SISTEMA EXCRETOR (URINÁRIO)  Regulação osmótica geral <ul><li> Sistema excretor nos vertebrados </li></ul><ul><li>Rins: ...
EXCREÇÕES NITROGENADAS   – METABOLISMO PRÓTIDOS Aminoácidos (proteínas) Amónia (alta solubilidade e toxicidade) Uréia solú...
Nos animais, os principais mecanismos de excreção do nitrogénio proveniente do catabolismo de aminoácidos estão resumidos ...
Peixes Ósseos Anfíbios (girinos) Mamíferos, Anfíbios (adulto) Peixes cartilaginosos Répteis (maioria), Aves URÉIA AMÔNIA Á...
FUNÇÃO: Equilíbrio Osmótico Equilíbrio Osmótico Concentração solvente: Água <ul><li>Concentração solutos: </li></ul><ul><l...
Equilíbrio Osmótico Perda  de água e solutos    0,8 – 1,2 L  vapor de água pele e pulmões <ul><li>0,1 – 0,2 L </li></ul><...
Glândula supra-renal Veia cava inferior aorta ureter bexiga uretra rim SISTEMA URINÁRIO HUMANO
Córtex renal Medula  renal Ducto  colector Córtex renal Medula renal Pelve renal Ureter
Cápsula de Bowman Glomérulo Ansa descendente Ansa ascendente Ansa de Henle Ducto coletor capilares para o ureter NEFRÓNIO ...
Glomérulo Cápsula de Bowman Excreção: K + , H + Água, excreções nitrogenadas Túbulo renal FUNÇÕES DO RIM 1,2 L de sangue /...
Glomérulo Ansa descendente GLICOSE Aminoácidos Ca ++ Ansa ascendente Tubo  Colector Ansa de Henle ORGANIZAÇÃO BÁSICA DO NE...
De forma geral, a água do mar exerce uma alta pressão osmótica sobre os organismos (cerca de 12atm) e a água doce exerce p...
OSMORREGULAÇÃO: Peixe ósseo de água salgada HIPOSMÓTICO EM RELAÇÃO AO MEIO Glomérulo reduzido MgSO 4 MgSO 4 Absorção de  S...
OSMORREGULAÇÃO: Peixe ósseo de água doce HIPEROSMÓTICO EM RELAÇÃO AO MEIO Absorção de NaCl pelas brânquias Reabsorção de N...
OSMORREGULAÇÃO: Peixes cartilaginosos (maioria marinho) H 2 O Sais : Relativamente isosmótico - acumulação de ureia no san...
OSMORREGULAÇÃO: Mamíferos marinhos HIPOSMÓTICOS EM RELAÇÃO AO MEIO Água do mar ingerida Urina produzida Volume (ml) Concen...
GLÂNDULA  DE SAL EXCREÇÃO OSMORREGULAÇÃO: Répteis e Aves marinhos Escassez de água e excesso de sal  Excretam ácido úrico ...
CONTROLE HORMONAL NA OSMORREGULAÇÃO <ul><li>ADH: Hormona anti-diurética (vasopressina). Aumenta a absorção de água pelos t...
PRINCIPAIS DISTÚRBIO SIST. URINÁRIO HUMANO CÁLCULO RENAL O depósito organizado de sais minerais nos rins ou em qualquer pa...
PRINCIPAIS DISTÚRBIO SIST URINÁRIO HUMANO GOTA  Gota é uma doença caracterizada pela elevação de ácido úrico no sangue e s...
PRINCIPAIS DISTÚRBIO SIST URINÁRIO HUMANO HEMODIÁLISE O tratamento mais utilizado por aqueles pacientes que, por qualquer ...
100 200 300 400 500 600 Tubarões e arraias Osteíctes  marinhos Osteíctes  Água doce Anfíbios ´Répteis Aves e mamíferos Con...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Excrecão osmorregulação

10,839

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
10,839
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Excrecão osmorregulação

  1. 1. SISTEMA EXCRETOR (URINÁRIO)  Regulação osmótica geral <ul><li> Sistema excretor nos vertebrados </li></ul><ul><li>Rins: morfologia e funcionamento </li></ul><ul><li>Regulação hormonal </li></ul><ul><li>Distúrbios mais comuns </li></ul><ul><li>Excreção de compostos nitrogenados </li></ul><ul><li>Regulação osmótica nos vertebrados </li></ul>
  2. 2. EXCREÇÕES NITROGENADAS – METABOLISMO PRÓTIDOS Aminoácidos (proteínas) Amónia (alta solubilidade e toxicidade) Uréia solúvel baixa toxicidade Ácido úrico insolúvel, tóxico
  3. 3. Nos animais, os principais mecanismos de excreção do nitrogénio proveniente do catabolismo de aminoácidos estão resumidos no esquema a seguir:
  4. 4. Peixes Ósseos Anfíbios (girinos) Mamíferos, Anfíbios (adulto) Peixes cartilaginosos Répteis (maioria), Aves URÉIA AMÔNIA ÁC. ÚRICO + H 2 0 -H 2 0 EXCREÇÕES NITROGENADAS Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3 Grau de toxicidade
  5. 5. FUNÇÃO: Equilíbrio Osmótico Equilíbrio Osmótico Concentração solvente: Água <ul><li>Concentração solutos: </li></ul><ul><li>glicose, aminoácidos, vitaminas </li></ul><ul><li>resíduos: sais, CO 2 , nitrogenados </li></ul><ul><li>substâncias tóxicas. </li></ul>
  6. 6. Equilíbrio Osmótico Perda de água e solutos  0,8 – 1,2 L vapor de água pele e pulmões <ul><li>0,1 – 0,2 L </li></ul><ul><li>fezes </li></ul><ul><li>1-2 L </li></ul><ul><li>urina </li></ul>Ganho de água e solutos <ul><li>Ingestão </li></ul><ul><li>Água e alimentos </li></ul><ul><li>Oxidação dos alimentos: 0,3 – 0,5 L </li></ul>
  7. 7. Glândula supra-renal Veia cava inferior aorta ureter bexiga uretra rim SISTEMA URINÁRIO HUMANO
  8. 8. Córtex renal Medula renal Ducto colector Córtex renal Medula renal Pelve renal Ureter
  9. 9. Cápsula de Bowman Glomérulo Ansa descendente Ansa ascendente Ansa de Henle Ducto coletor capilares para o ureter NEFRÓNIO  UNIDADE FUNCIONAL Túbulo contornado proximal Túbulo contornado distal Ramo da artéria renal Ramo da veia renal
  10. 10. Glomérulo Cápsula de Bowman Excreção: K + , H + Água, excreções nitrogenadas Túbulo renal FUNÇÕES DO RIM 1,2 L de sangue / min passam pelos rins  1800 L por dia destes  180 L de água deixam o sangue para fazer parte do filtrado, mas são produzido 1-2L de urina/ dia, logo, 178 L são REABSORVIDOS Filtração Filtração : pressão hidrostática do sangue sobre as paredes do glomérulo. São barradas as células sanguíneas e proteínas plasmáticas, passando água e alguns solutos = Filtrado Glomerular Reabsorção Reabsorção : água, NaCl, glicose, aminoácidos. Secreção Secreção : algumas moléculas estranhas passam directo do sangue para os túbulos. Ex.: drogas, remédios.
  11. 11. Glomérulo Ansa descendente GLICOSE Aminoácidos Ca ++ Ansa ascendente Tubo Colector Ansa de Henle ORGANIZAÇÃO BÁSICA DO NEFRÓNIO Reabsorção activa (gasto de energia): glicose, aminoácidos, sais Reabsorção passiva (difusão): água
  12. 12. De forma geral, a água do mar exerce uma alta pressão osmótica sobre os organismos (cerca de 12atm) e a água doce exerce praticamente nenhuma. Os fluidos do corpo dos vertebrados exercem uma pressão osmótica de 30 a 40% daquela da água do mar, ocupando, portanto, uma posição intermediária. Considerando essas informações, em termos osmóticos, a tendência é:
  13. 13. OSMORREGULAÇÃO: Peixe ósseo de água salgada HIPOSMÓTICO EM RELAÇÃO AO MEIO Glomérulo reduzido MgSO 4 MgSO 4 Absorção de Sulfato de magnésio Pouca urina concentrada com MgSO 4 Ingestão de água salgada Eliminação de sal pelas brânquias (transporte activo) Fezes ricas em MgSO 4 -> tendência: perder água H 2 O
  14. 14. OSMORREGULAÇÃO: Peixe ósseo de água doce HIPEROSMÓTICO EM RELAÇÃO AO MEIO Absorção de NaCl pelas brânquias Reabsorção de NaCl pelo rim Glomérulo desenvolvido Urina diluída -> tendência: ganhar água
  15. 15. OSMORREGULAÇÃO: Peixes cartilaginosos (maioria marinho) H 2 O Sais : Relativamente isosmótico - acumulação de ureia no sangue impede a perda de água -influxo de sal pelas brânquias e alimento -excreção de sal pela glândula rectal Sais
  16. 16. OSMORREGULAÇÃO: Mamíferos marinhos HIPOSMÓTICOS EM RELAÇÃO AO MEIO Água do mar ingerida Urina produzida Volume (ml) Concentração de sal (mmol/litro) Volume (ml) Concentração de sal (mmol/litro) Homem 1000 535 1350 400 Baleia 1000 535 650 820 Balanço hídrico - 350 +350 OBTÊM A ÁGUA ATRAVÉS DOS ALIMENTOS E PRODUZEM UMA URINA MAIS CONCENTRADA.
  17. 17. GLÂNDULA DE SAL EXCREÇÃO OSMORREGULAÇÃO: Répteis e Aves marinhos Escassez de água e excesso de sal Excretam ácido úrico (insolúvel) pelas fezes
  18. 18. CONTROLE HORMONAL NA OSMORREGULAÇÃO <ul><li>ADH: Hormona anti-diurética (vasopressina). Aumenta a absorção de água pelos túbulos colectores </li></ul><ul><li>Ver esquema no manual </li></ul><ul><li>*A secreção de ADH é inibida pelo álcool e pela cafeína. </li></ul>
  19. 19. PRINCIPAIS DISTÚRBIO SIST. URINÁRIO HUMANO CÁLCULO RENAL O depósito organizado de sais minerais nos rins ou em qualquer parte do aparelho urinário. Cálculos constituídos por cálcio são os mais comuns. Outros minerais encontrados são: oxalato, fósforo, ácido úrico. Deficiência genética para excreção desses sais Dieta rica nessas sais: ex.: leite e derivados. Tratamento cirúrgico ou não invasivo: ultra-som
  20. 20. PRINCIPAIS DISTÚRBIO SIST URINÁRIO HUMANO GOTA Gota é uma doença caracterizada pela elevação de ácido úrico no sangue e surtos de artrite aguda secundários ao depósito de cristais do sal deste ácido (uratos).  O ácido úrico é um resíduo nitrogenado do metabolismo de purinas (lembrar das bases nitrogenadas).  Mariscos, sardinha, salmão, bacon, fígado devem ser evitados por aqueles que sofrem de gota.
  21. 21. PRINCIPAIS DISTÚRBIO SIST URINÁRIO HUMANO HEMODIÁLISE O tratamento mais utilizado por aqueles pacientes que, por qualquer motivo, perderam a função renal e irreparavelmente atingiram a fase terminal da doença renal. No dialisador, o sangue é exposto à solução de diálise (também conhecida como dialisato) através de uma membrana semipermeável, permitindo assim, as trocas de substâncias entre o sangue e o paciente. Após ser retirado do paciente e passado através do dialisador, o sangue “filtrado” é então devolvido ao paciente pelo sistema vascular. É importante ressaltar que a água usada durante a diálise deve ser tratada e sua qualidade monitorizada regularmente.
  22. 22. 100 200 300 400 500 600 Tubarões e arraias Osteíctes marinhos Osteíctes Água doce Anfíbios ´Répteis Aves e mamíferos Concentração (mM) mar H 2 O doce + URÉIA Controle Osmótico nos Vertebrados

×