt uoso> su nt uoso </li></ul>
  • 9. 3. Supressão das sequências consonânticas <ul><li>Alguns exemplos em que a sequência consonântica é pronunciada e, por isso, não é eliminada: </li></ul><ul><li>fi cc ional convi cç ão ba ct éria egí pc io corru pç ão ade pt o </li></ul>
  • 10. 3. Supressão das sequências consonânticas <ul><li>Exemplos de casos de oscilação da pronúncia em que é aceite a grafia dupla : </li></ul><ul><li>carácter ou caráter infecioso ou infeccioso infeção ou infecção dececionar ou decepcionar conceção ou concepção receção ou recepção corrupto ou corruto perentório ou peremptório súbdito ou súdito subtil ou sutil amígdala ou amídala amnistia ou anistia </li></ul>
  • 11. 4. Supressão do hífen <ul><li>- nos compostos em que se perdeu a noção de composição como nos seguintes casos: mandachuva e paraquedas ; </li></ul><ul><li>- duplicação do r nas formas derivadas quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por r ou s , como são os casos seguintes: contra-relógio > contrarrelógio ultra-sónico > ultrassónico </li></ul><ul><li>- quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com uma vogal diferente, como é o caso seguinte: auto-estrada > autoestrada </li></ul>
  • 12. 4. Supressão do hífen <ul><li>- com o prefixo co- , mesmo quando o segundo elemento comece com o , como é o caso seguinte: co-ocorrência > coocorrência </li></ul><ul><li>- na maior parte das locuções: cartão-de-visita > cartão de visita ; fim-de-semana > fim de semana </li></ul><ul><li>- na conjugação do verbo haver com a preposição de : hei-de > hei de hás-de > hás de há-de > há de heis-de > heis de hão-de > hão de </li></ul>
  • 13. 5. Uso do hífen <ul><li>- em compostos que designam espécies zoológicas ou botânicas , como os casos seguintes: couve-flor e galinha-da-índia . </li></ul><ul><li>- com os prefixos circum- e pan- , quando o segundo elemento começa por vogal , h , m ou n , como em circum-navegação e pan-africano. </li></ul><ul><li>- com os prefixos hiper- , inter- e super- , quando o segundo elemento começa por r , como em hiper-realista e super-resistente. </li></ul><ul><li>- com os prefixos pré- , pró- e pós- : pré-fabricação e pré-fabricar. </li></ul><ul><li>- quando o segundo elemento começa pela mesma vogal com que termina o prefixo, como, por exemplo, infra-axilar e micro-ondas. </li></ul>
  • 14. 6. Simplificação do uso das maiúsculas e minúsculas <ul><li>- uso de minúsculas nos casos seguintes: Meses do ano: janeiro, fevereiro, março, abril, maio, junho, julho, agosto, setembro, outubro, novembro, dezembro Estações do ano: primavera, verão, outono, inverno Pontos cardeais, colaterais e subcolaterais: norte, sul, este, oeste, nordeste, noroeste, sudeste, sueste, sudoeste, és-nordeste, és-sudeste, és-sueste, nor-noroeste, nor-nordeste, oés-noroeste, oés-sudoeste, su-sudeste, su-sueste, su-sudoeste . Nota: Excepto se estes nomes correspondem a uma região e são usados no seu valor absoluto (*), ou quando se usam as correspondentes abreviaturas. (*) Vivo no S ul (por sul de Portugal) </li></ul><ul><li>Designações usadas para mencionar alguém cujo nome se desconhece: fulano , sicrano e beltrano </li></ul>
  • 15. 6. Simplificação do uso das maiúsculas e minúsculas <ul><li>- uso facultativo da minúscula e da maiúscula: Disciplinas escolares, cursos e domínios de saber: português ou Português Nomes de vias ou lugares públicos: Rua da Restauração ou rua da Restauração Formas de tratamento: Senhor Doutor ou senhor doutor Nomes de livros ou obras, excepto o primeiro elemento e os nomes próprios que se grafam com maiúscula inicial: O Retrato de Ricardina ou O retrato de Ricardina </li></ul><ul><li>www.infopedia.pt </li></ul>

×