Eduação e Diversidade Cultural: Educação infantil
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Eduação e Diversidade Cultural: Educação infantil

on

  • 4,987 views

 

Statistics

Views

Total Views
4,987
Views on SlideShare
4,987
Embed Views
0

Actions

Likes
2
Downloads
36
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Eduação e Diversidade Cultural: Educação infantil Presentation Transcript

  • 1. Daiane Aparecida de OliveiraDircélia WinharskiFrancielli C. CostaLaryssa SalkovskiMarilisa Konopka
  • 2.  Ao decorrer da vida passamos por várias fases e cada uma apresenta suas especificidades; A criança constrói sua identidade pelos gestos, palavras, toques e olhares com os outros; É necessário questionar a imagem que a educadora trás da criança e da infância; Revendo a imagem da criança possibilita- nos entender e conhecer as singularidades e potencialidades de cada criança;
  • 3.  A educadora é um ser humano que possui singularidades e também está inserida em uma cultura; é tarefa do professor não omitir os valores dos direitos das crianças; Somente a garantia desses direitos não é suficiente para promovê-los; No Brasil a Educação Infantil é caracterizada como a primeira etapa da Educação Básica;
  • 4.  Isso se deve a vários fatores entre eles o avanço do conhecimento científico sobre o desenvolvimento infantil, aliado ao reconhecimento da sociedade no que diz respeito ao direito da criança a educação nos primeiros anos de vida, a participação crescente da mulher no mercado de trabalho; outro fator é o processo de democratização da sociedade e da educação no Brasil;
  • 5.  segundo a Unicef os mais excluídos são os negros e indígenas. As creches e pré-escolas procuram integrar cuidados e educação; e esses foram conseguindo após longo processo histórico e social de mais quatro séculos. No que diz respeito às crianças negras a partir de 5- 6 anos já eram obrigados a trabalhar, com a Lei do Ventre Livre 2.040/1871, toda criança nascida após 28 de setembro de 1871 seriam consideradas livres;
  • 6.  No período de escravidão a situação das crianças era muito difícil, pois não tinham direito a instruções; A partir os séculos XVII e XVIII, a infância passa a ser considerada uma etapa de vida que merece atenção; Escolas e instituições de caridade eram consideradas um espaço de controle social; Nos anos de 1940 e 1960 foram criados programas compensatórios, de prevenção à saúde e de garantia de trabalho feminino.
  • 7.  Nos anos de 1940 e 1960 foram criados programas compensatórios, de prevenção à saúde e de garantia de trabalho feminino. Destaca-se nesse período também o movimento negro criticando o modelo de escola que desconsiderava o patrimônio histórico cultural de população negra, denunciavam também o racismo nas escolas que contribuíam para a evasão e fracasso escolar das crianças negras.
  • 8.  Os governos municipais implementam programas pré-escolares; Em contrapartida em várias regiões do país surgem os clube de mães, associações de bairros e/ou grupos ligados a instituições religiosas, as novas modalidades de Educação Infantil; na segunda metade de 1980 é que esses movimentos alcançaram maior êxito; A constituição Federal de 1988 (BRASIL, 1988) traz então pela primeira vez a expressão educação infantil para designar o atendimento em creche e pré-escola;
  • 9.  A lei reconhece o caráter educação das creches; No início da década de 90 o Estatuto da Criança e do Adolescente aponta direitos que devem ser garantidos e respeitados por toda a sociedade e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (BRASIL, 1996) reforça e amplia ainda mais esses direitos quando assume que a Educação Infantil oferecidos em creches e pré- escolas como integrante da educação básica e compreendido como primeira etapa.
  • 10.  A educação infantil e a educação para as relações étnico-raciais; independente do grupo social e, étnico- racial é importante que as instituições de Educação Infantil reconheçam o seu papel e função social de atender as necessidades das crianças constituindo-se em espaço de socialização; A ampliação da oferta de vagas na educação Infantil em todas as regiões do país traz ainda a urgência da reflexão em torno da diversidade do público atendido nessas instituições; As desigualdades nas trajetórias educacionais das crianças são demonstradas não só pelo tipo de atendimento, como também na forma como são avaliadas nessas instituições;
  • 11.  A descriminação vivenciadas cotidianamente compromete a socialização e interação tanto das crianças negras quanto das crianças brancas, mas produz desigualdades para as crianças negras, à medida que interfere no seu processo de construção da identidade de socialização e aprendizagem. Construindo referenciais para abordagem da temática étnico-racial na educação infantil. O cuidar e educar; A educação de crianças de 0 a 6 anos comporta especificidades que precisam ser consideradas;
  • 12. O Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil considera que educar é: (...) propiciar situações de cuidados, brincadeirase aprendizagens orientadas de forma integrada e quepossam contribuir para o desenvolvimento dascapacidades infantis de relação interpessoal (...); O cuidado em Educação Infantil diz respeito ao apoio que a criança necessidade para se desenvolver em sua plenitude;
  • 13.  Em todas as dimensões do cuidar e educar é necessário considerar a singularidade de cada criança com suas, necessidades, desejos, queixas, bem como as dimensões culturais, familiares e sociais. A dimensão do cuidar e educar deve ser ampliada e incorporada nos processos de formação dos profissionais que atuam na Educação Infantil, o que significa recuperar ou construir princípios para os cuidados, embasados em valores éticos, nos quais atitudes raciais e preconceituosas não podem ser admitidas;
  • 14. Muitas educadoras têm dificuldades em expressar afeto;Faz-se necessário que as demonstrações de afeto sejam manifestadas para todas as crianças;O processo de aprendizagem se dá por toda vida;
  • 15. Por meio da leitura é possível aprender sobre demonstrações de cuidados;As instituições de Educação Infantil deve ser pautada pela compreensão das famílias;
  • 16. A situação de muitas famílias brasileiras hoje, não se enquadram em modelos universais “perfeitos” e “corretos”. São várias as possibilidades de se constituir famílias, e a diversidade também está nas organizações familiares.Muitas famílias são chefiadas por mulheres, que têm jornadas de trabalho e ainda criam seus filhos sozinhos confiando-os às Instituições de Educação Infantil.
  • 17.  A creche é um espaço de complementação à família e a comunidade e não um espaço que irá substituí-la, assim é importante o diálogo e construção de caminhos para a criança desenvolver com plenitude. Essa relação da Instituição de Educação Infantil e família, não existe sem conflitos, mas precisa de diálogo permanente para compreender a história de vida das crianças para atender às suas necessidades. Quando o educador conhece a criança terá de conhecer sua família e respeitar sua forma de organização.
  • 18.  Nessa relação alguns equívocos e preconceitos precisam ser superados, como o preconceito às famílias negras. É preciso trazer experiências e vivências de outras culturas para os alunos, em rodas de conversas, pesquisas, entre outros, contribuindo para o alargamento dos conhecimentos adquiridos e respeito à diversidade. A sabedoria popular é fonte inesgotável de conhecimento.
  • 19.  Formação religiosa da criança é de responsabilidade da família; Conflito no contexto escolar: doutrina Religião inibidorÉ necessário que as atividades pedagógicas favoreçam para que ocorra o diálogo entre as diversas religiões, promovendo o respeito e valorização entre as diferentes culturas da sociedade.
  • 20.  A auto- estima da criança se desenvolve de acordo com a confiança que se deposita nela. Compreender a singularidade de cada criança em seus aspectos: corporais, culturais e étnico racial. As instituições devem auxilia-las para que valorizem a sua cultura, seu corpo, seu jeito de ser. Imposição de formas estéticas padronizadas, são atitudes invasivas.
  • 21.  Faz-se necessário que todos tenham o conhecimento da existência das diferentes características físicas e saibam valorizá-las igualmente. Possibilitar o respeito entre as diferenças existentes, trazendo informações e histórias sobre as diversas culturas.