Autores de língua portuguesa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Autores de língua portuguesa

on

  • 4,054 views

Ainda a propósito do Dia do Autor Português...

Ainda a propósito do Dia do Autor Português...

Statistics

Views

Total Views
4,054
Views on SlideShare
4,016
Embed Views
38

Actions

Likes
1
Downloads
61
Comments
0

2 Embeds 38

http://biblio-mundi.blogspot.pt 37
http://biblio-mundi.blogspot.com.br 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Autores de língua portuguesa Autores de língua portuguesa Presentation Transcript

    • AUTORES DE LÍNGUAPORTUGUESA 22 de maio de 2012
    • ALEXANDRE O’NEILL Alexandre Manuel Vahia de CastroONeill de Bulhões, nasceu em Lisboa a 19 deDezembro de 1924. Em 1948 surgem asprimeiras manifestações públicas de interessepelo fenómeno poético. ONeill surge então comoum dos fundadores do Movimento Surrealista deLisboa. Vasto foi o seu currículo, onde constamdiversas colaborações para jornais, revistas,televisão etc. Morreu em 1986, deixando uma extensaobra poética.Algumas obras:Tempo de FantasmasNo Reino da DinamarcaPoemas com EndereçoUma Coisa em Forma de Assim
    • ANTÓNIO RAMOS ROSA Nascido a 17 de Outubro de 1924,António Víctor Ramos Rosa, é natural de Faroonde frequentou os estudos secundários quenão chegou a completar devido a problemasde saúde. Considerado um dos melhorespoetas portugueses contemporâneos, AntónioVictor Ramos Rosa, tem recebido inúmerosprémios e já viu o seu nome apontado comocandidato ao Prémio Nobel da Literatura. Foi homenageado, no dia 7 de Marçode 88, na Galeria do Centro de Arte Soctip.Também nesse ano viria a ser distinguidocom o Prémio Pessoa. Actualmente reside em Lisboa, coma sua esposa e continua a dedicar-se àpoesia.
    • ANTÓNIO RAMOS ROSA Nas décadas de 50/60, foi fundador e co-director de algumasrevistas, colaborador em diversas publicações portuguesas, bem como empublicações francesas, espanholas e brasileiras. Organizou e prefaciouvárias antologias. Foi tradutor de algumas obras e publicou vários artigosem diversos jornais e revistas, revelando-se também como ensaísta.Alguma bibliografia1958- "O Grito Claro", Faro1960-"Viagem Através duma Nebulosa", Lisboa, Ed. Ática1988- "O Livro da Ignorância", Ponta Delgada, Ed. Signo e Autor1992-"Dezassete Poemas", Editorial Escritor1993-"Lâmpadas Com Alguns Insectos", Pedra Formosa
    • BOCAGE Do essencial da vida do poeta podemosmencionar o facto de ser natural de Setúbal,tendo partido muito jovem ainda para o Orienteonde permaneceu alguns anos. De regresso aPortugal entrou para a Nova Arcádia com o nomede Elmano Sadino. Em breve, porém, satirizavaos seus membros; acusado de revolucionário veioa ser preso. Faleceu com apenas 40 anos. A sua obra é constituída por todos osgéneros poéticos em curso no seu tempo, mas foino soneto que deixou o melhor de si próprio; nassuas composições combina elementos 1765-1805neoclassicistas com o gosto pelo pré-romantismo.A solidão, o sofrimento, o amor-ciúme, o belo-horrível, a morte, são alguns dos temas que trata,de acordo com o próprio infortúnio da sua vida.
    • MANUEL ALEGRE Nasceu em Águeda, em 1936, e estudouDireito em Coimbra, onde se tornou um dos nomesmais conhecidos da sua geração. Participou na publicação de volumescolectivos de poesia como Cancioneiro Vértice ePoemas Livres. Os principais temas da poesia deManuel Alegre, antes de 1974, foram a emigração,a guerra em África e a luta pela liberdade.Alguma bibliografia:Praça da CançãoO Canto e as ArmasUm Barco para Ítaca
    • Agustina Bessa-Luís Nasceu em Amarante a 15 de Outubrode 1922. Uma das mais consagradasescritoras contemporâneas portuguesas. Em2004, venceu o mais importante galardãoliterário para a língua portuguesa, o PrémioCamões. Tem-se dedicado quase inteiramenteà criação literária e desde sua estreia em 1948manteve um ritmo de publicação pouco usualnas letras portuguesas. Conhecida não sócomo romancista, mas também como autorade peças de teatro, argumentos, biografias,ensaios e livros infantis, conta até ao momentocom mais de meia centena de obras.Alguma bibliografia:A Sibila (romance)Vale Abraão (romance)
    • Alexandre Herculano Alexandre Herculano de Carvalho eAraújo nasceu em Lisboa a 28 de Março de1810 e faleceu em Santarém a 13 de Setembrode 1877. É um escritor da era do romantismo,um historiador, um jornalista e um poetaportuguês.Obras principaisO Alcaide de SantarémArras pro Forro da Espanha (retrata o reinadode D. Fernando)- A Morte do Lidador- A dama Pé-de-Cabra- História de Portugal- História da Origem e Estabelecimento aInquisição em Portugal
    • Alice Vieira Alice Vieira nasceu em 1943 em Lisboa. É licenciada em Germânicas pela Faculdadede Letras da Universidade de Lisboa. Em 1958 iniciou a sua colaboração noSuplemento Juvenil do Diário de Lisboa e a partir de1969 dedicou-se ao jornalismo profissional. Desde1979 tem vindo a publicar regularmente livros.Recebeu em 1979, o Prémio de Literatura Infantil AnoInternacional da Criança com “Rosa, Minha Irmã Rosa”em 1983, com “Este Rei Que Eu Escolhi”, o PrémioCalouste Gulbenkian de Literatura Infantil e em 1994 oGrande Prémio Gulbenkian, pelo conjunto da sua obra. Alice Vieira é hoje uma das mais importantesescritoras portuguesas para jovens, tendo ganhogrande projecção nacional e internacional.Bibliografia selectiva:Chocolate à chuvaÚrsula a maior
    • Almada Negreiros José Sobral de Almada Negreiros(Trindade, S. Tomé, 7 de Abril de 1893 — Lisboa,15 de Junho de 1970) foi um artistamultidisciplinar, pintor, escritor, poeta, ensaísta,dramaturgo e romancista português ligado aogrupo modernista. Também foi um dos principaiscolaboradores da Revista Orpheu.Bibliografia: A Engomadeira (novela)- O Sonho da Rosa (bailado, realização)- Manifesto Anti-Dantas- Primeira Descoberta de Portugal na Europa doSéculo XX-Pierrot e Arlequim (teatro)-Nome de Guerra (romance)
    • Almeida Garrett Almeida Garrett nasceu no Porto, no dia 4de Fevereiro de 1799 e faleceu no dia 9 deDezembro de 1854. Cursou Direito em Coimbra edesempenhou vários cargos ao longo da sua vida.Desempenhou um papel activo na vida cultural doPaís. A ele se deve a criação de um teatronacional e de uma escola de formação de artistas.Algumas das suas obras mais conhecidas são:Um Alfageme de SantarémFrei Luís de SousaFlores sem FrutoViagens na Minha TerraFolhas Caídas
    • Ana Maria Magalhães Ana Maria Magalhães nasceu emLisboa no dia 14 de Abril de 1946. Professorade Português e História do ensino preparatório.Em 1976 conheceu a Isabel Alçada. Em 1982tentaram o primeiro livro: Uma Aventura naCidade. Iniciaram a colecção "Uma Aventura"com o objectivo de proporcionar aos alunoslivros para ler com prazer. Esta colecçãoconstitui um êxito sem precedentes entre osjovens portugueses e dispõe já de cerca de trêsdezenas e meia de livros.Bibliografia selectiva:O ano da peste negraPiratas e CorsáriosUma aventura em Lisboa
    • Antero de Quental Antero Tarquínio de Quental (PontaDelgada, 18 de Abril de 1842 — 11 de Setembrode 1891) foi um escritor, político e poetaportuguês. Conferencista no Casino Lisbonense,também chamadas de Conferências do Casino,com a palestra “Causas da decadência dos povospeninsulares”. Pertenceu ao grupo da chamadaGeração de 70.ObraSonetos de AnteroRaios de extinta luzPrimaveras românticasOdes modernas (na origem da polémica QuestãoCoimbrã)Sonetos
    • António Alçada Baptista Nasceu na Covilhã 29 de Janeiro de 1927é um advogado e romancista português daactualidade.Obras:1970 - Documentos Políticos (crónicas e ensaios)1971 - Peregrinação Interior I ? Reflexões sobreDeus1973 - O Tempo das Palavras1973 - Conversas com Marcelo Caetano1982 - Peregrinação Interior II ? O Anjo daEsperança1985 - Os Nós e os Laços1988 - Catarina ou a Sabor a Maçã1994 - O Riso de Deus1998 - A Pesca À Linha Algumas Memórias2003 - A Cor dos Dias
    • António Aleixo António Fernandes Aleixo (Vila Real de SantoAntónio, 18 de Fevereiro de 1899 — Loulé, 16 deNovembro de 1949) foi um dos poetas popularesalgarvios de maior relevo, famoso pela sua ironia epela crítica social sempre presente em seus versos.Também é recordado por ter sido simples, humilde esemi-analfabeto, e ainda assim ter deixado comolegado uma obra poética singular no panoramaliterário português da primeira metade do século XX.Bibliografia:Quando começo a cantarIntencionaisAuto da vida e da morteAuto do curandeiroAuto do Ti Jaquim - incompleto;Este livro que vos deixo - reunião de toda a obra do poeta;Inéditos – editados postumamente
    • Alves Redol António Alves Redol escritor português nascidoem 1911, em Vila Franca de Xira e falecido em Lisboa em1969. Destacou-se como um dos expoentes máximos doneo-realismo português. Introduziu o neo-realismo emPortugal com o romance Gaibéus. A sua obra revela uma grande preocupaçãosocial, velada ainda assim, dada a censura e aperseguição política. Chegou mesmo a sofrer prisãopolítica tendo sido torturado.Algumas obras:Gaibéus (1939)Marés (livro) (1941)Porto Manso (1946)Ciclo Portwine (composto de três romances escritos entre1949 e 1953)A Barca dos Sete Lemes (1958)Uma Fenda na Muralha (1959)Barranco de Cegos (1962), considerada a sua obra-prima
    • António Gedeão Rómulo Vasco da Gama de Carvalho(Lisboa, 24 de Novembro de 1906 — Lisboa, 19de Fevereiro de 1997) foi professor, pedagogo,investigador de História da ciência em Portugal,divulgador da ciência e poeta, sob opseudónimo de António Gedeão. "Pedra Filosofal" e "Lágrima de Preta"são dois dos seus mais célebres poemas. Académico efectivo da Academia dasCiências de Lisboa e Director do MuseuMaynense da Academia das Ciências deLisboa.Algumas obras:História dos BalõesTeatro do MundoMáquina de FogoPoema de Galileu
    • António Mota António Mota nasceu em 16 de Julhode 1957 no Lugar de Vilarelho, concelho deBaião. Estudou em Penafiel e, em Outubro de1975, começou a sua actividade de professor.É um dos escritores mais distinguidos pelacrítica na área da literatura infantil e juvenil.Obteve alguns prémios, entre os quais seconta, em 1990, o Prémio Calouste Gulbenkiande Literatura para Crianças / Texto, com o livroPedro Alecrim.Bibliografia selectiva:Cortei as trançasO grilo verdeSal, sapo, sardinha
    • António Torrado Ficcionista e dramaturgo, António Torradoé um dos mais fecundos e premiados escritorespara crianças e jovens. Professor, jornalista, editor,produtor e argumentista de televisão, escritor(ficcionista, poeta, dramaturgo, autor de manuaisescolares), tem dedicado à literatura para criançasmuito do seu tempo e talento. Pelo conjunto da sua obra obteve, em1988, o Grande Prémio Calouste Gulbenkian deLiteratura Infantil.Bibliografia selectiva:A nau catrineta que tem muito que contarO veado floridoZaca zaca
    • Fernando Pessoa Fernando António Nogueira Pessoa (Lisboa, 13de Junho de 1888 — Lisboa, 30 de Novembro de 1935),mais conhecido como Fernando Pessoa, foi um poeta eescritor português. É considerado um dos maiores poetas de línguaportuguesa tendo seu valor comparado ao de Camões. A figura enigmática em que se tornou movimentagrande parte dos estudos sobre sua vida e obra, além deser o maior autor da heteronímia. Em 1914 surgem osseus principais heterónimos: Alberto Caeiro, Álvaro deCampos e Ricardo Reis.Alguma bibliografia:A MensagemPoesias de Álvaro de Campos
    • Ilse Losa Ilse Losa nasceu na Alemanha em 1913.Pela sua origem judia, foi obrigada a refugiar-se emPortugal, onde adquiriu a nacionalidade portuguesa. Escritora de grande prestígio e delarguíssima bibliografia, publicou romances, contos,crónicas, trabalhos pedagógicos e muita literaturapara crianças. Recebeu o Grande Prémio Gulbenkian peloconjunto da sua obra para crianças.Bibliografia selectiva:O expositorO senhor leopardoA visita ao padrinho
    • Isabel Alçada Isabel Alçada nasceu em Lisboa a 29 de Maiode 1950. Professora destacada no Gabinete deEstudos e Planeamento do Ministério da Educação.Orientadora de História durante três anos. Técnica doMinistério da Educação para a Reforma do EnsinoSecundário. Professora convidada pelo Instituto deInovação Educacional para realizar um estudo sobreos hábitos de leitura para crianças e jovensportugueses. Foi professora do ensino Preparatório e,actualmente, é docente na Escola Superior deEducação de Lisboa. É co-autora de várias colecções de livrosdidácticos, nomeadamente com Ana Maria Magalhães.Bibliografia selectiva:O ano da peste negraUma aventura em Lisboa
    • José Saramago José de Sousa Saramago (Azinhaga, 16 deNovembro de 1922) é um escritor portuguêsgalardoado em 1998 com o Nobel da Literatura.Também ganhou o Prémio Camões, o maisimportante prémio literário da língua portuguesa. Saramago, conhecido pelo seu ateísmo, foidirector do Diário de Notícias. Casado com aespanhola Pilar del Río, Saramago vive actualmenteem Lanzarote, nas Ilhas Canárias.Alguma bibliografia:Levantado do chão, 1980Memorial do convento, 1982O ano da morte de Ricardo Reis, 1984A jangada de pedra, 1986O Evangelho segundo Jesus Cristo, 1991Ensaio sobre a cegueira, 1995O homem duplicado, 2002As pequenas memórias, 2006
    • José Jorge Letria Nasceu em Cascais em 1951. EstudouDireito e História. Jornalista desde 1970, foiredactor e editor de vários jornais diários. Na áreainfanto-juvenil publicou três dezenas de títulos,tendo obtido diversos prémios. Autor de peças de teatro, várias vezesdistinguido com prémios. É autor e argumentista deprogramas de televisão.Bibliografia selectiva:António e o principezinhoO menino eternoUma viagem no verde
    • LUÍS VAZ DE CAMÕES Poeta, 1524(?) - 1580(?) Luís Vaz de Camões é considerado omaior poeta português; nunca existiu, nem emPortugal nem em qualquer outra parte domundo, poeta algum que igualasse nem muitomenos superasse a dedicação que Camões deuà sua pátria por meio de uma tão próspera obraépica como são “Os Lusíadas”. A comemoração do dia da sua morte, éactualmente relembrado como o “Dia dePortugal, de Camões e das ComunidadesPortuguesas”, sendo feriado nacional (10 deJunho).Bibliografia:Os LusíadasSonetos
    • Luísa Dacosta Luísa Dacosta nasceu em Vila Real de Trás-os-Montes em 1927. Sempre gostou de ser professora, de daraulas e de conviver com os alunos.Adaptou para teatro histórias da tradição popular portuguesa. É uma das autoras mais premiadas nocampo da literatura infantil em Portugal. O seu livro"O Príncipe que guardava ovelhas" foi distinguidopelo IBBY em Bratislava como "um excepcionalexemplo de literatura de interesse internacional".Bibliografia selectiva:O elefante cor de rosaRoberticesLá vai uma..., lá vão duas
    • Luísa Ducla Soares Luísa Ducla Soares nasceu em Lisboa a 20 deJulho de 1939. É licenciada em Filologia Germânica. Tem-se dedicado como estudiosa e autora à literatura infanto-juvenil. Publicou 45 obras infanto-juvenis. Recebeu váriosprémios de literatura infantil. Tem obras traduzidas emdiversos idiomas, nomeadamente francês, catalão, basco,galego. E várias têm sido adaptadas a teatro. Foi directora da revista Vida (1971-1972). É Assessora Principal da Biblioteca Nacional, ondetrabalha desde 1978.Bibliografia selectiva:Histórias de bichosPoemas da mentira... e da verdadeSeis histórias de encantar
    • Maria Alberta Menéres Nasceu em Vila Nova de Gaia, em 25 deAgosto de 1930. Poetisa e ensaísta, licenciada em Histórico-Filosóficas e professora do ensino secundário, possuium vastíssimo curriculum, onde inclui inúmeras obraspublicadas. Tem vindo a dedicar-se essencialmente àliteratura infantil no campo da poesia, da prosa, doteatro. Tem colaborado em vários jornais e revistascom artigos, crónicas, histórias para crianças. Algunsdos seus poemas foram musicados e editados emdisco.Bibliografia Selectiva:Dez dedos dez segredosNo coração do trevoUm peixe no ar
    • Matilde Rosa Araújo Professora e escritora. Licenciou-se emFilologia Românica pela Faculdade de Letras deLisboa em 1945. Tem colaborado em muitos jornais e revistas.A sua primeira obra em livro é "A Garrana" de 1943. Oseu primeiro livro para crianças "O Livro da Tila" sósurge em 1957. Tem vários livros editados no estrangeiro. É sócia fundadora da UNICEF e pertence aogrupo fundador do Instituto do Apoio à criança.Bibliografia Selectiva:O cantar da TilaMistériosO sol e o menino dos pés frios: contos
    • MIGUEL TORGA(Poeta e prosador - 1907-1995) De seu verdadeiro nome Adolfo Correiada Rocha, nasceu em Trás-os-Montes e faleceuem Coimbra, cidade onde exercia a actividade demédico. A sua obra literária abrange váriosgéneros, desde a poesia ao teatro.Alguma bibliografia:Cântico do HomemPoemas IbéricosBichosContos da MontanhaA Criação do Mundo
    • Sophia de Mello BreynerAndresen Em 1993 foi-lhe atribuído o Prémio VidaLiterária, pela Associação Portuguesa deEscritores. O seu encontro com a poesia foi aos 3anos quando uma criada lhe ensinou a NauCatrineta, mas antes de saber ler já sabia de corversos de Camões e de Antero. Além da obra poética, Sophia escreveudois livros de prosa (um deles Contos Exemplaresvai na 23ª edição), livros para crianças e traduziuDante e Shakespeare.Bibliografia selectiva:A fada OrianaA menina do marO rapaz de bronze
    • EÇA DE QUEIRÓS Eça de Queirós nasceu na Póvoa deVarzim, em 1845, e faleceu em Paris em 1900.Estudou Direito na Universidade de Coimbra efez parte da Geração de 70. Exerceu o cargo decônsul, tendo viajado pelo Egipto, Cuba,Londres e Paris. Considerado um dos maioresromancistas portugueses do século XIX.Alguma bibliografia:O Crime do Padre AmaroO Primo BasílioA RelíquiaOs MaiasA Cidade e as Serras
    • JOSÉ GOMES FERREIRA Nasceu no Porto em 1900 e morreu em1984. Formou-se em Direito e foi cônsul dePortugal na Noruega. Exerceu uma intensa actividadejornalística e colaborou em vários jornais erevistas. È autor de uma vasta obra em prosa, masé na poesia que se impõe. Foi o primeiro vencedordo “Grande Prémio de Poesia” instituído pelaSociedade Portuguesa de Autores.Algumas obras:Lírios do MonteO Mundo dos OutrosAventuras Maravilhosas de João Sem MedoA Memória das Palavras
    • EUGÉNIO DE ANDRADE Nasceu na Beira Baixa em 1923, com o nomede José Fontinha. Depois de ter passado por Coimbra,fixou residência no Porto, vivendo desde 1994, na Casada Fundação Eugénio de Andrade, na Foz do Douro. É autor de traduções e recriações de váriasobras, para além de algumas antologias temáticas dapoesia e da terra portuguesas. Ganhou vários prémios,o último dos quais foi o Prémio Camões, em 2001.Algumas obras:Os Afluentes do SilêncioAs Mãos e os FrutosBranco no BrancoOs Sulcos da SedeHistória da Égua Branca
    • António Lobo Antunes António Lobo Antunes (1 de Setembro de 1942 emLisboa) é um escritor português e um dos autores maisconhecidos de Portugal, juntamente com José Saramago.Lobo Antunes foi já considerado um candidato ao PrémioNobel da Literatura. Lobo Antunes é licenciado em Medicina, comespecialização em Psiquiatria. Esteve destacado em Angola,entre 1970 e 1973, durante a fase final da Guerra Colonialportuguesa. A sua experiência de guerra inspirou muitos dosseus livros. Actualmente vive em Lisboa, mas já não exercemedicina, dedicando-se em exclusivo à escrita.Algumas obras:Memória de ElefanteOs Cus de JudasA Explicação dos PássarosConhecimento do InfernoAuto dos DanadosManual dos InquisidoresDeste viver aqui neste papel descripto: cartas de guerra
    • Camilo Castelo Branco Camilo Ferreira Botelho Castelo Branco(Lisboa, 16 de Março de 1825 — São Miguel deSeide, 1º de Junho de 1890) foi um escritorportuguês. Teve uma vida atribulada que lhe serviumuitas vezes de inspiração para as suas novelas.Foi o primeiro escritor de língua portuguesa aviver exclusivamente dos seus escritos literários.Apesar de ter de escrever para um público,sujeitando-se assim aos ditames da moda,conseguiu ter uma escrita muito original.Algumas obras do autor:Amor de PerdiçãoO Morgado de Fafe em LisboaO Retrato de RicardinaA Brasileira de Prazins
    • Camilo Pessanha Camilo Pessanha (Coimbra, 7 deSetembro de 1867 — Macau, 1º de Março de1926) foi um poeta português, expoente máximodo Simbolismo. Tirou o curso de Direito em Coimbra. Em1894, transferiu-se para Macau, onde, durante trêsanos, foi professor de Filosofia Elementar no Liceude Macau. Publicou poemas em várias revistas ejornais, mas seu único livro Clepsidra (1920), foipublicado sem a sua participação (poisencontrava-se em Macau) por Ana de CastroOsório, a partir de autógrafos e recortes dejornais.
    • Cesário Verde José Joaquim Cesário Verde (Lisboa, 25 deFevereiro de 1855 — Lumiar, 19 de Julho de 1886) foium poeta português. Cesário matriculou-se no Curso Superior deLetras em 1873, frequentando por apenas algunsmeses o curso de Letras. Ali conheceu Silva Pinto,grande amigo pelo resto da vida. Dividia-se entre aprodução de poesias (publicadas em jornais) e asactividades de comerciante, herdadas do pai. De poesia delicada, Cesário empregoutécnicas impressionistas, com extrema sensibilidadeao retratar a Cidade e o Campo, seus cenáriospredilectos. Evitou o lirismo tradicional, expressandoda forma mais natural possível. No ano seguinte ao da sua morte, Silva Pintoorganiza O Livro de Cesário Verde (disponível aopúblico em 1901), compilação de sua poesia.
    • David Mourão-Ferreira David de Jesus Mourão-Ferreira (24 deFevereiro de 1927 — 16 de Junho de 1996) foi umescritor e poeta lisboeta licenciado em FilologiaRomânica pela Faculdade de Letras da Universidadede Lisboa em 1951, onde mais tarde em 1957 foiprofessor, tendo-se destacado como um dos grandespoetas contemporâneos do Século XX. Foi autor de alguns programas de televisãode que se destacam "Imagens da Poesia Europeia",para a RTP.Algumas obras:In Memoriam MemoriaeDo Tempo ao CoraçãoGaivotas em TerraOs AmantesUm Amor FelizDuas Histórias de Lisboa
    • Fernão Lopes (1380-1460) Cronista de D. João I, guarda-mor das escrituras daTorre do Tombo, é a figura mais importante da literaturaportuguesa medieval. A sua importância reside no cuidado em fundamentara escrita historiográfica em provas documentais, assim comono talento de que dá provas como escritor, descrevendo comminúcia e vivacidade as movimentações de massas(sobretudo durante as sublevações de apoio ao Mestre deAviz, em Lisboa) e algumas cenas dos eventos que regista,incluindo diálogos, o que consegue não só com remissões atestemunhos fidedignos, mas também com uma capacidadede manejar a linguagem que coloca a imaginação ao serviçoda verdade, de que acaba por se não excluir.Obras:Crónica de el-rei D. PedroCrónica de el-rei D. FernandoCrónica de el-rei D. João I, 1ª e 2ª partes.Crónicas dos reis de Portugal
    • Florbela Espanca Florbela Espanca (Vila Viçosa, 8 deDezembro de 1894 — Matosinhos, 8 deDezembro de 1930), baptizada com o nome FlorBela de Alma da Conceição, foi uma poetisaportuguesa. Precursora do movimento feminista emPortugal, teve uma vida tumultuada, inquieta,transformando seus sofrimentos íntimos empoesia da mais alta qualidade, carregada deerotismo e feminilidade.Obras:Livro de MágoasO Livro de Sóror SaudadeCharneca em FlorAs Máscaras do DestinoSonetos
    • Garcia de Resende Garcia de Resende (Évora, 1470 - Évora,1536) foi um poeta, cronista, músico e arquitectoportuguês. Sabe-se que em 1490 era moço dacâmara de D. João II e, no ano seguinte, seu moçode escrevaninha ou secretário particular. Coube-lhe ser designado secretário-tesoureiro da faustosa embaixada de D. Manuel Iao Papa Leão X. Os últimos anos de vida passou-os em Évora, onde era proprietário. Como muitos homens do Renascimento, Contra-capa e 1ª páginaGarcia de Resende tinha muitas facetas: trovava, do Cancioneiro Geraltangia, desenhava e julga-se que era entendido emarquitectura militar.Obras:Cancioneiro Geral; Vida e Feitos del Rei D. João IICrónica de D. João IIMiscelânea e Variedade de Histórias
    • Gil Vicente Gil Vicente (1465 — 1536?) é geralmenteconsiderado o primeiro grande dramaturgo português,além de poeta de renome. Há quem o identifique com oourives, autor da Custódia de Belém e com o mestre deRetórica do rei Dom Manuel. Enquanto homem de teatro, parece tertambém desempenhado as tarefas de músico, actor eencenador. É frequentemente considerado, de umaforma geral, o pai do teatro português, ou mesmo doteatro ibérico já que também escreveu em castelhano -partilhando a paternidade da dramaturgia espanholacom Juan del Encina.Obras:Auto Pastoril CastelhanoAuto dos Reis MagosAuto da Barca do Inferno, Auto da Barca do Purgatórioe Auto da Barca da GlóriaFarsa de Inês Pereira.
    • Guerra Junqueiro Abílio Guerra Junqueiro ( 1850 – 1923 ) foibacharel formado em direito pela Universidade deCoimbra, alto funcionário administrativo, político,deputado, jornalista, escritor e poeta. Foi o poetamais popular da sua época e o mais típicorepresentante da chamada “Escola Nova”. Poetapanfletário, a sua poesia ajudou criar o ambienterevolucionário que conduziu à implantação daRepública.Obras:Vozes Sem EcoBaptismo de AmorEspanha LivreA Morte de D. JoãoProsas Dispersas
    • Jorge de Sena(1919-1978) É uma das figuras decisivas das nossas letrascontemporâneas, pela qualidade da sua obra e pelaincisividade controversa das suas intervenções, sempreatentas ao ambiente literário português, mesmo sendoprofessor universitário no estrangeiro (Brasil, EstadosUnidos) desde 1959. Além de uma importante e extensa obra deensaio e crítica, escreveu inúmeros livros de poesia.Algumas obras:Perseguição Jorge de Sena.Andanças do Demónio, Caricatura de Rui Knopfli,Arte de Música 1977Conheço o SalSobre Esta PraiaO Físico ProdigiosoSinais de Fogo
    • José Régio José Régio, pseudónimo de José Maria dosReis Pereira, (1901 —1969) foi um escritor português,que viveu grande parte da sua vida na cidade dePortalegre (de 1928 a 1967). Fundou em 1927 a revista “Presença”, queveio a marcar o segundo modernismo português e deque Régio foi o principal impulsionador e ideólogo.Para além da contribuição para esta revista, aindaescreveu para vários jornais, como por exemplo oDiário de Notícias e o Comércio do Porto. Fez também frente ao Estado Novo, tendosido membro do Movimento de Unidade Democrática(MUD) e apoiado a candidatura do General HumbertoDelgado. Como escritor, José Régio dedicou-se aoromance, ao teatro, à poesia e ao ensaio.
    • Júlio Dinis Joaquim Guilherme Gomes Coelho (14 deNovembro de 1839 – 12 de Setembro de 1871) foium médico e escritor português nascido no Porto.Obra:As Pupilas do Senhor ReitorA Morgadinha dos CanaviaisUma Família InglesaSerões da ProvínciaOs Fidalgos da Casa MouriscaPoesiasInéditos e DispersosTeatro Inédito
    • Manuel da Fonseca Manuel Dias da Fonseca (1911 — 1993)foi um escritor (poeta, contista, romancista ecronista) português nascido no Alentejo. Fez parte do grupo do Novo Cancioneiroe é considerado por muitos, como um dosmelhores escritores do neo-realismo português. Nas suas obras, carregadas deintervenção social e política, relata como poucosa vida dura do Alentejo e dos alentejanos.Algumas obras:Rosa dos ventosPlaníciePoemas dispersosAldeia NovaO Fogo e as cinzasUm anjo no trapézio
    • Mário Cesariny Mário Cesariny de Vasconcellos (Lisboa, 9 deAgosto de 1923 — Lisboa, 26 de Novembro de 2006) foium pintor e poeta, considerado o principal representantedo surrealismo português. É em Paris que conhece André Breton, cujainfluência o leva a criar no mesmo ano o GrupoSurrealista de Lisboa, juntamente com figuras comoAntónio Pedro, José Augusto França, Cândido CostaPinto, Moniz Pereira e Alexandre O´Neill. Este gruposurgiu como forma de protesto contra o regime políticovigente e contra o neo-realismo. Mais tarde, funda umgrupo dissidente "Os Surrealistas".Algumas obras:Corpo VisívelLouvor e Simplificação de Álvaro de CamposManual de PrestidigitaçãoPena Capital
    • Mário de Sá-Carneiro Mário de Sá-Carneiro (1890 —1916),foi um poeta, contista e ficcionista português,um dos grandes expoentes do Modernismoem Portugal e um dos mais reputadosmembros da Geração d’Orpheu.Obras:AmizadePrincípioA Confissão de LúcioIndícios de OiroCartas a Fernando Pessoa
    • Natália Correia Natália de Oliveira Correia (1923 —1993) foiuma intelectual e activista social de origem açoriana,autora de extensa e variada obra publicada, compredominância para a poesia. Deputada à Assembleiada República (1980-1991), interveio politicamente aonível da cultura e do património, na defesa dos direitoshumanos e dos direitos das mulheres. Autora da letrado Hino dos Açores. A obra de Natália Correia estende-se porgéneros variados, desde a poesia ao romance, teatro eensaio. Colaborou com frequência em diversaspublicações portuguesas e estrangeiras.Algumas obras:Grandes Aventuras de um Pequeno HeróiAnoiteceu no BairroRio de NuvensBreve História da Mulher e outros escritosA Estrela de Cada Um
    • Padre António Vieira António Vieira (1608 — 1697) foi um religiosoportuguês da Companhia de Jesus. Foi um dos maisinfluentes personagens de seu século em termos depolítica portuguesa, tendo-se destacado comomissionário em terras brasileiras. Nesta qualidade,defendeu infatigavelmente os direitos humanos dospovos indígenas combatendo a sua exploração eescravização. Era por eles chamado de "Payassu"(Grande Padre/Pai, em tupi-guarani). António Vieira defendeu também os judeus, aabolição da distinção entre cristãos-novos e cristãos-velhos e a abolição da escravatura. Criticou aindaseveramente os sacerdotes da sua época e a própriaInquisição.Algumas obras:Sermão de Santo António aos PeixesSermão da primeira Oitava da PáscoaHistória do FuturoEsperanças de PortugalDefesa do livro intitulado Quinto Império
    • Ramalho Ortigão José Duarte Ramalho Ortigão (1836 —1915) foi um famoso polemista português. Pertenceu ao grupo conhecido como odos “Vencidos da Vida”. Foi grande amigo doescritor Eça de Queirós, com ele escreveu OMistério da Estrada de Sintra, que foi escrito àmedida que ia sendo publicado em jornal e asfamosas Farpas, que são opúsculos depolémica e de crítica de costumes. Era também conhecido no meiomundano pela sua janotice.
    • SEBASTIÃO da GAMA (1924-1952) Poeta na vida e na obra, viveu naArrábida a maior parte da sua vida. Licenciadoem Filologia Românica, foi aluno estagiário doEnsino Técnico (1947/1949) e depois professorem Setúbal e Estremoz. Se o seu Diário deprofessor tivesse sido escrito em inglês oufrancês, já teria corrido o mundo a mensagempedagógica daquele professor apaixonado pelasua missão.Obras:DiárioSerra MãeCabo da Boa EsperançaPelo Sonho É que Vamos
    • Teixeira de Pascoaes Teixeira de Pascoaes, pseudónimo literário deJoaquim Pereira Teixeira de Vasconcelos, (1877 –1952), foi um escritor português, poeta principalmentee um dos mais notáveis representantes dosaudosismo. Em 1901 licenciou-se em Direito pelaUniversidade de Coimbra, mas apenas exerceudurante cerca de dez anos. Com António Sérgio e Raul Proença foi umdos líderes do chamado movimento da “RenascençaPortuguesa”.Algumas obras:Livro de memóriasSanto Agostinho (biografia romanceada)Versos pobresO Homem universal
    • Vergílio Ferreira Vergílio Ferreira (1916 – 1996) foi umescritor português, nascido em Gouveia, numaaldeia com vista sobre a serra que tanto haveria deinfluenciar a sua obra. Professor de formação, foi contudo, comoescritor que mais se distinguiu. O seu nomecontinua actualmente associado à literaturaatravés da atribuição do Prémio Vergílio Ferreira.Em 1992, foi galardoado com o Prémio Camões. A sua vasta obra, geralmente dividida emficção (romance, conto), ensaio e diário, costumaser agrupada em dois períodos literários: o Neo-Realismo e o Existencialismo.Alguma Bibliografia:MudançaManhã SubmersaAparição
    • Vitorino Nemésio Vitorino Nemésio Mendes Pinheiro da Silvanasceu na Praia da Vitória, ilha Terceira, em 1901. Vitorino Nemésio foi ficcionista, poeta,cronista, ensaísta, biógrafo, historiador da literatura eda cultura, jornalista, investigador, epistológrafo,filólogo e comunicador televisivo, para além de toda aactividade de docência. Fortemente marcado pelas raízes insulares,a vida açoriana e as recordações da sua infânciapercorrem a obra do escritor, numa espécie de apelo.Algumas obras:Paço de MilhafreVaranda de PilatosMau Tempo no CanalSob os Signos de AgoraA Mocidade de HerculanoOndas MédiasConhecimento de Poesia