Trabalho final

2,821 views
2,691 views

Published on

Published in: Travel, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,821
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
14
Actions
Shares
0
Downloads
45
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalho final

  1. 1. Vivências e Problemas Sociais Globais Hélia Sacramento Maduri Metichande Mariana Baptista Susana Ferrão Docente : José Alberto da Silva 12º ESE Área de Projecto Ano lectivo 2009/2010
  2. 2. Vivências e Problemas Sociais Globais Segregação na Sociedade Portuguesa
  3. 3. A Exclusão Social
  4. 4. Factores de exclusão social. <ul><li>a) O desemprego. </li></ul>b) A falta de alojamento. c) O analfabetismo.
  5. 5. Principais tipos de exclusão social. <ul><li>Preconceito racial </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Portadores de Deficiência </li></ul>Principais tipos de exclusão social.
  7. 7. Portadores de deficiência <ul><li>A legislação vigente ajuda na melhoria da qualidade de vida das PPD´s, mas nem sempre são cumpridas. Para garantir o acesso ao mercado de trabalho existem leis que criam a obrigatoriedade para as empresas de contratação de PPD’s e de reabilitados, estabelecendo as seguintes cotas: </li></ul><ul><li>de 100 até 200 empregados – 2% </li></ul><ul><li>de 201 até 500 empregados – 3% </li></ul><ul><li>de 501 até 1000 empregados – 4% </li></ul><ul><li>mais de 1000 empregados -- 5% </li></ul>
  8. 8. Principais tipos de exclusão social. <ul><li>Homossexuais </li></ul>
  9. 9. Principais tipos de exclusão social. <ul><li>A mulher </li></ul>
  10. 10. Causa ou consequência da exclusão social? Fonte:   Fonte: IBGE (publicado na Folha de S. Paulo, em 19.03.95).
  11. 11. A igualdade não é sermos todos iguais, mas sim respeitarmos as diferenças!
  12. 12. Âmbito Migratório
  13. 13. <ul><li>Acréscimo populacional; </li></ul><ul><li>Alterações nas estruturas da população (demográfica e socialmente); </li></ul><ul><li>Habilitações literárias relativas; </li></ul><ul><li>Mercado imobiliário. </li></ul>Consequências nos territórios de destino
  14. 14. <ul><li>Mobilidade ou movimentos pendulares; </li></ul><ul><li>Mobilidade Residencial; </li></ul><ul><li>Deslocação duradoura </li></ul>Critérios espacial e temporal Movimentações regulares nos mesmos espaços geográficos. Mudança de espaço sem quebra dos laços básicos com a comunidade local. Implica uma ruptura do espaço social (migração).
  15. 15. <ul><li>Demográfico; </li></ul><ul><li>Económico; </li></ul><ul><li>Cultural; </li></ul><ul><li>Segurança Nacional </li></ul>Factores nacionais e internacionais Em geral nos países de imigração a taxa de natalidade é reduzida, sendo a população envelhecida. Nos países pobres e em desenvolvimento, têm dificuldade em encontrar trabalho e procuram possibilidades de emprego nos países mais ricos. Contrariamente ao passado, hoje os imigrantes são, muitas vezes, culturalmente muito diferentes da sociedade que os acolhe. Muitos países reforçaram a vigilância nas fronteiras, restringiram as políticas migratórias e instituíram novos procedimentos.
  16. 16. Emigração Total/ país de destino 2002 Fonte: INE
  17. 17. Imigração em Portugal -dados 2004- <ul><li>A Tabela seguinte evidencia as nacionalidades das maiores comunidades de imigrantes a residir em Portugal. </li></ul>Fonte: INE Nacionalidade 2004 % Brasil 66,907 14.9 Ucrânia 66,227 14.7 Cabo Verde 64,164 14.3 Angola 35,264 7.9 Guiné Bissau 25,148 5.6 Moldávia 13,689 3.0 Roménia 12,155 2.7 São Tomé e Príncipe 10,483 2.3 China 9,518 2.1 Rússia 8,211 1.8 Total parcial 311,766 69.4
  18. 18. Âmbito Cultural
  19. 19. Cultura <ul><li>É um conjunto de símbolos, ideias e produtos materiais associados a um sistema social, seja esse sistema uma sociedade ou uma família; </li></ul><ul><li>Constitui um dos principais elementos de todos os sistemas sociais e é um conceito fundamental para o estudo das sociedades humanas. </li></ul>
  20. 20. Cultura Plural/ Multiculturalismo <ul><li>O contacto cultural e as influências recíprocas </li></ul>Existência de muitas culturas numa localidade (cidade ou país), sem que nenhuma delas predomine, sendo, porém, separadas geograficamente e até convivialmente. Mosaico Cultural Espanha , Canadá e Austrália são exemplos de Pluralismo Cultural .
  21. 21. <ul><li>Podemos constatar a existência de outras políticas culturais: </li></ul>Monoculturalismo – vigente na maioria dos países do mundo está intimamente ligado ao nacionalismo , pretende a assimilação dos imigrantes e da sua cultura à dos países de acolhimento. O Melting Pot , como é o caso dos Estado Unidos e do Brasil , onde as diversas culturas coexistem e mantêm um certo grau de identidade separada, sem a intervenção do Estado .
  22. 22. Etnocentrismo <ul><li>Cada povo possui a sua própria cultura. Todavia, quando existem diversas culturas e estas entram em conflito, ocorre o etnocentrismo </li></ul>Visão ou avaliação que um indivíduo, ou grupo de indivíduos, faz de um grupo social diferente do seu, baseada nos valores , referências e padrões adoptados pelo grupo social ao qual o próprio indivíduo ou grupo pertencem. Essa avaliação é preconceituosa , pois é feita a partir de um ponto de vista específico. Do ponto de vista intelectual, o etnocentrismo é a dificuldade de compreender a diferença, de ver o mundo com os olhos dos outros. Um grupo étnico considerar-se superior a outro.
  23. 23. O etnocentrismo é egocêntrico Em vez de os indivíduos se definirem como o centro do universo, uma cultura inteira é colocada nessa posição elevada. As culturas diferem entre si, mas há uma grande variação no grau em que as pessoas estão conscientes desse facto ou querem aceitá-lo. O etnocentrismo pode ser considerado a variação sociológica do fenômeno psicológico do egocentrismo.
  24. 24. Quando o etnocentrismo é um problema Valorizar a própria cultura, em si não é problema. Todos somos um pouco egocêntricos. O etnocentrismo torna-se um problema quando distorce a maneira de ver outras culturas, sobretudo quando é usado ideologicamente como base para a opressão social . Cultura Superior Cultura Inferior
  25. 25. Diversidade no trabalho Todos temos os mesmos direitos Âmbito Profissional
  26. 26. O que é a discriminação? <ul><li>Discriminação significa tratar </li></ul><ul><li>alguém desfavoravelmente devido: </li></ul><ul><ul><li>À sua raça ou origem étnica </li></ul></ul><ul><ul><li>À sua idade </li></ul></ul><ul><ul><li>À sua deficiência </li></ul></ul><ul><ul><li>À sua religião ou crença </li></ul></ul><ul><ul><li>À sua orientação sexual </li></ul></ul>
  27. 27. Tratamento desfavorável. <ul><li>No local de trabalho: </li></ul><ul><ul><li>Recusar injustamente trabalho a alguém . </li></ul></ul><ul><ul><li>Recusar injustamente uma promoção ou uma transferência no emprego a alguém . </li></ul></ul><ul><ul><li>Assédio. </li></ul></ul><ul><ul><li>Vitimização. </li></ul></ul>
  28. 28. A deficiência e a lei. <ul><ul><li>As pessoas com deficiências não são necessariamente menos habilitadas para trabalhar. </li></ul></ul><ul><ul><li>Adaptação aos respectivos postos de trabalho. </li></ul></ul><ul><ul><li>Quaisquer medidas consideradas «razoáveis», de forma a permitir às pessoas com deficiências trabalhar, progredir nas carreiras e participar em formação. </li></ul></ul>
  29. 29. Como se reconhece a discriminação? <ul><li>Discriminação aberta. </li></ul><ul><li>Discriminação disfarçada. </li></ul>
  30. 30. Qual é a sua opinião? <ul><li>Uma mulher jovem trabalha para uma empresa. Cada vez assume mais responsabilidades, porém o gerente recusa-se a promovê-la, alegando que ela é demasiado jovem e não conseguiria ser respeitada pelos outros elementos da equipa. </li></ul><ul><li>É discriminação? </li></ul><ul><li>Resposta: Sim , porque o gerente declarou claramente que a idade dela é o motivo para se recusar a promovê-la. A discriminação no emprego por motivos de idade é ilegal em toda a UE. Se a mulher é capaz de assumir mais responsabilidades, deve ser promovida independentemente da idade. </li></ul>
  31. 31. Qual é a sua opinião? <ul><li>Um homem trabalha num bar. Os colegas percebem que ele é homossexual e estão constantemente a fazer comentários e piadas acerca das suas preferências sexuais. </li></ul><ul><li>É discriminação? </li></ul><ul><li>Resposta: Sim. Fazer comentários difamatórios e piadas no trabalho acerca da orientação sexual de alguém é injusto e constitui assédio. Esta situação poderia criar uma atmosfera em que o homem teria dificuldade em trabalhar com eficiência e poderia levá-lo a demitir- se deste emprego. A discriminação por motivos da orientação sexual de alguém é ilegal por toda a UE, em conformidade com a Directiva sobre a Igualdade de Tratamento no Emprego. </li></ul>
  32. 32. Acesso à saúde
  33. 33. Saúde: Apoio aos imigrantes <ul><li>Médicos do Mundo – Portugal (MDM-P) </li></ul><ul><li>P rojecto Noite Saudável </li></ul><ul><li>P rojecto Bairro Alto </li></ul>É disponibilizada informação sobre VIH/SIDA e IST – Infecções Sexualmente Transmissíveis – distribuição gratuita de preservativos Desde o início do projecto foi possível contar com uma unidade móvel, onde os utentes podem receber atenção médica e de enfermagem. Objectivo de prestar apoio nocturno em termos de encaminhamento e acompanhamento à população sem-abrigo e imigrante. Reencaminhamento de pessoas para a consulta de cuidados primários de saúde, distribuição de preservativos e actividades culturais. Objectivo de reforçar o conhecimento sobre o VIH/SIDA e IST e capacitar a comunidade deste bairro para a prevenção das mesmas ao nível da diminuição de comportamentos de risco.
  34. 34. Saúde: Apoio aos imigrantes <ul><li>“ apenas um terço das pessoas que sofrem de um problema de saúde crónico beneficia de um tratamento um curso e (…) Perto de metade das pessoas que declararam pelo menos um problema de saúde sofreu um atraso no recurso aos cuidados de saúde”; </li></ul><ul><li>“ os obstáculos mais frequentes ao acesso e à continuidade dos cuidados de saúde, expressos pelas próprias pessoas, dizem principalmente respeito ao desconhecimento dos seus direitos, dos locais onde se devem dirigir para receber esses cuidados, ao custo dos tratamentos, às dificuldades administrativas, ao medo de uma denúncia, à discriminação e às barreiras linguísticas e culturais” </li></ul>S egundo os dados do Relatório Anual do Observatório de Acesso à Saúde nos imigrantes : Médicos do Mundo – Portugal (MDM-P)
  35. 35. Saúde: Apoio aos imigrantes Médicos do Mundo – Portugal (MDM-P) c aracterísticas que distinguem as comunidades imigrantes residentes em Portugal, em comparação com as residentes noutros países da UE.
  36. 36. Serviço Nacional de Saúde
  37. 37. Âmbito étnico
  38. 38. Racismo. <ul><li>. O que entendes por racismo ? </li></ul><ul><li>O racismo é a tendência do pensamento, ou do modo de pensar em que se dá grande importância à noção da existência de raças humanas distintas e superiores umas às outras. </li></ul><ul><li>Outros tipos de discriminação: Etnocentrismo , nacionalismo , xenofobia , entre outros. </li></ul>
  39. 39. População estrangeira residente em Portugal (1991 e 2001)
  40. 40. Instituições anti-racismo Exemplos: . Frente anti-racista . SOS Racismo . ENAR
  41. 41. Factores socioeconómicos
  42. 42. Rendimento social de inserção
  43. 43. Quem beneficia do RSI -1º semestre de 2009- Fonte: Relatório semestral do rendimento social de inserção, 1º semestre de 2009
  44. 44. Taxa de variação do salário mínimo % / 2002-2008 Fonte: INE
  45. 46. “ Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.” Mahatma Gandhi

×