Enem 2013

296 views
216 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
296
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Enem 2013

  1. 1. Enem 2013: veja como se dar bem em 5 possíveis temas da redação Esporte, transporte público, participação da juventude, inclusão digital na escola e saúde estão entre os possíveis temas para a redação Uma das mais eficientes formas para mandar embora o bloqueio de ideias e o nervosismo na hora de escrever uma redação é abusar da curiosidade, investigar o que pode ser tema e esmiuçar um a um. Com o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), não é diferente. Mais do que apostar em uma temática, o importante antes da prova é testar uma forma de sair do senso comum sem fugir da proposta, ser incoerente ou ferir os direitos humanos em cada um dos possíveis temas. Saiba Mais Enem 2013: radicalismo ou preconceito podem zerar a redação Enem 2013: veja dicas para fazer uma redação nota 1.000 Enem 2013: veja erros gramaticais comuns na redação e como evitá-los Os protestos que se espalharam pelo Brasil este ano, sem uma causa única, serviram como motivação para temas sugeridos por professores de redação ouvidos pelo Terra. A participação do jovem como agente transformador na sociedade, a valorização da saúde pública e a questão da mobilidade urbana no Brasil, por exemplo, são temas antigos, mas que em algum momento cruzaram com as manifestações populares e voltaram à tona. Outro tema que se aproveita de eventos atuais é o esporte como ferramenta de inclusão social, motivado pela Copa das Confederações, pela Copa do Mundo e pela Olimpíada no Brasil. Temas assim estão entre os favoritos do Enem, por isso outra temática possível é a tecnologia como transformadora da educação. Em todos os assuntos, espera-se que o aluno proponha soluções com base em argumentos consistentes e mostre-se um cidadão com bom senso e preocupado com o seu País. A participação do jovem na sociedade Os protestos no Brasil em 2013, que surgiram inicialmente para contestar os aumentos nas tarifas de transporte público, ganharam força com a participação dos jovens e servem como mote para a redação no Enem. Espera-se que o aluno mostre argumentos que apontem o jovem como agente transformador que, além de ter consciência cidadã, intervém com ações práticas. Além da questão dos protestos, a professora Marina Loureiro, do Curso Miguel Couto, recomenda que o candidato cite outras ações, como a participação do jovem como eleitor e a importância do voto consciente. Outro caminho possível é mostrar ações concretas de grupos voluntários formados por jovens, que prestam solidariedade a
  2. 2. outros grupos. Marina ressalta que, nos dois ou três parágrafos de desenvolvimento, entre a introdução e a conclusão, é necessário apresentar mais de um argumento concreto que mostre o jovem como agente transformador da sociedade. O esporte como ferramenta de inclusão social Motivado pela Copa das Confederações neste ano, pela Copa do Mundo em 2014 e pela Olimpíada em 2016 no Brasil, se o esporte aparecer como tema, é importante que o aluno o defenda como uma forma de incluir minorias na sociedade. Vale mostrar o esporte como um meio para obter saúde física e mental, falar em pessoas portadoras de deficiência que conseguem se incluir em um grupo estimuladas pelo esporte e contar histórias de jovens carentes que, por meio do esporte, tiveram acesso aos estudos. No entanto, histórias particulares ou de pessoas próximas não são válidas como argumento: ao citar alguém em particular, é preciso dar nome a entidades ou pessoas famosas, para que o corretor tenha certeza de que o aluno não está inventando uma história. Ao escrever sobre a Copa na redação, a professora Ester Chapiro, da Central de Professores - Soluções Pedagógicas, alerta que tanto pontos positivos quanto negativos devem ser justificados com argumentos embasados na realidade. A questão da inclusão social do esporte, no entanto, precisa aparecer no texto, caso contrário o aluno estará fugindo do tema proposto. A valorização da saúde pública Em 2013, motivado pelas manifestações populares que se espalharam pelo País, o governo brasileiro anunciou uma série de medidas relacionadas à questão da saúde pública. Entre as principais, o Brasil vai importar médicos estrangeiros para amenizar a escassez de profissionais nas regiões mais carentes, e estudantes de medicina de faculdades públicas e privadas terão que trabalhar dois anos no SUS para ter o diploma. Na redação do Enem, espera-se que o aluno faça uma reflexão a respeito da importância de priorizar a saúde, e que ele proponha possíveis soluções com base em sua realidade. A professora Talita Aguiar, do Curso Progressão Autêntico, alerta que é preciso tomar cuidado com os argumentos usados em eventuais críticas a medidas do governo. "O aluno não é obrigado a falar bem do governo, mas as críticas devem ser bem fundamentadas e é preciso trazer exemplos concretos positivos, para não unilateralizar a argumentação", explica. Para isso, é bom estar a par de setores da saúde que funcionam, como o programa de vacinação. Alternativas para o transporte público urbano Estopim para a explosão das manifestações no Brasil, que desde o início protestavam contra o aumento das tarifas de ônibus e metrô, a questão da mobilidade urbana pode requerer soluções de candidatos na redação do Enem. Primeiro, é importante que o aluno mostre como essa questão interfere na vida dos cidadãos brasileiros. Além disso, é fundamental propor soluções sustentáveis e que não exijam gastos públicos exagerados. Mais do que apontar os problemas, a prova exige do aluno uma proposta de solução. Como sugere a professora Ana Paula Anghinoni Ramos, do Sistema Elite de Ensino, o ideal é citar exemplos de países onde o transporte público é eficiente, como Inglaterra e Holanda. Outro caminho para sair do senso comum é citar meios de transporte
  3. 3. alternativos, como bicicletas ou grupos de caronas organizados por meio de redes sociais. A tecnologia como meio para a educação Escolas particulares e públicas estão cada vez mais preocupadas em incluir tecnologias digitais na educação. Neste ano, o Ministério da Educação investiu em tablets para professores da rede pública, que podem não só ser um material didático, mas também estimular uma nova forma de educar. Se o tema da redação do Enem envolver tecnologia e educação, espera-se que o aluno aponte ações práticas que vêm sendo realizadas pelo governo ou por instituições privadas. Além de novas ferramentas, outro caminho possível é ressaltar os cursos de educação a distância, que vem crescendo, e usar um artifício chamado argumento analógico, quando o aluno compara gerações diferentes. Argumentos contra o uso da tecnologia, neste caso, só funcionam se estiverem muito bem embasados e se o aluno fizer um contraponto com outros argumentos positivos. "É possível fazer uma defesa parcial, dizer que há aspectos positivos e negativos, mas é preciso que haja mais argumentos positivos, que concordem com o enunciado do tema", ressalta a professora Marina Loureiro. Apenas dois argumentos, um positivo e um negativo, não são suficientes, pois o Enem exige que o aluno escreva uma dissertação opinativa, não apenas expositiva. Quer fazer uma boa dissertação? Todos desejam ser bem avaliados em suas dissertações, afinal, esse tipo de texto é cobrado na maioria dos processos seletivos. Portanto, fique atento quanto às características dessa modalidade textual. Muitos escrevem, escrevem e não procuram saber nem mesmo o básico necessário para se fazer um texto dissertativo. Então, seja cauteloso em sua dissertação quanto aos seguintes pontos: a) Verbos: os verbos devem estar em terceira pessoa, ou seja, referindo-se a: ele, ela, eles, elas. b) Linguagem: é formal, logo, obedece às normas gramaticais. Dessa forma, empregos de expressões coloquiais, ou seja, da oralidade e gírias estão excluídas, tais como: tá boa, o bofe lá, tampá o sol com a peneira, ninguém merece, isso está cheirando mal, sem noção, camarada, etc. c) Palavras: devem ser usadas no seu sentido denotativo, literal, ou melhor, no que consta no dicionário. Deixe o sentido figurado para as poesias e outros tipos de textos. d) Expressões: é comum lermos: eu acho, na minha opinião, de acordo com que penso a esse respeito, em redações dissertativas. No entanto, essas colocações são redundantes, pois é um texto que mostra o ponto de vista do autor em relação a um fato. Então, é redundante usar tais expressões, mesmo porque deve-se manter a terceira pessoa do discurso. e) Períodos: devem ser objetivos e claros. De preferência, mais breves, pois períodos muito longos geram confusão. Aproveite e verifique se a pontuação está correta: se o ponto final
  4. 4. está presente em cada ideia finalizada! Estará errada se as orações estiverem emendadas por vírgulas, ocasionando o período longo e confuso. f) Estrutura: observe aqui a paragrafação, ou seja, a divisão por parágrafos e também se há introdução, desenvolvimento e uma boa conclusão. Muitas vezes, esta última parte é esquecida! Por último observe se sua dissertação tem o mínimo de 15 linhas escritas e o máximo de 35 (tamanho exigido na maioria dos processos seletivos, principalmente no ENEM). Se você seguir esses critérios básicos e suficientes da dissertação, então, com certeza, terá uma ótima avaliação

×